Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Djon África, de Filipa Reis e João Miller Guerra, no Isto é PARTIS 2020

1fa6aa65-0bb5-45c9-a34b-854cb8cb5b4d.jpg

 

O filme Djon África, de Filipa Reis e João Miller Guerra, vai ser exibido Domingo, dia 26 de Janeiro, às 18:30, na Fundação Calouste Gulbenkian, no âmbito do Isto é PARTIS 2020.

A entrada é gratuita, mediante levantamento de bilhete e a sessão conta com a presença dos realizadores e do protagonista, Miguel Moreira (Tibars).

Djon África segue a história de Miguel Moreira, também conhecido como Tibars, na busca pelo seu pai desconhecido, num percurso que é também uma viagem ao território das memórias, os desejos ou as mitologias de uma boa parte daqueles que mantêm as suas raízes culturais e a génese da sua identidade no continente africano.

Tibars vive duas identidades em conflito e ao mesmo tempo em harmonia: o que é viver num gueto em Portugal e ser africano sem o ser? África surge aqui com toda a carga que tem na imaginação, na projeção não só do lugar, mas também da sua essência, da sua pertença. 

O filme teve estreia mundial, em competição, no festival de Roterdão (secção Tiger), em Janeiro de 2018, foi exibido no New Directors/New Films, em Nova Iorque, no festival do Uruguai - onde ganhou o prémio FIPRESCI, atribuído pela crítica, e uma menção especial atribuída pelo júri - entre muitos outros festivais, e teve estreia comercial em Portugal, Brasil, Inglaterra e Alemanha. Miguel Moreira ganhou recentemente o Prémio Novo Talento atribuído pela Fundação GDA pelo desempenho em Djón África.

Decorrendo de 24 a 26 de Janeiro, o Isto é PARTIS - Práticas Artísticas para a Inclusão Social é uma iniciativa Gulbenkian de apoio a projetos que visem demonstrar o papel que as artes podem desempenhar nos percursos de integração e na construção de comunidades mais coesas e justas. São projetos que criam espaços de liberdade e de aprendizagem permanente, onde se desfazem preconceitos e se ensaia a compreensão e a tolerância.

A programação da edição de 2020 do Isto é PARTIS tem por denominador comum os “novos centros de criação artística de hoje”, reunindo reflexão e partilha nacional e internacional (Holanda e Reino Unido), apresentações de projetos PARTIS e de outros projetos artísticos que, não sendo apoiados diretamente pela iniciativa PARTIS, refletem as atuais flutuações criativas geradoras de novas, e por vezes inesperadas, centralidades.

https://gulbenkian.pt/agenda/djon-africa/
 

Cinema Infantil no Fórum Cultural – Baixa da Banheira

 

 

O Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, recebe mais uma sessão de cinema infantil, no dia 26 de janeiro, pelas 11:00h. A “Sessão Monstrinha” é uma extensão da Monstra – Festival de Animação de Lisboa dirigida a crianças a partir dos 3 anos e famílias.

 

Flash é um carteiro digital. Depois de enviar uma mensagem de amor entre dois adolescentes para a caixa de spam por engano, lança-se numa aventura para recuperar a mensagem e tem de optar entre o seu êxito e o amor dos jovens.

Kippkopp, um rapaz-castanha, passeia pelo prado. Está sozinho e à procura de alguém para brincar. Encontra vários animais, mas nenhum quer saber dele. Até a joaninha voa para longe… No entanto, Kippopp decide segui-la.

Um caranguejo aparentemente bonacheirão é inesperadamente chamado à ação por forças misteriosas depois de ter deparado com uma tampa de garrafa enganadora.

Uma curta-metragem sobre a dona de uma loja de bolos que é muito perfecionista. Está toda divertida a criar um bolo de aniversário fantástico, até que uma mosca nojenta lhe estraga o dia.

 

A entrada gratuita, mediante levantamento de bilhetes.

 

Reserva de Bilhetes:
Fórum Cultural José Manuel Figueiredo
Rua José Vicente, Baixa da Banheira
Tel. 210888900
Horário da Bilheteira:

De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h

Dias de espetáculo e cinema – uma hora antes do início do espetáculo ou sessão.

As reservas podem ser levantadas, no máximo, até 1h antes do início do espetáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.

 

A Chuva Acalanta a Dor, de Leonardo Mouramateus e Où en-êtes vous, Teresa Villaverde? de Teresa Villaverde em competição no Festival de Roterdão

Duas curtas portuguesas representadas pela Portugal Film, A Chuva Acalanta a Dor, de Leonardo Mouramateus (estreia mundial) e Où en-êtes vous, Teresa Villaverde?, de Teresa Villaverde (estreia internacional) vão estar em competição, respectivamente, na Ammodo Tiger Short Competition (integrada na secção Bright Future) e o filme de Villaverde na Voices Short Competition.

O realizador Leonardo Mouramateus transporta-nos ao passado numa adaptação livre de uma novela do escritor francês Marcel Schwob, que teve grande influência na escrita de Jorge Luis Borges. Mouramateus recua ao ano 74 a.c. e filma um encontro entre dois amigos em que um tenta influenciar o outro para não ir estudar para Roma, considerando ser uma perda de tempo.

Já Villaverde foi para o Rio de Janeiro, para o Bairro da Mangueira, documentar a tensão pela espera dos resultados da competição das escolas de samba. Enquanto se assiste em directo os resultados dos jurados pela televisão, vamos sentindo o crescendo da massa humana em explosão, num país em luta.

Os realizadores regressam a Roterdão, um festival que tem seguido atentamente as suas obras. Teresa Villaverde já foi também jurada do festival e em 2020, Leonardo Mouramateus, tem um foco sobre o seu trabalho, com a exibição da maioria dos seus filmes.

O Festival de Roterdão começou ontem, dia 22 Janeiro e estender-se-á até 2 de Fevereiro, contando com a presença do realizador Leonardo Mouramateus e da sua equipa e de Clara Jost, em representação de Teresa Villaverde.

Os filmes são representados pela Portugal Film - Agência Internacional de Cinema Português.

5b863d59-d3e6-43fe-b298-57e8db7ba5a7.jpg

A Chuva Acalanta a Dor, de Leonardo Mouramateus
Ficção, Experimental
2020, Portugal, Brasil, 28’


Argumento: Leonardo Mouramateus, Mauro Soares, Marcel Schwob
Fotografia: Manuel Pinho Braga
Som: Marcelo Tavares, António Porém Pires
Montagem: Laura Gama Martins, Leonardo Mouramateus
Produção: Maura Carneiro, Manuel Rocha da Silva, Diogo Baldaia / Areosa, Leonardo Mouramateus
Co-Produção: André Mielnik, Gustavo Beck / If You Hold a Stone
Elenco: Mauro Soares, Isabél Zuaa, Sandra Hung, Filipa Matta, Daniel Pizamiglio, João Fiadeiro

Sinopse: No ano 74 a.C, Tito Lucrécio Caro, um jovem com ideias ousadas, tenta convencer seu amigo Mêmio que ir estudar para a cidade de Roma é uma total perda de tempo. Anos depois, Lucrécio volta da capital. Tentando encontrar um equilíbrio entre suas explicações do mundo natural e sua experiência emocional do mesmo, Lucrécio vive uma paixão profunda e conturbada com Isa, sua esposa estrangeira.

240abc79-aa11-4dd9-a5d4-d9aa607758dc.jpg

Où en-êtes vous, Teresa Villaverde?, de Teresa Villaverde
Documentário, 2019, Portugal, França, 17'
Fotografia:
Teresa Villavrde
Som: Vasco Pimentel, Hugo Leitão, Marcelo Tavares
Montagem: Clara Jost 
Produção: Teresa Villaverde / Alce Filmes, Sylvie Pras, Amélie Galli, Catherine Quiriet / Centre Pompidou - Département du Développement Culturel

Sinopse: No Rio de Janeiro, os habitantes do bairro da Mangueira seguem numa tela a emissão da televisão onde os jurados vão atribuindo os votos a cada escola de samba. Em 2019, a Mangueira levou ao sambódromo um samba forte, corajoso, de resistência ao que se passa no Brasil neste momento. O filme testemunha a tensão na espera do resultado final e a enorme alegria de todas as gerações na vitória da Mangueira, campeã do Carnaval de 2019.

Mini-Ciclo Grupo de Leitura - O LIVRO DENTRO DO FILME. QUANDO A ESCRITA E A LEITURA SE CRUAM COM O CINEMA... IV

image002.jpg

A Fundação das Casas de Fronteira e Alorna organizou para os dias 15 e 22 de Janeiro de 2020, às 19h00, no Palácio Fronteira,

IV Mini-Ciclo/Grupo de Leitura sobre 

O LIVRO DENTRO DO FILME. QUANDO A ESCRITA E A LEITURA SE CRUZAM COM O CINEMA…,

 

 

 

 

FUNDAÇÃO DAS CASAS DE FRONTEIRA E ALORNA  

Tel: 00 351 217 784 599 / www.fronteira-alorna.pt  / www.facebook.com/fronteira.alorna 

Largo São Domingos de Benfica, 1 - 1500-554 Lisboa  

 

 

https://www.facebook.com/events/2667536833336568/

 

https://www.facebook.com/events/1465403640333135/

 

O que acontece quando o mundo do livro, da leitura e da escrita se cruza com o mundo da imagem em movimento, ou seja, com o cinema?

 

Esta é a proposta do mini-ciclo “O Livro dentro do filme” que tem como ponto de partida a visualização de dois filmes, cuja intriga gira em torno

desse encontro entre a palavra e a narrativa cinematográfica.

 

O mini-ciclo consta de uma sessão, entre as 19h e as 21h, que consiste na visualização do filme, e numa sessão de comentário e de diálogo sobre o mesmo,

destinadas aos frequentadores da comunidade de leitores do Palácio Fronteira e a todos os interessados em discutir o tema.

CCB | Próximas atividades

CINEMA

Demain
De Cyril Dion e Mélanie Laurent

18 JAN 16H | GARAGEM SUL

A exposição Agricultura e Arquitetura: Do Lado do Campo aborda a grave crise ambiental que o mundo atravessa. É nesse sentido que vamos exibir na Garagem Sul o documentário Demain (2015). No filme, os realizadores e a sua equipa embarcam numa viagem pelo mundo à procura dos pioneiros que estão a reinventar a agricultura, a energia, a economia, a democracia e a educação, através de pequenos projetos locais sustentáveis.

Museu do Oriente apresenta "A Despedida" | Antestreia + mesa redonda | 8 Janeiro, 17.30, gratuito

 

A Despedida.jpg

 

“A Despedida”, o divertido e emocionante filme da realizadora chinesa Lulu Wang, tem antestreia marcada para dia 8 de Janeiro, às 17.30, no Museu do Oriente, com entrada gratuita. À exibição segue-se uma mesa-redonda, sobre o tema retratado na longa-metragem.

 

Protagonizada por Awkwafina, actriz e rapper norte-americana de origem chinesa-coreana (“Ocean's 8” (2018) e “Asiáticos Doidos e Ricos” (2018)), o filme conta a história de uma família chinesa, criada nos EUA, que descobre que a avó tem pouco tempo de vida, e que decide não a informar do diagnóstico. Em vez disso, os seus filhos e netos tentam arranjar um casamento de última hora, para que todos os familiares mais distantes possam vê-la, uma última vez, sem que ninguém saiba o que está a acontecer. Abordando as diferenças culturais entre Ocidente e Oriente, “A Despedida”, realizado e escrito por Lulu Wang, é uma celebração sincera e edificante do amor familiar.

 

À exibição do filme segue-se uma mesa-redonda com a participação de Jorge Santos Alves, historiador e especialista em Estudos Asiáticos e professor na Universidade Católica Portuguesa; Tânia Ganito, professora auxiliar no ISCSP e professora convidada do Mestrado em Estudos Asiáticos da Universidade Católica Portuguesa; Cláudia Ribeiro (Mestrado em Estudos Asiáticos da Universidade Católica Portuguesa); e Shenglan Zhou, professora de Mandarim da Universidade Católica Portuguesa.

 

Para além da grande recepção por parte da crítica – “A Despedida” venceu vários prémios, entre os quais no Festival de Sundance Londres e nos Gotham Awards -, o filme teve um enorme acolhimento por parte do público, em especial nos EUA, onde obteve 20 milhões de espectadores. Está nomeado para os Globos de Ouro, nas categorias de ‘Melhor Filme de Língua Estrangeira’ e ‘Melhor Atriz Musical ou Comédia’.

 

O filme estreia nos cinemas nacionais a 9 de Janeiro, com distribuição da NOS Audiovisuais.

 

“A Despedida”, de Lulu Wang

Antestreia + mesa redonda

8 de Janeiro

17.30

Duração: 100’ [filme] + 60' [painel discussão], sem intervalo

Co-organização: NOS Lusomundo Audiovisuais

Gratuito, mediante levantamento de bilhete no próprio dia

 

www.museudooriente.pt

O Museu do Prado nos cinemas a partir de 7 de janeiro

8ae7e855-af9d-4595-977e-bd5911c76b2e.jpg

 

No âmbito do ciclo A Grande Arte no Cinema, é apresentado o filme O Museu do Prado, a partir de 7 de janeiro, em Lisboa (UCI El Corte Inglés), Vila Nova de Gaia (UCI Arrábida), Cascais (O Cinema da Villa), Guimarães (Shopping Guimarães) e Penafiel (Cinemax Penafiel).

UCI El Corte Inglés (Lisboa) e UCI Arrábida (Vila Nova de Gaia)
7 janeiro – terça 21h30
8 janeiro – quarta 19h00
9 janeiro – quinta 14h00
Bilhetes: 10€  

O Cinema da Villa (Cascais)
10, 11 e 12 janeiro – 16h30
Bilhetes: 9€

Castello Lopes Cinema (Shopping Guimarães)
12 janeiro - 19h00
Bilhetes: 7€

 Cinemax Penafiel
12, 13 e 14 janeiro – 19h30
Bilhetes: 4,50€

"Variações" representa Portugal nos Prémios Ariel para Melhor Filme Ibero-Americano

 

 

O filme “Variações”, de João Maia, foi selecionado pela direção da Academia Portuguesa de Cinema para representar Portugal na 62ª edição dos Prémios Ariel, no México.

Após ter conquistado o público, batendo o recorde do filme português mais visto nos cinemas em 2019, com 278 mil espectadores, o filme “Variações”, protagonizado por Sérgio Praia, é o candidato português à categoria de Melhor Filme Ibero-Americano.

Os Prémios Ariel são celebrados no México desde 1946 e têm como principal objetivo distinguir o melhor do cinema mexicano e ibero-americano.

“Variações” foca o processo de transformação na persona de António Variações, artista excêntrico e popular cuja carreira fulgurante foi interrompida pela sua morte precoce, em 1984, sendo também uma homenagem a todos os que ainda hoje perseguem os seus sonhos aspirando transformar as suas vidas.

A 62ª edição dos Prémios Ariel terá lugar no México em 2020, em data a anunciar.

CINENOVA 2020: LAST CALL

O tempo para participar está a esgotar-se.

logo1.png

 

O CINENOVA, o primeiro e único Festival Interuniversitário de Cinema em Portugal, promovido pela NOVA-FCSH e organizado por estudantes e professores universitários, fechará o prazo de submissões de curtas-metragens no dia 1 de janeiro de 2020. O festival terá uma secção de competição e uma secção de não-competição. Temos 3.000‎ em prémios para oferecer ao Melhor Filme e ao Melhor Filme Português a concurso.

'Dia de Festa', de Sofia Bost,vence Prémio do Júri no festival Rencontres de Films Femmes Méditerranée

c9607b9a-f7e5-49db-88aa-4d03a627aec9.png

 

Dia de Festa, de Sofia Bost, recebeu o prémio do júri na 14.ª edição do festival Rencontres de Films Femmes Méditerranée, que teve lugar de 29 de Novembro a 7 de Dezembro, em Marselha, França.

O júri, composto pelas realizadoras Yasmine Benara e Lola Contal, e pelas programadoras Juliette Grimont e Sabine Putorti, atribuíram o prémio justificando: "É um filme que nos tocou bastante, tanto pela mestria impressionante que domina este primeiro filme quanto pelo seu significado político. A imagem e respectivo grão conquistaram-nos imediatamente. Sofia Bost articula a esfera da intimidade com questões sociais. O filme está vivo e permanece aberto, deixando espaço para o espectador, com a câmera colocada à distância justa. Faz-nos entrar com modéstia na vida dessa mulher, magnificamente encarnada pela atriz, Rita Martins".

Dia de Festa - uma produção Uma Pedra no Sapato e primeiro filme da realizadora - teve estreia internacional na Semana da Crítica do Festival de Cannes e estreia nacional no Curtas Vila do Conde. Foi exibido recentemente no Festival de Nova Iorque e no Curta Cinema, no Rio de Janeiro.

O filme – premiado recentemente no Caminhos do Cinema Português, pelo desempenho de Teresa Madruga (Melhor Actriz Secundária) - acompanha o dia de Mena no aniversário da sua filha Clara, e conta com a participação das actrizes Rita Martins, Melissa Matos, Teresa Madruga, Sandra Celas, Mariana Silva, Sara Gonçalves e Fernanda Neves.