Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Makulatur

 

5 de Março de 2011

De 3ª a Sáb das 13h às 20h

Quadrado Azul

Largo dos Stephens, 4 (à Rua das Flores)
Lisboa

Aos 17 anos tinha uma namorada que adorava. Um dia, ela acabou tudo. “Como é que pode ser se eu nem tenho uma fotografia tua?”. Correu para casa e foi buscar a Kodak Instamatic do pai. Tirou-lhe várias fotografias e depois nunca mais a viu. E foi assim que começou a viagem deste “easy rider” da fotografia. Perdeu a conta aos países que visitou, morou em Paris e Londres, foi porteiro de noite, serviu pizzas, trabalhou em sex shops, chegou a partilhar casa com o desalmado Sid Vicious e, está claro, tudo isto marcou indelevelmente a sua obra. Cultor do silêncio e do anti-instante decisivo, Nozolino é assim uma espécie de Cartier-Bresson estático e contemplativo. Nesta exposição, o fotógrafo reflecte sobre a vida e a morte. “Há qualquer coisa de fatal nisto tudo”. Solidão, pântano, perda, raiva e mácula em doze fotografias e seis dípticos. Absolutamente a não perder. / Raquel Ponte

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.