Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

26.º Festival Sete Sóis Sete Luas de volta à Fábrica da Pólvora, em Oeiras

MÚSICA, ARTE, GASTRONÓMIA, CIRCO  E TEATRO DE RUA

AFFICHE finale.jpeg

 

 

 

O Festival Sete Sóis Sete Luas (FSSSL) volta a animar, com muitas novidades, as noites de Verão na Fábrica da Pólvora de Barcarena, no concelho de Oeiras, entre 29 de junho e 17 de agosto.  Além de músicas do Mediterrâneo e do Mundo Lusófono, como tem sido tradição deste Festival, este ano há novidades, sendo incluídos no programa a gastronomia, a arte, o circo e o teatro de rua. continua a sua programação Sete Sóis Sete Luas com apontamentos semanais até 17 de Agosto. Cada sexta-feira está marcado um evento no sugestivo enquadramento  da Fabrica da Pólvora. Vão atuar neste surpreendente palco músicos de diferentes regiões do Sul de Itália (Lavinia Mancusi, Tammorra, Mimmo Epifani), da Angola (Lucia de Carvalho), da Espanha (Roman Vicenti) e duas orquestras multiculturais, produções originais do Festival Sete Sóis Sete Luas: a Cunfrontos 7Sóis Band (13 de Julho) e a Estrelas 7Sóis (27 de Julho).

O FSSSL arranca, no dia 29 de junho, com uma “Experiencia de sabores de Cabo verde e Marrocos”, que representa um importante momento de cooperação entre as cidades participantes no Festival, e que conta com a participação de cozinheiros representativos da diversidade cultural do Mediterrâneo. Vão participar a Chef SU, da ilha do Maio, em Cabo Verde e a chefe Nádia El Firqi, da cidade de Azemmour, em Marrocos. No mesmo dia, 29, tem lugar o “Atelier de Pintura”  para o qual foi convidado um dos mais consagrados pintores marroquinos, Abdelkarim Elazhar e que consistirá num laboratório de pintura para meninos e eventualmente também para adultos, dedicado ao tema do retrato. O artista criou a imagem para esta XXVI edição: uma pomba que cruza as ondas musicais do Mediterrâneo e do mundo lusófono ligadas por uma oliveira. Una síntese perfeita deste grande Festival que promove o dialogo de paz entre os povos.  Ainda na sexta-feira, 29 de junho, acontece “Triplette”: circo acrobático, um espetáculo totalmente novo que faz um tributo emocionante e pouco habitual ao circo dos loucos anos trinta.

No dia 30 de junho, a partir das 22:00, há “Nuite de Lumiére”- Teatro de rua com efeitos pirotécnicos, um espetáculo fascinante sobre a incrível história de iluminadores, domadores de fogo inigualáveis. O espetáculo, repleto de pirotecnia e grandes máquinas cénicas, transporta o público numa viagem mágica onde estruturas de luz, constelações, emergem em cada esquina e invade o espaço.

Os espetáculos musicais, que decorrem às sextas-feiras, às 22H00, abrem, no dia 6 de julho, com a violinista italiana Lavina Mancusi, que traz à Fábrica da Pólvora "música nômada". O seu espetáculo é uma viagem entre terras, línguas, dialetos e instrumentos que nascem das tradições do sul da Itália e se propagam por todo o Mediterrâneo.

Seguem-se em julho, no dia 13 “Cunfrontos 7Sóis” - Brasil, Cabo Verde, Espanha, França, Portugal, a 20, Lúcia de Carvalho – Angola e  dia 27, Estrelas Sete Sóis - Brasil, Grécia, e Portugal.

Em agosto, sobem ao palco Tammorra, da Sicília no  dia 3, Roman Vicenti, da Andaluzia (flamenco) no dia 10 e Mimmo Epifani & the Barbers (Salento) no dia 17 de agosto.

 

Informações:

Fábrica da Pólvora de Barcarena, Estrada das Fontainhas.

 

O programa pode ser alterado por motivos imprevistos.

 

Entrada gratuita, limitada aos lugares disponíveis.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.