Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Pires Vieira, "Geometrias I & II e outros objectos pictóricos, 2009/2018"

0a16415b-e56f-4ed5-9e91-afb3c0149ee9.jpg

 

 

Geometrias II, 2017, Óleo s/ tela, 152x180 cm

 

Inauguração | quinta-feira 7 fevereiro, 18h
Exposição | 8 fevereiro a 25 maio 2019
Ter. a Dom. 10h00-12h30 e 14h00-17h30
Museu da Guarda | R. Alves Roçadas, 30, Guarda

A exposição “Geometrias I & II e outros objetos pictóricos, 2009 / 2018”, de Pires Vieira, reúne obras representativas do trabalho desenvolvido pelo artista nos últimos dez anos. 
Nesta exposição são mostradas obras das séries “Geometrias II”, de 2018, “Geometrias I”, de 2016, “Who is afraid of…?”, de 2014, “Une image peut en cacher une autre”, de 2011, “Polígonos irregulares sobre um tema de Monet”, de 2009 e os livros “Janelas um” e “Janelas”, de 2017-18.
                           
“No início dos anos 90 Pires Vieira abandona as questões da pintura que se procura e refere a si própria em sucessivas experiências formais (e que desenvolvia desde os anos 70), para assumir a presença da memória e da história pessoais nas obras.
Nos anos 2000, o artista encontra uma espécie de síntese equilibrada entre a componente analítica e programática inicial e a força da subjectividade artística, de modos variados e extensíveis, por vezes, às três dimensões: realiza uma pintura em “campo alargado”, com materiais, jogos espaciais e verbais combinados, e na qual a convocação da história de arte, da pintura expressionista aos legados mais teóricos da arte conceptual, passando pela herança da psicanálise (natural ao movimento Supports-Surface com o qual se identifica nos primeiros anos do seu trabalho), coexiste com a medida do corpo na pintura em que se projecta, com obsessão e violência codificadas, com tempo subjectivo e espaço simbólico.
Na verdade, a partir de 2002, o assunto da sua arte volta a ser a própria pintura, mas de um modo renovado: alimentado pela assunção do gosto e das referências autorais, pela reflexão museológica, pelos valores sensoriais do óleo e pelo apelo sensível, tanto quanto pelo design e pela cultura Pop, pela palavra, pela citação elaborada ou pela ironia crítica.
 
Na nova série aqui exposta, Geometrias II, o formato rectangular e regular da tela única é reencontrado em pinturas que retomam, em boa parte, o vocabulário da série Geometrias, de 2017, apresentado na Fundação para as Comunicações.
Quatro factores as distinguem: a ausência de texto, o movimento tendencialmente abstracto da matriz paisagística, ainda reconhecível, a abertura sistemática dos polígonos desenhados por uma barra preta e a divisão da superfície em quatro fatias horizontais que quebram a continuidade da representação.
Estes dois últimos elementos conjugados adquirem particular importância: a unidade surge dividida (o que faz da natureza, artifício e ecrã) e a divisão interrompe a cintilação, entretanto reconduzida à unidade pela geometria. Os polígonos abertos trazem inquietação e movimento às “paisagens” que agregam, como ímanes ou atractores estranhos sobre a cor vibrante do mundo, pondo em risco, em arrastamento, em trânsito, em descolagem, as massas informes de água, fogo, vegetação e luz. (...)”


Leonor Nazaré, in catálogo da exposição

MAAT inaugura as três primeiras exposições de 2019

Exposição retrospetiva de Carlos Bunga no MAAT: The Architecture of Life

 

Carlos Bunga. The Architeture of Life. Environments, Sculptures, Paintings and Films, com curadoria de Iwona Blazwick, é a primeira exposição retrospetiva da obra de Carlos Bunga, em Portugal. Reunindo obras dos últimos 15 anos, a exposição documenta as construções de grande escala que o artista cria e destrói como performance, e é animada por vídeos das suas interações com o mundo material. O artista apresenta também três instalações, readaptadas especialmente para o espaço do MAAT, que envolvem o espectador numa complexa experiência espacial.  ‘O meu projeto é uma espécie de arquitetura; não é um espaço real, mas uma ideia mental.’ As estruturas escultóricas e pictóricas de Bunga sugerem a arquitetura como corpo e espaço mental.

 

Hello, Robot! do Vitra Design Museum para o MAAT.

 

Hello, Robot. Design Between Human and Machine examina a atual explosão no mundo da robótica. Inclui mais de 200 peças das áreas de design e arte, e contém robôs utilizados no nosso quotidiano, na medicina e na indústria, bem como em jogos de computador, instalações de media, e exemplos cinematográficos e literários. As máquinas inteligentes são muito mais comuns do que a maioria das pessoas pensa. Os nossos carros, máquinas de lavar, caixas multibanco, e muitos outros equipamentos incluem pelo menos algumas partes robóticas. E no futuro – isso é garantido – o ambiente que nos rodeia será cada vez mais inteligente, autónomo e autodidata.

 

Novas obras de Ana Santos na exposição Anátema, com curadoria de Ana Anacleto.

 

Anátema, exposição reúne um conjunto de obras resultantes da mais recente produção da artista Ana Santos. Vencedora do Prémio Novos Artistas em 2013, a sua prática enquadra-se no campo expandido da escultura — ou, mais concretamente, da produção de objetos — e assenta na procura de um muito particular estado de atenção. Promovendo o recurso à sensibilidade e à intuição como instâncias que permitem sublinhar a unicidade do ato criativo, as suas peças resultam de um processo de reflexão sobre as características formais, funcionais, morfológicas ou cromáticas de determinados materiais ou objetos encontrados e das relações que entre eles possa querer testar ou estabelecer.

 

 

"Escrever para (quase) tudo": Rui Cardoso Martins nos "Discursos Diretos" da Biblioteca de Loulé

Rui Cardoso Martins.jpg

 

A Biblioteca Municipal Sophia de Mello Breyner Andresen, em Loulé, acolhe no próximo dia 20 de fevereiro, pelas 21h00, mais uma sessão de “Discursos Diretos”. Conhecer o percurso premiado e multifacetado da escrita de Rui Cardoso Martins é a proposta deste serão.

Já no dia 21 de fevereiro, o autor estará em duas escolas do Concelho para falar com os alunos de secundário e 3º ciclo sobre "Guião para cinema e para TV" e "Jornalismo e Cinema".

«Três escritores que eu admiro (dois já morreram) cercaram-me para saber quando é que saía o livro que eu não estava a escrever. Mais tarde o jornal em que eu começara como jornalista convidou-me para uma grande viagem na condição de “escreveres como escritor”.

Escrevo romances, contos, crónicas, reportagem, teatro, cinema, televisão, comédias e tragédias.

Escrevo contra a maldade e a ignorância que estão dentro de mim. Escrevo porque tenho muitos amigos e alguns deles são um pouco malucos. Escrevo porque viajei e vi injustiça e sofrimento… mas acredito que o humor é aprofundar, não aligeirar. Escrevo contra as pessoas parvas. E pelos vivos e pelos mortos, as pessoas vivem e de repente morrem-nos.» (Rui Cardoso Martins).

Nascido em Portalegre, em 1967, Rui Cardoso Martins é escritor, cronista e argumentista. Escreveu os romances E Se Eu Gostasse Muito de Morrer (2006), Deixem Passar o Homem Invisível (Grande Prémio da Associação Portuguesa de Escritores APE, 2009), Se Fosse Fácil Era Para os Outros (2012) e O Osso da Borboleta. (2014). Repórter na Fundação do Público (cerco de Sarajevo, eleições na África do Sul, etc.) e cronista com dois prémios Gazeta por Levante-se o Réu. Também com esta obra foi o vencedor, em 2016, do Grande Prémio de Literatura Crónica e Dispersos Literários, da Associação Portuguesa de Escritores com o patrocínio da Câmara Municipal de Loulé.

A crónica Levante-se o Réu é, desde 2016, publicada aos domingos no Jornal de Notícias (JN).

Rui Cardoso Martins é também cronista nas manhãs de quarta-feira na Antena 1, na rubrica O Fio da Meada.

Foi cofundador de Produções Fictícias e coautor dos históricos programas de humor Contra-Informação, Herman Enciclopédia, Conversa da Treta, O Filho da Treta. É o argumentista de Zona J e do último filme de Fernando Lopes, Em Câmara Lenta. É autor da peça António e Maria, com base na obra de António Lobo Antunes, e autor do argumento da longa-metragem A Herdade, realizado por Tiago Guedes. Está traduzido em várias línguas.

Esta iniciativa é de entrada livre.

Fotógrafo Eduardo Pereiro leva "Projeto Ásia" a Quarteira

Ásia.jpg

 

De 19 de janeiro a 23 de fevereiro, o fotógrafo Eduardo Pereiro expõe “Projeto Ásia” na Galeria de Arte da Praça do Mar, em Quarteira, no âmbito de Periferias - plataforma de cultura y sociedad.

Periferias apresenta, nesta ocasião, uma mostra do trabalho de Eduardo Pereiro, investigando as relações do ser humano com o mundo ao seu redor. As imagens são fruto das suas três últimas viagens à Ásia, nas quais, percorrendo o Japão, a China, a Tailândia e o Nepal, procura as chaves para entender o nosso próprio ambiente.

Com esta exposição, Periferias quer impulsionar a cultura a partir de posições emergentes, afastadas do discurso único, onde sugerir se sobrepõe a transmitir, pensar a falar, perguntar a responder. Com isto, a nossa liberdade como indivíduos dentro de horizontes, agora, mais amplos, irá guiar-nos por caminhos que, talvez, não tenhamos percorrido antes.

A exposição inaugura às 18h00. Pode ser visitada no seguinte horário: de terça-feira a sábado, das 9h30 às 13h30 e das 15h00 às 18h00. A entrada é livre.

 

 

CML/GAP /RP

Cinema infantil no Fórum Cultural: “Paddington 2”

paddington3.jpg

 

 

Dirigida a famílias e crianças maiores de seis anos, a sessão de cinema infantil “Paddington 2”, de Paul King, realiza-se, a 24 de fevereiro, pelas 11:00h, no Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira. A iniciativa tem entrada gratuita.

 

Paddington encontra-se alegremente instalado em casa da família Brown, em Windsor Gardens, onde se tornou um membro popular da comunidade, espalhando alegria e doce de laranja onde quer que vá. Enquanto procura o presente perfeito para o centésimo aniversário da sua querida Tia Lucy, Paddington encontra um livro de pop-up único, na loja de antiguidades do Sr. Gruber, e embarca numa série de trabalhos estranhos para o poder comprar. Mas quando o livro é roubado, está nas mãos de Paddington e dos Brown desmascarar o ladrão...

Com realização e argumento de Paul King, é o segundo filme que adapta ao grande ecrã a simpática personagem criada, em 1958, por Michael Bond, e cujos livros correram o mundo em mais de 30 línguas diferentes.

 

Reserva de Bilhetes:
Fórum Cultural José Manuel Figueiredo
Rua José Vicente, Baixa da Banheira
Tel. 210888900
Horário da Bilheteira:
De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h
Dias de espetáculo e cinema – uma hora antes do início do espetáculo ou sessão. Os bilhetes podem ainda ser reservados através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira. As reservas podem ser levantadas, no máximo, até 1h antes do início do espetáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.

Multidisciplinaridade ● Fevereiro na Rua das Gaivotas 6

TEATRO
NINA, NINA
ColectivoRetorno

embedded-image-1548344294.png

7-9 fevereiro | quinta-sábado | 21h30
10 fevereiro | domingo | 19h30
7,50€ | 5€ [desconto] | 60min



"Nina, Nina" resulta num pequeno retrato ficcional de Nina, personagem fulcral na obra “A Gaivota” de Anton Tchékhov, que tenta dialogar com o nosso tempo. Por outro lado, há uma Nina ficcional do nosso tempo que tenta dialogar com o tempo da Nina da obra. 
 
 
ARTES VISUAIS
RED SEES
Exposição de Francisca Sousa

embedded-image-1548344568.png

inauguração 7 fevereiro | quinta | 18h
8-10 fevereiro | sexta-domingo | 14h-20h
entrada gratuita


"Red Sees" é um ensaio sobre o Vermelho, um projeto que fala sobre o domínio dos corpos e sobre demonstrações de poder, invertendo os papéis que ainda nos são incutidos em sociedade. Este projeto expositivo reúne trabalhos que vão da pintura, à ilustração e à produção de objetos que nos falam sobre violências escondidas, problemas de género e que defendem um debate aberto sobre a importância do sexo.​​​​​​​
 
 
WORKSHOP
A (IN)VISIVILIDADE
DA POPULAÇÃO LGBTI
Acesso Cultura

embedded-image-1548852390.png

 


18 fevereiro | segunda | 9h30-17h
30€ | 25€ [estudantes / desempregados]
20€ [associados Acesso Cultura]


Esta acção de sensibilização vem no seguimento da nossa conferência “E este património? A presença LGBTQI+ no Ano Europeu do Património Cultural” (2018). Procuraremos conhecer melhor as especificidades da discriminação contra pessoas lésbicas, gay, bissexuais, trans e intersexo e a forma como a discriminação, muitas vezes de forma subtil, afecta a visibilidade das experiências e realidade da população LGBTI. 
 
 
TEATRO
TRISTANA:
O NOME QUE NUNCA TIVE
Bárbara Bruno

Frame.png

20-24 fevereiro | quarta-domingo | 21h30
7,50€ | 5€ [desconto]  | 50min | M/12



​​​Este espectáculo surge num ambiente de discoteca dos anos 80, a partir do universo literário e biográfico de Susan Sontang e Patty Smith. Poderia dizer que estes dois universos se cruzam com os meus próprios dados biográficos, eu que sou Tristana, o nome que a minha mãe me teria dado, não fosse ter escolhido aquele que hoje me designa.
 
 
DANÇA 
SLOWSTEPPER
Hygin Delimat

embedded-image-1548345353.png

28 fevereiro - 2 março | quinta-sábado | 21h30
10€ | 50min


No Limite Da Sobrevivência. Na necessidade essencial de Sobrevivência, não somos diferentes de outras espécies. No entanto, o que é que somente nós humanos precisamos para sobreviver? A Sobrevivência é visível em dualidades físicas: fraca-forte, virtuosa-vulnerável … Por um lado, há corpo na borda, corpo em crise, corpo de um sobrevivente de acidente de avião, corpo drenado de água e energia. 
 
 
LANÇAMENTO DE JORNAL
COREIA
com uma leitura-demonstração
de Ana Rita Teodoro

Coreia-positivo.jpg

 

24 fevereiro | domingo | 18h
entrada livre


"Coreia" é um novo projecto editorial de carácter artístico, crítico e discursivo, a propósito das artes em geral, firmado numa relação umbilical com a dança. Independente, experimental e internacionalista, o jornal, de tiragem semestral e distribuição gratuita, está focado no discurso produzido pelas obras e pelos artistas, e preocupado em divulgar formatos vários como partituras, manifestos, entrevistas, crónicas, ensaios, críticas e reflexões em língua portuguesa. 
 
 

DESTAQUES DISNEY CHANNEL FEVEREIRO 2019

DESTAQUES DISNEY CHANNEL
FEVEREIRO 2019

63777504-e5ca-4f4b-b166-74b677d114bd.jpg

ESTREIA DA NOVA SÉRIE: "STAR WARS: ALL-STARS"
DIA 3 DE FEVEREIRO ÀS 12H05

"Star Wars: All-Stars" é a nova série do canal que irá apresentar cada uma das icónicas personagens da saga Star Wars. Uma série imperdível, para todas as idades, com estreia marcada para dia 3 de fevereiro, às 12h05.

Fãs de legos e sabres de luz, preparem-se: "Star Wars: All-Stars" é a nova série de animação que abrange todas as épocas da saga Star Wars e que estreia dia 3 de fevereiro, às 12h05, no Disney Channel. Composta por oito curtas e quatro episódios de meia hora, a série apresenta versões LEGO dos heróis e vilões mais recentes da galáxia de Star Wars e de personagens icónicas como Kylo Ren, R2-D2, o jovem Han Solo, Chewie, Lando, BB-8 e a General Leia. 

Nos primeiros episódios, Han Solo e um jovem mecânico de nome Pace envolvem-se num esquema pouco aconselhável para roubar o Império.
Uma jovem vigarista chamada Lena junta as suas forças às do Chewbacca, com que objetivo?

"Star Wars: All-Stars" é uma produção da Wil Film, do grupo LEGO e da Lucasfilm. Desenvolvida para a televisão por Bill Motz e Bob Roth ("Star Wars: As Aventuras da Freemaker" e "Os Pinguins de Madagáscar"), a quem se juntou Jill Wilfert e Erik Wilstrup enquanto produtores executivos ("Star Wars: As Aventuras da Freemaker").

Reúna toda a família para conhecerem de perto cada uma destas personagens, de uma das sagas com mais fãs por todo o mundo, em "Star Wars: All-Stars", a partir de dia 3 de fevereiro, às 12h05.

6c171c9b-88c4-4242-b51a-3568693300f2.png

 

PROGRAMAÇÃO ESPECIAL:

"ESPECIAL SÃO VALENTIM DE LADYBUG"
DIA 14 DE FEVEREIRO

 

Quinta-feira, dia 14 de fevereiro, é o dia mais romântico do ano. O canal vai celebrar o Dia dos Namorados, dedicando a tarde à emissão dos episódios mais românticos de "Miraculous: As Aventuras de Ladybug", centrados na relação de Marinette e Adrien.

Marinette e Adrien, são dois estudantes do secundário que se transformam em Ladybug e Cat Noir para salvar a cidade de Paris dos “Akumas”, criaturas malignas responsáveis por transformar cidadãos comuns num exército de super vilões em "Miraculous: As Aventuras de Ladybug".

Nesta programação “Especial São Valentim de Ladybug” podemos acompanhar Kim, que está apaixonado por Chloé, e Marinette aconselha-o a declarar-se a ela no Dia de São Valentim mas ela goza com os seus sentimentos e ele torna-se um alvo fácil para o Falcão-Traça. 

Não perca a programação especial do canal, dedicada a este jovem casal apaixonado, dia 14 de fevereiro, a partir das 19h20, no Disney Channel.

 

"BIG HERO 6. A SÉRIE"
DIA 2 DE FEVEREIRO ÀS 12H05

3bafc2d0-6468-40ac-900c-08eb2c4cac95.png

 


Em “Big Hero 6. A Série" a aventura continua, com novos episódios de Hiro, o génio da tecnologia de 14 anos e o seu robô de última geração, Baymax. Os dois trazem novas peripécias ao canal, com a estreia de novos episódios, a partir do dia 2 de fevereiro, às 12h05.

Nos novos episódios, apesar de estar claramente doente, Hiro recusa-se a ouvir Baymax ou os colegas e insiste que não deve ficar de parte durante uma batalha contra os Jacks Loucos.

A necessidade de ordem de Wasabi choca com o estilo de trabalho caótico de Hiro quando colaboram num projeto escolar. Ambos vão ter de aprender a respeitar-se mutuamente e a aceitar as suas diferenças para salvar o dia.

Não perca os novos episódios de “Big Hero 6. A Série”, a partir do dia 2 de fevereiro, às 12h05.