Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Exposição de Camélias - Sintra 2012 (17-18 março)


As melhores Camélias expostas em Sintra

 

 

è Exposição e Concurso nos Jardins do Palácio Nacional de Sintra

è Quintas históricas e produtores expõem as suas melhores Camélias

è Prémios: Melhor Camélia de origem Portuguesa e Melhor Camélia

è Parceria Parques de Sintra, Pal. Nac. Sintra e Assoc. Port. de Camélias

 

(Imagens em alta resolução: http://62.28.132.233/1330367426.zip)

 

Sintra, 27 de fevereiro 2012 – A Parques de Sintra, o Palácio Nacional de Sintra e a Associação Portuguesa de Camélias apresentarão, a 17 e 18 de março, a II Exposição de Camélias – Sintra 2012. Esta exposição e concurso, a ter lugar no Palácio Nacional de Sintra, contará com diversas Quintas históricas e produtores de camélias, e incluirá a atribuição de prémios para os melhores lotes de flores apresentadas.

 

Assim, um júri composto por Dra. Joana Andresen Guedes (Presidente da Associação Portuguesa de Camélias), Prof. António Lamas, (Presidente do Conselho de Administração da Parques de Sintra), e Dr. Inês Ferro (Diretora do Palácio Nacional de Sintra), bem como diversos especialistas em Camélias, irá avaliar a qualidade e beleza (como critérios de avaliação) dos lotes de flores apresentadas, atribuindo prémios não só para a Melhor Camélia como para a Melhor Camélia de uma variedade de origem Portuguesa.

 

Até Abril, os parques, quintas e jardins de Sintra são animados pelas graciosas flores das “japoneiras”, sendo estas o ex-libris do Inverno sintrense, motivo para bailes e festas. A introdução de Camélias em Sintra (Parque da Pena) e o gosto pelo cultivo de variedades no século XIX deveu-se fundamentalmente a D. Maria II e a D. Fernando II. Muitas destas variedades foram batizadas com nomes de membros da Família Real, em reconhecimento e como forma de divulgação das Camélias em todo o país, sobretudo no Norte, onde o clima era também favorável ao seu cultivo. Assim, encontramos rainhas, ‘Dona Maria II, Rainha de Portugal’ (1865, vermelha – cor de cereja), ‘Dona Maria Pia, Rainha de Portugal’ (branca virgem com riscas de carmesim); princesas: ‘Princeza D. Amelia’ (1865, branca pura), ‘Princeza Real’ (1865, vermelha – cor de cereja com manchas brancas); os infantes: ‘Dom Carlos Fernando (Príncipe Real)’ (1865, cor de rosa delicado), ‘Infante Dom Augusto’ (1865, cor de rosa com riscas brancas); e os reis e imperadores: ‘Dom Pedro V, Rei de Portugal’ (1872, branca pura com marcas e riscas cor de rosa), ‘Dom Pedro, Imperador do Brazil’ (1865, branca com riscas carmesim), e não faltando a Condessa d’Edla (1872, branca pura).

 

Em Sintra, a presença de Camélias é ainda hoje muito importante, e esta exposição vem permitir a promoção científica da enorme coleção de Camélias existente na área. Estas coleções são objeto de estudo, classificação e recuperação com o objetivo de vir a ser os mais importantes acervos de variedades históricas portuguesas no sul do país.

 

Horário:

17 de março - 14h30 - 17h30

18 de março - 10h - 17h30

Entrada livre nos jardins do Palácio Nacional de Sintra

Informações ao público: 21 923 73 00 / npa@parquesdesintra.pt

1 comentário

Comentar post