Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Casa da Memória de Guimarães celebra 3º aniversário a 25 de abril

3º aniversário da Casa da Memória de Guimarães assinala-se com
programação especial, com entrada livre, ao longo de todo o dia

f5cb74c054656e703441.jpg

 

No simbólico mês da liberdade, a Casa da Memória de Guimarães (CDMG) celebra o seu 3º aniversário de portas abertas. No dia 25 de abril, durante a manhã e a tarde, com atividades em modo contínuo, a Casa da Memória oferece um programa de visitas e oficinas que estimula a descoberta, a pertença e a participação, dos bordados à expressão plástica, da olaria ao movimento, da cozinha à narração. Da parte da tarde, há ainda a estreia absoluta do espetáculo Liberdade, de Gonçalo Fonseca, e uma sessão aberta das turmas de iniciação, criação e jovens, das Oficinas do Teatro Oficina (OTO).
 
No próximo dia 25 de abril, celebra-se para lembrar que a Casa da Memória está aberta ao mundo há três anos e prossegue o seu caminho como espaço de lembrança, de inclusão e tolerância, de conhecimento e partilha, de pluralidade e diversidade. É desta forma que a CDMG se posiciona no território a que pertence e na comunidade que serve. É assim desde a sua abertura, assim promete continuar no ano que há de vir.
 
Neste dia comemorativo, o público poderá participar numa série de atividades com entrada livre que promovem a experimentação, a visita, o intercâmbio e, claro, a memória. Com atividades em modo contínuo, a Casa oferece um vasto programa de visitas orientadas e oficinas de olaria, bordado de guimarães, movimento, gastronomia, autobiografia, narrativa e transferência de memórias.
 
Da parte da tarde, com sessões às 15h00 e às 16h30, há ainda a estreia absoluta do espetáculo Liberdade, projeto vencedor da 3ª Bolsa do Gangue de Guimarães, atribuída pelo Teatro Oficina. Com direção artística e encenação de Gonçalo Fonseca, cenografia de Ludgero Almeida e interpretação de Gisela Matos, Liberdade é um espetáculo que celebra a democracia e o 25 de Abril, a partir da iconografia revolucionária – os cartazes e os livros, os autocolantes e, claro está, os cravos. Tal como nas restantes atividades, a entrada neste espetáculo é livre e dirigida ao público de todas as idades.
 
O programa de celebração do 3º aniversário da Casa da Memória termina com uma sessão aberta das Oficinas do Teatro Oficina (OTO), ferramenta formativa do Teatro Oficina, dirigida a entusiastas do teatro. Durante um ano são um espaço de encontro e também de aprendizagem sobre esta disciplina artística. Os alunos das OTO repartem-se em três turmas: jovens (8 aos 12 anos), iniciação e criação. Na temporada 2018/19, os participantes nestas oficinas têm saído do habitual espaço de ensaio para apresentar publicamente o trabalho desenvolvido, como acontecerá, agora, na Casa da Memória. Em junho, os três grupos vão reunir-se numa criação conjunta que estreará no âmbito dos Festivais Gil Vicente.
 
Recordamos que a Casa da Memória se encontra aberta de terça a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00. Aos domingos de manhã, a entrada é gratuita. A programação pode ser consultada em www.casadamemoria.pt.

25 de Abril - Os Dias da Liberdade

programa.jpg

 

A Junta de Freguesia de Arroios lança o programa “Os Dias da Liberdade” entre os dias 23 e 25 de Abril no Campo dos Mártires da Pátria.

As comemorações do 25 de Abril em Arroios tem como objetivo a celebração da Liberdade através da partilha, convívio e lazer.

Durante três dias a freguesia enche-se de atividades comemorativas desde cinema para escolas e famílias, concertos, dj’s, e um atelier de serigrafia “O primeiro Dia de Liberdade”.

O programa dos três dias de celebração da Liberdade inclui ainda atividades como a conversa “Mulheres e a Liberdade”, circo, feira de livros e artesanato, comida de rua e muito mais.

A Junta de Freguesia de Arroios convida toda a população a participar nas comemorações do 25 de Abril em Arroios e a celebrar em comunidade a liberdade e democracia.

A iniciativa conta com o apoio do Turismo Portugal e da Câmara Municipal de Lisboa.

Loulé celebra 45º aniversário do 25 de Abril

25 de Abril 2019.jpg

 

 

Loulé volta a celebrar o 25 de Abril com um programa de atividades que têm como principal objetivo sensibilizar as novas gerações para a importância deste momento-chave da História e da Democracia portuguesa. Mas este ano a grande novidade será a transmissão através das redes sociais do momento mais simbólico destas comemorações: a sessão da Assembleia Municipal.

O programa arranca já esta terça e quarta-feira, dias 23 e 24 de abril, com o ateliê temático sobre a Revolução dos Cravos, destinado aos alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico, a ter lugar na Biblioteca Municipal de Loulé.

O concerto de Sam The Kid & Mundo Segundo (com Napoleão Mira) é a proposta do Cine-Teatro Louletano para a noite de 24 de abril, a partir das 21h30. Palavras de ordem vão estar em palco, revestidas de uma sonoridade do que de melhor se faz no hip-hop nacional.  

Já no dia em que se celebra o 45º aniversário do 25 de abril, a partir das 10h00, decorre, em frente aos Paços do Concelho, a tradicional cerimónia do hastear da Bandeira e parada dos Bombeiros Municipais de Loulé, com a participação da Banda Filarmónica Artistas de Minerva que irá tocar um dos hinos de Abril – Grândola Vila Morena.

A partir das 11h00, decorre a sessão solene da Assembleia Municipal de Loulé comemorativa desta data. A partir do Edifício Engª Duarte Pacheco para todo o mundo, já que pela primeira vez este momento será transmitido em direto através das redes sociais Facebook e Youtube, esta sessão terá como tema “A Palavra como Arma da Democracia”. O ex-reitor da Universidade do Algarve, António Branco, é a personalidade convidada este ano e irá proferir algumas palavras sobre a temática, tal como os representantes das bancadas com assento parlamentar nesta Assembleia, o presidente da Assembleia, Adriano Pimpão, e o presidente da Câmara de Loulé, Vítor Aleixo. Haverá ainda um apontamento musical com o Grupo Musical Vox Cordis.

Ao final do dia, o Auditório do Solar da Música Nova é o palco destas celebrações: a partir das 18h30, “O que é a liberdade?”, pelos alunos do Conservatório de Loulé, e a partir das 19h00, Cátia Alhandra canta 25 canções de Abril.

Neste dia, destaque ainda para a 21ª edição da mítica maratona/passeio BTT de Alte que, a partir das 9h00, dará a conhecer aos muitos participantes os belíssimos trilhos do interior do Concelho.

Finalmente, nos dias 29 e 30 de abril, as bibliotecas escolares do 2º e 3º Ciclos das Escolas Básicas D. Dinis, em Quarteira, e Padre João Coelho Cabanita, em Loulé, recebem a presença da historiadora Raquel Varela para falar sobre a obra “A História do Povo de Loulé na Revolução Portuguesa de 1974-75”.

 

 

CML/GAP /RP

Concelho da Moita comemora Abril: Concerto com Ana Moura na Avenida Marginal

cartaz 25 de abril.jpg

 

O Concelho da Moita volta a celebrar a Revolução do Cravos com um vasto programa comemorativo promovido pela Câmara Municipal, Juntas de Freguesia e Movimento Associativo.

 

No 45º aniversário do 25 de Abril de 1974, destaca-se, na programação, na noite de 24 de abril, pelas 22:00h, o espetáculo com a fadista Ana Moura, na Avenida Marginal, na Moita.

No dia 25, às 10:30h, como é já tradição, a população, o movimento associativo e os representantes das autarquias saem à rua para participar no Desfile da Liberdade. O percurso tem início na Rua Alexandre Sequeira, passa pela Avenida Dr. Teófilo Braga, envolvente à Praça de Toiros e culmina na Praça da República, com a habitual intervenção do Presidente da Câmara da Moita.

“25 Horas a Nadar”, desde as 18:00h de dia 24 até às 19:00h do dia 25 de abril, na Piscina Municipal, em Alhos Vedros, é outras das iniciativas de destaque aberta à população e, também, com entrada gratuita.

 

O programa concelhio das comemorações dos 45 Anos do 25 de Abril está disponível para consulta em www.cm-moita.pt.

 

A Câmara Municipal da Moita convida esse órgão de comunicação social a estar presente nas iniciativas comemorativas do 45º aniversário da Revolução dos Cravos.

Palmela cumpre tradição | Segunda-feira das Merendas reúne população em convívio comunitário

Cartaz.jpg

 

Como manda a tradição, no próximo dia 29 de abril, Palmela vai recriar a Segunda-feira das Merendas, a partir das 12h00, no Parque Venâncio Ribeiro da Costa, em Palmela.

Promovida pela Câmara Municipal e pela Junta de Freguesia de Palmela, esta iniciativa, que habitualmente, se realiza na segunda-feira após o domingo de pascoela e conta com a participação da comunidade, evoca as antigas rotinas das/dos trabalhadoras/es rurais, com a entrada do horário de verão. Hoje, é uma oportunidade de convívio, em contacto com a natureza, num local privilegiado da Vila de Palmela.

O convite está lançado: traga a sua merenda, junte-se a nós e, por um planeta mais sustentável, neste dia de merendas evite o uso de plástico.

Poderá obter mais informações através dos contactos: patrimonio.cultural@cm.palmela.pt ou 212336640.

 

Queima do Judas - Vila do Conde

 

376c2f9f-fc26-47c8-a21c-64551df80605.jpg

 

 

Queima do Judas - Vila do Conde


Sábado 20 de Abril, 22H00 

00h00 - Leitura do Testamento e Queima do Judas
Centro de Memória de Vila do Conde

01h00 - Festa de encerramento - Jaçi Jaçira (dj set)
Auditório café (Praça Republica)
 
 
À NOITE É QUE É BOM
É assim que se apresenta este programa de televisão, num modelo facilmente reconhecível, desses que preenchem as manhãs e as tardes de uma grande faixa da população. Aquilo que inicialmente foi concebido como um espaço de entretenimento, transformou-se num espaço apetecível de venda de ideias, produtos e até pessoas. Os seus apresentadores passaram a ser agentes da realidade, transformando vidas, vendendo sonhos, tentando humanizar figuras públicas. E tudo isto, numa altura em que a informação passou, também ela, a ser entretenimento.
A objectividade foi substituída pela emoção. A sua recepção está contaminada pelos mecanismos da criação ficcional. Tudo parece, mas pouco acontece.

02590023-af1a-45c6-be00-8580a25e8936.jpg

À NOITE É QUE É BOM
E longa se apresenta esta noite, de ignorância, de manipulação. Apesar da mentira ser tão velha quanto o Homem, nunca foi tão fácil disseminá-la. A velocidade da tecnologia inibe a verificação dos factos. Tanta informação e tão pouco conhecimento. E a memória, cada vez mais curta.

Ritual da Queima do Judas é recriado no Centro Histórico de Palmela

 

Queima do Judas.jpg

 

No dia 20 de abril, a Queima do Judas regressa às ruas do Centro Histórico de Palmela, numa iniciativa da Câmara Municipal com o movimento associativo do concelho.

 

O percurso, com animação assegurada pelo Bardoada – Grupo do Sarrafo, tem início às 21h30, no Largo dos Loureiros e passagem por vários locais onde é realizada “a queima do boneco” e a leitura do seu testamento. Este ano, a Queima conta com a participação de 15 grupos: Bardoada – Grupo do Sarrafo (animação), Grupo Coral “Ausentes do Alentejo” (bar), Serviços Sociais e Culturais dos Trabalhadores do Município de Palmela (bar), Passos e Compassos – Grupo Férias Culturais, Associação de Escoteiros de Portugal – Grupo 40, Motoclube de Palmela, Os Indiferentes, As Avozinhas, Sociedade Filarmónica Palmelense “Loureiros”, Teatro Sem Dono, Sociedade Columbófila de Palmela, Sociedade Filarmónica Humanitária, ATA – Teatro Artimanha, Associação dos  Idosos de Palmela e Teatro da Vila.

 

O percurso termina no Largo de S. João, onde a Orquestra e os Diabos do Bardoada – Grupo do Sarrafo apresentam uma animação com fogo de artifício e onde será lido o testamento da Câmara Municipal com a Queima do Judas.

 

Recuperado em 1995, o Ritual da Queima do Judas tem origens pagãs, ligadas à celebração da Primavera e integra o Programa Municipal de Teatro, contribuindo para a preservação do património cultural local.

 

 

Trânsito e estacionamento condicionados

 

 

No âmbito da realização da Queima do Judas, a circulação  de trânsito e o estacionamento estão sujeitos a alguns condicionamentos, no dia 20 de abril:

 

 

Corte e condicionamento de vias

Dia 20 de abril (sábado), das 20h00 às 00h00

 

  • Avenida dos Bombeiros Voluntários de Palmela
  • Largo 5 de Outubro
  • Rua Luis de Camões
  • Largo do Município
  • Praça Duque de Palmela
  • Rua do Castelo
  • Largo D. Afonso Henriques
  • Travessa da Saboaria
  • Rua da Saboaria
  • Travessa do Arrabalde
  • Rua do Brochado
  • Largo D. João I
  • Rua da Ladeira
  • Rua Mouzinho de Albuquerque
  • Rua Hermenegildo Capelo
  • Largo do Mercado
  • Rua 31 de Janeiro
  • Rua Heliodoro Salgado
  • Rua Joaquim Brandão
  • Largo Marquês de Pombal
  • Rua Almirante Reis
  • Rua do Passadiço
  • Rua Jaime Afreixo
  • Rua Serpa Pinto
  • Rua Coronel Galhardo
  • Rua Augusto Cardoso
  • Largo do Passo da Formiga
  • Rua de Olivença
  • Largo de São João Batista

 

Proibição de estacionamento de veículos

Dia 20 de abril (sábado) das 14h00 às 00h00

 

  • Largo dos Loureiros
  • Largo do Município
  • Praça Duque de Palmela
  • Largo D. Afonso Henriques
  • Largo D. João I
  • Largo do Mercado
  • Rua Hermenegildo Capelo
  • Rua 31 de janeiro
  • Rua Heliodoro Salgado
  • Largo Marquês de Pombal
  • Rua Joaquim Brandão
  • Largo Passo da Formiga
  • Rua de Olivença

 

A infração estará sujeita a penalização (reboque e coima).

 

Começou o Abril em Lisboa e os 45 anos da Revolução dos Cravos

Lisboa celebra 45 anos da revolução de abril
com festa e reflexão

70618fd2-1870-46c9-9ea2-b93d06242948.jpg

 

Com o programa Abril em Lisboa voltamos a celebrar a liberdade na rua e para assinalar os 45 anos da revolução dos cravos apresentamos um conjunto de eventos culturais gratuitos, que vão da música, ao teatro, passando por exposições, debates e literatura, tendo como denominador comum os direitos humanos.

Depois dos pianos, que no ano passado permitiram a centenas de pessoas toda a liberdade para tocar, convidamos agora o público a conduzir uma orquestra. Durante cinco dias (19 a 23 de abril), entre as 17h30 e as 19h, serão 12 os músicos alinhados em vários locais da cidade à espera de quem os conduza com total Liberdade para Dirigir.

No dia 24, Música e Revolução encontram-se na Praça do Comércio num concerto especial de Fausto Bordalo Dias, com Banda & Orquestra, que interpretará canções emblemáticas como Atrás dos Tempos Vêm tempos ou O Barco Vai de Saída, para ouvir, cantar e recordar a partir das 21h30.

Destaque para a inauguração de um novo roteiro, Lugares de Abril, que assinala 9 pontos distribuídos por toda a cidade onde decorreram acontecimentos significativos da ação militar de 1974. Um percurso, numa parceria entre a Câmara Municipal de Lisboa e a Associação 25 de Abril, com um total de mais de duas dezenas de locais emblemáticos de Lisboa que serão sinalizados até ao 50.º aniversário do 25 de abril.

Ainda na véspera do 25 abril, às 21h, a Praça do Comércio será igualmente palco para um espetáculo de vídeo mapping imersivo a 360º dedicado às Memórias de Abril que se repetirá até dia 1 de maio com sessões às 21h, 21h30 e 22h.
 
 A terceira edição do Festival Política, no Cinema São Jorge, propõe, durante quatro dias, uma reflexão sobre a Europa e a condição de ser europeu, através de sessões de cinema, debates, workshops e atividades para crianças.

Ainda no Cinema São Jorge voltamos a abrir a sala de visionamento prévio do edifício da Rank Filmes, não para ver, mas para ouvir o documentário sonoro No Escuro e à Escuta. Um trabalho inédito realizado por Sofia Saldanha, a partir de entrevistas atuais e sons de arquivo da RDP, sobre a censura e a propaganda em Portugal durante o Estado Novo.

Assinalamos o dia 25 de abril com o lançamento de uma exposição de fotografias no espaço público, 45 anos, 45 fotos, da autoria do prestigiado fotojornalista Alfredo Cunha, e a inauguração de um Memorial aos Presos e Perseguidos Políticos, na Estação de Metro Baixa-Chiado, uma iniciativa proposta por um grupo de cidadãos.

O Museu do Aljube, que também no dia 25 de abril festeja o seu 4.º aniversário, preparou uma programação intensa que convida a conhecer a História e a memória do combate à Ditadura, através da habitual recolha de testemunhos da época, cinema, exposições, música, visitas orientadas e encenadas.

Ao longo do mês, os livros e as bibliotecas ganham especial relevo. Na Estufa Fria, em parceria com a Bienal de Artes Contemporâneas BoCA, apresentamos Ecotemporâneos, uma comunidade de leitura em espaços verdes com duas apresentações de livros na companhia da escritora Maria Campilho e do dirigente do SOS Racismo Mamadou Ba. Juntamente com a ILGA Portugal convidamos para um ciclo de conversas sobre Abril e os Direitos LGBTI em cinco bibliotecas da cidade com a participação de convidados de áreas tão diversas como a investigação, literatura, cinema, política e jornalismo.  

Neste Abril em Lisboa, reservamos também uma programação especialmente dedicada aos mais novos com sugestões variadas nos Museus de Lisboa e Bordalo Pinheiro e no teatro São Luiz que, a partir de dia 24, será ainda alvo da “Ocupação” do Teatro do Vestido.

A Câmara Municipal de Lisboa e a EGEAC – Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural convocam assim todos e todas para celebrar abril em Lisboa, através de uma programação cultural diversificada inspirada na preservação da memória dos valores de abril, no passado e no presente.

25 DE ABRIL NA SOC. CULTURAL E RECREATIVA DE VALE DA PINTA

25 de Abril.jpg

 

 
Não podendo deixar passar em branco o Dia da Liberdade, a Sociedade Cultural e Recreativa de Vale da Pinta volta a estar em destaque este 25 de Abril com duas iniciativas de grande fôlego!
 
CAMINHADA DA LIBERDADE
Recuperando o espírito das tradicionais corridas que havia em Vale da Pinta feitas pelos mais jovens e aplaudidas pelos mais velhos no dia 25 de Abril, cria-se agora a "Caminhada da Liberdade", uma caminhada onde todos, de todas as idades podem participar, partilhar as suas experiências e caminhar juntos o mesmo caminho.
 
A "Caminhada da Liberdade" tem partida dia 25 de Abril às 10.30, frente à Sociedade Cultural e Recreativa de Vale da Pinta. As inscrições devem ser feitas antes. Será entregue uma t-shirt, sujeita a inscrição prévia com indicação de tamanho de t-shirt. 
 
Para quem se inscrever, no final da caminhada haverá um almoço onde se poderá retemperar forças e comemorar em conjunto este dia da liberdade.
 
TORNEIO DE SUECA
Também no dia 25 de Abril, damos início ao "Torneio de Sueca" que só irá terminar a 26 de Maio.
 
Um mês inteiro que irá decidir quem são os melhores dos melhores da Sueca!
Sem conversas nem olhares de lado e com a maior concentração, as duplas vão-se desafiar umas às outras começado com as melhores puxadas possíveis.
Vamos ver quem se sai melhor!
 
No dia 26 de Maio, para terminar em grande, haverá um almoço de confraternização entre todos os participantes no torneio.
 
As inscrições para o Torneio e para a Caminhada estão abertas e podem ser feitas na Sociedade Cultural e Recreativa de Vale da Pinta ou através do e-mail scrvaledapinta@gmail.com e do número 243 719 587.

caminhada.jpg