Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

CONVITE Indústria Musical e a sua Realidade em Portugal

1 de Junho

19h

 

 

 

A Restart, Instituto de Criatividade Artes e Novas Tecnologias, têm o prazer de o(a) convidar a estar presente amanhã, 1 de Junho (Terça-feira), na conferência sobre a Indústria Musical e a sua Realidade em Portugal, no auditório do instituto pelas 19 horas.

Numa época em que o formato CD foi substituído pelo mp3, em que o acesso à música está à distância de um clique sem custos, deslocações ou demoras, o consumidor não pensa duas vezes na melhor forma de adquirir a música que pretende.

A indústria musical tem cada vez mais oferta, mais bandas e artistas independentes que trouxeram consigo um público mais exigente que procura e selecciona o que quer ouvir. Assiste-se assim a uma democratização da música.
As vendas de CDs estão por isso a cair vertiginosamente e o formato de editora tradicional encontra-se em mutação como forma de reagir a esta tendência.
Uma das formas de contrariar esta situação é a associação da música a grandes empresas de telecomunicações e marcas patrocinadoras que, gradualmente, vão se tornando cada vez mais indispensáveis à sobrevivência do mercado.

A música corre agora em videojogos e outras áreas de entretenimento e conteúdos web, para além das lojas online, netlabels e sites de streaming. 
Afinal, o que mudou na indústria musical?

Quais os novos meios de promoção e venda;
Qual é a realidade Portuguesa em relação ao resto do mundo;
Quais as vantagens e desvantagens das netlabels e as plataformas de venda de música online: o Itunes, Emusic, Beatport….
Quais os processos de promoção online, as rádios on-line e os sites de streaming: Myway ,Last-fm e o Myspace;
Qual o lugar das Empresas de conteúdos e operadoras de telecomunicação.
Quais os diferentes modelos de negócio;
Qual o papel dos videojogos musicais: o Singstar;
Como funciona a protecção dos direitos de autor e a distribuição dos royalties de venda on-line;
Como reagem os músicos a estes novos modelos de negócio;
Qual o posicionamento dos músicos independentes e as novas ferramentas digitais

 

Como oradores para debater este tema estarão presentes, Artur Nunes (Lad Records), Luis Bento (Sony PlayStation), Paula Homem (Valentim de Carvalho / ArtHouse), Joaquim Paulo (MyWay), André Neto (Yellow Bop records). A moderação ficará a cargo de Davide Pinheiro (Disco Digital).

 

Mais uma conferência organizada pela Restart com o objectivo de colocar profissionais a debater temas actuais de modo a atingir eventuais soluções para os problemas com que este mercado se debate.

Agradecemos confirmação de presença até às 18:00 de Terça-Feira (1 de Junho) para o email: a.lopes@restart.pt

CONFERÊNCIAS RESTART | ENTRADA LIVRE