Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Passatempo 15ª Mostra de Teatro de Almada - "Uma sereia chamada Ermelinda"

O Blog Cultura de Borla em parceria com a organização da 15ª Mostra de Teatro de Almada tem 2 bilhetes duplos para oferecer para a peça UMA SEREIA CHAMADA ERMELINDA de Alexandre Castanheira para a sessão de 10 de Abril às 16h aos primeiros leitores que enviarem um mail para culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ver UMA SEREIA CHAMADA ERMELINDA com o Cultura de Borla" com nome e BI.

 

Nota: Os contemplados que, por motivos de força maior, não possam assitir ao espectáculo e usufruir do convite que lhes foi atribuído devem informar atempadamente o Cultura de Borla. Reservamo-nos o direito de excluir de futuros passatempos todos os que não procederem desta forma.

 

 

 

UMA SEREIA CHAMADA ERMELINDA
de Alexandre Castanheira, a partir do original de Romeu Correia “O cais do Ginjal”
M/12 ESTREIA
10 Abril 2011, domingo 16h
Auditório Fernando Lopes-Graça
Pç. de S. João Baptista - Fórum Municipal Romeu Correia
2800-199 ALMADA

Encenação Carlos Martins Intérpretes Ana Murinello, Carlos Canhão, Carlos Martins, Irene Almeida, Paula Guardado, Ricardo Cavaco, Ruben Oliveiros e Rui Vieira Vozes Off Cândido Mota e Vasco Branco Dramaturgia Alexandre Castanheira Figurinos Paula Guardado Grafismo A.C.Manuel da Fonseca Luz e Operação de Luz João Ponte Som e Operação de Som Bruno Faria Cenografia Carlos Canhão / Carlos Martins Música João Fernando Produção Executiva Grupo de Teatro da Associação Cultural Manuel da Fonseca

E se de repente te visses privado das liberdades mais básicas como, por exemplo, a liberdade de expressão? Talvez te imaginasses a navegar nos braços de uma sereia ou sobre o dorso de um cavalo alado voando rumo à liberdade.

O Grupo de Teatro da Associação Cultural Manuel da Fonseca existe desde 1994, tendo participado com regularidade na Mostra de Teatro de Almada, privilegiando autores portugueses e sobretudo autores do Concelho. Entre outras, já pôs em cena as seguintes peças: “O diário de Anne Frank” de Anne Frank, “És capaz” de João Fernando, “Praça da criança” de João Fernando, “O leão bonzão” de Nuno Gomes dos Santos, “João Tolão da Capa Rica” de Ema Paul, “Leandro rei da Hilíria” de Alice Vieira, “O café do Retorta” de Paulo Sucena e “A Peregrinação” de Nuno Gomes dos Santos.