Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Cinema nas Ruínas de 19 a 31 de agosto

A Grande Arte no Cinema e Clássicos do Cinema italiano
no Museu Arqueológico do Carmo.


A Festa do Cinema Italiano associa-se à Ar de Filmes/Teatro do Bairro e ao Museu Arqueológico do Carmo para apresentar o ciclo CINEMA NAS RUÍNAS - A Grande Arte no Cinema e Clássicos do Cinema italiano.

De 19 a 31 de agosto, às 21h30, as emblemáticas ruínas do Convento do Carmo transformam-se na mais sugestiva sala de cinema de Lisboa e, por entre as colunas, exibe-se cinema sobre arte e grandes clássicos do cinema italiano.

O ciclo divide-se em duas esferas temáticas, começando com A Grande Arte no Cinema, com filmes que se debruçam sobre as vidas e as obras dos maiores artistas do Renascimento - como Michelangelo, Caravaggio, Tintoretto -, fechando com artistas mais contemporâneos - como Van Gogh, assim como a arte no tempo do nazismo. Todas as sessões contarão com a apresentação de um critico de arte.

Já na segunda semana, será possível apreciar grandes obras do cinema clássico italiano, como o poderoso Belíssima, de Luchino Visconti (com uma interpretação exemplar da atriz Anna Magnani); Ontem, Hoje e Amanhã, de Vittorio De Sica, que será uma oportunidade única para rever a dupla mais amada do cinema italiano: Sophia Loren e Marcello Mastroianni. Do grande western, pela mão de Sergio Leone, com os míticos Clint Eastwood, Lee Van Cleef e Eli Wallach em O Bom, O Mau e O Vilão, passando pelo cinema de terror, com Suspiria, de Dario Argento, e uma volta em vespa com Nanni Moretti, em Caro Diário. O ciclo não poderia deixar de mostrar um dos maiores êxitos da bilheteira portuguesa: o amado Carteiro de Pablo Neruda.

Todos estes filmes são exibidos na língua original, legendados em português.

A entrada tem um custo de 8€ e a lotação é limitada.

Os bilhetes vão estar disponíveis no circuito de venda BOL e na bilheteira instalada em frente ao Museu Arqueológico do Carmo.

Para mais informações : info@festadocinemaitaliano.com

Imagens: https://drive.google.com/open?id=1Bt4UQfOKHO9-T-o7qIKty44JGVgfMnBB

Programação completa - Cinema nas Ruínas:

19 de agosto, 21:30

Caravaggio – A Alma e o Sangue, Jesus Garces Lambert. Itália, 2018, 90’, leg.pt

Sinopse: Uma viagem cinematográfica emocionante pela vida, a obra e os tormentos do pintor italiano Caravaggio. Luz e sombra, contrastes e contradições, gênio e intemperança distinguem a sua existência e a sua arte.

 

20 de agosto, 21:30

Michelangelo - Infinito, Emanuele Imbucci. Itália, 2018, 95’, leg.pt

Sinopse: O documentário onde o cinema e o mundo da arte se encontram para traçar o retrato de Michelangelo, um homem secreto e transtornado, capaz de contrastes e paixões fortes, mas também dono de grande coragem ao acreditar cegamente nas suas crenças e ideologias.

 

21 de agosto, 21:30

Raffaello, O Príncipe das Artes, Luca Viotto. Itália, 2017, 90’, leg.pt

Sinopse: A primeira transposição cinematográfica sobre Raffaello Sanzio. Uma incursão sobre a jornada artística de Raffaello que passa por um total de 20 locais e 70 obras, das quais mais de 30 são criações do artista.

 

22 de agosto, 21:30

Tintoretto - Um Rebelde em Veneza, Giuseppe Domingo Romano. Itália, 2019, 95’, leg.pt

Sinopse: Com narração de Helena Bonham Carter e uma participação especial de Peter Greenaway, esta nova produção cinematográfica celebra o 500 aniversário do nascimento do último grande artista do Renascimento italiano.

 

23 de agosto, 21:30

Hitler Vs Picasso – A Obsessão Nazi pela Arte, Claudio Poli. Itália, 2018, 95’, leg.pt

Sinopse: O regime Nazi sempre demonstrou muito interesse pela grande arte, reunindo obras para o Führer. A partir de 4 exposições, o documentário conta a história de vários tesouros roubados pelos Nazis.

 

24 de agosto, 21:30

Van Gogh, Entre o Trigo e o Céu, Giovanni Piscaglia. Itália, 2018, 116’, leg.pt

Sinopse: Um novo olhar sobre Van Gogh através do legado da maior colecionadora do artista, Helene Kröller-Müller que, no início do século XX, acabou por comprar quase 300 das suas obras, pinturas e desenhos. Narrado pela atriz Valeria Bruni-Tedeschi.

 

26 de agosto, 21:30

Belíssima, Luchino Visconti. Itália, 1951, 108’. leg.pt

Sinopse: Quando um estúdio de cinema anuncia que está à procura de uma atriz infantil, Maddalena ambiciona conseguir o trabalho para a sua filha Maria. Gasta todas as poupanças da família para que a criança sem graça seja treinada, enfeitada e embelezada antes do teste de ecrã. Uma monumental atuação da grande atriz Anna Magnani no papel da mãe.

 

27 de agosto, 21:30

Ontem, Hoje e Amanhã, Vittorio de Sica. Itália, 1963, 114’, leg.pt

Sinopse: Adelina é uma contrabandista de cigarros de Nápoles que tenta evitar a prisão mantendo-se grávida a tempo inteiro, para desespero do seu marido. Anna é uma burguesa de Milão que luta contra o tédio mantendo relações extraconjugais. Mara é uma jovem acompanhante de Roma que seduz um seminarista e decide fazer um voto de abstinência, contra vontade dele. Com a grande dupla Sofia Loren e Marcello Mastrioanni.

 

28 de agosto, 21:30

O Bom, O Mau e o Vilão, Sergio Leone. Itália, Espanha, 1966, 173’, leg.pt

Sinopse: Durante a guerra civil norte-americana, três homens, Setenza (o Mau/Lee Van Cleef), Joe (o Bom/Clint Eastwood) e Tuco (o Vilão/ Eli Wallach) andam em busca de uma caixa com 200 mil dólares roubados. Um jogo psicológico de violência e brutalidade crescente, agudizado pela ganância e pela traição. Com música de Ennio Morricone, foi uma das mais caras produções de Sergio Leone.

 

29 de agosto, 21:30

Suspiria, Dario Argento. Itália, 1977, 98’, leg.pt

Sinopse: A obra prima do mestre do cinema de terror italiano. De todo o cânone do Giallo, Suspiria é possivelmente a sua expressão mais extravagante, opressiva e exagerada, transcendendo as convenções deste género e convertendo-se num monstruoso híbrido cinematográfico. Um ataque direto ao espectador pela pura força da imagem, plena de cores intensas e acidas, música demoníaca e assustadora violência barroca.

 

30 de agosto, 21:30

O Carteiro de Pablo Neruda, Massimo Troisi, Michael Radford. Itália, 1994, 114’, leg.pt

Sinopse: Baseado no livro Il Postino, de Antonio Skármeta, o filme retrata a amizade entre o poeta chileno Pablo Neruda e um humilde jovem carteiro em 1952, ano em que o famoso escritor Pablo Neruda (Philippe Noiret) é forçado, por questões políticas, a viver exilado numa pequena ilha italiana onde conhece Mario Jiménez (Massimo Troisi), um filho de pescadores sem rumo na vida, que acaba por contratar como carteiro particular. Aos poucos, ambos começam a estabelecer uma sólida relação de amizade e Neruda ensina a Mario poesia para que este possa conquistar o coração de Beatrice (Maria Grazia Cucinotta).
 

31 de agosto, 21:30

 Querido Diário, Nanni Moretti. Itália, 1993, 101’, leg.pt

Sinopse: Moretti circula por Roma na sua vespa, insurgindo-se contra a destruição do espírito da cidade que se perdeu na vulgarização de subúrbios, para desembocar numa peregrinação-tributo a Pasolini. Querido Diário é um olhar morettiano sobre a Itália dos anos noventa e possivelmente o filme mais popular do realizador.

"A Herdade" é o filme português candidato aos Prémios Goya 2020

a_herdade_09.jpg

 

A longa-metragem “A Herdade”, do realizador Tiago Guedes e do produtor Paulo Branco, foi o filme escolhido pela Academia Portuguesa de Cinema, para representar Portugal nos Prémios Goya, na categoria de melhor Filme Ibero-Americano.

Este ano, o júri designado foi composto pelos membros da Academia: Ivo Alexandre (ator), João Marco (realizador), Lídia Franco (atriz), Mário Patrocínio (produtor e realizador), Patrícia Vasconcelos (diretora de casting).

Já selecionado para os Festivais de Toronto e de Veneza e com estreia em Portugal prevista para o mês de setembro, o filme conta a saga de uma família portuguesa, proprietária de um dos maiores latifúndios da Europa, na margem sul do Rio Tejo, fazendo o retrato da vida histórica, política, social e financeira do nosso país, entre os anos 40 e os dias de hoje. Integram o elenco atores bem conhecidos do público português, como Albano Jerónimo, Sandra Faleiro, Miguel Borges e Vitoria Guerra.

O mesmo júri que escolheu “A Herdade” para representar Portugal nos Prémios Goya, selecionou também os quatro filmes que serão votados pelos membros da Academia para escolher o candidato de Portugal aos Óscares 2020, na categoria de Melhor Filme Internacional: para além de “A Herdade” de Tiago Guedes, encontram-se igualmente nomeados, "Raiva" de Sérgio Tréfaut, "Parque Mayer" de António-Pedro Vasconcelos e "Variações " de João Maia.

Para o Presidente da APC, Paulo Trancoso, “Os filmes que estrearam em 2018 e 2019 mostram que o cinema português está cheio de vitalidade e com capacidade para se internacionalizar. Antevemos uma forte competição na próxima edição dos Prémios Sophia, que será seguramente uma das mais emocionantes de sempre.” 

Seleção Oficial – 25 Anos de Cinema de Emergência Ambiental

CINEECO 2019: A SELECÇÃO OFICIAL 

12 a 19 de outubro em Seia, Serra da Estrela

– Com a realização do 2º Fórum Internacional de Festivais de Cinema de Ambiente 

 

A cidade de Seia vai acolher de 12 a 19 de Outubro 25ª edição do CineEco - Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela, uma efeméride assinalada com uma vasta programação das mais recentes produções nacionais e internacionais sobre questões ambientais.

mais antigo festival de Cinema Ambiental do mundo, o único do género em Portugal, conta com uma Seleção Oficial de 80 filmes, de 20 países, que abordam questões inerentes ao Ambiente e à Emergência Climática, uma reflexão geral sobre o impacto da ação do Homem na Terra.

A 25ª edição do CineEco tem como elo condutor a Água, bem essencial à (sobre)vivência e evolução. A 21 de setembro, o filme “Aquarela”, de Victor Kossakovsky, um dos filmes ambientais do momento dá o mote à programação geral do CineEco 25. Aclamado pela crítica da Sessão Especial do Festival de Cinema de Veneza, “Aquarela”, filmado em 96 frames/segundo, é um despertar visceral sobre a impotência do ser humano em reagir à pura força e à vontade caprichosa do elemento mais precioso da Terra: a água. Para ver na apresentação oficial do Festival, no Cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia

Para o Grande Prémio Internacional Longas Metragens concorrem 10 películas que testemunham vertentes diferentes, ainda que transversais, sobre a ação do Homem no Planeta. Um convite para o público constatar realidades fraturantes e desconhecidas, pautadas por histórias, ora vibrantes, ora trágicas, de luta e defesa por um mundo melhor.

Desde os segredos e mistérios escondidos na natureza e o papel do Homem na própria (re)Criação em “Genesis 2.0”, de Christian Frei e Maxim Arbugaev; até ao storytelling íntimo e emocional de “Grit”, de Cynthia Wade & Sasha Friedlander, sobre uma jovem sobrevivente de um ‘tsunami’ de lama tóxica; passando pela história de vida em dimensões difusas de um tempo pós-apocalítico em “Lost reactor”, de Alexandra Westmeier;  até sermos convidados a contemplar um lugar, uma vila sonhada que se reinventou em “Soñando un lugar”, de Alfonso Kint; ou o convite para partirmos rumo a uma ilha em forma de coração no sul do Japão, Iwaishima, que há mais de 30 anos luta contra a instalação de uma central nuclear em “Le géographe et l’île”, de Christine Bouteiller; testemunhar o manifesto cinematográfico de “Cold lands”, de Iratxe Fresneda; ou constatarmos o absurdo de um dos princípios económicos que definem o nosso mundo globalizado em “Walden”, de Daniel Zimmerman; até acompanharmos de perto Stijn e a sua família em busca por manter viva a tradição de pastoreio de ovelhas no relato “Sheep hero”, de Ton van Zantvoort; ou percorrermos o caminho partilhado e pessoal de “Are you sleeping, brother jakob?”, de Stefan Bohun; até acabarmos na reflexão sobre a Era do Antropoceno em “L’homme a mangé la terre”, de Jean-Robert Viallet.

Na Competição Longas em Língua Portuguesa destacam-se Hálito Azul, de Rodrigo Areias, Amazónia, o Despertar da Florestania, de Christiane Torloni e Miguel Przewodowski, Understory, de Margarida Cardoso e Alva, de Ico Costa, para além de curtas portuguesas, do Brasil, Moçambique e Cabo Verde, onde se inclui também o Panorama Regional e Competição de Documentários e Reportagens para Televisão.

 

2ª Edição do Fórum Internacional de Festivais de Cinema de Ambiente

Pelo segundo ano consecutivo, o CineEco 2019 e a Green Film Network (GFN), com o apoio do Turismo Centro Portugal, organizam a 2ª edição do Fórum Internacional de Festivais de Cinema de Ambiente, de 12 a 14 de outubro. Depois do sucesso do ano passado, «o Fórum consolida Seia como a cidade que chama até si a centralidade do debate internacional, além de acentuar a importância dos festivais de cinema ambiental na consciencialização e na educação das populações», adianta o diretor do CineEco, Mário Branquinho.

Iniciativas paralelas

Em ano de comemoração dos 25 anos, a organização do CineEco reforçou a sua programação paralela, com particular atenção para o elevado potencial de networking que existe durante a semana do Festival. Além de exposições, instalações artísticas indoor e outdoor, um cine-concerto, workshops e oficinas de educação ambiental, provas de vinho e de gastronomia local. De ressalvar a realização de Eco-talks, pontos de encontro e discussão para troca de experiências, oportunidades e contactos entre profissionais especializados nas áreas do “Ambiente” e do “Audiovisual”, realizadores, diretores de cinema e participantes em geral. Além de outras iniciativas, destaca-se ainda a continuidade da iniciativa Escolas no CineEco em que crianças e jovens, desde o pré-escolar até ao ensino secundário e profissional, terão a oportunidade de visualizar filmes e conversar com alguns dos realizadores presentes nesta 25ª edição do CineEco.

Evento em forma de movimento, o “Festival Ambiental de Portugal” incluiu nesta edição o “Award GFN” para premiar os melhores filmes de ambiente do mundo, indicados pelos festivais da rede Green Film Network.

 

O CineEco 2019 é organizado pelo Município de Seia e conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República e do Departamento de Ambiente das Nações UnidasÉ co-financiado pelo Fundo Ambiental no âmbito do Aviso Educarte: Educar para o Território, tem o apoio do Turismo de Portugal e da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela e conta como patrocinador principal a Lipor.

É um dos festivais de cinema de ambiente mais antigos do mundo e membro fundador e da direção da Green Film Network, uma plataforma de 40 festivais de cinema ambiental.

 

Mais informações:

CineEco Seia > http://www.cineeco.pt/

 

Fotos: “Grit”, de Cynthia Wade & Sasha Friedlander; L’homme a mangé la terre”, de Jean-Robert Viallet;  Logostipos CineEco

 

 

 

CINEMA AO AR LIVRE REGRESSA À GALERIA COMERCIAL JUMBO FAMALICÃO

 

 

Luzes, pipocas, ação! O cinema ao ar livre está de regresso à Galeria Comercial Jumbo Famalicão com 3 filmes imperdíveis. ´Vingadores: Endgame´, ´Pets 2´ e ´Novos Amigos Improváveis´são os sucessos de Hollywood para ver já nos próximos dias 26, 27 e 28 de julho, às 21h30.

 

Já é tradição, a Galeria Comercial Jumbo Famalicão vai voltar a transformar o seu parque exterior numa sala de cinema gigante ao ar livre e todos estão convidados.

 

Como não podia deixar de ser, os super-heróis são os primeiros a chegar e o filme ´Vingadores: Endgame´ é a primeira proposta a ser exibida sexta-feira, dia 26 de julho, às 21h30. Uma saga do universo Marvel que vai elevar os níveis de adrenalina.

 

No dia seguinte, sábado, pela mesma hora, é a vez do filme de animação ´Pets 2´passar nesta grande tela de cinema em Famalicão na versão dobrada em português para arrancar as maiores gargalhadas a miúdos e graúdos. O que será que o Max e o Duke vão tramar desta vez?

 

Domingo, dia 28 de julho é a vez de assistir à comédia dramática ´Novos Amigos Improváveis, que retrata uma história de amizade pouco provável entre dois homens de classes sociais distintas. O ponto de encontro é à mesma hora.

 

As melhores noites de verão estão de regresso à Galeria Comercial Jumbo Famalicão! 

 

Cinema e Música “O Nosso Lugar é um Mundo I” no Vale da Amoreira

O_nosso_lugar___um_Mundo-001_1_1280_720_1_750_2500

 

 

 

No âmbito do programa “Cultura em Movimento”, realiza-se, no dia 26 de julho, pelas 22:00h, no anfiteatro exterior do Centro de Experimentação Artística, no Vale da Amoreira, a Noite de Cinema e Música “O Nosso Lugar é um Mundo I”.

Dirigida ao público em geral e organizada pela Câmara Municipal da Moita com o apoio da União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira, “O Nosso Lugar é um Mundo I” propõe um olhar sobre a atividade musical no concelho da Moita, traçando um percurso por diferentes géneros e pela diversidade cultural que caracteriza este território.

Com a participação de grupos locais, do cante alentejano ao batuque, passando pela banda filarmónica a artistas em nome individual, são vários os géneros representados, tendo como denominador comum a vontade de criação enquanto possibilidade de provocar o imaginário e desenvolver, através da música, formas de apreensão do mundo.

 

Ficha Técnica

Realização: Margarida Leitão | Participação: Adriano Diouf, Banda Musical do Rosário, Batucadeiras Estrelas de Santiago (Vale da Amoreira), Edi Veiga, Fábio Raimundo, Grupo Coral Alentejano “O Sobreiro” – Baixa da Banheira, Grupo Coral e Musical “O Norte” da ARPI da Zona Norte da Baixa da Banheira, Mil Noms, Muca, Norberto Sanches, Rapazis di VA, Soul Rise, Switchtense

 

Recorde-se que o programa de animação “Cultura em Movimento” está a decorrer até agosto e inclui artes performativas, cinema, música, teatro e muita animação em diferentes espaços públicos do concelho. O projeto “Cultura em Movimento” surgiu em 2016 e é organizado em parceria pela Câmara Municipal, Juntas de Freguesia e Movimento Associativo.

 

Especial dos 50 anos do Homem na Lua - Pavilhão do Conhecimento

98cd2f47-07d0-4ddb-beb2-2dd705e0dc51.gif

 

Exibição do filme "First man on the moon"
Neste domingo há matiné no Pavilhão do Conhecimento

Os filhos de Neil Armstrong, Mark e Rick, disseram numa entrevista que "The First Man on the Moon" (realizado por Damien Chazelle e protagonizado por Ryan Gosling) conseguiu a proeza de retratar, como nenhum outro filme, quem foi o seu pai.

No fim-de-semana em que se celebram os 50 anos da alunagem, o Pavilhão do Conhecimento exibe a película na íntegra no Auditório José Mariano Gago, numa sessão comentada por Rui Agostinho, do Observatório Astronómico de Lisboa, que nos irá falar sobre a importância do dia 20 de Julho de 1969, data em que o Homem pisou a Lua pela primeira vez.

Não saia do Pavilhão sem pedalar a seis metros do chão na nossa Bicicleta Voadora com paisagem lunar!
21 Julho · Domingo · 16:00 · Pavilhão do Conhecimento
Entrada livre mediante inscrição prévia

O REI LEÃO (THE LION KING) | VOZES LOCAIS | NOS CINEMAS A 18 DE JULHO

0b425233-d13e-433b-87e4-f847879437f3.jpg

CHEGOU O MOMENTO DO NOSSO REI!

CONHEÇA OS TALENTOS QUE DÃO VOZ AOS PROTAGONISTAS DO FILME MAIS AGUARDADO DO ANO!

Manuel Moreira como Simba, Soraia Tavares como Nala, Mário Redondo como Scar, Isaac Carvalho como o Jovem Simba, Filipa Ferreira como a Jovem Nala e Débora Gonçalves intérprete da música "Circle of Life"
 

O REI LEÃO (THE LION KING) estreia a 18 de julho,
na versão dobrada e legendada

9fe016dd-c9d5-4082-90ca-31c4893f4612.jpg

O REI LEÃO (THE LION KING), da Disney, estreia a 18 de julho nos cinemas portugueses e é um dos filmes mais aguardados do ano. Veja quem é quem, na savana africana. 

Manuel Moreira dá voz ao protagonista Simba e o ator Isaac Carvalho à sua versão em criança. Simba está destinado a ser um poderoso rei desde que nasceu. Enquanto cria excessivamente confiante que não pode esperar para ser rei, Simba aprende com o pai, Mufasa, e a mãe, Sarabi, a respeitar o Círculo da Vida. Mas, nem todos apoiam o futuro rei. E não importa se está muito treinado e aconselhado: assumir o seu lugar na Pedra do Reino e seguir as pegadas do seu adorado pai vai ser muito mais difícil do que ele podia imaginar.

Soraia Tavares empresta a voz a Nala, a amiga de Simba. Brincalhona, competitiva e parecida com Simba, os dois são vistos como o par perfeito muito antes de a ideia lhes passar pela cabeça. Nala, uma cria forte e segura de si, torna-se uma poderosa leoa preocupada com o futuro das Terras do Reino. Quando ela e Simba se reencontram, a esperança sobrepõe-se ao orgulho ferido, e Nala, que é feroz e determinada, encoraja Simba a lutar pelo que está destinado a ser. A jovem atriz Filipa Ferreira, dá voz à versão em criança da personagem.

O ator Mário Redondo é o responsável pela voz de Scar, o irmão negligenciado e subestimado do rei Mufasa. Há muito tempo que ele quer ser o legítimo governante das Terras do Reino, mas para isso o seu nobre e forte irmão teria que desaparecer. Quando Simba nasce, os sonhos de Scar tornam-se ainda mais inalcançáveis, e é então que o infeliz tio traça um plano para se livrar de Mufasa e da nova cria, com a ajuda das suas servas hienas. 


A cantora Débora Gonçalves interpreta uma das músicas mais icónicas de sempre, "Circle of Life".

O REI LEÃO (THE LION KING), da Disney, conquista os cinemas a 18 de julho de 2019.

 

 

O REI LEÃO (THE LION KING) | NOS CINEMAS A 18 DE JULHO

caffb804-ee39-4200-b039-a5a93cd5b382.jpg

 

FALTA UMA SEMANA!

O REI LEÃO (THE LION KING) conquista os cinemas a 18 de julho,
na versão dobrada e legendada

29ddebc9-1ce6-442e-a48e-9f1d60ce986d.jpg

A uma semana da estreia de O REI LEÃO (THE LION KING), da Disney, partilhamos todos os materiais disponíveis do filme.

O REI LEÃO (THE LION KING), da Disney, realizado por Jon Favreau, viaja para a savana africana, onde nasce um futuro rei. Simba idolatra o pai, o rei Mufasa, e leva a sério o seu próprio destino real. Mas, nem todos no reino celebram a chegada da nova cria. Scar, irmão de Mufasa, e ex-herdeiro do trono, tem os seus próprios planos. A batalha pela Pedra do Reino é marcada pela traição, tragédia e drama, resultando no exílio de Simba. Com a ajuda de um curioso conjunto de novos amigos, Simba terá que descobrir como crescer e recuperar o que é seu por direito. O elenco na versão original inclui estrelas como Donald Glover no papel de Simba, Beyoncé Knowles-Carter no de Nala, James Earl Jones interpreta Mufasa, Chiwetel Ejiofor é Scar, Seth Rogen assume o papel de Pumba e Billy Eichner é Timon. Utilizando técnicas de criação de filmes pioneiras para dar vida às personagens, O REI LEÃO (THE LION KING), da Disney, conquista os cinemas a 18 de julho de 2019.

 

 

 

Santa Casa da Misericórdia patrocina Prémios Nico pela primeira vez

Santa Casa da Misericórdia patrocina Prémios Nico pela primeira vez

Jovens talentos prometem marcar o cinema português

 

 

A Academia Portuguesa de Cinema distinguiu, pelo terceiro ano consecutivo, três jovens talentos com os Prémios Nico. São eles António Pinhão Botelho, realizador da longa-metragem “Ruth”, Alba Baptista, atriz coprotagonista do filme “Leviano” e Francisco Froes, ator e um dos rostos de “Parque Mayer”, o 3º filme português mais visto em 2018.

Segundo o Presidente da Academia, Paulo Trancoso, “os vencedores dos Prémios Nico deste ano são jovens que têm merecido a atenção da crítica e prometem marcar o cinema português”.

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa associa-se pela primeira vez como principal Patrocinador dos Prémio Nico, contribuindo não só com o Troféu como também com um prémio de €1000 para cada um dos vencedores.

Os Prémios Nico, assim designados em homenagem ao ator e realizador Nicolau Breyner, têm como objetivo premiar novos talentos que de alguma forma evidenciam as qualidades e os sonhos daquele que foi um dos expoentes máximos do cinema português.

Em 2018 foram distinguidos com os Prémios Nico o realizador Pedro Pinho, o ator José Pimentão e a atriz Oksana Tkach.

 

Sobre os premiados:

António Pinhão Botelho - Realizador

image016.jpg

Em 2008, após concluída a licenciatura como argumentista pela Escola Superior de Cinema de Lisboa, ganhou a Bolsa Brett Rattner que lhe permitiu matricular-se na New York Film Academy. Em 2009, recebeu uma Bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian/Fundação Luso-Americana para a continuação dos seus estudos nos EUA. Durante esse período, escreveu, produziu e realizou dezenas de curtas-metragens, tendo obtido diversos prémios em Portugal e nos EUA. Integrou os quadros do Canal Q (2010/17), onde realizou programas diários, semanais, mini-séries, talk-shows e programas de humor e de desporto, como "Filho da Mãe", "É a Vida, Alvim" e  "Inferno", entre outros. Realizou também alguns filmes publicitários e telediscos. Na sua filmografia estão incluídas obras como “Madeleine” (2009), “A Carteira Roubada” (2009), “Vil” (2012) e “Rio” (2014). "Ruth" (2018) é a sua primeira longa-metragem, que mereceu de imediato a aclamação da crítica.

 

Francisco Froes - ator

image017.jpg

Nasceu em Lisboa e viveu a maior parte da sua infância na Califórnia, onde permaneceu até aos 10 anos. Iniciou-se como ator na série televisiva “Morangos com Açúcar” mas diz frequentemente que foi na escola Neighborhood Playhouse em Nova Iorque, onde estudou durante dois anos, que aprendeu tudo o que sabe sobre representação. Em 2012 fundou uma produtora com alguns amigos, a “Pocket Man Entertainment”, para a qual escreve, produz e realiza pequenos filmes. Nos últimos anos tem integrado o elenco de várias produções nacionais, como “Noite de Paz” (2011) ou “Deste Lado da Ressurreição” (2012) e em 2018 foi um dos protagonistas da longa-metragem “Parque Mayer”, para a qual teve uma nomeação para os Prémios Sophia.

 

Alba Baptista - atriz

image018.jpg

 

Concluiu em 2012 o curso de interpretação da ACT — Escola de Atores, tendo posteriormente trabalhado em cinema e em televisão. Em 2014, com apenas 16 anos, estreou-se na curta-metragem “Miami” e, nesse mesmo ano, integrou o elenco da novela “Jardins Proibidos”, que a projetou definitivamente para uma carreira de atriz. Desde então é presença assídua em projetos televisivos e longas-metragens como “Miami”, de Simão Cayatte, “Leviano”, de Justin Amorim, “Caminhos Magnétykos”, de Edgar Pêra, e “Tudo o que imagino”, de Leonor Noivo. Foi distinguida, em novembro de 2018, no Festival de Cinema Europeu Subtitle, na Irlanda, com o prémio Revelação (feminina). Será a protagonista da série “Warrior Nun”, da Netflix, que se encontra ainda em gravações.

 

 

 

 

 

O REI LEÃO (THE LION KING) | NOS CINEMAS A 18 DE JULHO

caffb804-ee39-4200-b039-a5a93cd5b382.jpg

 

O REI LEÃO (THE LION KING) conquista os cinemas, na versão dobrada e legendada, a 18 de julho

 

Conheça já o casting original de vozes de O REI LEÃO (THE LION KING), da Disney, juntos pela primeira vez numa fotografia do elenco. Na imagem estão Billy Eichner (Timon), Shahadi Wright Joseph (Jovem Nala), JD McCrary (Jovem Simba), Seth Rogen (Pumba), Florence Kasumba (Shenzi), Donald Glover (Simba), Beyoncé Knowles-Carter (Nala), Alfre Woodard (Sarabi), Chiwetel Ejiofor (Cicatriz), John Oliver (Zazu), Keegan-Michael Key (Kamari) e Eric André (Azizi).

2bb04794-6fbd-4b9b-900e-2ff5e344eb71.jpg

SINOPSE
O REI LEÃO (THE LION KING), da Disney, realizado por Jon Favreau, viaja para a savana africana, onde nasce um futuro rei. Simba idolatra o pai, o rei Mufasa, e leva a sério o seu próprio destino real. Mas, nem todos no reino celebram a chegada da nova cria. Scar, irmão de Mufasa, e ex-herdeiro do trono, tem os seus próprios planos. A batalha pela Pedra do Reino é marcada pela traição, tragédia e drama, resultando no exílio de Simba. Com a ajuda de um curioso conjunto de novos amigos, Simba terá que descobrir como crescer e recuperar o que é seu por direito.