Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Buraka Som Sistema

 

30 de Maio

00h00

 

Escola Secundária de Azambuja

Azambuja

Com "Black Diamond" no corpo, o imparável kuduro progressivo dos Buraka Som Sistema instala-se na Azambuja para uma grande celebração do seu sucesso por todo o mundo, em plena ressaca da conquista dos palcos norte-americanos. A festa é Junto à Potência descarada, esta. De Lisboa a Londres, passando pelos EUA, Rússia e outras paragens, a trupe de Kalaf tem arrastado todos os corpos que se atravessam no seu caminho, incondicionalmente rendidos a esta agitação indicada para pistas de dança modestas ou sofisticadas.

Longe vão os tempos em que os Buraka Som Sistema eram mera curiosidade. Com a rodagem em palcos nacionais e internacionais, tornaram-se uma sofisticada máquina de entretenimento, mas não perderam um único pingo de suor e autenticidade.

Gostar de kuduro nem sequer é uma condição, tendo em conta a profusão de ritmos e influências que debitam. Nada se perde, tudo se absorve. Vão buscar Deise Tigrona para assumir a geminação do seu kuduro progressivo com o baile funk. Vão buscar M.I.A. para a ponte com o grime londrino. Vão buscar Pac Man, dos Da Weasel, para sublinhar as afinidades com o hip-hop.

Lançam a loucura com temas como "Yah!", "Wawaba" ou "Sound of kuduro". Pelo meio, são capazes de fazer referência a Daft Punk, Prodigy, AC/DC... Mostram como se dança esta mistura. Quem está no público, segue-os. A língua não interessa, que a conversa é com o corpo.

S.Pe. (PUBLICO.PT)

 

 

 http://www.myspace.com/burakasomsistema

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.