Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Poetry Slam Lisboa

6 de Julho de 2011

Slam às 21h30      

Jardim da Estrela

Estrela
Lisboa

A palavra é na rua também / pontapeando calçadas e o ar também / só porque sim, só porque posso / declamo-me, poeta parco possuído da palavra / figura de estilo de carne e então / respiro. Possuo a língua mais afiada e comprida que debita a frase que mais longíqua chega em tempo de crise. Sou a tempos prolixo e, de contraste, consigo ser sintético. E analítico q.b. na cozinha e na poesia. Pitada de sal na fervura, ou salta-me a tampa toda em ponto de rebuçado, em ponto de bala palavra. A pena é trocada pelos lábios, a foice pelo cérebro, a arma pela rima (ou que não rime, então), o querer pelo fazer, o slam pelo televisionar. Volta o Poetry Slam Lisboa, aleluia que se agiganta. Ainda antes da palavra tomar o palco entre o verde, Jari Marjamaki sonoriza a noite (e aventura-se no slam também) e depois do Slam o habitual open-mic pede-te a palavra. Inscreve-te por aqui. Espreita por aqui. E vem por aqui. / Rafa

Fonte: LeCool

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.