Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

BONECOS KARAKURI

22 de Novembro de 2011

18h

 

Museu do Oriente

Lisboa

 

Conferência por Harumitsu Hanya

 

 

Sempre que falamos do Japão actual, as palavras que mais rapidamente nos vêm à memória são tecnologia, robótica, futurismo…  E a tendência é relacionar estas palavras com o desenvolvimento que se verificou no Japão em finais do século XX, sabendo que o país se converteu num aluno excelente em matéria de conhecimentos técnicos do ocidente, a ponto de se tornar no país avançado em tecnologias de ponta.

Porém, nem sempre temos em conta que muitos dos êxitos do Japão actual têm origem na tradição e em épocas distantes, Se bem que as noções técnicas que estiveram na base deste processo provenham do intercâmbio cultural verificado no período Muromachi, com a presença de portugueses, espanhóis e chineses, o primeiro desenvolvimento importante da engenharia mecânica do Japão remonta ao período Edo.

Neste contexto, a Fundação Japão e o Museu do Oriente apresentam, pela primeira vez em Portugal, Harumitsu Hanya, mestre artesão de bonecos karakuri. Numa conferência com tradução, falará da origem desta técnica e da sua evolução, ilustrando a sua exposição com alguns exemplares da sua autoria.

 

Num dos mais antigos compêndios de engenharia mecânica do Japão, datado de 1798, surgem as primeiras referências aos bonecos karakuri. Nele se detalhava a estrutura e o processo de construção de diversos engenhos mecânicos, nomeadamente os bonecos autómatos. Estas técnicas mecânicas eram ocultadas do grande público, passando de mestres para alunos. Os movimentos dos bonecos conseguiam-se através de molas, mercúrio ou areia e podiam ser construídos sem parafusos ou pregos metálicos, recorrendo à madeira ou a peças cerâmicas; a técnica de construção seria semelhante à utilizada pelos mestres relojoeiros.

Os bonecos karakuri foram o expoente máximo da alta tecnologia do período Edo e o legado da sua técnica de construção foi difícil de manter de mestre para aprendiz, já que exigia não apenas conhecimentos mas também uma grande perícia técnica.

Na actualidade, estes bonecos são considerados tesouros a conservar sobretudo porque já não existem praticamente exemplares daquele período.

 

HARUMITSU Hanya nasceu em 1942 e dirige a oficina de Restauro de Bonecos Mecânicos Karakuri onde se restauram e fabricam bonecos autómatos utilizando as técnicas antigas. Na sua conferência, o mestre mostrará e explicará o funcionamento de três exemplares de bonecos: o boneco que serve chá, o boneco acrobata e o boneco mágico.

Uma oportunidade de descobrir um dos aspectos mais desconhecidos da tradição japonesa que une passado e futuro da alta tecnologia do país do sol nascente.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.