Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

26 Set.: Filme "Feliz Natal, Mr. Lawrence" + concerto David Fonseca & Catarina Salinas no âmbito da exposição "Iconic Bowie", em Vila Nova de Gaia

 

ICONIC BOWIE:

Filme Feliz Natal, Mr. Lawrence
e actuação de David Fonseca & Catarina Salinas

no dia 26 de Setembro, em Vila Nova de Gaia 
 

No âmbito da programação paralela da exposição Iconic Bowie by Terry O'Neill, Markus Klinko, Norman Parkinson, Justin de Villeneuve, Gerald Fearnly e Milton H. Greene – com fotografias de David Bowie, realiza-se, no dia 26 de Setembro (Quarta-feira), às 21h00, no UCI Arrábida 20/ArrábidaShopping – Vila Nova de Gaia – com entrada gratuita - o showcase David Fonseca & Catarina Salinas numa viagem à obra discográfica de Bowie e a exibição do premiado filme Feliz Natal, Mr. Lawrence, de Nagisa Ohima. Realizado em 1983, conta com David Bowie como protagonista, numa interpretação considerada como fascinante e muito aplaudida.

d5f573a2-e816-4335-96c2-3c3f1a1e4b89.jpg

 

Baseado no livro de Laurens Van der Post, o filme é um provocante drama de guerra que relata o choque cultural entre ocidentais e orientais num campo de concentração durante a II Guerra Mundial. Elevado a filme de culto, tem assinatura de Nagisa Oshima, um dos mais polémicos realizadores japoneses (realizador de O Império dos Sentidos e O Império da Paixão, entre outros) e passa-se num campo de prisioneiros de guerra japonês, na Indonésia, em 1942.

O major britânico Jack Celliers (David Bowie) é enviado para este campo de prisioneiros, que é dirigido pelo Capitão Yonoi (Ryuichi Sakamoto, também responsável pela banda sonora do filme), que acredita firmemente na disciplina, na honra e na glória. Quando o oficial britânico resolve usar as suas divisas para desobedecer às regras ditadas pelo Capitão Yonoi, a teimosia acaba severamente punida com violência.

Apesar do ódio que os dois inimigos nutrem um pelo outro, existe um estranho sentimento por detrás deste conflito que não pode ser revelado. Apenas o Coronel Lawrence (Tom Conti), um dos prisioneiros, parece entender o que se passa entre ambos.

913a8ec7-1168-4beb-8367-99fc1ff45f73.jpg

 

Antes do filme, David Fonseca estará em palco com Catarina Salinas, vocalista dos portugueses Best Youth, que tinha já participado com David Fonseca no disco-tributo Bowie 70, editado em 2017, para uma actuação em torno da obra do músico britânico.

A exposição Iconic Bowie pode ser visitada até 4 de Novembro, no ArrábidaShopping e a programação paralela prossegue com sessões de cinema, actuações musicais e uma conversa.

Todo o programa é gratuito (no caso das sessões de cinema, o acesso é realizado mediante levantamento prévio de bilhete – por favor, consultar indicações sobre o levantamento em www.arrabidashopping.com).
 

Calendário Programação Paralela de 26 de Setembro a 4 de Novembro:

26 de Setembro – 21h00 (UCI Arrábida 20) – Showcase David Fonseca & Catarina Salinas + Sessão de cinema Merry Christmas, Mr. Lawrence (Feliz Natal, Mr. Lawrence), de Nagisa Oshima (1983)

21 de Outubro – 19h00 (UCI Arrábida 20) – Sessão de cinema
The Last Temptation of Christ (A Última Tentação de Cristo), de Martin Scorsese (1988) l Apresentação e conversa com Álvaro Costa

25 de Outubro – 21h00 (Praça Central) – Showcase David Fonseca & Marta Ren + Finissage da Exposição

04 de Novembro – 19h00 (UCI Arrábida 20) – Sessão de cinema Fome de Viver (The Hunger), de Tony Scott (1984)

 

Segundo Paulo Valentim, director do ArrábidaShopping, “no ano em que David Bowie celebraria 71 anos, reunimos, nesta exposição, algumas das suas fotografias, emblemáticas e algumas inéditas em Portugal, numa iniciativa que julgamos ser uma justa homenagem a David Bowie. Concilia, para além da fotografia, música e cinema, através da programação completa que terá lugar, no ArrábidaShopping, durante os dois meses de exposição, e que serão, certamente do agrado de diversos públicos”.

 

BOWIE: 40 ANOS EM 40 FOTOGRAFIAS

Composta por 40 fotografias, a Iconic Bowie conta com David Fonseca, músico e fotógrafo, na co-curadoria, partilhada com Cristina Carrillo de Albornoz, crítica de arte, autora de livros e curadora que trabalha com a Iconic Images, museus e galerias de todo o mundo.

Com fotografias da autoria de Terry O'Neill, Markus Klinko, Norman Parkinson, Justin de Villeneuve, Milton H. Greene e Gerald Fearnley, a exposição percorre mais de 40 anos de carreira e vida de David Bowie, desde o retrato do jovem artista de Gerald Fearnley para o seu álbum de estreia, passando pelos anos de Thin White Duke, Ziggy Stardust e Diamond Dogs com Terry O'Neill, até ao seu vigésimo segundo álbum de estúdio com o registo fotográfico de Markus Klinko em Nova Iorque, em 2002. “A exposição não é apenas uma extraordinária homenagem ao músico considerado um dos génios da história da música do século XX, mas retrata de forma pungente e através do trabalho de seis fotógrafos de topo a essência da sua vida e carreira musical. Uma jornada de experimentação incessante e incrível versatilidade, a interminável reinvenção de Bowie e a sua quebra de fronteiras entre os estilos musicais”, refere a curadora Cristina Carrillo de Albornoz.

Com carreiras bastante importantes, os fotógrafos Terry O'Neill, Markus Klinko, Norman Parkinson, Justin de Villeneuve, Milton H. Greene e Gerald Fearnly são autores de fotografias que se tornaram verdadeiras lendas da iconografia ligada ao cinema, à moda e à música.

Norman Parkinson foi o fotógrafo de moda mais célebre do séc. XX e pioneiro em criar uma narrativa fotógrafica, ao contrário da rigidez e formalidade dos seus antecessores. As suas fotografias criaram a era das supermodelos e fizeram dele o preferido de celebridades, artistas, presidentes, primeiros-ministros, bem como da família real britânica, em público e privado. É o caso de Audrey Hepburn, The Beatles, Twiggy, Grace Coddington, David Bowie, Iman, Jerry Hall e muitos outros, ao longo de uma carreira que durou 70 anos, até ao seu desaparecimento, em 1990.

Terry O'Neill é um dos fotógrafos mais coleccionados do mundo, com trabalhos em galerias de arte e colecções privadas em todo o mundo. Durante mais de 60 anos fotografou inúmeras celebridades da música, cinema, moda e personalidades políticas, desde Winston Churchil a Nelson Mandela, de Frank Sintra e Elvis Presley a Rolling Stones a David Bowie e Amy Winhouse ou de Audrey Hepburn e Brigitte Bardot a Nicole Kidman, passando por todos os actores que interpretaram o papel de James Bond (007), entre outros. As suas fotos estão em inúmeras capas de álbuns históricos do rock, capas de revistas ou posters de filmes.

Markus Klinko é um fotógrafo premiado que teve como alvos da sua objectiva personalidades como Beyoncé, Lady Gaga, Kanye West, Naomi Campbell, Iman e David Bowie, entre muitos outros. É colaborador de publicações como New York Times, Vanity Fair, Harper's Bazaar, Interview, Vogue e GQ, entre outras. Antes da fotografia, iniciou uma carreira ligada à música clássica, como solista de harpa. Estudou em Paris, no Conservatoire National Supérieur de Musique e teve um contrato com a EMI Classics.

Justin de Villeneuve é um fotógrafo, produtor e empresário que influenciou a moda e a cultura nos anos 60 do Swinging. Como fotógrafo, Justin fotografou muitos ícones dos anos 60 e 70, incluindo o retrato clássico de David Bowie com Twiggy para o álbum Pin-Ups.

Milton H. Greene deixou a sua marca como um dos fotógrafos mais celebrados do mundo. O seu trabalho nos anos cinquenta e sessenta apareceu em revistas como a Life, Look, Harper's Bazaar, Town & Country e Vogue. O trabalho mais notável de Greene é com Marilyn Monroe. Conheceram-se em 1953 e, no fim da sua relação de trabalho de quatro anos, ficou a notável colecção de 50 sessões diferentes, produzindo mais de 3 mil fotografias únicas.

Gerald Fearnley conheceu David Bowie através do seu irmão, que era baixista da banda de apoio de Bowie. É autor das fotografias do álbum de estreia do músico (lançado em 1969) e nesta exposição apresenta raras fotos de David Bowie quando tinha 20 anos e que foram conhecidas apenas recentemente.

A Iconic Images, uma das maiores agências de gestão de arquivos fotográficos no mundo, trabalha com Cristina Carrillo de Albornoz e com David Fonseca nesta exposição. A Iconic Images trabalha com mais de vinte fotógrafos em todo o mundo, em todos os aspectos, incluindo vendas de arte, exposições em museus, licenciamento, publicação, merchandising e colaborações de design de interiores. Pode descobrir mais sobre a Iconic Images através do site www.iconicimages.net.

Segundo David Fonseca, “David Bowie foi muito mais do que um músico, actor, performer ou artista plástico. Havia nele uma conjugação de inúmeras vontades que se misturavam nas diversas áreas artísticas por onde deambulava e que transformavam cada gesto em algo maior. É difícil capturar a sua essência sem olhar para a plenitude da sua vida artística, tão variada nas suas manifestações musicais e visuais. Numa era em que tudo parece formatado, David Bowie era (e talvez será sempre) difícil de catalogar, tal era a variedade de direcções diferentes que a sua carreira aponta. Como músico e fotógrafo, é impossível não ficar impressionado com a forma como conjugou estas duas áreas num tempo em que tudo estava para descobrir. O seu legado é um dos mais importantes da história da música popular, mantendo-se incólume à passagem do tempo. Que o lembremos sempre para que possamos aprender mais sobre o seu génio e criatividade”.

Esta mostra apresenta fotografias do acervo da Iconic Images de David Bowie e é apresentada pela primeira vez em Portugal.

 

Entrada gratuita
Até 04.11.2018
Horário:
Segunda a domingo: 9:00 às 23:00
Sexta e sábado: 9:00 às 24:00

 

Ficha técnica da exposição

Curadoria e Co-curadoria da exposição: Cristina Carrillo de Albornoz & David Fonseca
Acervo de Instituições Parceiras: Iconic Images
Comissariado: ArrábidaShopping – SonaeSierra
Arquitectura & Design: FAHR 021.3
Construção: LETRATEC
Desenho expositivo: Cristina Carrillo de Albornoz & David Fonseca
Edição & Vídeo: B. Tomaz
Impressão e Provas de Certificação das Fotografias: FinePrint & Iconic Images
Concepção do Projecto, Produção Executiva & Comunicação: Creative Industries Programmes by SC
Curadoria da Programação Paralela Musical: David Fonseca
Curadoria da Programação Paralela Ciclo Cinema: UCI Arrábida 20
Catálogo, Merchandising & Edições Fotográficas: Almedina Arrábida e www.iconicimages.net

 

Sobre o ArrábidaShopping

Inaugurado em 1996, o ArrábidaShopping dispõe de uma oferta de lojas diversificada, numa Área Bruta Locável (ABL) de 59.894 m2. Remodelado em 2008, o ArrábidaShopping espelha a sua sofisticação e elegância nas cerca de 178 lojas que oferecem um vasto leque de serviços. Dispõe de cerca de 3.400 lugares de estacionamento. Os cinemas são, também, uma mais-valia no Centro, pois para além da capacidade para 4.000 pessoas, têm ótimas condições de som e imagem. A par da experiência única de compras e de lazer que oferece aos seus clientes, o ArrábidaShopping assume a responsabilidade de dar um contributo positivo para um mundo mais sustentável, trabalhando activamente para um desempenho excepcional nas áreas ambiental e social. Todas as iniciativas e novidades sobre o Centro podem ser consultadas no site www.arrabidashopping.com.

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.