Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Abertas inscrições para a 17ª Edição do Curso Geral de Cinema

ABERTAS INSCRIÇÕES PARA A 17ª EDIÇÃO DO

CURSO GERAL DE CINEMA - CINE-REACTOR 24I

 

17CGC Cartaz.jpg

 

A Cine-Reactor 24i já abriu as matrículas para a 17ª edição do Curso Geral de Cinema, formação pensada em todos os que pretendem seguir a área de cinema. As inscrições são online e estão disponíveis até ao dia 30 de novembro de 2021.

 

Com 12 vagas, o Curso Geral de Cinema da Cine-Reactor 24i vai arrancar a sua 17ª edição no próximo dia 4 de outubro, e contemplará uma formação de 2 anos, num formato misto em b-learning (blended learning) na qual os alunos frequentam a sala de aulas no ensino presencial e participam em aulas online no ensino à distância. Neste curso, podem matricular-se interessados a partir dos 17 anos, entre jovens e adultos, que tenham frequentado no mínimo o ensino secundário.

A inscrição está disponível em: http://www.cursogeraldecinema.com/inscricao_online.html

  

Programa do Curso Geral de Cinema

1º Ano

 

  • História do cinema
  • Teoria e prática de imagem
  • Teoria e prática de som
  • Linguagem cinematográfica
  • Géneros cinematográficos
  • Cinematografias mundiais
  • Produção e realização de curtas-metragens
  • Prática de montagem

 

2º Ano

 

  • Direção de atores
  • Cinema experimental / territórios partilhados do audiovisual
  • Cinema documental
  • Produção e marketing
  • Desenvolvimento de Argumento
  • Teorias do cinema
  • Cinematografias mundiais 2

 

Palestras

Durante o curso, o Cine-Reactor 24i promove ainda visitas de profissionais ligados ao cinema e televisão sobretudo nas áreas de realização e produção para falarem com os alunos sobre as suas funções.

 

Para saber mais por favor, visite o site: http://www.cursogeraldecinema.com/

 

 

 

Introdução à pintura a óleo no Museu do Oriente | Workshop online e presencial

 

pinturaoleo-min.jpg

 

O Museu do Oriente organiza um workshop de introdução à pintura a óleo, com o artista plástico Alexandre Coxo, nos dias 23 e 30 de Janeiro, sendo uma das sessões em formato presencial e a outra realizada online.

 

Ideal para quem deseja conhecer ou aperfeiçoar a prática da pintura a óleo, este workshop aborda desde o suporte e a preparação, às tintas - como ler os rótulos, interpretar a sua constituição e seleccioná-las -, o médium e o verniz, havendo ainda espaço à aprendizagem de algumas técnicas de perspectiva. Todos os materiais são fornecidos pelo Museu do Oriente.

 

Alexandre Coxo desenvolve a tempo inteiro a atividade de artista plástico, desde 2015. Após ter completado o mestrado em Medicina Veterinária, decidiu enveredar por uma Licenciatura em Artes Plásticas e, desde então, ​ já conquistou vários prémios de pintura e realizou mais de 40 exposições.

 

Introdução à Pintura a Óleo

Workshop online e presencial

23 Janeiro | Online | 14.00-18.00

30 Janeiro | Presencial | 10.00-17.00

Preço: 100 € (inclui materiais)

Participantes: máx. 6

 

 

www.museudooriente.pt

CURSO DE DESENHO DE OBSERVAÇÃO

 

cartaz para lut.jpg

 

 

Curso de Desenho de Observação

 

Janeiro 2021

 

Ao longo das doze sessões deste curso vamos fazer desenho à vista e aprender a confiar no nosso olhar.

 

Não é necessária nenhuma experiência nem formação prévia. Todos somos capazes de desenhar e podemos evoluir rapidamente, graças a um acompanhamento personalizado e aprendendo uns com os outros através de uma reflexão em conjunto.

 

Neste ciclo de 12 sessões vamos fazer esboços rápidos e desenhos mais elaborados e vamos concentrar-nos nas ferramentas essenciais do desenho: o gesto e o volume, o claro-escuro, a sensibilidade da linha. As técnicas utilizadas são o carvão vegetal e o lápis de grafite.

 

O olhar vai ligar-se à nossa mão e o contato direto com o que nos rodeia vai traduzir-se em desenhos.

 

 

 

Duração:       12 sessões (3 meses)

Sessões:      Quartas-feiras das 11h00 às 13h00

Início:             6 de janeiro de 2021

         

 

Local:          Espaço Camões da Livraria Sá da Costa

                    Praça Luís de Camões 22-4º Esq

                    1200-243 Lisboa

 

Material:       A lista do material necessário será comunicada no ato de inscrição

 

Segurança:   Vamos cumprir as regras de distanciamento e usar máscara. 

 

Preços:       Inscrição: 40,00€ (a descontar da primeira mensalidade)

                    Pagamento mensal (4 sessões): 65,00€

                    Pagamento total do curso (12 sessões): 180,00€

 

Inscrição:    E-mail: lutcaenen@gmail.com;

                    Telefone: 910 434 919

 

Formadora:  Lut Caenen

         

Lut Caenen estudou Filosofia e Artes Visuais na Bélgica e trabalha como docente e artista plástica.

Site:www.lutcaenen.weebly.com

CURSO DE DESENHO DE OBSERVAÇÃO

cartaz para lut.jpg

 



Neste curso de iniciação ao desenho aprendemos a confiar no nosso olhar. 

Não é necessária nenhuma experiência prévia. Todos somos capazes de desenhar e podemos evoluir rapidamente graças a um acompanhamento personalizado e aprendendo uns com os outros. 

Vamos concentrar-nos nas ferramentas essenciais do desenho: o gesto e o volume, o claro-escuro, a sensibilidade da linha. 

As técnicas utilizadas são o carvão vegetal e o lápis de grafite. 

O olhar liga-se à mão e o contato direto com o que observamos traduz-se em desenhos.

 

 

Duração:        12 sessões (3 meses) 

Sessões:        Quartas-feiras das 11h00 às 13h00 

Início:              6 de janeiro de 2021           

 

Local:              Espaço Camões da Livraria Sá da Costa  

                        Praça Luís de Camões 22-4º Esq 

                        1200-243 Lisboa 

 

Material:          O material necessário é comunicado na inscrição 

 

Segurança:     Vamos cumprir as regras de distanciamento e usar máscara.   

 

Preços:           Inscrição: 40,00€ (a descontar da primeira mensalidade) 

                       Pagamento mensal (4 sessões): 65,00€ 

                       Pagamento total do curso (12 sessões): 180,00€ 

   

Inscrição:        E-mail: lutcaenen@gmail.com;  

                       Telefone: 910 434 919 

 

Formadora:     Lut Caenen 

 

…………………………………. 

PROJETO LOULÉ CRIATIVO PROPÕE CURSO DE EMPREITA PARA DAR CONTINUIDADE A OFÍCIO

 

Tendo como propósito o apoio e promoção das artes e ofícios tradicionais, a Câmara Municipal de Loulé, através do projeto Loulé Criativo, propõe a realização de um Curso de Empreita, que decorrerá entre 10 de outubro e 14 de novembro.

O curso, com uma duração de 42 horas, constituído por 6 módulos, tem como objetivo dotar os participantes de conhecimentos que lhes permitam dominar a matéria-prima, os processos a ela associados, bem como executar diversas peças em empreita, recorrendo a várias técnicas.

Os módulos serão ministrados pelas artesãs que integram o coletivo da Casa da Empreita, em sessões com 7 horas de duração, tendo a formação lugar aos sábados, (das 9h30 às 17h30, com 1 hora de almoço), no Palácio Gama Lobo, em Loulé, sede do projeto Loulé Criativo.

O curso destina-se a maiores de 18 anos com interesse em aprender e desenvolver a técnica da empreita, sendo fator de valorização na seleção de participantes o interesse em dar continuidade à atividade, bem como a disponibilidade para integrar a escala de serviço da Casa da Empreita.

O curso terá um número mínimo de 6 e um número máximo de 8 participantes.

Parcialmente financiado pela Autarquia, o custo de participação é de 50€ (condições especiais para pessoas que se encontrem comprovativamente em situação de desemprego) + 50€ de caução que será restituída no final do curso, caso o formando conclua com aproveitamento a formação e integre o coletivo da Casa da Empreita por um período mínimo de 3 meses, assegurando turnos no funcionamento do espaço

Os interessados deverão inscrever-se através do email loulecriativo@cm-loule.pt ou do telefone 289400829, até ao dia 1 de outubro.

CML/GAP /RP

Como fazer banda desenhada? O Museu do Oriente ensina

Curso para adultos e jovens

 

BD.jpg

 

 

 

Criar uma história e desenhar as personagens e as páginas de uma banda desenhada é o objectivo do curso “Como fazer Banda Desenhada?”, que se inicia a 31 de Agosto no Museu do Oriente, inspirado no rico repertório da Ópera Chinesa.

 

Durante duas semanas - 31 de Agosto a 4 de Setembro e de 7 a 11 de Setembro – são ensinadas técnicas de desenho do corpo humano e de modelo, noções sobre perspectiva e cenários, narrativa e layouts de página para que, no final da primeira semana, os participantes consigam criar a sua própria página de BD.

 

Na segunda semana pretende-se que, a partir de um argumento e desenho de personagens, pré-definido com a temática de Oriente, os formandos aprendam na prática as diversas soluções de como estruturar as vinhetas para dar o melhor resultado emocional, nos diferentes géneros: comédia, romance, drama e suspense.

 

O curso é orientado por Joana Rosa (TMG - The Mighty Gang) e Ricardo Andrade (Dragon Nanny) e é indicado para maiores de 12 anos. Realiza-se de segunda a sexta-feira, entre as 10.00 e as 13.00.

 

Como fazer Banda Desenhada? I

31 de Agosto a 4 de Setembro

Segunda a sexta-feira | 10.00-13.00

Público-alvo: a partir dos 12 anos

Preço: 48 €/ participante

Participantes: mín. 5, máx. 10

 

Como fazer Banda Desenhada? II

7 a 11 de Setembro

Segunda a sexta-feira | 10.00-13.00

Público-alvo: a partir dos 12 anos

Preço: 38,5 €/ participante

Participantes: mín. 5, máx. 10

 

 

www.museudooriente.pt

 

Curso intensivo de Feng Shui no Museu do Oriente | 9, 11 e 12 julho

feng_shui4.jpg

 

O Museu do Oriente organiza um curso intensivo de Feng Shui, nos dias 9, 11 e 12 de Julho, que contempla a história desta filosofia, a sua origem e teorias básicas, bem como procedimentos de aplicação prática.

 

O curso debruça-se sobre os métodos San He e San Yan, aplicados por várias escolas, e ensina a compreendê-los e a aplicá-los no espaço, com a introdução de várias fórmulas. No final, os participantes têm a oportunidade de aplicar os conceitos partilhados na planta da sua própria casa.

 

As sessões são orientadas por Alexandra Morgado, mestre em Arquitectura pela Universidade Lusíada de Lisboa e licenciada em Decoração de Interiores pela Escola Superior de Artes Decorativas da Fundação Ricardo Espírito Santo Silva.

 

Curso intensivo de Feng Shui

9, 11 e 12 de Julho

Horário: 10.00-13.00 e 14.00-17.30

Preço: 90 €
Participantes: mín. 8

 

Programa:

  1. Feng shui: significado, história e tradições. A energia do feng shui e a envolvente
  2. Os elementos do Feng Shui, Yin/Yang, 5 Elementos e 8 trigramas
  3. A escola das Estrela Voadoras
  4. Princípios básicos para aplicar a carta das Estrela Voadoras
  5. Princípios de organização do espaço que habitamos, com vista a promover um fluir harmonioso da energia
  6. Construção de um outro mapa alternativo da casa, para contrair um posicionamento menos favorável
  7. Compreender o impacto das conjugações de estrelas como forma de amplificar o feng shui da sua casa
  8. Regras clássicas que permitem compreender o feng shui em várias dimensões

 

www.museudooriente.pt

 

Um mundo de porcelana chinesa para ver no Museu do Oriente | Novo núcleo da exposição permanente “Presença Portuguesa na Ásia”

Cunha Alves.jpg

 

Para assinalar o seu aniversário, o Museu do Oriente mostra pela primeira vez ao público, a partir de 9 de Maio, uma das maiores e mais completas colecções de porcelana chinesa de exportação da Europa, composta por peças datadas dos séculos XVII a XIX, com a inauguração de “Um Mundo de Porcelana Chinesa – A Antiga Colecção Cunha Alves”, que passa a integrar a exposição permanente dedicada à presença portuguesa na Ásia.

 

A Antiga Colecção Cunha Alves foi adquirida pela Fundação Oriente em 2018, na Austrália, após um ano de negociações e contactos. Integrando cerca de 200 objectos de diferentes formas e motivos decorativos, esta colecção de porcelana chinesa de encomenda para o mercado ocidental constitui um acervo de referência na Europa, quer pela dimensão, como pela coerência e abrangência, complementando assim o expressivo espólio de mais de 17 mil peças do Museu do Oriente.

 

A colecção foi adquirida ao colecionador e diplomata Paulo Cunha Alves, que a constituiu ao longo de 25 anos através de aquisições em países tão distintos como Portugal, Bélgica, EUA, França, Países Baixos, Reino Unido e Austrália, o último país onde a colecção esteve antes de integrar o acervo do Museu do Oriente.

 

Agrupada segundo temáticas tão diversas como “Expansão da Fé Cristã”, “Os Deuses do Olimpo”, “Prazeres da Vida ao Ar Livre”, a música, dança e poesia, temas satíricos, anedóticos e históricos, ou o erotismo, galanteios e vaidades, este novo núcleo de 130 peças que o Museu do Oriente agora expõe resulta de encomendas inspiradas em diferentes fontes iconográficas europeias.

 

Foram a chegada de Vasco da Gama à India, em 1498, e a conquista de Malaca em 1511, que marcaram o início das encomendas de porcelana chinesa para o mercado ocidental, onde Portugal desempenhou um papel pioneiro como encomendador.

 

Desenhos, gravuras e pequenas pinturas a óleo, tendo por base modelos em prata, faiança, porcelana, estanho e madeira, eram enviados para serem copiados pelos artesãos chineses, resultando em coloridas representações a azul e branco sob o vidrado, e a esmaltes da “família rosa”, grisaille, preto e sépia, bianco sopra bianco, rosa carmim e dourado, sobre o vidrado. O resultado são imagens ao gosto europeu que os artesãos chineses copiaram deixando transparecer no traço a pouca familiaridade para com este tipo de representação, muitas vezes conotada com costumes e hábitos ocidentais.

 

Paralelamente a esta exposição, as peças que a integram são objecto de estudo no curso “Porcelana de Exportação”, orientado por Maria Antónia Pinto Matos, directora do Museu Nacional do Azulejo e do Museu da Presidência da República e especialista em porcelana chinesa.

 

Em cinco sessões, que se realizam de 4 de Maio a 1 de Junho, aos sábados, este curso analisa a evolução da história da porcelana chinesa no decorrer das dinastias Ming (1368-1644) e Qing (1644-1911).


A dinastia Ming representa um marco fundamental na história da porcelana, tanto na China como no mundo.  Nesta época assistiu-se a uma busca por novas formas, pela predominância da decoração pintada, pelo gosto da cor, pelo emprego da porcelana em detrimento do grés e da terracota. Foi também na dinastia Ming que os portugueses procederam à encomenda de uma série de porcelanas personalizadas, as mais antigas a ostentarem forma e/ou decoração europeias, com as armas reais portuguesas - por vezes invertidas por engano do artista chinês ao copiar o desenho enviado -, a esfera armilar, o monograma IHS, heráldica de nobres e ordens religiosas e inscrições em português e latim.

 

Sob a dinastia Qing, a porcelana atingiu uma perfeição incomparável no âmbito da técnica. Todos os problemas foram resolvidos, desde os da matéria aos do fogo, e o gosto pela cor domina, tendo sido inventados novos tons até então desconhecidos. A produção sob os Qing foi extremamente abundante, tendo sido massivamente exportada para a Europa pelas diferentes Companhias das Índias europeias e, posteriormente, para os Estados Unidos da América.

 

Núcleo “Um Mundo de Porcelana Chinesa – A Antiga Colecção Cunha Alves”

Exposição permanente “Presença Portuguesa na Ásia”

Inauguração | 9 de Maio | 18.30

Horário: terça-feira a domingo, 10.00-18.00

(à sexta-feira o horário prolonga-se até às 22.00, com entrada gratuita a partir das 18.00)

Preço: 6 €

 

Curso Porcelana de Exportação

Com Maria Antónia Pinto Matos

4, 11, 18, 25 de Maio e 1 de Junho – Sábados

Horário: 10.00-13.00

Preço: 70 €

Participantes: mín. 20

 

www.museudooriente.pt

 

Artes performativas asiáticas em destaque no Museu do Oriente

Curso temático decorre até Junho

 

Fundação Oriente 21 jsilveirar-min.jpg

 

 

 

A ausência de contacto regular com as artes dramáticas e performativas orientais e a sua omissão nos hábitos de consumo cultural ocidental motivaram a criação de um curso que promove o seu conhecimento, no Museu do Oriente, de 20 de Abril a 22 de Junho.

 

Em dez sessões são relacionados um conjunto de formas orientais, históricas ou actuais, especificamente da Índia, Tibete, Sudeste Asiático e Extremo Oriente, com valor paradigmático na reconstituição de uma especificidade cénica e performativa oriental.

 

Os objectivos são proporcionar instrumentos para a sua inteligibilidade, apreciação estética e reconhecimento de valores formativos para a prática das artes do espectáculo.

 

O curso é orientado por Francisco Luís Parreira, Doutorado em Ciências da Comunicação, na especialidade de Cultura Contemporânea e Novas Tecnologias, pela Universidade Nova de Lisboa. Foi, até 2015, director e docente da licenciatura de Artes Performativas e Tecnologias da Universidade Lusófona e sub-director da licenciatura de Artes Dramáticas - Formação de Actores da Universidade Lusófona do Porto. Foi professor convidado no Mestrado e na Licenciatura de Teatro da ESAD-IPL. A suas áreas de ensino, produção, comunicação e publicação académica são as Artes Performativas, a Teoria Política e a Teoria da Cultura.

 

Curso de Artes Performativas no Museu do Oriente

20 e 27 de Abril, 4, 11, 18 e 25 de Maio, 1, 8, 15 e 22 de Junho – sábados

Horário: 10.00-13.00

Preço: 100 €/ 10 sessões

Participantes: mín. 10, máx. 15

 

 

www.museudooriente.pt