Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Os Artistas Unidos apresentam em Sines "QUATRO" de Sofia Areal, Manuel Casimiro, Jorge Martins, Nikias Skapinakis

No Centro de Artes de Sines de 5 a 29 de Maio 2011

Que este surpreendente, admirável entendimento é isso mesmo: nem doutrina nem receita, nem programa nem lei, apenas o convívio companheiro de quatro artistas, um gosto realmente comum, um desafio. E talvez seja essa, hoje, a grandeza da pintura, a sua espantosa diversidade, a sua liberdade sem constrangimentos, a sua intensa des-programação. Esta é a entrada num louvor: o desse diário trabalho contra as leis uniformes deste tempo.

Jorge Silva Melo

 

Quatro pintores expõem. Começaram a fazê-lo juntos, em Lisboa, na Giefarte, em Fevereiro de 2010. E vão continuar, numa exposição que, produzida pelos Artistas Unidos, irá percorrer Portugal durante 2010-11 e 12.

Nada os une, nada.
Ou, como diz Nikias Skapinakis,

Artisticamente, que têm em comum os membros do neogrupo de quatro?
nada, excepto o gosto pela prática da pintura.

Quatro artistas que gostam de pintar.

GRUPO DE 4

4: o meu número preferido. Antes do 5 que é a perfeição, o pleno, o Sol, o
óptimo, o 4 é o labor e entusiasmo que a ele leva.

4 é o meu número no jogo da vida, jogo que se joga até ao fim, até se ganhar
e vencer.

4: Nikias Skapinakis, Jorge Martins, Manuel Casimiro, Sofia Areal. 4
artistas que mostram uma das muitas coisas que os unem: a pintura.

Falei no 4 (3 mais uma) e no 5; e então o 3?! Triângulo? Tríptico? Tripé?
Trevo de 4 Folhas? Copo de 3 ou de 4?

Sofia Areal

Lisboa, Janeiro 2010

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.