Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Pianista Adriano Jordão toca Ludwig van Beethoven no Hospital CUF Descobertas

Dia 19 de fevereiro - quarta-feira, entre as 13h00-14h00 
Centro do Conhecimento do Hospital CUF Descobertas - Edifício 2, Lisboa
 
Ciclo de sessões "Cultura no Hospital":
 
 
"Conversa com Notas" é o nome dado pelo pianista Adriano Jordão ao momento de convívio onde irá falar e tocar uma das obras de Ludwig van Beethoven, no dia 19 de fevereiro, entre as 13h00 e as 14h00, no Auditório do Centro do Conhecimento do Hospital CUF Descobertas. Esta é mais uma das sessões do ciclo “Cultura no Hospital” que traz a oportunidade de colaboradores e clientes da CUF escutarem um concerto - desta vez, de Adriano Jordão em homenagem a Ludwig van Beethoven.

"Por todo o Mundo comemora-se este ano um dos maiores músicos de sempre: Ludwig van Beethoven. Por isso escolhi tocar para vós uma das mais conhecidas das suas obras, a Sonata Patética, a número 8 das 32 que publicou", anuncia Adriano Jordão que comemorou no dia 9 de abril de 2019 cinquenta anos do início da sua carreira profissional como pianista.

A entrada é livre, sujeita à capacidade do Auditório do Conhecimento do Hospital CUF Descobertas, localizado no Edifício 2.
 
--

Loulé vai ser “Holywood Algarvio” durante 3 dias de paródia para receber o mais antigo Carnaval do país

Apresentação Carnaval de Loulé 2020 - CML - Mir

75 mil visitantres esperados em Loulé

LOULÉ VAI SER “HOLYWOOD ALGARVIO” DURANTE 3 DIAS DE PARÓDIA PARA RECEBER O MAIS ANTIGO CARNAVAL DO PAÍS

Autarquia de Loulé investe 375 mil euros nest evento que tem forte impacto na ecomomia local e regional

 

Nos dias 23, 24 e 25 de fevereiro, a cidade de Loulé volta a ser palco de um dos mais emblemáticos corsos do país – que se distingue por ser o mais antigo –, evento que é uma imagem de marca do turismo algarvio durante a época baixa. A menos de quinze dias do arranque das festividades, ultimam-se os preparativos na Oficina/Museu do Carnaval, espaço onde esta terça-feira o autarca louletano, Vítor Aleixo, apresentou a edição de 2020 à Comunicação Social.

Com uma programação alargada, que não se restringe apenas ao desfile na Avenida José da Costa Mealha, o Carnaval de Loulé traz a magia do cinema para rua, tendo como mote “Era uma vez em… Louléwood”. “Os heróis e personagens dos filmes vão ser este ano tema do Carnaval de Loulé, sempre nas suas melhores tradições de humor e de sátira social e política”, referiu o responsável autárquico.

Os 14 carros alegóricos que irão integrar o desfile estão praticamente finalizados, fruto do trabalho de mais de 13 mil horas da equipa de criativos que tem o carismático “Palhó” (Paulo Madeira) um dos principais elementos, mas também funcionários da Autarquia e colaboradores que ajudam a montar este enorme corso, especialmente no que toca à colagem de perto de 1 milhão de flores decorativas. “É graças a esta gente muito experiente, que faz o Carnaval de Loulé há já muitos anos, que este evento tem todo este sucesso e que já habituou o país a olhar para este corso como um dos melhores”, salientou Vítor Aleixo.

 

São 600 os figurantes, entre os integrantes de 11 grupos de animação que representam o movimento associativo do concelho, 3 escolas de samba, bailarinas de corpos pintados, animadores, fanfarras, cabeçudos, gigantones e muito mais que darão cor e alegria à Avenida.

A componente ambiental continua a merecer especial atenção por parte da organização e, em 2020, o Carnaval volta a ter o selo de “EcoEvento”. “Somos um Município fortemente comprometido com a adaptação às alterações climáticas e, como tal, cada vez, acrescentamos um elemento novo nos eventos, na ótica da sustentabilidade e dos cuidados que devemos ter relativamente ao ambiente”, realçou o edil que deu como exemplos o uso de copos biodegradáveis e compostáveis tendo em vista a redução de plástico, o uso da energia solar como fonte energética, o racionamento da água ou a existência de papeleiras compactadoras.

Nos três dias o desfile arranca às 15h00 e prolonga-se até às 17h30. Na segunda-feira, dia 24, está prevista a transmissão em direto do corso através do canal 1 da RTP, “o que potenciará ainda mais o desfile”.

Tendo em consideração as boas condições meteorológicas previstas, o presidente da Câmara de Loulé acredita que possam passar por Loulé nestes dias na ordem dos “75 mil visitantes”.

As entradas têm um custo de 2 euros e todas as receitas de bilheteira revertem a favor de instituições de solidariedade do Concelho e do movimento associativo que participa no corso, tal como tem acontecido ao longo dos anos, com um montante médio de cerca de 65 mil euros a ser repartido pelas entidades.

À margem do corso, está previsto um extenso programa de animação, que arranca logo na sexta-feira, dia 21, com o emblemático Carnaval Infantil, prossegue com atividades desportivas com destaque para o Grande Prémio de Atletismo de Carnaval (domingo, dia 23) e o 46º Torneio Internacional de Vela (dias 22, 23 e 24) e terá como um dos pontos altos o Baile de Gala – “Grandiosa estreia Louléwood” –, este ano no Salão de Festas de Loulé, na segunda-feira à noite (24 de fevereiro, pelas 22h00).

O Carnaval de Loulé terá um investimento a rondar os 375 mil euros, uma verba que, pela primeira vez, está alocada a uma rubrica específica deste evento no orçamento municipal. Um montante não muito diferente do investimento realizado em 2019 mas que revst-se de especial importância pelo forte contributo para a “notoriedade externa, para a atratividade de turistas, com um impacto muito positivo na economia, nomeadamente ao nível da restauração e da hoteleira”, como considerou Vítor Aleixo.

CML/GAP /RP

“Todos nós nascemos originais e morremos cópia”: Miguel Cheta expõe em Loulé

Miguel Cheta.jpg.png

 

Vai estar patente ao público, de 1 de fevereiro a 4 de abril, no CECAL – Centro de Experimentação e Criação Artística de Loulé, a exposição “Todos nós nascemos originais e morremos cópia”, da autoria do artista plástico Miguel Cheta.

O Município de Loulé foi convidado pelo Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado para integrar o projeto PORTUGAL Entre/PATRIMÓNIOS. Trata-se de um projeto que tem como base a sustentabilidade cultural e que se propõe ter um carácter experimental, que pretende, entre outros objetivos, proporcionar processos de “criação artística como sinónimo de futuro nos processos de mudança dos territórios. E questionar a complexidade da sociedade contemporânea através de leituras do património material e imaterial”.

Integrado neste projeto, o Município de Loulé, através das suas Galerias Municipais, desafiou o artista Miguel Cheta a refletir sobre as questões dos processos colaborativos, dos diálogos (im)possíveis, dos conflitos latentes (ou não) entre públicos e artistas, do que é a arte colaborativa, do papel do artista na transformação dos territórios!...

A inauguração está agendada para as 18h00.

O horário de visita desta exposição é o seguinte: de terça a sexta-feira, das 10h00 às 13h30 e das 14h30 às 18h00, e aos sábados, das 10h00 às 16h30. A entrada é livre.

Loulé Criativo organiza atividades de Carnaval

Carnaval de Loulé - Flores.jpg.png

 

O Loulé Criativo propõe para o Carnaval de 2020 um conjunto de atividades que pretendem recordar tradições antigas da Batalha das Flores, aliadas ao fabuloso evento que é hoje o Carnaval de Loulé.

O Carnaval de Loulé anima esta cidade desde 1906 e é considerado um dos principais acontecimentos festivos do concelho. Por esta altura do ano as amendoeiras em flor cobrem a paisagem com um manto branco e rosa, que terá servido de inspiração para as flores utilizadas ainda hoje no corso. É neste âmbito que, no sábado, dia 8 de fevereiro, os participantes poderão visitar a Oficina/Museu do Carnaval e participar na atividade gratuita organizada pela Câmara Municipal de Loulé, “A Magia das Flores de Carnaval”. Neste momento será recordada a história do Carnaval e os participantes serão desafiados a elaborar as tradicionais flores que decoram os carros alegóricos.  

Os mais gulosos poderão “Brincar ao Carnaval na Cozinha” com a parceira Ana Figueiras e aprender a fazer as tradicionais Filhós de Laranja. Esta atividade está disponível nos dias 16, 18 ou 20 de fevereiro.

Na terça-feira de Carnaval (25 fevereiro) vai ser possível aprender a captar a essência deste evento centenário através da lente de um dispositivo fotográfico na atividade, “Batida Fotográfica no Carnaval de Loulé”, que tem como parceiro o fotógrafo Vítor Pina.

Todas as atividades têm vagas limitadas e estão sujeitas a inscrição prévia.

A programação mensal de atividades que o Loulé Criativo disponibiliza no website www.loulecriativo.pt e redes sociais do Loulé Criativo, através de 289 400 829 ou loulecriativo@cm-loule.pt

 

CML/GAP /RP

Fundação AFID na Galeria Artur Bual com “Pé(r) na Partida”

vlWv67ABF0250.jpg

 

A Fundação AFID Diferença participa, a partir do dia 01 de fevereiro, na exposição “Pé(r) na Partida”, na Galeria Municipal Artur Bual/Casa Aprígio Gomes, Amadora, que contará ainda com obras de arte da Amorama, Cerciama e Recomeço.


Pelo terceiro ano consecutivo, os artistas da Fundação AFID Diferença partilham o espaço da Galeria Artur Bual com as congéneres Amorama, Cerciama e Recomeço.

A exposição é inaugurada no dia 01 de fevereiro, às 16h00, e junta pintura, desenho, têxtil, arte decorativa e modelagem dos artistas destas quatro instituições.

De entrada gratuita, a exposição “Pé(r) na Partida” poderá ser visitada até ao dia 23 de fevereiro, de terça-feira a sábado, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, e aos domingos, das 14h00 às 18h00.
 


Exposição: “Pé(r) na Partida”
Data: 01 a 23 de fevereiro
Horário: terça-feira a sábado, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, e domingos, das 14h00 às 18h00
Local: Galeria Municipal Artur Bual/Casa Aprígio Gomes
R. Luís de Camões, 2 | Venteira | Amadora

exposição de António Bolota | Projecto Travessa da Ermida

A exposição individual sem título (2020), de António Bolota, é apresentada pelo Projecto Travessa da Ermida, com inauguração agendada para o dia 23 de Janeiro, pelas 18:30h, e patente até 25 de Fevereiro.

O trabalho escultórico de António Bolota implica matéria no espaço e a relação estabelecida com o observador, recorrendo aos fundamentos de imobilidade e movimento, eternidade e efemeridade, equilíbrio e instabilidade, regularidade e excentricidade, solidez e leveza, luz e sombra, tensão e esbelteza. A sua intervenção material no espaço expositivo observa a transformação, ou uma nova determinação, desse mesmo espaço, i.e. uma manipulação intencional do espaço vazio formalizada pela presença dos volumes escultóricos que, por conseguinte, transfere e acrescenta o espaço expositivo ao conjunto de matérias de trabalho do artista e constituintes da obra não obstante o paradoxo da imaterialidade daquele, o qual, por sua vez, em tal vazio, acolhe o observador na obra integrada, que nela se introduz e embrenha em relação sensorial, corporal e emocional com as suas dicotomias escultóricas. Nestes jogos entre opostos activados pelo trabalho de António Bolota, a estas relações acresce a provocação conceptual da ilusão de unidade, de síntese que, a um mesmo tempo, sugere destino e origem, compressão e expansão, o limitado e ilimitado, o finito e infinito.

António Bolota imagem para PR.JPEG

Nota biográfica de ANTÓNIO BOLOTA
António Bolota começou a expor em meados dos anos 90, trazendo para o universo artístico saberes oriundos da Engenharia, área onde radica a sua formação. Um conjunto de conhecimentos técnicos são convocados na criação de esculturas que se confrontam com o espaço para onde são construídos ou que se fundem com a própria arquitetura. Em 2008 concluiu o Curso Avançado no Ar.Co – Centro de Arte e Comunicação Visual. Mora e trabalha em Lisboa.
Uma seleção das suas exposições individuais de António Bolota inclui galerias e espaços como: Galeria Vera Cortês, Lisboa (2016), Appleton Square, Lisboa (2016), Galeria Quadrado Azul, Lisboa e Porto (2014/2012/2010) e Pavilhão Branco, Lisboa (2010); Fórum Eugénio de Almeida, Évora (2016) e Ermida de Guadalupe, Vila do Bispo (2010).
Das exposições coletivas em que participou destacam-se: Escala 1:1. 21 artistas contemporáneos portugueses, Tabacalera, Madrid (2018), Cosmic, Sonic, Animistic, CIAJG Centro Internacional das Artes José de Guimarães (2017), Sala dos Gessos, Museu da Electricidade (2016), Canal Caveira, Cordoaria Nacional (2015), Ar Sólido (2015) e António Filipe, Parkour (2013), Lisboa; LandArt, Cascais (2014), Como Proteger-se do Tigre, 16ª Bienal de Cerveira, Vila Nova de Cerveira (2011), Estados Gerais, Artecontempo (2009) e Telhado, Interpress (2006), Lisboa. Em 2009 foi nomeado para o Prémio edp Novos Artistas.

Sobre o PROJECTO TRAVESSA DA ERMIDA
O Projecto Travessa da Ermida é um projecto de referência de natureza experimental orientado pela valorização do património histórico e pela dinamização do tecido artístico e cultural contemporâneos. Neste singular ponto de encontro, de intimidade e de dinamismo, as memórias do passado dialogam com variados domínios das artes contemporâneas, visando a sua penetração nos diversos públicos que o visitam e frequentam.
Com curadoria própria e/ou envolvimento em parcerias com outras estruturas de criação e programação artística, a actividade do Projecto Travessa da Ermida conta com a assinatura dos mais proeminentes artistas e autores nacionais, artistas nacionais das novas gerações e variados artistas internacionais.
Após longos anos de abandono, a Ermida de N. Srª. da Conceição, na Travessa do Marta Pinto, em Belém, assume-se desde 2008 enquanto âncora do projecto.

Horário de Funcionamento
3ªfeira a sábado, das 14h00 às 18h00. Encerrado domingo, segunda-feira e feriados.

Localização:
Travessa do Marta Pinto, 21, 1300-390 Lisboa

HÁ CINEMA INFANTIL GRÁTIS NO ALEGRO MONTIJO

De 26 de janeiro a 23 de fevereiro

 

5 domingos, 5 filmes de animação para ver em família

 

Cinema Infantil.jpg

 

Pipocas, lugares, ação! O ano ainda agora começou e já há novidades para os mini fãs de cinema! A partir de 26 de janeiro há cinco sessões de cinema infantil gratuitas para ver no Alegro Montijo, em parceria com os Cinemas NOS, para animar as manhãs de domingo em família!

Famílias assustadoras, brinquedos que ganham vida, gatos aventureiros, amigos caninos improváveis estão à espera de todos no Alegro Montijo para encher os domingos de inverno de magia e o melhor de tudo… sem custos! “A Família Adams”, “Playmobile: o Filme”, “UglyDols: Altamente Imperfeitos”, “Braulio e o Mundo dos Gatos” e “Trouble: Aventura na Cidade” são as propostas que vão brilhar no grande ecrã e tocar no imaginário de miúdos e graúdos.

São 5 Domingos, com 5 filmes de animação. As sessões são gratuitas para crianças e adultos que as acompanhem e realizam-se às 10h30:  

  • 26 de janeiro - A Família Addams
  • 2 de fevereiro- Playmobil: O Filme
  • 9 de fevereiro - UglyDolls: Altamente Imperfeitos
  • 16 de fevereiro - Bráulio e o Mundo dos Gatos
  • 23 de fevereiro - Trouble: Aventura na Cidade

Para garantir presença nas sessões, basta que os interessados se inscrevam no Balcão de Apoio ao Cliente do Alegro Montijo na semana que antecede a sessão pretendida e reservar lugar. No momento da marcação, são entregues vouchers que dão acesso ao filme. Cada família pode reservar lugar para um adulto e, no máximo, 2 crianças, entre o 3 e os 12 anos de idade.

Onde será a próxima aventura de domingo? Nos Cinemas NOS do Alegro Montijo, claro!

 

*Consulta do regulamento obrigatória em alegro.pt ou no Balcão de Atendimento ao Cliente do Alegro Montijo.

 

EMARP - Exposição ÁGUA-A ESSÊNCIA DA VIDA - Associação Filatélica do Algarve

ÁGUA - A ESSÊNCIA DA VIDA

0d9e0046-bf52-4b75-b2b5-6abcca5d9f64.jpg

 


Exposição de Filatelia da AFAL - Associação Filatélica do Algarve

10 de fevereiro a 13 de março de 2020
Dias úteis das 8h30 às 17h30

Faz este ano precisamente 40 anos que numa reunião tida em Portimão, a 15 de agosto de 1980, um grupo de filatelistas do Algarve e do Alentejo se reuniram e decidiram fundar a AFAL, com a esfera de atuação nas regiões do Alentejo e do Algarve. Ficou sediada em Portimão, com o nome de Associação Filatélica Alentejo Algarve.

O aparecimento da AFA - Associação Filatélica do Alentejo em Estremoz e da Confraria Filatélica Meridional de Évora a abrangerem o espaço Alentejano e a AFAL a exercer, desde sempre, a sua atividade apenas no Algarve, levou a Associação a uma alteração de Estatutos e à supressão da palavra Alentejo a 2 de Outubro de 2019. 

Constituída por escritura pública como Associação Cultural sem fins lucrativos em 5 de março de 1981, organiza nesse mesmo ano uma grande Exposição Internacional do Tema Turismo, a TURIPEX 1981. Ao longo dos anos levou a efeito, Mostras, Salões, Exposições Regionais, Nacionais, Bilaterais e Internacionais, competitivas e não competitivas, Colóquios, Palestras, Programas em rádios locais, Congressos e Feiras em diversos pontos do Algarve.
 
A AFAL não tem descurado a juventude com apoio a Núcleos Juvenis, sempre que solicitada para isso, apoiando-os na realização de eventos filatélicos. Em 2002 realizou a maior Exposição Nacional de Filatelia Juvenil levada a efeito no nosso país com participação da Espanha e França. Envolveu cerca de 3000 jovens de 8 escolas do Concelho de Portimão tendo sido atribuído, a cada escola, um carimbo ilustrado com uma das personagens do Walt Disney.

No campo da marcofilia comemorativa é uma das Agremiações Filatélicas com maior número de marcas postais comemorativas.

A AFAL concorreu e obteve vários prémios na Classe de Literatura, em várias Exposições Nacionais e Mundiais com a publicação de livros, catálogos, revista e no site da internet. A Federação Portuguesa de Filatelia atribui-lhe três Prémios anuais "Carlos Trincão" pela edição de Catálogos de Exposições e um prémio "O Philatelista" pela edição do Mensageiro Filatélico. A Federação Internacional de Filatelia concedeu-lhe, no "FIP Web Sites Competition", nos anos 2000, 2001 e 2002, distinção de três, duas e três estrelas, respetivamente. Ganhou o Prémio Manolo Prieto, realizado em Espanha, nos anos 1996 e 1997, atribuído ao melhor Carimbo Comemorativo de Espanha e de Portugal, emitido no ano anterior. Estes carimbos com temas históricos foram desenhados pelo pintor Júlio Amaro.

Atualmente, em parceria com as outras Agremiações Filatélicas do Algarve, é editada uma revista filatélica on-line, o "Mensageiro do Algarve" e é realizada anualmente, desde 2010, a ALGARPEX - Exposição de Filatelia do Algarve, não competitiva e destinada apenas a naturais ou residentes no Algarve. É realizada por rotação, desde 2010, entre as Agremiações Federadas do Algarve. No passado mês de Novembro realizou-se a 10.ª com 160 quadros e 50 colecionadores.

Com sede própria, gentilmente cedida pela Câmara Municipal de Portimão, possui uma biblioteca filatélica à disposição dos sócios. 

As reuniões mensais, abertas a todos os sócios, são às primeiras terças-feiras de cada mês pelas 21h30 e as sessões de trocas, aos terceiros sábados do mês, das 15h00 às 18h00.

Coleções presentes:

«Água - A Essência da Vida» de José António Oliveira da Costa

«Roteiro Europeu das Águas Termais» de Francisco Leal Paiva

«Biodiversidade é vida» de Luís Brás

«As pontes do mundo» de Domingos Manuel Carrasquinho

«Abastecimento de Água a Lisboa» (Classe Aberta) de José Manuel Pires dos Santos

Tertúlia "Percursos literários na cidade do Porto"

21 de Fevereiro | 18h30 | Museu da Farmácia Porto*

 

Carlos Tê, escritor, Pedro Abrunhosa, músico e autor, e Aurora Pedro Pinto, administradora da Livraria Lello, são os convidados do Museu da Farmácia Porto, no próximo 21 de Fevereiro, Dia Internacional da Língua Materna.

 

Os três participantes vão dinamizar uma tertúlia cultural que tem como tema a cidade do Porto e vai decorrer no espaço recentemente renovado do Museu da Farmácia Porto. 

 

Perspetiva-se uma singular e aliciante conversa à volta dos livros e da literatura com a cidade do Porto, a sua história, geografia urbana e escritores em pano de fundo, enquanto fonte de inspiração e motor da criatividade artística.

 

A entrada é livre.

 

Evento no Facebook

 

Organização: Museu da Farmácia

 

Informações e reservas: Museu da Farmácia, tel.: 22 616 7995| museudafarmacia@anf.pt

 

*Rua Engº. Ferreira Dias, 728.