Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

6 anos de Salão Brazil (Coimbra) sob a gestão do Jazz ao Centro Clube

6º aniversário do Salão Brazil

sob a gestão do Jazz ao Centro Clube

 

27858689_10156004366504223_1797092638178030741_n.p

 

Celebra-se, esta sexta feira, dia 19 de outubro, o 6º aniversário do Salão Brazil enquanto espaço cultural sob a gestão do Jazz ao Centro Clube.

 

Embora seja pertinente referir os 892 concertos realizados neste período, o Jazz ao Centro Clube acredita que o impacto do Salão Brazil na vida cultural da Cidade de Coimbra vai muito para além do número de concertos realizados.

 

A atividade do Jazz ao Centro Clube no Salão Brazil demonstra a relevância das salas de pequena dimensão enquanto fator de desenvolvimento de um circuito de apresentação de concertos, numa altura em que a produção musical portuguesa apresenta um impressionante vitalidade, em todos os seus géneros. Se a circulação de projetos emergentes necessita destes locais de apresentação, também os circuitos internacionais, mais ou menos qualificados ou formais, dependem da existência de centros culturais independentes.

 

Com uma programação eclética, assente sobretudo numa orientação artística marcada pela ideia de que a função principal do Salão Brazil é expor o público a vários géneros musicais - do jazz à música pop, da música experimental às músicas de raíz tradicional – o Salão da Baixa de Coimbra conseguiu formar um público fiel, que vai dos 18 aos 70 anos de idade e que, não raras vezes, encontra neste espaço a sua primeira experiência ligada a um género musical menos divulgado ou a propostas artísticas experimentais que poucas vezes se apresentam noutros espaços culturais.

 

Mas, acima de tudo, a relevância do Salão Brazil relaciona-se com o contributo para o desenvolvimento local (de base cultural), expresso, acima de tudo, pelo trabalho do Serviço Educativo do Jazz ao Centro Clube, promotor de iniciativas como o Clube UNESCO: Arte, Património e Comunidade ou do Arquivo Digital do Centro Histórico de Coimbra.

 

Ao colocar as práticas artísticas no núcleo da sua intervenção na comunidade, o Jazz ao Centro Clube deseja contribuir para transformações sociais positivas, que não se esgotam na dimensão artística e cultural.

 

Nesta semana, onde se assinalam 6 anos de trabalho no coração da Baixa de Coimbra, o Salão Brazil acolhe o Festival Jazz ao Centro – Encontros Internacionais de Jazz de Coimbra. Serão 3 espectáculos protagonizados por grupos portugueses, servindo para apresentar a criatividade e qualidade artística do Jazz feito em Portugal.

 

O JACC espera poder comemorar este momento com o público que tem ajudado a tornar este espaço um dos mais dinâmicos na cidade, região e país.

 

PROGRAMAÇÃO:

 

Jazz ao Centro 2018 | Pinheiro / Ferrandini / Sousa

Quinta, 18 out, 22h00

Rodrigo Pinheiro - piano

Gabriel Ferrandini - bateria

Pedro Sousa - saxofone

 

No início deste século, Lisboa viu surgir uma comunidade de música improvisada reunida em torno da Clean Feed/Trem Azul, cujo espaço na Rua do Alecrim (entretanto desactivado) agregou muitos dos nomes que a influente revista WIRE (em dezembro de 2017) agrupou sob a designação de New Lisbon Jazz Vanguard. Rodrigo Pinheiro (piano), Gabriel Ferrandini (bateria) e Pedro Sousa (saxofones) participaram na construção social desta comunidade, que têm exemplos perfeitos em grupos como o RED Trio, Motion Trio (de Rodrigo Amado) e a mais recente Lisbon Freedom Unit (que actuou na edição 2017 do JaC).

Este trio, em particular, tem crescido após uma residência artística realizada na Casa da Cultura do Barreiro (organizada pela OUT.RA, em 2017) tendo ganho uma sonoridade própria que tem vindo a ser trabalhada em concertos.

Expectativas elevadas, portanto, para a primeira de seis noites com alguma da melhor música feita neste domínio em Portugal.

 

Bilhetes:

NORMAL 7,00€ / ESTUDANTES e CLIENTES CGD 5,00€

BOL, lojas parceiras e, no próprio dia, na bilheteira do Salão

 

Jazz ao Centro 2018 | ANDRÉ FERNANDES "CENTAURI"

Sex, 19 out, 22h00

André Fernandes - guitarra

João Mortágua - saxofones

José Pedro Coelho - saxofone tenor

Francisco Brito - contrabaixo

João Pereira - bateria

 

Uma breve passagem pelos principais momentos da carreira de André Fernandes ao longo dos últimos 20 anos revela-nos um dos mais destacados músicos portugueses e um dos músicos merecedores de um reconhecimento mais amplo, embora o recolha, de forma unânime, junto dos pares e do público mais atento.

Desde o disco de estreia, lançado pela editora Tone of a Pitch em 2002 (editora que Fernandes fundou com Nelson Cascais e Nuno Ferreira) são vários os pontos altos na sua discografia, que a cada novo lançamento renova o entusiasmo abraçando novos territórios.

O novo trabalho de Fernandes volta a mostrar desassossego e a cartografia das novas sonoridades faz-se sob a inspiração das estrelas. “Centauri”, nome do novo grupo do guitarrista, junta-o aos saxofonista João Mortágua e José Pedro Coelho, encontrando base sólida na secção rítmica formada por Francisco Brito e João Pereira.

Contemplativa por vezes, para noutros momentos assumir a energia do rock (uma das principais influências de Fernandes), o disco “Draco” (Nischo, 2018) é o exemplo perfeito do actual “estado de graça” do Jazz feito em Portugal.

Após o concerto haverá lugar a um dj set do músico conimbricense Marcelo dos Reis.

 

Bilhetes:

NORMAL 7,00€ / ESTUDANTES e CLIENTES CGD 5,00€

BOL, lojas parceiras e, no próprio dia, na bilheteira do Salão

 

Jazz ao Centro 2018 | LOKOMOTIV

Sab, 20 out, 22h00

Carlos Barretto - contrabaixo

Mário Delgado - guitarra

José Salgueiro - bateria

 

20 anos depois, a locomotiva não perde força. A energia do projeto provém, sobretudo, do prazer que Carlos Barretto (contrabaixo), Mário Delgado (guitarra) e José Salgueiro (bateria) continuam a devotar em cada actuação.

Com “Gnosis”, o seu novo disco, o trio continua a ser dos mais excitantes grupos ao vivo, mantendo sólidas raízes jazzísticas ao mesmo tempo que se alimenta de muitos outros interesses musicais.

Três nomes fundamentais do Jazz português, numa noite que se prevê de celebração!

 

Bilhetes:

NORMAL 8,00€ / ESTUDANTES e CLIENTES CGD 6,00€

BOL, lojas parceiras e, no próprio dia, na bilheteira do Salão

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.