Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

LOULÉ PROMOVE SEMANA DA ÁGUA E DAS FLORESTAS 2024

Árvores.jpg

 

No âmbito das comemorações da Semana da Água e das Florestas (22 e 21 de março respetivamente), o Município de Loulé está a realizar várias iniciativas de carácter ambiental, de 19 a 22 de março.

A semana iniciou-se com a receção da exposição #Aliança pela Água, composta por peças do Projeto LIXARTE, que estará patente no Convento Espírito Santo, de 19 de março a 8 de abril, numa parceria entre a Autarquia e a Agência Portuguesa do Ambiente / Administração da Região Hidrográfica do Algarve. O LIXARTE teve início em 2021 e assume-se como um projeto de ARTivismo pelo clima e pelos oceanos. Este projeto transforma lixo (marinho) em arte.

No âmbito do projeto “STOPenisetum”, apoiado pelo Fundo Ambiental - Aviso "Projetos de erradicação e controlo de espécies invasoras prioritárias", decorreu na terça-feira, dia 19 de março, uma ação de formação técnica desenvolvida pela Associação Natureza Portugal, em associação com a WWF e com a colaboração da Câmara Municipal de Loulé. Esta iniciativa incidiu sobre a problemática da utilização de espécies invasoras de Pennisetum como plantas ornamentais, a proibição da sua produção em viveiro, bem como o seu impacto na flora autóctone e habitats naturais.

Apostar na arborização para promover a descarbonização do território e contribuir para a sustentabilidade do Planeta continua a ser a aposta da Câmara Municipal de Loulé. Neste âmbito, destaca-se que a reflorestação é uma das medidas emanadas do Plano Municipal de Ação Climática de Loulé, o primeiro do país a ser aprovado.

Assim, na manhã de dia 21 de março, com o intuito de assinalar o Dia Internacional das Florestas, o Município de Loulé irá, como já é habitual, distribuir gratuitamente à população cerca de 2500 plantas, de espécies arbóreas e aromáticas, na Cerca do Convento do Espírito Santo.

Também no dia 21 de março, arranca mais uma edição da campanha “Uma Árvore dá Vida”, lançada pela Autarquia com o objetivo de tornar o concelho mais verde e de, até 2025, plantar milhares de árvores. A população poderá inscrever-se para participar nesta iniciativa de cidadania ambiental para plantar várias espécies, nos seus terrenos, jardins ou quintais.

Também esta quinta-feira, o Centro Ambiental irá desenvolver na Paisagem Protegida Local da Fonte Benémola, em parceria com Serviço Municipal de Proteção Civil (SMPC), a atividade “Palavras Fotográficas”, onde os jovens irão explorar e conhecer ao pormenor as cores, cheiros e recantos desta área protegida, bem como contactar e conhecer a importância do papel desempenhado pela Equipa Municipal Operacional de Proteção Civil.

Na sexta-feira, dia 22 de março, Dia Mundial da Água, o Centro Ambiental inicia a manhã com uma atividade na Ribeira do Cadoiço - “Há Vida no Fundo da Ribeira?”. Esta atividade dá a conhecer aos jovens a importância das ribeiras e da sua água para a vida de vários seres, desde dos mais pequenos (ex. macroinvertebrados bentónicos) aos maiores (ex. humanos).

Ainda no dia 22 de março, no auditório do Convento do Espírito Santo, em parceria com a APA/ARH Alg, irá terminar o Ciclo de Ações de Curta Duração, “ALIANÇA PELA ÁGUA – COOPERAÇÃO E CONECTIVIDADE” que decorre no âmbito do Plano Regional de Eficiência Hídrica para o Algarve e do Projeto “Eficiência Hídrica na Escola”. O principal objetivo deste Ciclo de AcD é mobilizar os cidadãos do Algarve e, de um modo particular, as comunidades escolares, bem como outros parceiros, para a necessidade de monitorizar o consumo da água e implementar boas práticas para o seu uso eficiente.

Todas estas iniciativas estão em sintonia com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 das Nações Unidas, ao destacar a importância da ação coletiva e consciencialização para uma melhor adaptação e mitigação dos impactos das alterações climáticas.

“ALTE PELA JANELA DO TEMPO” REVELA LEGADO DA ALDEIA

Alte pela janela do tempo MAR 2024_cartaz.jpg

Esta sexta-feira, 22 de março, pelas 14h30, realiza-se mais uma sessão de “Alte pela Janela do Tempo”, no Polo Museológico Cândido Guerreiro e Condes de Alte

O público terá a oportunidade de participar numa jornada inesquecível através do tempo, onde fotografias e recordações revelam a história vibrante da pitoresca vila de Alte. Nesta iniciativa, serão reveladas as faces, os costumes e as tradições que formaram o legado duradouro de Alte.

Esta experiência única promete uma ligação autêntica com o património desta comunidade, honrando as memórias que moldaram a sua identidade única. Cada fotografia conta uma história, cada memória é um fio essencial no mosaico histórico de Alte.

Os encantos do passado ecoam pelas ruas e nas vivências dos seus habitantes, convidando os participantes a mergulhar nas páginas da história e a descobrir a magia que ainda hoje se respira em Alte.

Este evento é de entrada livre, sem necessidade de reserva prévia. Mais informações através do telefone 289 478 058.

 

 

Escultor Paulo Neves apresenta "De Ferro" na Árvore, Porto

 

24 FEVEREIRO A 23 MARÇO

descarregar.jpg

“(…) O ferro é o que fica da boda dos quatro elementos.

Por isso o ferreiro é um Homem sábio.

Faz a enxada, faz a machada, faz a faca. (…) - MUTIMATI

 

No dia 24 de Fevereiro é inaugurada às 16h a Exposição de escultura “De Ferro” de Paulo Neves, na emblemática Árvore, no Porto.  

 

O escultor Paulo Neves é um artista plástico com reconhecimento incontornável a nível nacional e internacional. É sócio da Cooperativa Árvore há mais de 30 anos, onde tem participado regularmente em projetos, simpósios, exposições individuais e coletivas.

 

Paulo Neves, nascido em 1959, revelaria a sua maturidade artística durante a década de 90 do séc. XX. Com peças em diversas coleções portuguesas, o escultor está também representado nos Estados Unidos, França, Espanha, Brasil, Holanda, Bélgica, Roménia, Austrália, Marrocos e Alemanha. Embora tenha frequentado a Escola de Belas Artes do Porto, a sua aprendizagem é, na tradição moderna europeia, exclusivamente autodidata.
A expressão morfológica das suas peças apela ao expressionismo e ao barroco, embora a sua linguagem pareça totalmente original, construída à margem dos movimentos e tendências estéticas do seu tempo. Partindo muito jovem à descoberta do mundo pelas suas próprias mãos, Paulo Neves conheceu artistas, visitou museus, descobriu outros mundos, experiência sem dúvida determinante para a obra que viria a realizar.

 

Esta exposição reúne um conjunto com cerca de 30 obras criadas a partir de um único elemento, o ferro. Será a primeira vez que estas peças são apresentadas ao público.

A exposição contempla ainda um conjunto de desenhos em papel, com linhas e figurações que refletem as formas das esculturas.

 

O pintor José Emídio (e presidente do Conselho de Administração da Árvore) dedica estas palavras a Paulo Neves: “O seu trabalho é e deve ser visto, por todos, como um dos grandes exemplos da verdadeira grandeza dos artistas - Ser, no seu trabalho, aquilo que são como indivíduos. Por isso, sentimos no trabalho de Paulo Neves, a Natureza, o cheiro natural dos materiais o valorizar permanente da nossa relação com a terra, com os animais e com os outros. Paulo Neves cumpre-se a si próprio, questionando e transformando, formas e materiais, para que, dessa maneira, mais nos transformemos, nós todos, em  melhores, mais elevados e mais esclarecidos seres humanos, neste nosso mundo controverso, muitas vezes, injusto e trágico, mas também grandioso, deslumbrante, pleno de esperança e futuro. Assim queiramos todos... O Paulo ajuda-nos nesse caminho.”  

 

“De Ferro” estará patente na Árvore até 23 de Março.

 

 

Horário:

Sábados – 14h00 – 19h00

Terça a sexta: 10h00 – 13h00 | 14h00 – 18h30

Segunda: 10h00 – 13h00 | 14h00 – 18h00

Rua de Azevedo De Albuquerque 1, 4050-091 Porto

Entrada livre

DIA 23 DE MARÇO: ALEGRO ALFRAGIDE RECEBE ESPETÁCULO GRATUITO DOS SUPER WINGS

Dia 23 de março, às 11h e às 16h

 

 

ALF_SuperWings_cartaz.jpg

Esta Páscoa, todas as pistas vão dar ao Alegro Alfragide. O Jett, o Dizzy, o Donnie, o Jerome, o Astra, a Sky e o Jimbo vão aterrar no palco do Alegro Alfragide, centro comercial gerido pela Nhood Portugal para um espetáculo gratuito e contagiante.

 

No dia 23 de março, com duas sessões, às 11h e às 16h, respetivamente, a Praça Principal vai-se transformar numa verdadeira pista de aterragem para receber os mini aviões mais divertidos do universo infantil, para um mini show Super Wings, cheio de ritmo e animação. Pequenos e graúdos estão convidados a assistir a este espetáculo gratuito que promete arrancar as gargalhadas mais genuínas da pequenada. Vai ser difícil escapar ao espírito animado das figuras mais divertidas de uma das séries de televisão preferidas dos mais novos.

 

E o melhor de tudo, no final de cada espetáculo, haverá ainda um Meet & Greet exclusivo e muito especial com as personagens para que todos possam levar para casa uma recordação.

 

25€ em compras = bilhetes duplos de cinema

 

Mas as surpresas da Páscoa para os mais novos não acabam por aqui. De 25 a 29 de março, 25€ em compras valem 1 bilhete duplo de cinema para assistir ao filme Kung Fu Panda 4 no CinemaCity Alfragide. Uma oportunidade imperdível para juntar compras a lazer e fazer as delícias dos mais novos na companhia de um balde de pipocas*.

 

Mercadinho da Páscoa

 

Para quem não resiste aos sabores tradicionais da época, entre os dias 25 e 30 de março, a Praça Principal recebe um Mercadinho da Páscoa, em parceria com o Mercado da Linha, onde os visitantes podem encontrar os melhores sabores da Páscoa para compor a mesa ou quiçá, oferecer.

 

Este ano, o melhor da Páscoa está no Alegro Alfragide!

 

*limitado ao stock existente. Consulta obrigatória do regulamento em alegro.pt

“Scianema - Mostra o Oceano” regressa a Faro para a 7ª edição > 21-23 março

“Scianema - Mostra o Oceano” regressa a Faro
para a 7ª edição

 

Filmes com enfoque no Oceano e Clima, com entrada gratuita
 

descarregar.png

De 21 a 23 de março, o Teatro Lethes, em Faro, prepara-se para mergulhar nas profundezas do Oceano com o Scianema, uma seleção de filmes para compreender a crise climática que enfrentamos e a importância da preservação dos ecossistemas marinhos na sua mitigação. Com entrada gratuita.

Esta iniciativa da Sciaena, uma organização não-governamental de ambiente dedicada à conservação e recuperação do meio marinho, pretende sensibilizar a sociedade civil para o  reconhecimento do Oceano como elemento essencial para a sobrevivência e bem-estar da humanidade. 

Ao longo de três noites, o Scianema apresenta quatro filmes, aprofundando temas cruciais com especial enfoque no Oceano e no Clima. 

A abertura da mostra, no dia 21 de março, contará com a exibição de "Deep Rising", um documentário de Matthieu Rytz. Narrado por Jason Momoa, traz à superfície a beleza das profundezas do Oceano numa intriga geopolítica, empresarial e científica, onde se aborda a exploração dos recursos marinhos.  

A segunda noite apresentará "Lindo", de Margarida Gramaxo, um filme que mergulha na vida de um ex-caçador de tartarugas marinhas que se tornou num “guardião” desta espécie e das praias da ilha do Príncipe. 

  O encerramento do Scianema, no dia 23 de março, trará a exibição do documentário "Carne – a pegada insustentável", de Hugo de Almeida, o primeiro filme português a abordar a urgência de uma mudança nos padrões de alimentação, destacando a importância de uma dieta plant-based em detrimento da baseada em proteína animal.

A abrir esta sessão, teremos a curta metragem "Oceano – o infinito azul que devemos proteger" de João Esteves, que retrata a vastidão azul do ecossistema marinho, realçando a importância desse gigante e as ameaças que enfrenta, assim como o que podemos fazer em prol da sua proteção. Após cada sessão o público é convidado a conversar com um painel composto por realizadores, ambientalistas e investigadores, proporcionando uma oportunidade única para a discussão e aprofundamento dos temas apresentados. 

A entrada é gratuita e aberta ao público em geral, com início das exibições às 21:00. Recomenda-se chegar 20 a 30 minutos antes de cada sessão para garantir um lugar. Todos os filmes são legendados ou falados em português e inglês.)

Dia Mundial do Teatro: semana com novos espetáculos e oficina

Dia Mundial Teatro.jpg

 

 

Esta semana, o programa do Dia Mundial do Teatro prossegue com três novos espetáculos e uma oficina.

No dia 19 de março, às 11h00, o Centro Comunitário de Águas de Moura recebe um espetáculo dirigido à Comunidade Educativa (maiores de 3 anos): “A.norm@l”, pelo Teatro Extremo. Organizado pela Câmara Municipal de Palmela, tem entrada gratuita e integra a Operação Integrada Local (OIL) Poceirão e Marateca.

O Teatro Artimanha apresenta “Alfurja (De)mente”, com encenação de Sandro Espalha, no Auditório Municipal de Pinhal Novo - Rui Guerreiro, nos dias 22 e 23 de março, às 21h30. O espetáculo, destinado a maiores de 12 anos, conta com o apoio da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia de Pinhal Novo e os bilhetes têm o valor de 5€.

Se tem entre 15 e 95 anos, no dia 23 de março, às 14h00, participe na Oficina Experimenta o Teatro, dinamizada pela Passos e Compassos, com o apoio do Município, no Cine-Teatro S. João, em Palmela. A participação é gratuita, mediante inscrição (lotação limitada), em https://passosecompassos.pt ou através do 212 336 630.

A fechar a semana, o Teatro dos Barris apresenta “Camille” nas instalações do Teatro O Bando, em Vale dos Barris, no dia 23, às 21h00, e no dia 24, às 18h00. O espetáculo conta com o apoio do Município e do Teatro O Bando.

O Dia Mundial do Teatro (27 de março) está a ser comemorado em Palmela ao longo do mês de março, com um programa que integra 11 iniciativas em todas as freguesias do concelho, desde espetáculos com companhias locais e nacionais a formação. As comemorações enquadram-se nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 10 - Reduzir as Desigualdades e 17 - Parcerias para a Implementação dos Objetivos.

Consulte o programa completo em www.cm-palmela.pt. Mais informações: 212 336 630 ou cultura@cm-palmela.pt.

 

Sinopse - A.norm@l

 

«Ela sente que não se encaixa. Parece que nunca faz nada certo, até que, um dia, ela ouve a montanha a chorar. “A.norm@l” é a história de uma viagem ao fundo da terra. Como poderei partir nesta viagem se tenho medo do escuro? Será que existe luz debaixo da terra? Nesse mergulho no desconhecido, iremos encontrar seres que precisam do silêncio e de escuro para crescer. Iremos até ao fundo da terra para descobrir o que dizem as raízes umas às outras!».

 

Sinopse - Alfurja (De)mente

 

«A lixeira cria uma sombra de nós mesmos e da vida, a personagem que nos atormenta e limita. Esta escuridão leva-nos a lugares tortuosos e sombrios. Um lixo, no qual ninguém está livre de mergulhar».

 

Sinopse - Oficina Experimenta o Teatro

 

«Oficina que convida a habitar e gerir o teatro, a conhecer os bastidores do espetáculo e a criar um objeto artístico. Uma experiência que apela à imaginação e à criatividade e que, de forma lúdica, convida as/os participantes a desvendar segredos, exigências e possibilidades e a assumir as profissões do mundo do espetáculo - Encenador, Ator, Técnico, Produtor, Frente Casa, Técnico de Comunicação... No final, as/os amigas/os e a família estão convidadas/os a assistir a um momento público».

 

Sinopse - Camille

 

«Irmã mais velha de Paul Claudel, Camille teve um destino fora do comum, como mulher e como artista. Uma das primeiras mulheres a ser aceite num ateliê de escultura das Belas Artes. Em 1883, com 19 anos, conhece Rodin, que tem 42. Vivem uma relação apaixonada e tumultuosa, de criação intensa, em que é impossível discernir quem influencia quem. Camille é uma artista visionária, cujas esculturas fulgurantes marcam profundamente Rodin. Após 15 anos de paixão intensa, Rodin não aceita assumir a relação com Camille. Diz-se que ela aborta de um filho seu. Certo é que, aos poucos, Camille se vai desmoronando, acabando por ser internada num hospício... durante 30 anos. A posteridade deve-lhe justiça, enquanto artista e enquanto mulher».

 

 

Escultor Paulo Neves apresenta "De Ferro" na Árvore, Porto

Paulo Neves_cartaz.jpg

O escultor é um artista plástico com reconhecimento incontornável a nível nacional e internacional. Esta exposição reúne um conjunto com cerca de 30 obras criadas a partir de um único elemento, o ferro. Será a primeira vez que estas peças são apresentadas ao público. A exposição contempla ainda um conjunto de desenhos em papel, com linhas e figurações que refletem as formas das esculturas.

 

O autor está disponível para entrevista e aproveito para fazer o convite a visitar a Exposição a partir de dia 24.

 

Fotos: Paulo Neves - De Ferro

 

Oficina de Fogaça para pais e filhas/os – inscreva-se!

Oficina Fogaça.jpg

O Mercado Municipal de Palmela recebe, no dia 23 de março, às 10h00, uma Oficina de Fogaça de Palmela orientada pela Chef Marta Nunes.

A iniciativa do Município de Palmela, no âmbito do programa de promoção gastronómica “Palmela, Experiências com Sabor!”, pretende assinalar o Dia do Pai e destina-se a pais e filhas/os, para aprenderem a confecionar o ex-libris da doçaria regional de Palmela, com a  madrinha deste projeto.

A participação na Oficina é gratuita, mediante inscrição(limitada a 20 participantes) através dos contactos: turismo@cm-palmela.pt e 212332122.

Quer em pratos principais ou em sobremesas, a Fogaça de Palmela mostra-se versátil e é presença incontornável nas mesas do concelho, em particular, nos momentos festivos, acompanhada de um cálice de Moscatel.

O calendário do programa de promoção gastronómica “Palmela – Experiências com Sabor!” terá mais momentos com workshops gastronómicos, ao longo do ano.

Março à solta: workshop de graffiti em parceria com Piramid Tatto Studio | 23.03 Almada

 

Header GeraL Datas 1160x533.png

No âmbito do evento “Março à Solta”promovido pela Câmara Municipal de Almada que decorre com várias iniciativas destinadas aos mais jovens por todo o concelho, o Piramid Tattoo Studio é o parceiro da autarquia na produção do workshop de graffiti que se realiza a 23 de março, entre as 10 e as 14 horas, no Centro Cultural e Juvenil de Santo Amaro.

 

Esta atividade está inserida no evento “Casa Aberta” em Almada que procura despertar a criatividade dos jovens através da demonstração e participação na realização de um mural dedicado ao tema da liberdade em comemoração dos 50 anos do 25 de abril.

 

“Apresentámos a nossa ideia à divisão da Juventude da CMA que a acolheu e nos desafiou a integrá-la juntamente com as restantes iniciativas para os jovens que se realizam em março”, refere Ivan Sacara, um dos proprietários desta entidade parceira.

 

Recorde-se que o Piramid Tattoo Studio inaugurou recentemente um espaço para artistas de ilustração e graffiti exporem o seu trabalho artístico alinhado com o conceito

@vandal_paradise.

 

Para participar é necessário a inscrição prévia pelo email juventude@cm-almada.pt

Ver o programa completo 

https://www.cm-almada.pt/viver/juventude/marco-a-solta

CCB | Dia Mundial da Poesia > Poetas de Abril | 23 março . sábado . 15h00-19h00 . entrada livre

Dia Mundial da Poesia no CCB

Poetas de Abril

Integrado na programação comemorativa dos 50 anos do 25 de Abril

 

CCB . 23 março . sábado . 15h00-19h00 . entrada livre

image001.png

Parte de mural feito por Thunders Crew em colaboração com a Galeria de Arte Urbana (2022) na Av. da Índia.

 

 

Em 2024 o CCB volta a assinalar o Dia Mundial da Poesia. O tema deste ano é Poetas de Abril. Muitos foram os poetas que escreveram canções que marcaram a época pré e pós 25 de Abril. De Sophia de Mello Breyner Andresen a José Afonso, de Ary dos Santos a Manuel Alegre, textos poéticos plenos de ideais que contribuíram para a construção de um Portugal sem censura, democrático e em liberdade.

Não podemos deixar passar em branco as comemorações dos 500 anos do nascimento de Luís Vaz de Camões, um dos expoentes máximos da literatura portuguesa. Escolhemos assim celebrar a sua Poesia Lírica e a sua linguagem rica e expressiva, unindo desta forma duas comemorações históricas de grande relevo nacional.

O Dia Mundial da Poesia está integrado na programação comemorativa dos 50 anos do 25 Abril.

 

 

PROGRAMAÇÃO:

 

📌Feira do Livro de Poesia | 15:00 às 19:00

Hall da Receção e Varanda

 

📌 Mini Diga Lá Um Poema | 15:00 às 17:00

Sala Sophia de Mello Breyner Andresen

Moderação: Ana Sofia Paiva

Espaço dirigido aos mais jovens para, frente a um microfone, lerem poemas da sua escolha, com transmissão direta num ecrã interno. Participação de público escolar.

Participação de público escolar.

 

📌Consultório de Poesia | 15:00 às 18:00

Sala Eugénio de Andrade

O Consultório está aberto e prescreve poemas para o coração, a mente e a alma.

 

📌Diga Lá Um Poema | 15:30 às 18:30

Bengaleiro Norte

Moderação: Eurico Lopes

Espaço aberto à participação do público para leitura de poemas da sua escolha ou declamações espontâneas.

 

📌Maratona de Leitura | 15:30 às 18:30

Sala Fernando Pessoa

Coordenação e moderação: Pedro Lamares

Leitura de poemas por diversos convidados, que nos contarão uma pequena estória inspirada pelo pré ou pós 25 de Abril a propósito dos poemas que escolheram.

 

📌Conversas | 16:00 às 18:30

Sala Luís de Freitas Branco

Moderação: Margarida Pinto Correia

16:00 às 17:00 – Começar na Poesia: mundo editorial e jovens poetas

Com a participação de Guilherme Guerra e Maria Brás Ferreira, entre outros.

17:30 às 18:30 – Poesia em rede: com a participação de Alice Neto de Sousa, Pedro Freitas (O Poeta da Cidade), Mariana Alvim.

 

📌A Lírica de Camões | 17:00 às 19:00

Sala Almada Negreiros

Orador: António Carlos Cortez

Com intervenção musical do agrupamento Il Dolcimelo.

Como ler Camões nos Quinhentos anos do seu nascimento? Qual o lugar que a Lírica ocupa no labirinto camoniano? Como ler em voz alta e compreender as tensões e contradições do autor de Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades? Escolhendo composições da medida velha (vilancetes, cantigas) e da medida nova (sonetos, canções), António Carlos Cortez propõe-nos também aprender a ler em voz alta algumas das peças de Camões. Ao mesmo tempo que as lê em voz alta, analisa-as, comenta-as e indica nelas os temas, as inovações de linguagem, as descobertas estilísticas que Camões operou na língua portuguesa.

Para um público-leitor à procura de Camões em 2024 – sobretudo um público não-especializado – esta é uma sessão fundamental.

Sérgio Sanches estreia-se no Casino Estoril em ciclo de música ao vivo de 20 a 23 de Março

SÉRGIO SANCHES - 20, 21, 22 e 23 de março.jpg

Em estreia absoluta no Casino Estoril, Sérgio Sanches será o protagonista, de 20 a 23 de Março, da animação musical do Lounge D. O artista propõe dois sets por noite e será acompanhado pela banda residente do Casino Estoril. A entrada é gratuita, de Quarta-Feira a Sábado, das 21h30 às 22h30 e das 23h00 às 00h00.

 

Sérgio Sanches iniciou, em 1995, o seu percurso musical com pequenos concertos de uma banda que formou na escola. Após um período de interrupção, regressou à cena musical em 2009, integrando a sua primeira banda de covers de seu nome Copy Paste, no qual se manteve por cinco anos.

 

O intérprete conciliou, durante esse período, os Copy Paste com um projecto de originais intitulado Wildchair com o qual lançou em 2010 Scream, um EP em formato digital.

 

Posteriormente, Sérgio Sanches integrou, em 2014, a banda Soundproof, um projecto de covers que este ano faz 10 anos e com o qual já pisou os mais diversos palcos de norte a sul do país.

 

Banda residente do Casino Estoril: João Serra Fernandes no baixo, Pedro Polónio no piano e Emanuel Barlows na bateria. Direção musical de João Serra Fernandes e produção de Leonor Fernandes.

ANDANTE ASSOCIAÇÃO ARTÍSTICA VAI À BIBLIOTECA DE LOULÉ COMEMORAR DIA MUNDIAL DA POESIA

Margem.jpg

 “À MARGEM, dE umA cErtA mAnEira – o canto do exílio” é o nome do espetáculo que a Andante Associação Artística leva à Biblioteca Municipal Sophia de Mello Breyner Andresen, em Loulé, no próximo dia 22 de março, pelas 21h00, para assinalar o Dia Mundial da Poesia (21 de março).

“À MARGEM, dE umA cErtA mAnEira – o canto do exílio” trata-se de um espetáculo de leituras encenadas, interpretado por Cristina Paiva com o apoio de Fernando Ladeira, produzido pela Andante Associação Artística.

O título do álbum de José Mário Branco, “Margem de certa maneira”, de 1973, editado pelo autor em França, nesse tempo de exílio, serviu de mote para este espetáculo.

“Durante 45 minutos, percorremos os poemas, as canções que falam desse exílio que sofreram os que lutaram contra o fascismo ou que simplesmente se opuseram à guerra colonial. As palavras que o retratam, que o gritam, que o relembram. No entanto, a importância da valorização da memória desses dias não deverá cair nunca na nostalgia. Que esses lamentos, que esses cantos, que esses gritos, até que essas saudades nos sirvam para compreender melhor o que foram esses tempos. E que essa compreensão nos ajude a olhar para a frente mais apetrechados, melhor preparados, porque há muitos exílios. Quem é que nunca se sentiu à margem, de certa maneira?”.

Pelo palco vão “passar” poemas de Chico Buarque, Guerra Junqueiro, João Pedro Mésseder, Jorge de Sena, José Afonso, José Mário Branco, Manuel Alegre, May Sayegh, Mourid Barghuty, Sérgio Godinho e Sophia de Mello Breyner Andresen.

A entrada é livre.