Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Percursos Sonoros chega esta semana!

Percursos Sonoros: a simbiose entre o património e a música está de volta a Oliveira de Azeméis.
 


Novidades

Em 2019, o Percursos Sonoros salta dos palcos musicais e oferece mais cultura ao público.

Atividades

Para recuperar as memórias da antiga biblioteca infantil, situada em tempos no parque infantil, surge a atividade "Histórias sonoras, livros com música", um projeto de David Leão e Ivo Prata, dinamizado em parceria com a Biblioteca Municipal Ferreira de Castro. Será ainda lançado um projeto de bookcrossing, em parceria com a associação aveirense AgoraAveiro, em que junto à antiga biblioteca infantil espaço será inaugurada uma mini biblioteca dentro de um frigorifico.
O Café do Lago será palco de uma conversa informal com a temática “Eventos culturais e o seu impacto no património cultural”, onde se pretende uma troca de ideias sobre o papel dos eventos culturais na preservação, valorização e transmissão do Património Cultural. Nesta conversa estão confirmados Rui Luzes Cabral, atualmente vice-presidente da Câmara Municipal da Oliveira de Azeméis, sócio fundador da Signinum, Gestão de Património Cultural, uma das maiores empresas de valorização e conservação do património edificado, e Ana Sofia Oliveira, mestre em Gestão e Programação do Património Cultural, fundadora do festival Percursos Sonoros.
 

Por sua vez, o Berço Vidreiro será palco de uma viagem à história do vidro em Oliveira de Azeméis, com a atividade “O vidro em Oliveira de Azeméis - Uma História”. Não seria possível falar de Oliveira de Azeméis sem mencionar o seu importante papel na história do vidro. Nesta viagem vai ser possível conhecer como se produzia o vidro há séculos e quais as técnicas usadas, bem como a importância da atividade no concelho desde que foi criada em Oliveira de Azeméis a primeira fábrica de vidro do país.
 

Durante os concertos estará patente a instalação “PAUSE/PLAY”. Esta produção artística procura transmitir a ideia de movimento a partir da transformação de um objeto doméstico que exprime a ideia de intervalo. A pausa sofreu uma viragem e agora somente o som habita neste espaço. Para permitir que se alcance a clareza da visão e a energia da ação, é entregue, a este dispositivo suspenso, o compromisso de iluminar o percurso sonoro. A obra PAUSE/PLAY é a primeira instalação artística de Ricardina Oliveira e Susana Vasco.
 

Ambiente, ecologia e copo ecológico: A Sustentabilidade é um tema cada vez mais atual e urgente, e o Percursos Sonoros acompanha essa tendência. Iremos ajudamos a preservar o nosso património assim como o nosso habitat natural através da venda de copos reutilizáveis.

 

 

4e2c9c24-4efa-4ae5-8404-5f06a8e43cc6.jpg

 

A quarta edição do festival, organizada pela Incentivo Positivo em parceria com a Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis e com o Conselho Municipal da Juventude, irá acontecer no dia 28 de setembro, a partir das 22h, num  dos espaços mais acarinhados da região, o Parque de La Salette.

O intuito do Percursos Sonoros continua (e continuará) a ser o mesmo: promover o património “esquecido” da cidade através da música. O Coreto, o Lago, o Miradouro do Parque, assim como a Estalagem de S. Miguel são os palcos históricos escolhidos para a constituição do percurso da edição de 2019 do festival. Cada recanto do Parque de La Salette representa um pedaço especial da cultura e memória dos oliveirenses, o que torna o estudo e  a triagem dos espaços uma das maiores dificuldade sentida por parte da organização. 

Quanto ao cartaz, este também já se encontra definido e promete trazer a Oliveira de Azeméis o que de melhor se faz no nosso país a nível músical. Com o novo álbum, Aurora, os Sensible Soccers conduzirão o público aos recantos por descobrir da memória e da infância através dos seus ritmos vibrantes.

A banda portuguesa melhor classificada da edição de 2018 do Festival Termómetro, os  Gator, The Alligator, oriundos de Barcelos, prometem hipnotisar o público com as descargas elétricas em forma de ondas sonoras repletas de garage rock, sons psicadélicos e fuzz.

A dividir o espaço com a banda barcelense, vamos encontrar CelesteMariposa, que numa mudança de ritmos nos vai levar ao universo dos bailes africanos, uma viagem através do tempo desde as bases do funaná instrumental até ao áspero merengue angolano, além de Semba, Gumbé da Guiné-Bissau, Socopé de São Tomé e Príncipe e Marrabenta moçambicana.

Conta-se ainda com os Bardino, um autêntico mergulho na tranquilidade existente entre o psicadelismo antigo e a herança do rock progressivo e as suas variantes funk e jazz-fusion.

Ao concluir a apresentação do cartaz, chega uma novidade internacional de peso: Martin Harley, um dos songwriters nomeado para os UK AMERICANA AWARDS como melhor instrumentista do ano. 
 

O Percursos Sonoros mantém-se de entrada gratuita. Apesar dos concertos terem início às 22h, o público vai ser convidado a chegar mais cedo através de uma programação diurna complementar para várias idades e que pretende enriquecer a experiência de quem visita o Parque de La Salette. “Queremos trazer público já durante a tarde ao Parque, para que seja retirado o maior proveito possível das suas potencialidades”, acrescenta a organização.

Maia Blues Fest | Destaque da Semana | Julian Burdock & Danny del Toro

f61dd46e-f51d-4e77-8b0a-20bcc3cd9f77.jpg

Nos dias 20, 21 e 22 de setembro, a Câmara Municipal da Maia, através do Pelouro da Cultura, com produção da Trovas Soltas, promove a primeira edição do Maia Blues Fest - Festival Internacional de Blues.

Um dos artistas em destaque é a dupla Julian Burdock & Danny del Toro, que une num mesmo palco dois incríveis executantes de blues que tocam juntos desde as jam sessions no conceituado clube inglês Ronnie Scott's e que, com apenas um álbum na sua carreira Double Dare (2014), tem conquistado audiências por todo o mundo.

Blues no seu estado mais honesto e crú, é o que ouvimos da voz e guitarra de Juliian Burdock (UK) e da harmónica de Danny del Toro (Espanha). Para termos uma pequena ideia do brilhantismo destes músicos basta sabermos que Burdock já foi nomeado por 10 vezes ao British Blues Awards, venceu o prémio de inovação Blues & Soul Show em 2016 e o New Brunswick Battle of the Blues em 2011.

Esta primeira edição conta ainda com a presença da cantora Shanna Waterstown (EUA), e pelos projetos nacionais, Delta Blues Riders e Budda Power Blues & Maria João.


Maia Blues Fest

Dias: 20, 21 e 22 de setembro 2019
Local: auditório exterior do Fórum Maia

20 setembro
Shanna Waterstown
18:30

21 setembro
Julian Burdock e Danny del Toro
18:00

Budda Power Blues & Maria João
21:30

22 setembro
Delta Blues Riders
16:00

Trovas Soltas

A Trovas Soltas, nasce no Porto em Janeiro de 2007 e está sediada na cidade da Maia desde 2009.

Tem no seu curriculum um vasto número de festivais, dos quais destacamos o Matosinhos em Jazz, Gaia Jazz, Gaia Blues, Santa Maria Blues (Santa Maria – Açores), Seia Jazz & Blues, Évora Jazz & Blues, Évora Folk, Arte Fora do Sítio (Matosinhos), Lisbon Blues Fest, Festival Vilar de Mouros 2014, Coimbra em Blues, Porto Blues Fest, Reguengos Wine & Blues Fest.

A Trovas Soltas foi escolhida pela European Blues Union para a organização do European Blues Challenge 2019. Este evento é a “eurovisão” do Blues, o maior evento de Blues da Europa com 22 bandas de 22 países, que teve lugar em Ponta Delgada nos dias 4, 5 e 6 de Abril. 

 

Maia Blues Fest

                    Em Setembro a Maia sorri para… os Blues!

FESTIVAL ROMANO

Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas

 

Odrinhas, Sintra

 

20 de setembro – 17h00 às 23h00

21 de setembro – 12h00 às 23h00

22 de setembro – 12h00 às 22h00

 

ENTRADA LIVRE


 

O Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas recebe pelo segundo ano o Festival Romano, que nos levará até aos primeiros séculos da nossa era quando o território em que vivemos fazia parte do Império Romano.

Na proximidade das ruínas da villa romana será recriado um ambiente de festividade que inclui uma agradável área de alimentação, espaço de mercadores e produtores e uma zona com diversas atividades destinadas a todas as idades, desde jogos a oficinas de experimentação onde será possível aprender mais sobre os romanos.

Todos os dias serão apresentados vários momentos de animação relacionados com o culto a Baco e aos Deuses do lar, a venda de escravos, as artes de adivinhação, um triclinium e diversas representações do quotidiano romano. Serão apresentadas duas encenações baseadas nos mosaicos de Torre de Palma representando o Triunfo de Baco e as Nove Musas da Antiguidade.

Após cada apresentação da encenação baseada no Mosaico das Musas de Torre de Palma poderá assistir à palestra “Falemos das Musas...” pela Dra. Filomena Barata da Associação Clenardus.

O Museu de São Miguel de Odrinhas realizará visitas guiadas à coleção romana por personagens de época, com entrada livre e no domingo, pelas 17h no auditório, apresentará a palestra “Sintra na época Romana” pelos arqueólogos Alexandre Gonçalves e Ricardo Campos.

A organização é da Câmara Municipal de Sintra e Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas, a produção está a cargo da Câmara dos Ofícios e conta com a participação da Associação Clenardus – promoção e ensino de línguas clássicas, Centro de Arqueologia de Lisboa, Museu de Lisboa -Teatro Romano, Museu Municipal de Arqueologia da Amadora, Ruinas Romanas de Troia e UNIARQ – Centro de Arqueologia da Universidade de Lisboa.

ENCONTROS MÁGICOS 2019 | 17 a 22 de Setembro de 2019

f7e12340-4d61-44a4-887f-9ee3b0862f76.png

 

 

Foi em 1992 que a Câmara Municipal de Coimbra organizou o 1º Festival Internacional de Magia de Coimbra. Depois de um interregno de cinco anos, em 1998, o festival renasce integrado no certame, mais abrangente e de maior dimensão, que hoje conhecemos como ENCONTROS MÁGICOS, deixando de consistir numa única Gala Internacional de Magia para passar a estender-se por seis dias de intensa programação.

Como vem sendo hábito, é na terceira semana de Setembro que Coimbra se assume como absoluta capital mundial da magia. Este ano, a 23ª Edição do Festival Internacional de Magia de Coimbra, decorrerá de 17 a 22 de Setembro.   Vinte artistas, oriundos de países como Brasil, Estados Unidos, Chile, Alemanha, Austrália, México, Espanha, Reino Unido, França e Portugal, num total de dez, realizarão cento e seis espetáculos que não acontecerão apenas no centro da cidade mas também em cinco Juntas e Uniões de Freguesias, no sentido da crescente descentralização já iniciada em 2015. 

Este ano, as Grandes Galas Internacionais de Magia terão lugar no Convento São Francisco, nos dias 21 e 22 de Setembro, Sexta-feira e Sábado, respetivamente.

A componente solidária é uma das mais indeléveis marcas dos Encontros Mágicos. A Magia Solidária contará com espectáculos a decorrerem no Estabelecimento Prisional de Coimbra, no Hospital Pediátrico, e no Instituto de Oncologia. 

Os ENCONTROS MÁGICOS arrancam a 17 de Setembro, mas já nos dias 14 e 15 de Setembro, e tal como no ano anterior, terão um pré-programa a decorrer na Figueira da Foz.

Em edições anteriores, os “Encontros Fotográficos de Coimbra” uniram-se aos ENCONTROS MÁGICOS fazendo deslocar a Coimbra centenas de fotógrafos atraídos pelo evento. Este ano, essa iniciativa espontânea e independente estará ainda mais entrosada no Festival.

Na sequência do êxito da iniciativa “Primeira Aula de Magia”, iniciada em 2015, esta repetir-se-á possibilitando a dezenas de jovens um curso de iniciação à Arte Mágica e, ainda, dando continuidade ao trabalho desenvolvido nos anos anteriores, teremos uma vez mais a “Segunda Aula de Magia” destinada aos que frequentaram as aulas em edições passadas. Este ano, tal como no ano passado teremos uma Aula de Magia, Quarta feira 18 de Setembro para crianças com necessidades especiais.

Nesta edição e depois do mega êxito dos anos anteriores voltaremos a receber o espectáculo: ”MAGIA NA ESCURIDÃO com Juan Esteban Varela”!

O reconhecido mago chileno protagoniza uma experiência verdadeiramente inclusiva, sem precedentes, convidando a comunidade invisual a “ver” um espectáculo de magia em que o sentido da visão não intervém. Aos não invisuais serão colocadas vendas para que assistam e vivam esta experiência única em circunstâncias tendencialmente idênticas. Este espectáculo decorrerá de terça a sábado no Convento de S. Francisco.

Ao longo da história dos ENCONTROS MÁGICOS, muitas foram as ocasiões em que o programa foi sendo ampliado no sentido de continuadamente dar resposta à singular e notável criação de públicos que, em cada ano, incrementa os destinatários do Festival Internacional de Magia. Esse crescimento, tanto em público regular como em conteúdos, foi sempre orgânico e resultante da introdução de elementos justificados e que traduziram um extraordinário valor acrescentado quer em dimensão, quer em originalidade.

Na edição de 2019 verifica-se que uma das companhias convidadas (Vik & Fabrini, do Brasil) integra um artista plástico com uma carreira completamente distinta e reconhecida para além do universo da arte mágica. Fabrini Crisci, nascido em São Paulo, no Brasil, em Dezembro de 1964, é um notável artista plástico, pintor ilustrador, com um enorme currículo de exposições em todo o mundo que se iniciou em 2006, ao expor as suas obras em Monte Carlo. Essa exposição resultou num selo postal comemorativo no Mónaco, pessoalmente escolhido pelo Príncipe Alberto II.

Fabrini Crisci mostra o universo em que vive através de sua pintura. Imagens e personagens dos palcos, cabarés e vestiários de todo o mundo são sua inspiração. Cada um de seus personagens tem sua própria história. Os seus sonhos, pesadelos e outras fascinações tomam forma. A sua imaginação torce e remodela imagens de cabarés e fantasias.

Luis de Matos, conhecedor da obra do artista plástico Brasileiro, escolheu 15 lâminas para a exposição “Universos Mágicos” que traz a Coimbra o génio de Fabrini Crisci no âmbito da 23ª Edição do Festival Internacional de Magia de Coimbra e que estará patente no foyer do Convento São Francisco durante toda a duração do certame (17 a 21 de Setembro).

As 15 obras da exposição reproduzem-se aqui podendo melhor conhecer-se o artista no seguinte sítio da internet: https://www.fabriniart.com

 

8062b600-490e-43e6-8859-c2dd4a2c278c.png

A Câmara Municipal de Coimbra e, em especial, o seu pelouro da Cultura, voltaram a confiar à Luis de Matos Produções, Lda. a organização do maior e mais prestigiado evento que, nesta área artístico-cultural, se realiza no continente Europeu.

Na sua 23ª Edição, a programação do Festival continua a ir em busca de todos os tipos de público. Dos acamados aos estudantes, dos transeuntes aos espectadores assíduos, todos irão, uma vez mais, e em mais larga escala, tomar contacto com esta intensa semana mágica que em breve volta a acontecer na cidade de Coimbra. Os ENCONTROS MÁGICOS estão de regresso e vão surpreender uma vez mais!

 

Verão Azul — festival internacional de artes regressa em outubro ao Algarve

Festival decorre entre 17 de Outubro e 2 de Novembro, em Loulé, Faro e Lagos

 

 

Sob o mote “Pela Estrada Fora”, de Jack Kerouac, a 9ª edição do Verão Azul — festival internacional de artes volta a Loulé, Faro e Lagos, com propostas de teatro, dança, música, performance, artes visuais e cinema. Este ano em formato bienal, artistas nacionais e internacionais convidam o público a pensar o conceito do Antropoceno - época que se caracteriza pelo impacto das acções do Homem no seu habitat.  

 

Verão Azul — festival internacional de artes regressa ao Algarve, entre 17 de Outubro e 2 de Novembro, com um total de 21 espectáculos, dos quais se podem contabilizar quatro estreias — duas nacionais e duas absolutas — e duas co-produções. Com Direcção artística da dupla Ana Borralho e João Galante e curadoria de Catarina Saraiva, o programa da 9ª edição contempla criadores consagrados do panorama artístico internacional, como o coreógrafo italiano Alessandro Sciarroni, recentemente distinguido com o Leão de Ouro da Bienal de Dança de Veneza 2019; ou Niño de Elche, o enfant-terrible do Flamenco; e nomes nacionais, como Tó Trips, Raquel André ou a rapper algarvia, Russa.   

 

Este ano Loulé acolhe o espectáculo de abertura do Verão Azul. “Mining Stories”, dos belgas Silke Huysman e Hannes Derreere, é uma das duas estreias nacionais do festival e será apresentado em sessão única no dia 17 de Outubro, às 21h30, no Cine-Teatro Louletano. Trata-se de uma peça de teatro documental sobre o desastre ambiental Mariana, no Brasil. Uma viagem intrigante que visita memória, política, religião e a forma de contar estórias.

 

A outra estreia nacional é “Storm Atlas”, da companhia de dança italiana Dewey Dell, formada por Teodora, Demetrio, Agata Castellucci e Eugenio Resta. Um concerto-performance que procura encontrar a ligação entre som e movimento, onde músicos tocam ao vivo através de uma coreografia. “Storm Atlas” é apresentado no dia 24 de Outubro, às 23h00, no Teatro das Figuras, em Faro. 

 

O encerramento do festival fica a cargo de Tó Trips e Tiago Gomes, no dia 2 de Novembro, às 21h30, no Centro Cultural de Lagos. “On the Road” (Pela Estrada Fora), é um espectáculo-viagem baseado no livro homónimo de Jack Kerouac, considerado a bíblia da beat generation. Os dois performers e o vídeo (realizado por Raquel Castro) remetem o espectador para a route 66, na busca do sonho americano.

 

Dançar as migrações com o Leão de Ouro da Bienal de Dança de Veneza 2019 

“CHROMA_don’t be frightened of turning the page:”, de Alessandro Sciarroni, é um solo de dança hipnótico protagonizado pelo próprio e inspirado nos fluxos migratórios dos animais, mas também uma exploração dos aspectos físicos e psicológicos da intoxicação através do movimento. O espectáculo é apresentado no dia 26 de Outubro, às 21h30, no Teatro das Figuras, em Faro. Em 2019, o coreógrafo e bailarino italiano recebeu o Leão de Ouro da Bienal de Dança de Veneza, que já distinguiu os maiores nomes da dança contemporânea, como Pina Bausch, Anne Teresa De Keersmaeker ou Lucinda Childs. 

 

O flamenco do futuro de Niño de Elche

Niño de Elche (nome artístico de Francisco Molina) apresenta no dia 18 de Outubro, às 21h30, no Teatro das Figuras, em Faro, o seu mais recente projecto “Colombiana”. Considerado pelo jornal espanhol El Mundo, como o “homem que bombardeou o flamenco”, neste novo projecto inspira-se nas canções de ida e volta. Não apenas guajiras ou milongas, mas também a soleá e a seguiriya, romances, cabales, peteneras e pregones no vasto Caribe Afro-Andaluz. E o fandango, claro.

 

Duas estreias mundiais 

Um dos destaques é a estreia mundial do projecto “In Between” de Paulina Sz, uma performance de 20 minutos entre a artista polaca e um espectador. O projecto coloca duas pessoas de costas com costas sem olhar para trás e aborda questões como honestidade, presença, encontro e a relação com o outro. Recorde-se que a artista desenvolveu esta performance no âmbito do laboratório Shock Lab - Práticas Criativas em Contextos Periféricos, realizado em Faro e Loulé, em 2018. Estreia a 17 de Outubro no Cine-Teatro Louletano.

 

A outra estreia mundial decorre no dia 27 de Outubro, no Cine-Teatro Louletano. “A Laura Quer!” é um projecto de Sílvia Real em co-criação com o Grupo 23: Silêncio! e Francisco Camacho. Uma peça de dança e teatro, com adolescentes e crianças, voltado para o futuro e dirigido a todos os públicos a partir da pergunta: “Mas que futuro será este, ancorado nas incertezas deste intenso agora?”. 

 

Formato bienal com duas co-produções

Em 2018, o Verão Azul abriu um novo ciclo e adoptou o formato bienal. Nos anos intercalares, dedica-se a trabalhar a sua intenção artística de descentralização com artistas convidados, promovendo residências de criação, laboratórios de pesquisa e co-produções, cujos resultados serão apresentados em cada edição do festival. 

 

É o caso de Raquel André que, para “Colecção de Artistas”, uma das duas co-produções da edição de 2019 do festival, realizou duas residências artísticas no Algarve, em Faro e em Loulé. O espectáculo, que se estreia no dia 14 de setembro, no Teatro Nacional D. Maria II, é apresentado no dia 19 de outubro, às 21h30, no Cine-Teatro Louletano. Trata-se de uma colecção que se ocupa de cada artista, das suas práticas e ferramentas de trabalho, bem como dos seus pensamentos e biografias. O Verão Azul apresenta ainda “Colecção de Amantes” a 1 de Novembro, às 21h30, no Centro Cultural de Lagos. Estes dois trabalhos integram a tetralogia intitulada “Colecção de Pessoas”.

 

Outra co-produção desta edição do Verão Azul é “Entre Cães e Lobos”, do artista brasileiro Gustavo Ciríaco, que desenvolveu uma performance inspirada numa colecção de relatos e descrições de paisagens que apenas ficaram guardadas nas memórias de anciãos e de outras imaginadas e desenhadas por crianças. Para a criação de “Entre Cães e Lobos”, o artista realizou duas residências, uma em Lagos onde colaborou com um grupo de crianças e outra em Loulé com um grupo de séniores. O espectáculo pode ser visto, no dia 25 de Outubro, às 21h30, no Cine-Teatro Louletano.

 

Projectos no espaço público para envolver a comunidade

Cátia Pinheiro leva às ruas de Loulé (19 e 20 de Outubro) e de Lagos (1 e 2 de Novembro) “The Walk#2”, um percurso-áudio site-especific que se serve da cidade e das pequenas ficções dela extraídas para conduzir os espectadores numa viagem única e pessoal. Em Loulé, o início do percurso faz-se a partir do Convento do Espírito Santo e em Lagos, da Messe Militar de Lagos. As saídas serão individuais, com intervalo de quatro minutos entre cada espectador e os bilhetes podem ser adquiridos no Cine-Teatro Louletano e no Centro Cultural de Lagos. “The Wlak #2” foi desenvolvido no âmbito de uma residência realizada pela artista no Algarve.

 

O colectivo chileno MilM2 (mil metros quadrados) vai percorrer as ruas de Faro (19 e 20 de Outubro) e Quarteira (26 e 27 de Outubro) com o “Proyecto Pregunta”, um dispositivo que pretende incentivar a participação cívica, promover o debate no espaço público sobre questões sociais e que contará com a colaboração de um grupo de voluntários da comunidade local.

 

“Burn Time”, do coreógrafo e performer André Uerba, é uma performance que vai contar com a participação de 10 pessoas da comunidade local que serão selecionadas numa audição limitada a 25 participantes, no dia 17 de Outubro. O espectáculo será apresentado no dia 24 de Outubro, às 21h30, no Teatro das Figuras, em Faro. O bilhete (5 euros) para este espectáculo também dá acesso ao concerto-performance “Storm Atlas”, de Dewey Dell. 

 

Exposição de André Príncipe e várias sessões de cinema

No dia 17 de Outubro, às 18h30, o festival inaugura “Expats - Viver num País Estrangeiro”, exposição individual do cineasta, fotógrafo e editor André Príncipe, na Associação 289, em Faro.

O Verão Azul vai exibir três filmes: “Braguino”, de Clément Cogitore (22 de Outubro, 21h30, CineClube de Faro), um documentário sobre duas famílias que vivem na floresta siberiana, isoladas, de forma auto suficiente e sem falarem entre si; “Raving Iran”, de Susanne Regina Meures (23 de Outubro, 21h00, Auditório do Solar da Música Nova, em Loulé; 30 de Outubro, 21h30, no Galeria LAR, em Lagos), um filme sobre dois amigos DJs que vivem diariamente sob a ameaça da censura no Irão, num mundo secreto e underground, mas com uma vontade imensa para viver e realizar os seus sonhos; e “Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos”, de João Salaviza e Renée Nader Messora (31 de Outubro, 21h30, Galeria LAR, em Lagos), que resulta do convívio de anos que os realizadores tiveram com o povo krahô no Norte do Brasil. Em 2018, o filme recebeu o prémio especial do júri da secção Un Certain Regard do Festival de Cannes. 

 

Artistas algarvios actuam nos pontos de encontro do festival

Uma das novidades desta edição do Verão Azul passa pela criação de dois pontos de encontro, no Gimnásio Clube de Faro e Auditório do Solar da Música Nova (Loulé), que vão contar com actividade programática de entrada gratuita, como concertos, conversas e encontros informais entre público e criadores. Em Loulé, vão decorrer os concertos dos artistas algarvios 2Mikkers - Imaginário e Lágrima, de João Caiano e Martim Santos (17 de Outubro, 23h30) e Russa (19 de Outubro, 23h30). Aqui será, também, apresentado o concerto de Gabriel Ferrandini, Maria Reis (Pega Monstro) e André Cepeda (25 de Outubro, 23h30). Em Faro, realiza-se o concerto de mais um algarvio, Tiago Saga (24 de Outubro, 00h00) e do guitarrista e compositor Sérgio Pelágio (26 de Outubro, 23h00).

 

Actividades paralelas

O Verão Azul propõe um conjunto de actividades paralelas, como workshops de dança, com Gustavo Ciríaco (26 e 27 de Outubro, na Academia Iluminarte, em Loulé), e de Improvisação Musical, com Gabriel Ferrandini (26 de Outubro, na Mákina de Cena - Associação Cultural, em Loulé). Os valores dos workshops variam entre os 20 e os 10 euros, respectivamente. 

 

Estão ainda previstas duas masterclasses gratuitas. No dia 26 de Outubro, na Casa da Cultura de Loulé decorre uma masterclass de fotografia com André Cepeda. No dia 2 de Novembro, na Galeria LAR em Lagos, realiza-se a masterclass de teatro, orientada por Raquel André. 

 

Para incentivar a crítica nas artes performativas, será criado um grupo de crítica, constituído por espectadores que vão analisar os espectáculos, entrevistar artistas e produzir material que poderá ser publicado no site do Verão Azul. Esta actividade é aberta ao público em geral e será orientada pela curadoria do festival. 

 

As inscrições para as actividades paralelas podem ser efectuadas através do endereço de e-mail info@festivalveraoazul.com . 

 

Sessões para escolas

A programação do festival contempla dois espectáculos dedicados exclusivamente à comunidade escolar. “Antiprincesas - Clarice Lispector”, de Cláudia Gaiolas é um espectáculo inspirado na vida da escritora brasileira, que será apresentado no dia 25 de Outubro, às 10h30, no Parque Municipal de Loulé, e a 30 de Outubro, à mesma hora, no Parque da Cidade, em Lagos. 

 

No dia 31 de Outubro, às 10h30, no Centro Cultural de Lagos, vai decorrer “Por esse Mundo Fora”, de Márcia Lança e Nuno Lucas, um espectáculo sobre como a curiosidade nos pode levar a superar os nossos limites. 

 

Produzido pela associação cultural casaBranca, o Verão Azul afirma-se, mais uma vez, como um evento de características únicas na região dedicado à promoção e difusão da criação contemporânea. Desde a sua primeira edição em 2011 em Lagos, o festival estendeu-se também ao sotavento algarvio, fidelizando públicos e construindo parcerias com um número cada vez maior de agentes e instituições - destacando-se as parcerias de co-produção com o Cine-Teatro Louletano e Teatro das Figuras e a integração no programa 365 Algarve.

 

Site Oficial: www.festivalveraoazul.com

 

Facebook.com/festivalveraoazul/

 

Instagram: festival_veraoazul

 

Festival Internacional de Marionetes e Formas Animadas: “Sítio” no Cinteatro São João

Manobras_Sitio.jpg

 

O Cineteatro São João, em Palmela, recebe, a 21 de setembro, pelas 21h30, o espetáculo Sítio, pela Companhia da Chanca, Associação Teatral.

 

Sítio conta a história de um casal de idosos que vive numa aldeia do interior de Portugal e recebe um postal a anunciar o nascimento do seu neto, que se encontra no estrangeiro. Os dois decidem então enviar-lhe uma encomenda com algumas prendas, partindo numa longa caminhada…até à estação de correios da vila mais próxima.

 

Um espetáculo de teatro físico, sem recurso a texto, espelho da vida de algumas pessoas num interior desertificado, envelhecido e isolado.

 

Peça inserida na 3ª edição do MANOBRAS – Festival Internacional de Marionetes e Formas Animadas, promovido pela Artemrede.

 

+ info: http://www.artemrede.pt/FestivalManobras/

 

Criação e Interpretação André Louro e Catarina Santana
Máscaras e Espaço Cénico António Jorge
Apoio Artístico Sílvia Brito e Caroline Bergeron
Desenho de Luz e Direção Técnica Mafalda Oliveira
Figurinos Maria Ribeiro

Duração: 50 minutos
Entrada: 1€
M/6

 

Cineteatro São João
Rua Gago Coutinho e Sacadura Cabral, Palmela
Tel. 212 336 630
cultura@cm-palmela.pt

Mercado de Matosinhos recebe nova edição do Festival Cinema Aventura - 12 a 15 de setembro

Festival Cinema Aventura em Matosinhos.jpeg

 

 

Após a realização de duas mostras de cinema em anos anteriores, a agência de viagens Nomad em parceria com Câmara Municipal de Matosinhos, vai realizar a primeira edição do Festival de Cinema Aventura. Com entrada gratuita, o evento terá lugar no Mercado Municipal de Matosinhos de 12 a 15 de setembro, tendo prevista a exibição de mais de 20 curtas que realçam o poder da viagem, sempre às 21h30, com histórias de aventura que têm o poder de inspirar, emocionar e provocar reflexão no público, procurando realizar algumas mudanças na comunidade e no mundo.

 

De acordo com Luísa Salgueiro, presidente da Câmara Municipal de Matosinhos: “O Mercado Municipal de Matosinhos é um dos locais mais procurados pelos turistas que nos visitam. Fazia todo o sentido acolher naquele espaço emblemático um evento de cariz internacional desta natureza. O cinema de aventura enquadra-se na estratégia de promoção turística do concelho”.

 

A iniciativa irá ser um ponto de encontro e partilha entre viajantes, exploradores e curiosos, de troca de ideias e conhecimento. O programa do festival inclui conferências, exposições fotográficas, workshops e diversos painéis de debate ao longo dos quatro dias do evento. Destaque para o painel dedicado à temática - “O nosso impacto enquanto viajantes”- no dia 14 de setembro, às 12h00, da autoria de Pedro Moreira, autor do Blog Pedro On the Road. O psicólogo português que partiu de bicicleta numa aventura até ao Cabo da Boa Esperança, dará o seu contributo questionando as diferenças na forma como viajamos e deixando a reflexão: Como podemos continuar a correr o mundo, sem comprometer o modo de vida e a cultura de uma região?"

 

Nathan Thornburgh marca presença no Mercado de Matosinhos

 

Destaque ainda para a realização do painel “Roads & kingdoms”, no dia 14 de setembro, às 18h00, com a participação Nathan Thornburgh e o fotógrafo Eduardo Leal. Numa conversa intimista e aberta sobre o significado de narrativa de viagem, através das experiências do Nathan com a Roads & Kingdoms e da produção, para a CNN, da plataforma “Anthony Bourdain: Explore Parts Unknown”, vencedora de um Emmy, gerando um debate sobre a viagem como protagonista. Esta conversa pretende fazer-te questionar sobre as diferenças entre jornalismo, reportagem e narrativa de viagem.

 

De acordo com Thornburgh “quanto mais aprendemos, melhor viajamos”. Foi com esta máxima em mente que fundou o Roads & Kingdoms depois de ter trabalhado durante 10 anos como editor e correspondente estrangeiro da revista TIME.

 

Viajar à boleia pelo mundo e no feminino

 

O Festival de Cinema Aventura quer inspirar todas as mulheres a saírem da sua zona de conforto, abraçando novas experiências e libertando-se de preconceitos para se aproximarem do mundo com uma mente aberta, como percorrer o mundo à boleia. Assim, no próximo dia 14 de setembro, pelas 15h00, o Festival promoverá o painel “À Boleia com Marta Durán”- onde serão partilhadas histórias de duas mulheres – Marta Durán e Tania Muxima que fizeram dessa jornada um estilo de vida, com o objetivo de levar a viajante portuguesa a explorar o que há além da vida quotidiana, encorajando-as ao espírito mais aventureiro.

 

O mundo é feito para ser explorado. Viajar sozinha pode ser um desafio, mas também o começo de uma aventura inesquecível. O Festival de Cinema Aventura irá realizar no próximo dia 15 de setembro, pelas 15h30, um painel dedicado à temática “Mulheres em Viagem” que contará com a presença de Filipa Chatillon, Berta BB Couto e Ana Mineiro para falar sobre o que significa viajar enquanto mulher, partilhando as suas experiências sobre a primeira vez que viajaram sozinhas. Durante esta conversa serão partilhadas histórias das três convidadas que fizeram dessa jornada um estilo de vida. 

 

Durante as três noites do Festival serão exibidos mais de duas dezenas de filmes e documentários, projetados nas bancas do mercado, que irão despertar a sede de aventura do público e inspirar os entusiastas dos destinos exóticos e longínquos do planeta.

 

Festival 'Estes romanos estão loucos' no Teatro Romano


13, 14, 15 setembro

Entrada gratuita
(
inscrição prévia e levantamento de bilhete em algumas atividades)

3acfbfeb-aff4-4e35-a31a-b584321be4ae.jpg

 

Com diversas atividades no sítio arqueológico, no museu e nas ruas envolventes, este festival oferece uma nova perspetiva sobre o passado romano de Lisboa. A sério e a brincar, o museu propõe um fim-de-semana diferente.


13 SETEMBRO

16h00 - 18h00

Gonçalo Mar ou um grafitter romano

18h00 - 19h00

Concerto 
Os Deuses Devem Estar Loucos – momentos com os Kiloko

21h00 - 22h00

Teatro 
Édipo. Cegos que guiam cegos

22h15 – 23h00

Cortejo em honra dos Deuses e degustação de vinho de Apício

  

 14 SETEMBRO

 11h00-13h00

 Oficinas e jogos
 Joias e coroas romanas; espadas e adagas; como escavam os arqueólogos.

O Jogo da Memória; Lutar com um Legionário;  Trivial à romana

  15h00 – 17h00

Oficinas para quem quer ser um romano
Cosmética, vestuário e penteados

17h00 – 18h00 
Palestra 
O que o mar nos dá. A riqueza da Tróia romana e o paladar dos romanos 

18h00 – 20h00
Degustação de comidas romanas e do garum (Poção do Amor)

21h00 – 22h00
Espetáculo
Deusas e bacantes

22h00 – 24h00
Observação de planetas
Deuses romanos no céu

 

 15 SETEMBRO

 11h00 – 12h00
 Oficina
Como escavam os arqueólogos

 12h00
 Circo Matemático (Associação Ludus)

15h00 – 17h00
Cortejo militar 
À conquista da cidade

18h00 – 19h00
Reconstituição histórica
A evocação dos deuses. Retratos mitológicos da vida quotidiana romana

19h00
 Encerramento
Espetáculo do Chapitô

 


Entrada gratuita, com reserva obrigatória em algumas atividades: 

Festival de Cinema Aventura - "Mulheres em Viagem" um mundo por descobrir no femininoFestival de Cinema Aventura - "Mulheres em Viagem" um mundo por descobrir no feminino

Dia 15 de setembro às 15h30

Festival de Cinema.jpg

 

O mundo é feito para ser explorado. Viajar sozinha pode ser um desafio, mas também o começo de uma aventura inesquecível. O Festival de Cinema Aventura que se realiza de 12 a 15 de setembro, no Mercado Municipal de Matosinhos, irá promover um painel dedicado à temática “Mulheres em Viagem” que contará com a presença de Filipa Chatillon, Berta BB Couto e Ana Mineiro para falar sobre o que significa viajar enquanto mulher, partilhando as suas experiências sobre a primeira vez que viajaram sozinhas.

 

                                                                                                                                         

O Festival de Cinema Aventura quer inspirar todas as mulheres a sair das suas zonas de conforto, abraçando novas experiências e libertando-se de preconceitos para se aproximarem do mundo com uma mente aberta. Assim, no próximo dia 15 de setembro, pelas 15h30, o Festival irá realizar um painel - “Mulheres em viagem” - onde serão partilhadas histórias de três mulheres que fizeram dessa jornada um estilo de vida, com o objetivo de levar a viajante portuguesa a explorar o que há além da vida quotidiana, encorajando-as ao espírito mais aventureiro.

O painel “Mulheres em Viagem” conta com a presença de Filipa Chatillon, Berta BB Couto e Ana Mineiro. Filipa Chatillon, líder de viagens na Nomad, voluntária, apaixonou-se pela partilha, pelo intercâmbio de culturas e pelas histórias que trazia na bagagem. Com um foco na sustentabilidade ambiental e na procura de histórias que inspirem à mudança para uma vida mais ligada à natureza e às relações humanas, a Filipa partiu à descoberta do Mundo. Embora enfermeira de profissão, Berta BB Couto dedicou-se à fotografia. Ao longo dos anos, tem-se dedicado especialmente à fotografia de Viagem, Paisagem e Documental. Ana Isabel Mineiro tem colaborado, desde 1993, com várias publicações portuguesas e espanholas, sendo autora do livro “Onde os Rios têm Marés”. Recentemente combinou os seus interesses por viagens e comida vegan no blogue “Comedores de Paisagem”.

 

 

Festival de Cinema Aventura

 

O Festival de Cinema Aventura regressa ao Mercado Municipal de Matosinhos de 12 a 15 de setembro, onde ao longo de quatro noites, serão exibidos mais de 20 filmes e documentários, projetados nas bancas do mercado, que irão despertar a sede de aventura do público e inspirar os entusiastas dos destinos exóticos e longínquos do planeta.

 

 

Com entrada gratuita, o evento é promovido pela agência de viagens Nomad em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa, tendo prevista a exibição de mais de 20 filmes e documentários, sempre às 21h30, com histórias de aventura que têm o poder de inspirar, emocionar e provocar reflexão no público, procurando realizar algumas mudanças na comunidade e no mundo. O festival irá ser também, um ponto de encontro e partilha entre viajantes, exploradores e curiosos, de troca de ideias e conhecimento. O programa do festival inclui ainda conferências, exposições fotográficas, festas, workshops, conversas e muito mais.

 

 

Festival de Cinema Aventura realiza painel "À Boleia com Marta Durán" - Percorrer o mundo à boleia no feminino

Matosinhos, irá promover um painel dedicado a esta temática no próximo dia 14, pelas 15h. Tania Muxima e Marta Durán marcarão presença nesta conversa, partilhando as suas experiências sobre a primeira vez que viajaram sozinhas à boleia...

 

O Festival de Cinema Aventura quer inspirar todas as mulheres a sairem da sua zona de conforto, abraçando novas experiências e libertando-se de preconceitos para se aproximarem do mundo com uma mente aberta, como percorrer o mundo à boleia. Assim, no próximo dia 14 de setembro, pelas 15h00, o Festival promoverá o painel “À Boleia com Marta Durán”- onde serão partilhadas histórias de duas mulheres – Marta Durán e Tania Muxima que fizeram dessa jornada um estilo de vida, com o objetivo de levar a viajante portuguesa a explorar o que há além da vida quotidiana, encorajando-as ao espírito mais aventureiro.

 

Marta Durán tem 24 anos é licenciada em Comunicação Social e faz das suas viagens um modo de vida. Em 2017 esteve três meses entre a Índia e o Nepal, foi aos EUA e Canadá, e ainda deu um pulo ao continente africano. Tudo começou no dia em que decidiu esticar o dedo para pedir boleia. Estava numa área de serviço da Suíça, decidida a chegar à Alemanha, quando entrou num carro Jaguar. Foi a primeira de muitas viagens à borla. Tania Muxima é uma viajante compulsiva e não consegue resistir a uma boa fotografia e acredita que viajar à boleia é uma forma barata e descontraída de explorar o mundo, e de associar uma componente de aventura às suas viagens. 

 

“Mulheres em Viagem” dia 15 de Setembro, às 15h30       

 

O mundo é feito para ser explorado. Viajar sozinha pode ser um desafio, mas também o começo de uma aventura inesquecível. O Festival de Cinema Aventura irá realizar no próximo dia 15 de Setembro, pelas 15h30, no Mercado Municipal de Matosinhos, um painel dedicado à temática “Mulheres em Viagem” que contará com a presença de Filipa Chatillon, Berta BB Couto e Ana Mineiro para falar sobre o que significa viajar enquanto mulher, partilhando as suas experiências sobre a primeira vez que viajaram sozinhas. Durante esta conversa serão partilhadas histórias das três convidadas que fizeram dessa jornada um estilo de vida. 

 

O painel “Mulheres em Viagem” conta com a presença de Filipa Chatillon, Berta BB Couto e Ana Mineiro. Filipa Chatillon, líder de viagens na Nomad, voluntária, apaixonou-se pela partilha, pelo intercâmbio de culturas e pelas histórias que trazia na bagagem. Com um foco na sustentabilidade ambiental e na procura de histórias que inspirem à mudança para uma vida mais ligada à natureza e às relações humanas, a Filipa partiu à descoberta do Mundo. Embora enfermeira de profissão, Berta BB Couto dedicou-se à fotografia. Ao longo dos anos, tem-se dedicado especialmente à fotografia de Viagem, Paisagem e Documental. Ana Isabel Mineiro tem colaborado, desde 1993, com várias publicações portuguesas e espanholas, sendo autora do livro “Onde os Rios têm Marés”. Recentemente combinou os seus interesses por viagens e comida vegan no blogue “Comedores de Paisagem”.´

Festival de Cinema.jpg.png

 

Nomad realiza Festival de Cinema Aventura

 

O Festival de Cinema Aventura regressa ao Mercado Municipal de Matosinhos de 12 a 15 de setembro, onde ao longo de quatro noites, serão exibidos mais de 20 filmes e documentários, projetados nas bancas do mercado, que irão despertar a sede de aventura do público e inspirar os entusiastas dos destinos exóticos e longínquos do planeta.

 

Com entrada gratuita, o evento é promovido pela agência de viagens Nomad em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa, tendo prevista a exibição de mais de 20 filmes e documentários, sempre às 21h30, com histórias de aventura que têm o poder de inspirar, emocionar e provocar reflexão no público, procurando realizar algumas mudanças na comunidade e no mundo. O festival irá ser também, um ponto de encontro e partilha entre viajantes, exploradores e curiosos, de troca de ideias e conhecimento. O programa do festival inclui ainda conferências, exposições fotográficas, festas, workshops, conversas e muito mais.