Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

“HORA SILENCIOSA” ARRANCA ESTE FIM DE SEMANA NO ALEGRO SETÚBAL PARA PROMOVER A INCLUSÃO DE PESSOAS COM PERTURBAÇÕES DO ESPECTRO DO AUTISMO

Para proporcionar um ambiente acessível a todos

 

STB_hora_silenciosa_.jpg

O centro comercial Alegro Setúbal, gerido pela Nhood Portugal, arranca este mês com a implementação do projeto “Hora Silenciosa” ação feita para proporcionar um ambiente tranquilo e acolhedor para receber pessoas com Perturbações do Espectro do Autismo (PEA). No último domingo de cada mês, durante a primeira hora de funcionamento, das 10h às 11h, o centro terá diversas iniciativas para permitir uma visita mais tranquila.

 

Esta iniciativa, com início domingo, dia 28 de janeiro, conta com a parceria da Associação Portuguesa para as perturbações do desenvolvimento e Autismo (APPDA) de Setúbal e tem como principal objetivo promover a inclusão social e contribuir para uma maior consciencialização da população sobre esta condição, enquanto proporciona um ambiente inclusivo a todos e permite uma maior integração das pessoas com PEA na vida quotidiana.

 

A “Hora Silenciosa” surge no âmbito da proximidade do Alegro Setúbal com a comunidade, que, através da escuta ativa do território entendeu a necessidade de criar um ambiente mais acolhedor para pessoas com PEA e as suas famílias. Com ajuda da APPDA de Setúbal, o centro promoveu, numa primeira fase, uma série de iniciativas para a sensibilização de colaboradores, através de um guia de boas práticas e informações sobre o assunto, de forma que, nesta fase de arranque, todos estejam capacitados para proporcionar uma abordagem acolhedora.

 

Para criar um ambiente mais tranquilo, durante a “Hora Silenciosa”, o Alegro Setúbal vai implementar as seguintes medidas:

 

  • Desligar a música e os ecrãs
  • Reduzir a iluminação
  • Parar a circulação de carrinhos de recolha de lixo, carrinhos de descarga das lojas
  • Parar as escadas rolantes de acesso ao piso 2
  • Distribuir tampões auriculares descartáveis, junto ao balcão de informações, no piso 1
  • Entregar um guião informativo aos visitantes para um melhor acolhimento
  • Incentivar os colaboradores a utilizar os telemóveis em modo silencioso

 

Para tornar a visita mais inclusiva, o Alegro Setúbal irá também disponibilizar uma sala de acolhimento, localizada próximo ao parque infantil piso 1 e ceder lugares de estacionamento exclusivos para pessoas com PEA, localizados no parque P2.

 

“O autismo é uma condição complexa que afeta indivíduos de diversas maneiras, sendo especialmente sensíveis a estímulos sensoriais. Em Portugal existem cerca de 60 000 mil pessoas que sofrem com a perturbação do espectro do autismo e a experiência em espaços públicos, como centros comerciais, pode ser muito desafiante. Numa sociedade onde existem ainda muitos obstáculos, estamos muito satisfeitos pela implementação deste projeto conjunto, que vai facilitar não só o conforto e acesso de muitas famílias, bem como funcionar como pilar pedagógico para esta realidade” refere

Carmen Cristino, Vice-Presidenteda APPDA-Setúbal.

“A implementação da “Hora Silenciosa” no Alegro Setúbal reforça o nosso compromisso em acolher a diversidade, criando um impacto positivo na nossa comunidade. Os centros comerciais são cada vez mais espaços de uso misto para compras, serviços e lazer e queremos, com esta iniciativa, alargar a nossa missão social e democratizar o acesso a todos. Acreditamos que ao trabalharmos juntos para criar ambientes mais inclusivos, estamos a eliminar barreiras e a promover uma sociedade onde todos têm a oportunidade de participar plenamente, independentemente das suas características individuais” refere Miguel Lopes Territory Manager do Alegro Setúbal.

 

Esta iniciativa reafirma a missão e estratégia de ESG da Nhood Portugal, gestora dos ativos Alegro, e junta-se a outras práticas sustentáveis e socialmente responsáveis já implementadas como o Color ADD, um sistema de identificação de cores para daltónicos no parqueamento do Alegro Setúbal e o projeto COMERCI-ALL – Atender a Todos, uma ferramenta de formação gratuita disponibilizada aos lojistas de todos os centros Alegro para capacitar os estabelecimentos comerciais a melhor atender pessoas com deficiência ou necessidades.

Inauguração da Exposição de Pintura “Children of God”, de David Fernandes :: 27 de janeiro, às 16h00 :: Palácio do Raio

Cartaz_Exposição Children of God.jpg

Sinopse: “A exposição “Children of God” é uma manifestação artística que busca explorar as complexidades da experiência infantil em um mundo repleto de desafios e diversidades. Este projeto surge na profunda necessidade de dar voz e visibilidade às vidas e experiências das crianças que, de várias maneiras, são impactadas pela sociedade, pela pandemia global e por eventos de conflito em todo o mundo. A justificativa para este projeto abrangente e multifacetado pode ser delineada em vários pontos-chave.

Através da combinação da expressão de arte visual das pinturas, a exposição “Children of God” pretende envolver os espectadores em uma jornada emocional e intelectual, proporcionando uma visão mais profunda da vida das crianças no nosso mundo contemporâneo. Esta exposição busca inspirar a reflexão, a empatia e a ação em relação às questões que afetam as crianças, reafirmando a importância de proteger e nutrir a próxima geração, que são, em última instância, os “Filhos de Deus” que herdarão o nosso planeta.”

FUNDAÇÃO DA CASA DE BRAGANÇA REFORÇA IMPORTÂNCIA DA PRESERVAÇÃO E VALORIZAÇÃO DO PATRIMÓNIO HISTÓRICO

A Fundação da Casa de Bragança relembra a importância do papel do profissional restaurador e conservador, no que respeita à proteção dos bens culturais, preservando o seu valor histórico-cultural. Amanhã celebra-se o Dia Internacional do Conservador-Restaurador, uma data que a Fundação reconhece como fundamental e relevante e que está intrinsecamente ligada à sua missão e visão: a preservação e valorização do património histórico, cultural e natural e a sua adequada divulgação.

descarregar (2).jpg

A preservação, restauração e valorização do património faz parte dos pressupostos da Fundação da Casa de Bragança tal como a sua atividade cultural de excelência e de relevância internacional, reforçando a dimensão cívica da cultura, de promoção da acessibilidade do seu património a todos os cidadãos.
 
A Fundação tem já um vasto trabalho desenvolvido na área da restauração e conservação, que se tem prolongado no tempo, em várias e longas etapas. Alguns exemplos:


Intervenções de conservação e restauro:

  1. Intervenção de conservação em paleta de madeira com pintura da autoria de Jorge Colaço;
  2. Intervenção de conservação e restauro em pintura a óleo sobre tela, da autoria de José de Avellar, datada de 1643, com retrato de D. João IV;
  3. Restauro em mapa da Europa, impresso em papel colado sobre tela, com data de 1902;
  4. Intervenção de conservação em duas pinturas a óleo sobre tela, de Aurélia de Sousa: Manhã de Névoa e Margens do Douro;
  5. Intervenção de conservação em painéis de guadamecil com pinturas representando Cristo na Cruz e Sta. Maria Madalena;
  6. Intervenção de conservação e restauro em liteira do século XVIII/XIX;


  

Abertura das candidaturas ao Grande Prémio de Crónica e Dispersos Literários APE|CM de Loulé

Encontra-se aberto o Grande Prémio Grande Prémio de Crónica e Dispersos Literários APE|CM de Loulé, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores com o patrocínio da Câmara Municipal de Loulé.

A presente edição destina-se a galardoar anualmente uma obra, anualmente, um livro nos domínios da crónica e dos dispersos literários reunidos em volume, em português e de autor português e devem ser enviados ou entregues, 5 exemplares de cada título a concurso, das obras publicadas, em 1.ª edição, no ano 2023 até ao próximo dia 21 de Fevereiro de 2024.

O valor monetário para o premiado de 12.000 euros.

 

O Grande Prémio de Crónica e Dispersos Literários APE|CM de Loulé distinguiu já os escritores José Tolentino Mendonça, Rui Cardoso Martins, Mário Cláudio, Pedro Mexia, Mário de Carvalho, Lídia Jorge, José Eduardo Agualusa e Miguel Esteves Cardoso.

 

A entrega do Grande Prémio ao autor galardoado ocorrerá numa cerimónia pública, integrada nas comemorações do Dia do Municipio (9 de Maio).

 

O Regulamento está disponível em  http://www.apescritores.pt/Regulamento_GP_Cronica_e_Dispersos_Literarios_2023.pdf .

 

Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, projecção do filme "L'ombra del giorno" | Lisboa, 27 de janeiro de 2024

Por ocasião do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, o Instituto Italiano de Cultura de Lisboa apresenta o filme "L’ombra del giorno" de Giuseppe Piccioni, uma história de amor inusual entre uma jovem que esconde um segredo e o dono de um restaurante conformista, um veterano de guerra, un “cœur en hiver” fechado sobre si próprio, mas também capaz de se questionar através do amor.

 

image001 (1).jpg

A projeção, em língua italiana com legendas em português, com entrada gratuita, terá lugar no Sábado, dia 27 de janeiro, às 16h00 no Cinema Fernando Lopes, na Universidade Lusófona de Lisboa.

 

O filme foi rodado nos lugares mais conhecidos e sugestivos da cidade de Ascoli Piceno nas Marcas, em 1938. Luciano é o proprietário de um restaurante com vista para a praça principal da cidade, um veterano da Grande Guerra, da qual ficou com uma perna irremediavelmente ferida e com a amarga consciência de que sabe matar se for necessário. Simpatizante do fascismo no poder, conta entre os seus conhecidos um dirigente local do partido fascista e observa os desfiles das jovens italianas da janela do seu restaurante. Um dia, Anna, uma jovem judia que consegue ser contratada no restaurante, aparece em frente a essas janelas. As convulsões sociais e políticas da época, a promulgação de leis raciais e o espetro de uma possível guerra no horizonte, obrigam Anna a guardar segredos dramáticos, nos quais Luciano também será envolvido. A partir desse momento, a vida nunca mais será a mesma para Luciano e, a par dos perigos que enfrenta, há o maior de todos: o amor.

 

nscrições abertas para o Drive In Arte, no Seixal

image001.png

Estão abertas, até 18 de fevereiro, as inscrições para a Mostra de Arte Jovem Drive In Arte, a decorrer entre os meses de junho e setembro, ao longo da Avenida 1.º de Maio, Amora, no sentido Fogueteiro-Cruz de Pau.

Mais uma vez, a Câmara Municipal do Seixal proporciona aos novos criadores, na área das artes plásticas, a possibilidade de mostrar aquilo que produzem, ampliando tanto as suas obras para um formato fora do comum, mas também a visibilidade dessas mesmas criações para um vasto número de pessoas que todos os dias passam por aquela que é uma das principais vias do concelho.

«Divulgar e promover a criação artística e os novos criadores é o objetivo do Drive In Arte que, todos os anos, traz a arte de jovens artistas para a rua, numa grande galeria ao ar livre», salienta o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Paulo Silva. 

A iniciativa é dirigida a jovens com idades compreendidas entre os 14 e os 30 anos e será aberta a todos os residentes no distrito de Setúbal.

Os prémios são de 1000 euros para o primeiro lugar, 750 para o segundo e de 500 para o terceiro.

Mais informações em cm-seixal.pt, telefone 212 275 616 e email juventude@cm-seixal.pt.

Noites de Novo Circo no Casino Lisboa com Luiz Amorim e Angélica Evrard

Com entrada livre, às Quartas-Feiras

 

Os espectáculos de Novo Circo constituem uma das referências do programa de animação do Casino Lisboa. No amplo espaço do Arena Lounge, Luiz Amorim apresenta-se no dia 24 e Angélica Evrard no dia 31. Os artistas protagonizam dois sets, a não perder, com entrada livre.

 

Luiz Amorim - Straps: dia 24

Luís Amorim - Straps - 24 de janeiro.jpg

Luiz Amorim é um artista brasileiro, cujo percurso no mundo circense teve início com uma paixão pela arte e pela performance. Graduado no Brasil, aprimorou as suas habilidades em diversas disciplinas, destacando-se, especialmente, na acrobacia aérea. Já se distinguiu em vários circos clássicos e companhias de artes performativas, onde a sua destreza e presença em palco cativaram o público.

 

Uma das performances mais impressionantes de Luiz Amorim é a sua performance em straps. Neste número, combina força e espectacularidade, elevando-se nas fitas aéreas com maestria, hipnotizando a plateia. O seu domínio da arte do straps evidencia-se pela harmonia entre movimentos fluidos e momentos de impacto, criando uma experiência inesquecível para todos os espectadores.

 

Angélica Evrard - Corrente: dia 31

Angélica Evrard - Corrente - 31 de janeiro.jpg

Angélica Evrard regressa ao Arena Lounge para protagonizar “Anput - The feminine ending”.  O número é uma homenagem à deusa Anput, a contraparte feminina do Deus Anúbis. Ambos fazem parte do panteão dos deuses do Antigo Egito. Anput é celebrada em muitos rituais funerários, cuidando e velando as almas para garantir a sua travessia para o mundo dos mortos e uma vida eterna no além.

 

As acrobacias aéreas são realizadas em correntes e através de grandes giros e movimentos de flexibilidade dão maleabilidade a força e rigidez do material metálico do aparelho, criando uma alegoria da própria expiação da vida.

 

O programa de Novo Circo oferece momentos únicos na animação do Arena Lounge do Casino Lisboa.

- Luiz Amorim - Straps: dia 24, 1º set: 20h30 / 2º set: 23h00

- Angélica Evrard - Corrente: dia 31, 1º set: 20h30 / 2º set: 23h00

 

Primeiro grande concerto dos 50 anos do 25 de Abril é na Casa das Artes

Famalicão evoca a Cultura Africana em José Afonso

CA_Flyer_LaNoXepangara.jpg

A Casa das Artes de Famalicão estreia Lá No Xepangara - A Cultura Africana em José Afonso, o primeiro grande concerto realizado no âmbito dos 50 anos do 25 de Abril, no dia 27 de janeiro, às 21h30. Trata-se de uma criação da Portugal Music 360 em parceria com a Casa das Artes de Famalicão e o Teatro Narciso Ferreira.

LÁ NO XEPANGARA é a homenagem lusófona a José Afonso e reúne Manuel de Oliveira, Selma Uamusse, Karyna Gomes, Edu Mundo e Fred Martins. Depois de se estrear em Vila Nova de Famalicão, o espetáculo “Lá no Xepangara” irá circular o país ao som da música e da palavra de José Afonso.

O projeto pretende refletir a forte presença da cultura africana na vida e obra de José Afonso e sobre o seu papel na luta pela descolonização, democratização e pelo desenvolvimento da sociedade e cultura lusófonas. A partir da obra de José Afonso, como exemplo paradigmático do papel determinante da arte e da cultura na revolução portuguesa, o projeto tem como principal objetivo a aproximação da comunidade lusófona e dos jovens a uma personalidade incontornável na luta pela democracia, enaltecendo assim a contemporaneidade e, sobretudo, o caráter universal da obra de José Afonso.

O coletivo conta ainda com Pedro Oliveira na percussão, João Frade no acordeão, Albano Fonseca no baixo e com a consultoria e mediação de Viriato Teles.

Ações de mediação

Refira-se que este espetáculo inclui ações de mediação, a realizar no Teatro Narciso Ferreira, designadamente duas masterclasses que promoverão a reflexão em torno da música africana e do trabalho de José Afonso, destinadas a escolas do 1º e 2º ciclos, no dia 25 de janeiro, e escolas de música, no dia 26 de janeiro. As ações realizam-se em ambos os dias às 10h30.

A ação de mediação para escolas 1.º e 2.º ciclos irá promover uma reflexão aberta ao diálogo, discussão e partilha com alunos e professores, sobre a dualidade de sentidos em que desenvolveu a relação de José Afonso com o continente africano, e especificamente com Angola e Moçambique, de cuja descolonização também foi paladino.

Neste trabalho observamos a forma como estas experiências se refletiram, através da análise das canções, cartas e outra documentação, da recolha de testemunhos e daquilo que o próprio José Afonso afirmou em entrevistas e depoimentos.

Esta ação é orientada por Manuel de Oliveira e Viriato Teles e contará com convidados do elenco artístico do Concerto “Lá no Xepangara”

De caráter transgressor, José Afonso é um inovador em todo o espectro da sua música. Da balada de Coimbra, às incorporações da música etnográfica portuguesa e à fusão com a pulsação rítmica e melodias Africanas, revolucionou a canção popular portuguesa de forma indelével. E a ação de mediação com estudantes do ensino de Música pretende facilitar uma compreensão da composição de José Afonso e a sua evolução. Nesta, serão convidados os alunos à interpretação conjunta de algumas canções paradigmáticas da evolução da sua obra.

Ensaio aberto

O TNF é palco, no dia 26 de janeiro, às 15h30, de um Ensaio Aberto à comunidade. De acesso livre à lotação da sala, os interessados devem comunicar a reserva de lugares para o e-mail: casadasartes@famalicao.pt

 

FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA

Banda
Edu Mundo - Voz, guitarra, percussão
Fred Martins - Voz, guitarra
Karyna Gomes – Voz
Selma Uamusse – Voz
Pedro Oliveira – Percussão
João Frade – Acordeão
Albano Fonseca – Baixo
Manuel de Oliveira - Guitarra e braguesa

APOIO ANTENA 1

Produção
Direção de projeto: Manuel de Oliveira
Produção Executiva: Simão Barros
Direção Técnica: Hélder Costa
Projeto de Luz: Paulo Ribeiro
Consultoria e Mediação: Viriato Teles
Mediação: Joaquim (Quiné Teles)
Parceiros: Bando à Parte, CARB Cooperativa Artística da Raia Beirã, Cenáculo Associação Cultural e Artística, RDP África.

Produção Fotográfica:
Direção Criativa: Ana Caracol e Pedro Ferreira
Fotografia: Pedro Ferreira
Assistente de Fotografia: Pedro Lamego
Agradecimentos: Ana Bragança, Lena Afonso, Nancy Vieira, Nuno Saraiva (Mais 5), Rodrigo Areias, Ovídio de Sousa Vieira

“Hora do Conto Famílias”: consulte as datas de janeiro e inscreva-se!

Hora do Famílias.jpg

A “Hora do Conto Famílias” – atividade de participação gratuita com abordagens lúdicas e pedagógicas – decorre nas Bibliotecas Municipais de Palmela e Pinhal Novo e no Centro Comunitário de Águas de Moura, com atividades mensais, até junho.

Este mês, a atividade “Queres que te conte?”, com leitura em voz alta a partir de álbuns ilustrados, está agendada para os dias 13 (Palmela), 20 (Pinhal Novo) e 27 (Águas de Moura).

Mais informações/inscrições: 212 336 632 e bibliotecas@cm-palmela.pt.

            A “Hora do Contos Famílias” é uma iniciativa da Rede de Bibliotecas Públicas do Concelho de Palmela destinada a famílias com crianças a partir dos 4 anos, que contribui para o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4 – Educação de Qualidade.

 

 

Casino Lisboa reforça animação musical com os DJ’s É-Me e Maveri aos domingos

Aos domingos, com entrada livre

 

Com um diversificado programa cultural, o Casino Lisboa estende a animação musical aos domingos, a partir das 19h10, no amplo espaço do Arena Lounge. Os DJ’s É-Me e Maveri estreiam-se no palco central com uma criteriosa selecção de ritmos e de sonoridades. Em cada actuação, os DJ’s terão como convidados especiais um saxofonista ou um violinista. A entrada é gratuita.

 

DJ É-Me apresenta-se nos dias 7, 14 e 21 de Janeiro

DJ É-Me nos dias 7, j4 e 21 de Janeiro.jpeg

DJ É-me é um eclético open format dj com alma alentejana e residência em Lisboa. Com uma carreira repleta de experiência, conquistou um lugar de destaque na cena musical da capital, apresentando um percurso que se destaca pela sua perícia na leitura do público e uma destreza musical verdadeiramente única. DJ É-me tem a capacidade de criar experiências sonoras envolventes conseguindo atrair públicos dos mais variados estilos e gostos.

 

Apresenta, actualmente, um dj Set enaltecendo a cultura jazz cafe, onde aborda universos musicais como o funk/soul, jazz, disco, passando também pelas cadencias da world music no geral. DJ É-me é, indiscutivelmente, uma figura influente no panorama da música, cuja paixão, experiência e habilidade continuam a moldar a cena musical em Portugal e alem fronteiras.

 

DJ É-me partilha o palco com saxofonista Mark Cain, nos dias 7 e 21, e com o violinista Ricardo Maciel no dia 14.

 

DJ Maveri apresenta-se no dia 28 de Janeiro

Dj Maveri no dia 28 de janeiro.jpg

Com um registo inovador, DJ Maveri é apaixonada por melódico e deep house com vibrações clássicas. DJ Maveri traz elegância e feminilidade com a sua presença no Arena Lounge. Começou tarde a sua carreira como DJ profissional, mas é hoje DJ residente do icónico JNcQUOI.

 

DJ Maveri será acompanhada pelo violinista Ricardo Maciel