Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Homens no Fado

Imagem:
#
#
 # #
#

#

 

 

#
 
#
 
#
#
### #
#
###
#
## #
#
### 

7 a 28 de Outubro de 2010

 

Fonoteca Municipal de Lisboa
Dolce Vita Monumental, Lj. 17

Praça Duque de Saldanha
Lisboa

 

Ao longo da primeira metade do século XX vários homens foram cultores do género fadista mas mais vaiadas formas, desde o tradicional ao fado canção. Homens que foram primeira figura de cartazes, encheram plateias, e desta forma marcaram a história do fado. Alguns terão ido além fronteiras, outros tentaram a composição. A cada um está pelo menos ligado um êxito da história da música portuguesa. Dar a conhecer as suas carreiras, descobrir factos novos ou pistas, são as propostas deste ciclo de palestras.

 

14 de Outubro de 2010

18h

Carlos Ramos
Guitarrista, começou por se evidenciar como intérprete de excepção. Figura assídua na televisão e com uma legião de fãs, fundou no Bairro Alto a casa de fados A Toca. Entre os vários êxitos refira-se Não venhas tarde.
Por Eduardo Ramos de Morais

 

21 de Outubro de 2010

18h

Manuel Fernandes
Cantou em vários retiros fadistas e voz frequente na rádio, nomeadamente do programa Os Companheiros da Alegria, assinou o seu primeiro contrato internacional em 1951. Foi também compositor. Em 1962 completou 25 anos de carreira com uma grande festa no Pavilhão dos Desportos. A Vassourinha é o seu principal sucesso.
Por Julieta Estrela de Castro

28 de Outubro de 2010

18h

António Mourão
Foi um dos mais populares fadistas da década de 1960. Cabeça de cartaz do teatro de revista, tendo actuado várias vezes além fronteiras. Na década de 1970 abandonou a cena artística, encontrando-se actualmente na Casa do Artista. Ó tempo volta para trás foi o seu principal sucesso.
Por Maria de Lourdes Carvalho

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.