Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Projecto Co

Projectoco

 

23 de Julho de 2010

18h

 

Escadas da Achada

Mouraria

“Isso não foi feito para pôr o rabo mas sim as mãos”. Pumba. Quanta sabedoria popular num murmúrio tão incisivo. A vizinhança estranha, questiona, acotovela-se. Como quem não quer a coisa, vai espreitando. Este “isso não foi feito para pôr o rabo mas sim as mãos” esconde uma curiosidade quase infantil. Hoje um corrimão torna-se palco improvisado, num pas-de-deux improvável com escadinhas travestidas de personagem principal. Uns chamam-lhe “instalação audiocoreográfica”; outros de “brincadeiras da rapariga ginasta”. Uma espécie de parkour sonoro dos bairros históricos. Desde que aquele corrimão ferrugento ganhou vida, nada mais foi como antes. A velhota do primeiro parágrafo que o diga. Desde aquele “isso não foi feito para pôr o rabo”, é capaz de garantir que estas escadinhas são o palco mais cobiçado de toda a Achada. / Inês Alvim

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.