Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Souto Moura em Lisboa

10 de Fevereiro de 2012

21h45

 

Trienal de Arquitectura de Lisboa

Campo de Santa Clara 142-145

 

 

Se pudesse escolher chamava-lhe Eduardo e dizia-lhe que queria que fosse arquiteto e português. Dizia-lhe que esboçasse no ar, além de sorrisosgosto de homens a sorrirlinhas de cimento, vidro e madeiras, reflexos e entradas. Dizia-lhe que me erguesse quatro paredes para ter uma morada, mesmo que não fosse minha. Dizia-lhe que podia ser abstrato no papel e real nos dias dos homens. Eduardo aconteceu. E agora dá-se em livro, em lançamento e em conferência: Eduardo Souto de Moura: Atlas de Parede, Imagens de Método. Um atlas de parede – de uma parede que um homem que esteja sempre entre quatro paredes está encurralado. O mapa de um homem nacional que nos internacionaliza. Eduardo Souto de Moura vivifica-nos. / Inês Pires

Fonte: LeCool