Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Casa das Artes de Famalicão - CLOSE-UP de regresso a 7 e 21 de maio

CLOSE-UP de regresso a 7 e 21 de maio com o Episódio 6.3

 

 

O episódio 6.3 do CLOSE-UP – Observatório de Cinema de Famalicão divide-se pelos dias 7 e 21 de maio, na Casa das Artes, e destaca-se nesta réplica a presença de António Preto, diretor da Casa do Cinema Manoel de Oliveira, para comentar a sessão de projeção de “Acto da Primavera”.

 

Nesta terceira e última réplica do sexto episódio, com o sétimo episódio já no horizonte de outubro, promovemos o cruzamento e o encontro de vários públicos, com três propostas:

 

  1. 7 de maio, às 15h00, no Pequeno Auditório– “A Mulher que Fugiu” de Hong Sagg-soo (secção Histórias do Cinema, In The Mood for Karo -way e Sang-soo). O desfecho das histórias do cinema, que desde outubro cruzaram Wong Kar-way com Hong Sang-soo, com um dos mais recentes filmes do prolífico coreano.

A Mulher Que Fugiu2.jpg

  1. 7 de maio, às 16h30, no Pequeno Auditório– “Acto da Primavera” de Manoel de Oliveira (secção Paisagens Temáticas, a Comunidade). Um importante objeto híbrido, entre a ficção e o documentário, em Acto da Primavera de Manoel de Oliveira, no encontro tão caloroso quanto metafísico com uma comunidade transmontana no Portugal dos anos 60, numa sessão comentada por António Preto, diretor da Casa do Cinema Manoel de Oliveira.

Acto da Primavera (2).jpg

  1. 21 de maio, às 15h00, no Pequeno Auditório– Sessão de Curtas-Metragens de Animação para famílias (secção Sessões para Famílias). Uma sessão em parceria com o programa Animar 17 (organizado pelo Curtas de Vila do Conde).

Dodu - O Rapaz de Cartão.jpg

O bilhete geral é de apenas dois euros, sendo que estudantes, Cartão Quadrilátero ou seniores pagam um euro (dia 21) ou têm entrada gratuita (dia 7).

 

Casino Estoril exposição de D.Anghel

1. Devir Sao Joao Batista 2215x312cm.jpg

A Galeria de Arte do Casino Estoril inaugura, no próximo dia 23 de Abril, às 17 horas, uma exposição individual de pintura da autoria de D.Anghel, com o título “Desfiguração da Utopia”.

 

A sua pintura destaca-se pela monumentalidade das obras e por uma técnica extremamente rigorosa. Nos seus quadros, sujeitas a uma dobra formal e temporal, composições clássicas da pintura ocidental sofrem vários processos de transmutação e actualização.

 

Daniela Anghel nasceu em Alexandria, Roménia em 1979, tendo mais tarde obtido a nacionalidade portuguesa. Licenciada em Artes Plásticas – Pintura na Faculdade de Belas Artes, Universidade de Lisboa, (2004) e fez um breve curso de especialização em pintura a óleo, desenho, retrato e figura humana, na Ilya Repin Imperial Academy, São Petersburgo, Rússia (2012-2013).

 

Desde 2003, expõe com regularidade na Galeria de Arte do Casino Estoril, tendo participado nos Salões de Primavera e nos Salões do Outono. Fez três exposições individuais nesta galeria: em 2004 – A tentação da imagem, em 2005 – Mulheres de Portugal e em 2007 – O retorno do eterno. Em 2008 fez também uma exposição, A Dobra do Tempo, no Museu Mãe d’Água em Lisboa.

 

A nível internacional, participou na Bienal de Londres (2017), na Bienal de Barcelona (2017), na Bienal de Florença (2017), na Bienal de Chianciano (2018) e na Feira da Arte Contemporânea, Port de Versailles, Paris, em 2018.

 

Daniela Anghel tem residido nos últimos anos em Espanha, na Rússia, no Brasil e em Angola, onde viveu oito anos.

 

 

A Galeria de Arte do Casino Estoril acolhe a exposição individual de pintura “Desfiguração da Utopia”, da autoria de D.Anghel. Com entrada gratuita, de 23 de Abril a 23 de Maio.

 

Distinguido com o certificado “Clean & Safe” do Turismo de Portugal, o Casino Estoril abre às 15h00 e encerra às 03h00. O acesso é livre, sendo que a partir das 22 horas, é para maiores de 14 anos, e maiores de 10 anos acompanhados pelos pais. Nas áreas de Jogo é para maiores de 18 anos.

Exposições na Galeria Monumental

_The spring_, Joanna Latka, 21 x 27,9 cm.jpg

A Galeria Monumental inaugura em simultâneo, no próximo dia 21 de Abril, quinta-feira, pelas 18h00, duas exposições de desenho das artistas Joanna Latka e Margarida Alfacinha, que estarão patentes até dia 2 de Junho.

 

Joanna Latka (n. Cracóvia, 1978), inspira-se, nesta sua nova série de desenhos, nos contos de um dos livros mais famosos do escritor polaco Bruno Schulz (Drohobych, 1892 –1942), Sanatório Sob o Signo da Clepsidra. Histórias situadas num lugar e num tempo indeterminados, num cruzamento surrealizante de passado e presente, na fronteira entre o real e o onírico, que dialogam de forma singular com o poder e a energia expressiva do imaginário de Joanna Latka, numa cumplicidade artística de dois aventureiros que se lançam por territórios onde não cabe aquilo a que Schulz chamou «a beleza moribunda, fechada, dos nossos museus.»

 

 

Margarida Alfacinha (n. Lisboa, 1975) lança, em Viva Voz, um grito a romper o silêncio que cobre a vida das mulheres, no caso o percurso de vida de uma mulher artista.

«Este trabalho é o caminho de uma voz que foi silêncio, calada no tempo, traçada

no espaço, impressa na tela e no papel. É a voz que se insurge contra a palavra calada, sumida, silenciada. A palavra muda, o risco, o rasgo e o grito confundem-se, misturam-se, fundem-se.

É a mulher que diz, a mulher que fala, a mulher que sofre, a mulher que cala.

É a mulher que luta e contribui. É o caminho do tempo que é passado, tornado presente, que finalmente se expressa e fala, que nunca mais se cala.

Margarida Alfacinha traçou um percurso feito às curvas, aos esses, aos tropeções.

Caminho da verdade, da revolta, da luta de ser mulher, mãe e artista.

Esta voz é o lugar da liberdade de ser, sentir e de existir, mulher.»

 

 

Sanatório Sob o Signo da Clepsidra, de Joanna Latka, e Viva Voz, de Margarida Alfacinha, estarão patentes ao público na Galeria Monumental, em Lisboa, de 21 de Abril a 2 de Junho, de terça a sábado, das 15h00 às 19h30, excepto aos feriados. A entrada é livre.

Casino Estoril inaugura exposição de D.Anghel “Desfiguração da Utopia”

3. Espirito Santo 198x300cm.jpg

A Galeria de Arte do Casino Estoril inaugura, no próximo dia 23 de Abril, às 17 horas, uma exposição individual de pintura da autoria de D.Anghel, com o título “Desfiguração da Utopia”.

 

A sua pintura destaca-se pela monumentalidade das obras e por uma técnica extremamente rigorosa. Nos seus quadros, sujeitas a uma dobra formal e temporal, composições clássicas da pintura ocidental sofrem vários processos de transmutação e actualização.

 

Daniela Anghel nasceu em Alexandria, Roménia em 1979, tendo mais tarde obtido a nacionalidade portuguesa. Licenciada em Artes Plásticas – Pintura na Faculdade de Belas Artes, Universidade de Lisboa, (2004) e fez um breve curso de especialização em pintura a óleo, desenho, retrato e figura humana, na Ilya Repin Imperial Academy, São Petersburgo, Rússia (2012-2013).

 

Desde 2003, expõe com regularidade na Galeria de Arte do Casino Estoril, tendo participado nos Salões de Primavera e nos Salões do Outono. Fez três exposições individuais nesta galeria: em 2004 – A tentação da imagem, em 2005 – Mulheres de Portugal e em 2007 – O retorno do eterno. Em 2008 fez também uma exposição, A Dobra do Tempo, no Museu Mãe d’Água em Lisboa.

 

A nível internacional, participou na Bienal de Londres (2017), na Bienal de Barcelona (2017), na Bienal de Florença (2017), na Bienal de Chianciano (2018) e na Feira da Arte Contemporânea, Port de Versailles, Paris, em 2018.

 

Daniela Anghel tem residido nos últimos anos em Espanha, na Rússia, no Brasil e em Angola, onde viveu oito anos.

 

 

A Galeria de Arte do Casino Estoril acolhe a exposição individual de pintura “Desfiguração da Utopia”, da autoria de D.Anghel. Com entrada gratuita, de 23 de Abril a 23 de Maio.

 

Distinguido com o certificado “Clean & Safe” do Turismo de Portugal, o Casino Estoril abre às 15h00 e encerra às 03h00. O acesso é livre, sendo que a partir das 22 horas, é para maiores de 14 anos, e maiores de 10 anos acompanhados pelos pais. Nas áreas de Jogo é para maiores de 18 anos.

DA VINCI SIMULACRUM" DE MARGARIDA SARDINHA INAUGURA NO MIAA

descarregar.png

Da Vinci Simulacrum
 
Margarida Sardinha apresenta o projecto Da Vinci Simulacrum, uma instalação de caixas de luz, em exposição com curadoria de Hugo Dinis no MIAA – Museu Ibérico de Arqueologia e Arte de Abrantes, de 23 de abril e 25 de setembro
 
Tomando como ponto de partida algumas das pinturas e desenhos mais icónicos de Leonardo da Vinci (1452-1519) – A Última CeiaMona LisaSão João BatistaVirgem dos Rochedos, entre outras obras menos conhecidas –, a artista desconstrói pressupostos geométricos existentes num inconsciente coletivo. Através da profunda investigação e do minucioso estudo sobre a simbologia, e recorrendo a uma metodologia que advém do conhecimento científico, artístico e religioso, as obras apresentadas questionam, sobretudo, o modo de apreensão do mundo, mas, também, a análise de uma estrutura interna inata. Neste sentido, os signos não são vistos no seu contexto imutável, nomeadamente social, político, cultural ou temporal, que tendem a fixar os seus significados. Ao perderem a sua âncora de significação, os símbolos revelam uma concentração formal, ou uma corrente combinatória de significados, dependente da sensibilidade humana que se traduz por um conjunto de ideias, emoções e linguagens transversais a todas as sociedades.
 
“O interessante é perceber que quando se fala de símbolos, arquétipos ou imutabilidade, existe uma estrutura por detrás daquele símbolo que se pode explorar de diferentes modos. Um símbolo pode ser político, religioso, científico ou comunitário. Portanto, o mesmo símbolo pode refletir diversas formas de pensar e representar diferentes significados em diferentes culturas e de
 diversos modos.”, explica Margarida Sardinha.
 
Da Vinci Simulacrum inaugura no dia 23 de Abril pelas 16h no MIAA – Museu Ibérico de Arqueologia e Arte de Abrantes, com o apoio de Garantir Cultura e Câmara Municipal de Abrantes em parceria com a Coleção de Arte Figueiredo Ribeiro.

 

Último mês para visitar a exposição de SpongeBob Squarepants em Braga

image002 (1).png

Até 8 de junho, Braga tem um convidado especial: Sponge Bob, o herói esponjoso e otimista que habita no ananás no fundo do mar. A personagem de animação é a estrela da mais recente exposição pintura do Nova Arcada e vai estar presente exclusivamente este sábado, 7 de maio, a partir das 15h30, juntamente com a apresentadora do Nickelodeon Catarina Perez, para animar os mais pequenos. A interativa e divertida mostra é de entrada gratuita e promete surpreender visitantes de todas as idades.

 

A exposição, que está de passagem por Braga pela primeira vez, encontra-se patente no Piso 1 do centro, numa parceria entre a Nickelodeon e a EPOPCULTURE. São cerca de 760 metros quadrados, divididos por seis áreas diferentes, com 18 telas que marcam o universo e o 22º aniversário do desenho animado criado por Steve Hillenburg.

 

A visita começa com uma introdução à exposição, passando para a área exibitiva, na qual é possível ver o próprio Sponge Bob materializado nas figuras de grandes obras de arte mundiais, do renascimento ao barroco. “A persistência de memória” (de Dali), “A criação de Adão” (de Miguel Ângelo) e o “Homem Vitruviano” (de Leonardo da Vinci) são algumas delas.

 

Há, ainda, a área de cinema, que exibe episódios do Sponge Bob, assim como uma zona interativa com jogos, enigmas, puzzles e outros desafios, que irão desafiar a agilidade e criatividade de todos os visitantes. Para terminar o percurso por este universo, há um spot para fotografias.

 

 

Data: até  8 de junho

Horário: segunda a sexta-feira, das 14h às 20h; fins de semana e feriados, das 11h às 20h

Local: Braga, Centro Comercial Nova Arcada, Piso 1

Entrada: livre

Metro de Lisboa acolhe exposição de Natália Gromicho

descarregar (2).jpg

Estações Baixa-Chiado, Marquês e Pombal, Alameda e Oriente dão palco a mostra intitulada “Lisboa, digna de nota – pinturas de Natália Gromicho”

O Metropolitano de Lisboa vai acolher uma mostra itinerante da coleção da artista plástica Natália Gromicho, entre os meses de maio e agosto, no âmbito do projeto cultural de dinamização das suas estações e fruto de uma parceria realizada entre esta empresa e o Atelier Natália Gromicho.

Subordinada ao tema “Lisboa, digna de nota”, uma seleção de vinte pinturas, que refletem Lisboa, poderá ser apreciada na estação Baixa-Chiado no mês de maio, na estação Alameda da linha Vermelha em junho, na estação Marquês de Pombal no mês de julho e em agosto na estação Oriente.

A inauguração ocorrerá na estação Baixa-chiado, no próximo dia 05 de maio, pelas 15h30.

Lisboa, digna de nota  pinturas de Natália Gromicho é uma exposição de retrospetiva da artista, com especial foco na exposição itinerante com o mesmo nome, que foi exposta em Moscovo, Bordéus, Londres, Singapura, Díli e Lisboa.

Esta exposição está inserida nas comemorações do 25.º aniversário de carreira da artista portuguesa Natália Gromicho, celebrados em 2020. Assim, os clientes do Metro de Lisboa que visitarem a exposição, poderão ter acesso ao livro comemorativo dos 25 anos da artista, bem como ao catálogo da mostra Lisboa, digna de nota  pinturas de Natália Gromicho, nos dois Espaços do Cliente (Marquês de Pombal e Campo Grande) e no Espaço Informação na estação Aeroporto. A distribuição é limitada às unidades existentes.

****

Biografia de Natália Gromicho

» Estudou pintura na Faculdade de Belas Artes e na Escola ArCo, em Lisboa. Com 27 anos de carreira, tem representado Portugal em várias mostras internacionais, coletivas bem como individuais, num total de mais de 150 exposições.

» A sua obra integra coleções particulares e institucionais em todo o mundo, com destaque para Portugal, Austrália, EUA, Brasil, Itália, Rússia, França, Reino Unido, Timor-Leste, Singapura e Índia.

» Natália Gromicho pinta em regime de “open studio”, permitindo ao público observar o trabalho em curso.

» A obra da artista poderá ser vista também em Lisboa (no seu Atelier localizado no Chiado), em Londres (na Hay Hill Gallery, galeria que a representa no mercado Londrino e Russo), em Xangai na Noeli Art Gallery, na restante Asia pela Art Collage JANG e nos EUA por várias galerias e art consultants em Nova Iorque e Miami.

» Mais informações em Web: www.nataliagromicho.com

_____________________

Amoreiras Shopping Center dá palco à expressão artística urbana

Helio.jpg

De 6 de maio a 19 de junho, o Amoreiras Shopping Center vai transportar a arte urbana das ruas para dentro do shopping, dando espaço à criatividade, ao livre pensamento e à partilha entre os artistas e o público.  

 

Numa exposição que dá palco a instalações inéditas de sete street artists portugueses, o Amoreiras Creative Hall será uma viagem ao imaginário destes artistas, com um estilo muito próprio, desde a ilustração ao realismo.  

 

Helio Bray, Styler, Adamastor Studio, Gonçalo Mar, Los Pepes Studio, Mariana Duarte Santos e João is Typing são os artistas convidados desta mostra. Segundo a dupla Meggie Prata e Francisco Leal, dos Los Pepes Studio, responsáveis pela curadoria desta exposição, o critério principal para a escolha dos artistas convidados foi a relevância de seus projetos artísticos na esfera pública, mais especificamente através da arte urbana. 

 

Quisemos transportar para o Amoreiras o universo da arte urbana e o que se está a fazer hoje em dia. Dentro deste universo, procurámos convidar artistas com trabalhos distintos, para mostrar as diferentes abordagens que existem. Outro aspeto que tivemos em conta, foi a integração de artistas que se encontrem em diferentes fases das suas carreiras”, afirmam os Los Pepes Studio. 

 

Habituados a usar as paredes da cidade como telas, Helio Bray, um dos artistas em destaque da mostra, conta que aproveitou a exposição no Amoreiras para, mais uma vez, demonstrar a sua versatilidade artística. “Sou um artista que adora inovar. Para esta exposição, criei duas obras frente a frente, uma monocromática e outra bem marcada pela cor, como que numa ode representativa das várias fases das nossas vidas”, explica o artista contemporâneo. 

 

A exposição terá visitas guiadas em grupo, com o máximo de 25 pessoas, que decorrerão em maio (dias 7 e 21) e em junho (dias 4 e 18), pelas 11h. As visitas são gratuitas e as marcações deverão ser feitas no balcão de informações do shopping. 

 

O Amoreiras Shopping Center convida os visitantes a entrar na imaginação destas mentes artísticas e a percorrer o Amoreiras Creative Hall, um espaço cultural onde a presença do público torna real a experiência artística. 

Exposição "Naval" de Altina Martins

descarregar (1).jpg

Inauguração:  quarta-feira, 8 junho | das 18 h às 21h
Exposição:  de 9 de junho a 2 outubro | Terça a domingo, 10h - 17h

No próximo dia 8 de junho, a partir das 18:00 h, inaugura a exposição Naval da artista Altina Martins no Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa.

Com a curadoria de Sofia Marçal e produção da Ocupart, esta mostra apresenta uma obra escultórica suspensa que evoca no plano simbólico, o reino animal, os ecossistemas naturais e a necessidade da sua preservação. 

É um exercício de reconciliação entre arte, ciência e natureza.