Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

16 figuras públicas deixam-se fotografar “Na Pele Dela”

 

 

Projeto fotográfico reúne rostos masculinos que posam em cenários associados à mulher e estará em exposição no Todos Playground a partir de 12 de setembro


 “Na Pele Dela” é um projeto fotográfico que surge num momento em que a problemática da igualdade de género tem adquirido cada vez mais relevância no espaço público e procura contestar o papel tradicional da mulher na sociedade, assumindo uma postura ativa na transformação de mentalidades e atitudes enraizadas. A inauguração da exposição está marcada para dia 12 de setembro, pelas 18h, no Todos Playground, em Marvila.

São 16 as figuras públicas que se despiram de preconceitos, se associaram a este projeto e ousaram reverter os papéis, deixando-se fotografar na pele de uma ela, em contextos ditos femininos – executando lides domésticas, fazendo a depilação e a manicure ou aplicando maquilhagem. Entre os fotografados estão Albano Jerónimo, Carlão, Hélio Morais (Linda Martini), Igor Ribeiro (Ghetthoven), Jhon Douglas, Julião Sarmento, Leonaldo de Almeida, Paulo Furtado (The Legendary Tigerman) e Tomás Wallenstein (Capitão Fausto).

“Na Pele Dela” é o projeto fotográfico de estreia de Maria Lopes, produtora, programadora e DJ, apaixonada pelo mundo das artes, e Mário César, que desde que terminou os seus estudos, mergulhou no mundo da publicidade, marketing e fotografia. “Começámos a desenvolver a ideia que acabou por se corporizar no conceito de Na Pele Dela há cerca de cinco meses. Trata-se de um projeto independente, paralelo às nossas atividades profissionais e no qual nos aventurámos a nível pessoal”, adiantam. “Acreditamos que não há comportamentos exclusivamente femininos e queremos desconstruir a dicotomia redutora e simplificada que continua a ser perpetuada na nossa sociedade em pleno século XXI. Na Pele Dela pretende ser uma ode à igualdade na individualidade”, sublinham.

Para Albano Jerónimo, a filha é a principal motivação: “Tenho uma filha e lutarei sempre por um amanhã mais justo com direitos e liberdades comuns”. Hélio Morais defende que: “Quase todxs fomos educadxs de acordo com um guião com papéis muito bem definidos. Não será uma fotografia, por si só, a mudar uma mentalidade enraizada cultural e socialmente e que vem passando de geração em geração. Mas, quando nos deparamos com uma temática tão transversal e profunda como a igualdade de género, na verdade, tudo é um contributo válido para que as mentalidades possam mudar, seja uma fotografia, uma tertúlia, um debate na rádio, uma fanzine ou uma conversa de café. A divisão de tarefas ainda não é justa, é um desafio diário”.

O projeto é apoiado pela ILGA Portugal, associação que luta pela igualdade e contra a discriminação em função da identidade de género, da orientação sexual ou de outras características sexuais, para a qual reverterão os lucros da venda das obras fotográficas; pela Solid Dogma, que desenvolveu a identidade gráfica; pela Urban Decay, que forneceu a maquilhagem e uma equipa de maquilhadores para as sessões; pela Plateia, que prestará suporte logístico de iluminação e som na exposição; pela Gamut, que fará a impressão fine art e o acabamento das peças, com o patrocínio da Gatilho; e pela cerveja artesanal Trindade, que estará presente na inauguração com oferta de produto.

As fotografias estarão em exposição de 12 a 13 e de 19 a 22 de setembro, levando os espetadores a questionar as representações de género que têm sido estereotipadas ao longo da história, assim como as construções sociais que lhes estão subjacentes.



Pode acompanhar o projeto “Na Pele Dela” através das páginas de Instagram e Facebook.


Sobre “Na Pele Dela”
“Na Pele Dela” é um projeto fotográfico de Maria Lopes e Mário César, ambos apaixonados pelo poder da componente narrativa das imagens, que retrata 16 figuras públicas, todos homens, em cenários tipicamente associados às mulheres, pretendendo contribuir para o debate em torno da igualdade de género.
Maria Lopes é DJ, tendo sido responsável pela produção e programação de espaços como o Gare ou o Rive Rouge. Colabora, atualmente, com o Anjos70 e integra ainda os Cumbadélica, projeto de música étnica na pista de dança, em parceria com Igor Ribeiro.
Mário César é Marketing Manager da EatTasty, uma plataforma online de confeção e entrega de almoços no local de trabalho, desenvolvendo as suas próprias produções fotográficas em paralelo.
“Na Pele Dela” estará em exposição no armazém Todos Playground (R. Pereira Henriques nº1, 1950-242 Lisboa) de 12 a 13 e de 19 a 22 de setembro.

Exposição: A Conquista do Inútil

Exposição: A Conquista do Inútil

Joaquim Marques, Letícia Barreto, Maia Horta

 

Inauguração: 19 de Setembro das 18 às 22h. 

Exposição patente de 20 Setembro a 18 de Outubro. 

Local: Biblioteca Camões. 

Endereço: Largo do Calhariz, 17 - 1º Esq. (Freguesia da Misericórdia)

 

Horário de Funcionamento da Biblioteca: De 2ª feira a Sáb 10h30 - 18h 

Atenção: segundas e sábados abre alternadamente. 

 

A Conquista do Inútil

 

O título da exposição é alusiva ao diário escrito pelo realizador alemão Werner Herzog aquando da rodagem do épico filme "Fitzcarraldo". Um sonho de conquista que se transforma em inutilidade. Na cena mais emblemática do filme, um barco a vapor é puxado por dezenas de indígenas montanha acima num esforço digno de Sísifo. Fazer uma reflexão sobre o binómio utopia/distopia é confrontar-mo-nos com a condição humana, pois a história da humanidade afigura-se como uma sequência interminável de sonhos, visões, ilusões, mitologias, religiões, ideologias, etc. com implicações na atualidade.

 

Os projectos apresentados por Maia Horta, Letícia Barreto e Joaquim Marques revelam ora com ironia, ora com perspicácia, o quão curta é a distância entre os sonhos e as ilusões.

 

Joaquim Marques inspira-se diretamente no filme Fitzcarraldo para criar sua série "Waiting for Caruso". As pinturas apresentam paisagens interiores, miragens utópicas e distópicas que se confundem com o delírio da selva tropical sufocante.

 

Maia Horta propõe a criação de pinturas a partir do cruzamento entre dois génios da arte, num exercício de apropriações, citações, e referências da história da Arte e que questionam o próprio conceito do original, da origem da obra de arte. O resultado final desse sonho utópico nem sempre corresponde ao imaginado, e o trabalho aplicado por vezes é inútil.

 

Letícia Barreto propõe uma reflexão sobre a construção dos imaginários coloniais a partir de imagens históricas de artistas viajantes no Brasil colonial e sobretudo das fotografias chamadas "etnográficas". Para alimentar o desejo de um império, incentivava-se o império do desejo. 

fitzcarraldo 01b.jpg

Joaquim Marques, 2017. Waiting for Caruso, óleo s/ tela, 150 x 210 cm
 

Agenda Cultural Roca Lisboa Gallery - setembro 2019

image001.png

 

 

//PEDRO, MARIA E MANEL E O DESIGN DE PRODUTO EM PORTUGAL

03/09 | 18h00

Oradores: Designer Pedro Sottomayor

Organização: Clube de Criativos de Portugal e Roca

Colaboração: Roca Lisboa Gallery

Pedro Sottomayor irá explorar o processo criativo e o desenvolvimento de produtos em Portugal através do seu projeto

"Esplanadas de Lisboa e espaços públicos da Baixa e Avenidas Novas", no qual se incluem as cadeiras Maria e Manel.

Não obstante, serão debatidos temas ligados ao design, tais como a direção criativa, a produção e a comercialização.

//Participação gratuita. Inscrição obrigatória aqui.

 

// CICLO DE CONVERSAS SOBRE LISBOA – AJUDA

10/09 | 18h30

Organização: Pedro Novo Arquitectos

Colaboração: Roca e Roca Lisboa Gallery

Pensar a arquitetura, as gentes e a diversidade cultural são alguns dos tópicos a debater neste ciclo de conversas

sobre Lisboa. Nesta sessão, o protagonista vai ser o Bairro da Ajuda que será abordado numa perspetiva social,

histórica e arquitetónica.

//Participação gratuita. Inscrições em breve.

 

// LANÇAMENTO DO “YEARBOOK DE ARQUITETURA”

11/09 | 09h00

Oradores: 1ª sessão – Pensar Lisboa: Margarida Caldeira (Broadway Malyan), Paulo Martins Barata (Promontório) e

Vítor Carvalho Araújo

                   2ª sessão – Responder aos desafios: Luís Carita (SILVIP), Carlos Teixeira (Vanguard), José Gil Duarte

(Essentia) e Pedro Vicente (Habitat Invest)

Organização: Jornal Construir

Colaboração: Roca e Roca Lisboa Gallery

Mais do que um anuário de arquitetura, o Yearbook é uma seleção de alguns dos melhores e mais recentes projetos de

arquitetura e da materialização dos mesmos. Será lançada a edição de 2019, na qual o significado inerente ao património

construído é valorizado.

//Participação gratuita. Inscrições em breve.

 

// FORMAÇÃO - CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL

16/09 a 19/09 | 10h30 – 12h30

Formadora: Aline Guerreiro (Especialista em Economia Circular no setor da construção)

Organização: Portal da Construção Sustentável

Colaboração: Roca e Roca Lisboa Gallery

Esta formação é destinada a estudantes e profissionais de arquitetura ou engenharia, urbanismo e todos os que se

interessam pela gestão eficiente de edifícios. Encontra-se dividida em 4 módulos: O conceito de Construção

Sustentável | Sustentabilidade dos materiais de construção | Certificação e sistemas de avaliação de sustentabilidade

| É possível construir com resíduos?.

//Vagas limitadas. Inscrição obrigatória aqui.

 

// INAUGURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO de Fernando Guerra “DUPLA EXPOSIÇÃO: A fotografia e o fotógrafo”

17/09 | 18h00

Organização: Roca e FG+SG Photography

Colaboração: Roca e Roca Lisboa Gallery

A inauguração da exposição de Fernando Guerra e pretende dar a conhecer a narrativa criada pela dupla exposição

entre a obra e o homem, fotografia e o fotógrafo. As obras expostas vão demonstrar o trabalho produzido pelo

fotógrafo, sendo o olhar orgânico, narrativo e contemplativo o destaque artístico predominante.

// Participação gratuita. Inscrição obrigatória aqui.

 

// MASTERCLASS: REDES SOCIAIS PARA ARQUITETOS

18/09 | 18h30

Formadora: Ana Mendes (Facebook Certified Planning Professional)

Organização: Roca

Colaboração: Roca Lisboa Gallery

A gestão de redes sociais na área da arquitetura é cada vez mais importante. Esta será uma formação dirigida a

arquitetos que ambicionem potenciar a sua presença nas redes sociais mais impactantes do momento - Facebook,

Instagram e Linkedin. A necessidade de uma atualização constante e a adaptação aos meios sociais online como

ferramentas profissionais serão os tópicos a debater nesta formação.

//Participação gratuita. Inscrição obrigatória aqui.

 

// TENDÊNCIAS WELLNESS NA HOTELARIA

19/09 | 18h30

Moderação: Cristina Siza Vieira (presidente executiva da AHP)

Oradores: Ana Moreira (diretora da Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa), Julia Oelrich (Diretora do Hotel Altis Prime) e

Miguel Procópio (diretor de Outgoing da Oasistravel).

Organização: Roca Lisboa Gallery

Colaboração: Roca

Os segmentos de saúde e wellness vão continuar a ser uma das tendências mais fortes do mercado de turismo

nacional e irão ser fatores determinantes para a diversificação e modernização da oferta.

//Participação gratuita. Inscrições em breve.

 

// LANÇAMENTO DO LIVRO GESTÃO DE REDES SOCIAIS PARA EMPRESAS

24/09 | 18h00

Organização: Ana Mendes Consulting

Colaboração: Roca e Roca Lisboa Gallery

Lançamento do livro “Gestão de redes sociais para empresas” de Ana Mendes, especialista em Facebook Marketing em Portugal.

//Participação gratuita. Inscrições em breve.

 

// MUNDO 4.0: CIDADES INTELIGENTES E SUSTENTÁVEIS – BIM (BUILDING INFORMATION MODEL) E PROTOCOLO KNX

25/09 | 18h00

Moderação: Rui Carneiro (secretário executivo da Associação KNX Portugal)

Oradores: Rui Dias (NOZ Arquitectura) e Fernando Melo Rodrigues (professor do Instituto Politécnico da Guarda)

Organização: KNX e Roca

Colaboração: Roca Lisboa Gallery

Conferência que abordará o sistema BIM que está a revolucionar o setor da construção, criando desafios para as equipas de profissionais e respetivos projetos.

//Participação gratuita. Inscrições em breve.

 

***

Sobre a Roca

A Roca é uma empresa dedicada ao design, à produção e comercialização de produtos para o espaço de banho, pavimentos e

revestimentos cerâmicos destinados à arquitetura, construção e decoração. Mais de cem anos depois da sua fundação, a

companhia emprega mais de 24.100 pessoas, tem 82 centros de produção e está presente em mais de 170 mercados distribuídos

pelos cinco continentes.

 

www.roca.pt

A INTIMIDADE VAI SENTAR-SE À MESA NO FESTIVAL TODOS

13f80299-a0bd-4e2f-b0ac-8779abb60460.jpg

 

 
No dia 21 de setembro, às 16h, a Associação Renovar a Mouraria realiza, no âmbito do projecto europeu Migrantour – New Roots a performance site specific Viagem ao Mundo do Outro, composta por histórias contadas na 1ª pessoa por dois imigrantes e uma refugiada, provenientes de 3 continentes diferentes

A intimidade vai sentar-se à mesa através do encontro com 3 pessoas, 3 migrantes, de 3 continentes diferentes. Jeffrey Luna, da Venezuela, Margarita Sharapova, da Rússia, e Sandra Suyama, do Japão, vão partilhar histórias de vida reais e curiosidades sobre as suas culturas.

A performance, criada especificamente para o Festival Todos e que se vai realizar no
Pólo Cultural da Junta de Freguesia de São Vicente, inclui um lanche com snacks típicos dos 3 países representados.

O espectáculo defende que
“a casa é de todos quando o coração abre fronteiras”, visando criar maior proximidade humana e sensibilizar para a temática da interculturalidade.

A entrada é
gratuita, mas requer inscrição prévia através do email festival.todos.reservas@gmail.com.
 
Ainda no âmbito desta edição do Festival, serão realizados dois passeios pedestres Migrantour:
- no dia 21, às 14h30, e
- no dia 22, às 10h30.

Estes serão conduzidos por uma guia imigrante e vão ligar a Mouraria à Graça. O ponto de encontro da iniciativa é a Associação Renovar a Mouraria.

A participação é gratuita, mediante inscrição.
 
Migrantour – New Roots Lisboa visa promover a integração de imigrantes e refugiados em Portugal, pretendendo contribuir para a criação de uma nova narrativa sobre imigração.
O projeto tem implementação em 5 países - 10 cidades europeias.

Para mais informações sobre o projeto, visite a página de facebook e/ou o site.

SOPHIA UMA VOZ DE TODOS NÓS



No ano em que se assinala o centenário do nascimento de Sophia de Mello Breyner, a Associação Portuguesa de Escritores promove uma sessão de leitura colectiva com textos desta escritora.

O evento, coordenado por Luís Machado, irá decorrer nos Paços do Concelho de Lisboa (sala do Arquivo Histórico ) e está marcado para 23 de Setembro (segunda-feira) às 18 horas.

De acordo com o programa, esta jornada de leitura colectiva inicia-se com uma introdução à obra da escritora a cargo de José Manuel Mendes, Presidente da APE.

A Associação Portuguesa de Escritores espera que esta leitura partilhada, em voz alta, mobilize muitos dos admiradores desta figura maior da literatura portuguesa do século XX.

Recorde-se que Sophia de Mello Breyner nasceu no Porto em 1919 e morreu em Lisboa em 2004. Entre as muitas distinções recebidas, para além do Prémio Camões, Premio Reina Sofía de Poesía Iberoamericana, Sophia recebeu o Grande Prémio de Poesia da Sociedade Portuguesa de Escritores e o Grande Prémio Vida Literária da APE.

Esta sessão, com entrada livre, mereceu o apoio da Câmara Municipal de Lisboa e da Antena 1.

Galeria Beltrão Coelho recebe última mostra da Bienal Art’Oeste Internacional

81dY26ABF0281.jpg

 

 
Circuito percorreu quatro municípios com obras de 30 artistas de todo o mundo


A Galeria Beltrão Coelho recebe, a partir de 5 de setembro, a última exposição do circuito da 3.ª Bienal Art’Oeste Internacional.

A Bienal Art’Oeste Internacional consiste na realização de um circuito itinerante de exposições de artes plásticas, cujo objetivo é divulgar as obras, os artistas que nela participam, os locais que a acolhem e os municípios onde decorrem.

Durante cinco meses, o circuito em 2019 já percorreu quatro municípios, com 31 obras de 30 artistas plásticos de todo o mundo. O evento iniciou-se nas Caldas da Rainha, no Museu Barata Feyo, passando depois para o Museu João Mário, em Alenquer, o Palácio Baldaya, em Lisboa, e o Museu Municipal do Bombarral, culminando agora na última mostra na Galeria Beltrão Coelho em Lisboa.

Entre os artistas estão Alcina Morais, Ana Camilo, Ana Malta, Aparício Farinho, Aucta Duarte, Cláudia Ferro, Conceição Oliveira, Dália Cordeiro, Gaby Reynam, Gia Gaião, Herberto Gomes, Isabel Alfarrobinha, Jorge Rebelo, Lena Poinha, Liliana Resende, Lita Duarte, Maria Amélia Ramos (MAR), Maria José Couto, Maria Teresa, Nuno Confraria, José Silveira, Vítor Fernandes (‘Vifer’), Zita Dantas, Lohanga Konga (Centro de Pesquisa Arte Kimbagu, e Hugo Graça.

A 3.ª Bienal Art’Oeste Internacional 2019 é organizada em parceria pela Cultartis – Associação para a Cultura das Artes e a Costa Verde e Prata/Silver and Green Coast – Património Cultural do Oeste.

A exposição é de entrada gratuita e pode ser visitada até 18 de outubro, de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 17h30.

A Galeria Beltrão Coelho foi criada em 2015 com o propósito de promover e auxiliar o progresso da arte em todas as suas manifestações, defender os interesses dos artistas e permitir aos seus visitantes um momento de viagem para outras realidades, transportando-os para um mundo de novas emoções.
 

Exposição: “3.ª Bienal Art’Oeste Internacional”
Data: 5 de setembro a 18 de outubro
Horário: de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 17h30
Local: Galeria Beltrão Coelho – Rua Sarmento Beires, 3A 1900-410 Lisboa

ANA CATARINA FRAGOSO | Exposição "Toda a matéria..." | INAUGURAÇÃO 17 SETEMBRO

 

6040e97b-f3f6-420e-81e8-7d64c658cacd.jpg

 

© Ana Catarina Fragoso, "Toda a matéria orgânica flutuava. E ao tocar dispersava-se. Diluía-se na água" (detalhe), 2019 
 

 

Inauguração:  terça-feira, 17 setembro, 18h30
Exposição:  18 setembro a 8 outubro 2019 | Seg. a sáb. 14h30-19h
Livraria Sá da Costa – Galeria
Rua Serpa Pinto, nº19 , Lisboa
______________

No próximo dia 17 de setembro, às 18h30, inaugura “Toda a matéria...”, de Ana Catarina Fragoso, na Livraria Sá da Costa - Galeria.

“Toda a Matéria…” é uma instalação de pintura de Ana Catarina Fragoso. Com curadoria de Luísa Santos e de Ana Fabíola Maurício, a instalação desenha-se a partir de três obras inéditas realizadas sobre metal e papel, produzidas a partir de paisagens em geografias diversas para explorar a ideia de aproximação e de afastamento implícitos ao olhar uma paisagem.
 
A exposição está integrada na programação do Bairro das Artes - A Rentrée Cultural da Sétima Colina, no dia 19 de setembro, podendo ser visitada até às 22 horas, contando com a presença da artista.
 
Organizada pela Livraria Sá da Costa - Galeria em colaboração com a Ocupart, poderá ser visitada até 8 de outubro, de segunda a sábado, entre as 14h30 às 19 horas.

Mais informação em ocupart.
 

Ana Catarina Fragoso (Lisboa, 1984), vive e trabalha em Lisboa.
Licenciada em Artes Plásticas - Pintura (2008) e Estudos Arquitetónicos (2012).
Enquanto pintora, interessa-se sobretudo pela relação da pintura com o espaço – como os locais onde é exposta ou os lugares que poderá representar e presentificar. Da sua prática artística, destacam-se as exposições “A montanha que também era de ferro” (Nanogaleria, Lisboa, 2019), “Olhar Divergente” (Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, Ilha de São Miguel, Açores, 2019), “SuperAmoled” (Colégio das Artes, Coimbra, 2018), “Rrevolução” (Colégio das Artes, Coimbra, 2017), “Casa-Pátio” (Espaço das Mercês, Lisboa, 2016), “Apreço” (Zaratan, Lisboa, 2015), “Fazer Falso” (Espaço AZ, Lisboa, 2015); e as residências artísticas em “Pico do Refúgio” (Ribeira Grande, Ilha de São Miguel, Açores, 2019) e “Budapeste Galéria” (Budapeste, Hungria, 2019; com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa e Budapeste Galéria – Budapest History Museum). 

Dia Internacional do Microrganismo: o mundo invisível de 100 mil milhões de micróbios no intestino

dia-internacional-microrganismoHEADER.jpg

 

O Pavilhão do Conhecimento junta-se às comemorações do Dia Internacional do Microrganismo com actividades práticas, momentos performativos e um café de ciência dedicado à importância dos microrganismos do nosso intestino. Na próxima terça-feira, dia 17 de Setembro, das 17.30 às 21.00, vamos "ver à lupa" o mundo invisível dos microrganismos, do qual dependemos para viver.

A nova exposição do Pavilhão do Conhecimento Pum! A vida secreta dos intestinos - que abre as portas já em Outubro - será o mote desta edição dedicada aos 100 mil milhões de micróbios que existem no nosso órgão mais subestimado, o intestino.

Vamos contar com a presença da investigadora Maria Amélia Martins-Loução (cE3c FCUL) que apresentará "Histórias num admirável mundo invisível - uma ferramenta para entender os microrganismos" e os momentos performativos estarão a cargo de Ana Corrêa (cE3c FCUL) com "Blow", performance sobre as fronteiras do indivíduo, e Nuno Mendes (Entrolhares - Associação) com "Consagração dos micróbios", momento musical para violino e viola.
O Café Ciência irá debater a relevância dos microrganismos na saúde humana, em particular as ligações entre o microbioma intestinal e o cérebro.

Neste dia a Cozinha é um Laboratório será dedicada às variedades de pão e, através de experiências, será apresentada a razão pela qual alguns ficam fofos e crocantes e outros ficam ocos e estaladiços. Será culpa só da química ou também da microbiologia? No Laboratório serão apresentadas as técnicas usadas pelos cientistas para cultivar, observar e isolar os microrganismos.

O dia 17 de Setembro foi instituído como o Dia Internacional do Microrganismo por corresponder à data, no ano de 1683, em que o holandês Anton van Leeuwenhoek enviou uma carta à Royal Society of London descrevendo, pela primeira vez, um microrganismo: uma bactéria viva presente numa placa dentária. Leeuwenhoek construiu e desenvolveu os seus próprios microscópios, aperfeiçoando as lentes do seu sistema óptico. Alcançada a vida microscópica, estavam lançadas as bases da Microbiologia.

Programa completo e inscrições em pavconhecimento.pt

Novo Prémio Revelação Ageas Teatro Nacional D. Maria II premeia talentos emergentes

Novo Prémio Revelação Ageas Teatro Nacional

  1. Maria II premeia talentos emergentes

 

Uma parceria entre o Teatro Nacional D. Maria II e o Grupo Ageas Portugal, este prémio anual pretende ser um incentivo ao desenvolvimento do trabalho artístico no âmbito teatral.

 

O Teatro Nacional D. Maria II e o Grupo Ageas Portugal apresentaram este sábado, dia 14 de setembro, a primeira edição do Prémio Revelação Ageas Teatro Nacional D. Maria II. A apresentação pública deste prémio decorreu durante o Entrada Livre, iniciativa que assinalou o arranque da temporada 2019-2020 do D. Maria II, com dois dias de atividades e espetáculos de entrada gratuita.

 

O Prémio Revelação Ageas Teatro Nacional D. Maria II é um galardão de caráter anual que pretende reconhecer e promover os talentos emergentes no panorama teatral, motivando os jovens a desenvolverem o seu percurso profissional neste setor.

 

O Prémio, no valor de 5000 €, será atribuído a um profissional de teatro, que tenha até 30 anos de idade (completos até 31 de dezembro de 2019), e cujo trabalho artístico se tenha destacado no ano de 2019. O vencedor, eleito por um júri composto por 15 profissionais do setor, será anunciado no próximo Dia Mundial do Teatro, a 27 de março de 2020.

 

O júri do Prémio Revelação Ageas Teatro Nacional D. Maria II é constituído por quinze profissionais, representativos de diversas áreas associadas ao meio artístico e cultural português: Albano Jerónimo, Álvaro Correia, Beatriz Batarda, Carlos Avilez, Catarina Barros, Cristina Carvalhal, Inês Barahona, John Romão, José António Tenente, Marta Carreiras, Mónica Garnel, Nuno Cardoso, Rui Horta, Rui Pina Coelho e Tónan Quito.

 

Segundo Tiago Rodrigues, Diretor Artístico do Teatro Nacional D. Maria II, “É de extrema importância a criação de um Prémio anual, atribuído por um júri de pares, que dá expressão ao modo como a comunidade teatral portuguesa valoriza os jovens criadores.”

 

Para Inês Simões, Diretora Comunicação Corporativa e Marca do Grupo Ageas Portugal, “Este prémio é mais um passo do Grupo Ageas Portugal no incentivo do trabalho artístico, neste caso, no âmbito teatral. É também uma das muitas iniciativas do Grupo Ageas Portugal no apoio a jovens talentos, que noutros projetos estendemos a áreas tão variadas como as artes, a literacia, projetos sociais ou mesmo na área do desporto.”

 

Na avaliação dos artistas selecionados para este Prémio Revelação, serão tidos em conta os seguintes critérios:

  • Qualidade da sua prestação artística no ano a que se refere o prémio;
  • Contributo da sua prestação artística para o desenvolvimento e fortalecimento da área teatral;
  • Capacidade de crescimento e valorização da sua carreira, nacional e internacionalmente;
  • Introdução de elementos de inovação ou diferenciação na sua prática profissional.

 

O Prémio Revelação Ageas Teatro Nacional D. Maria II é uma das iniciativas desenvolvidas em parceria entre o D. Maria II e o Grupo Ageas Portugal, no âmbito de uma parceria a três anos entre as duas entidades, anunciada em maio deste ano, que tem como objetivo de fortalecer o serviço público de cultura prestado pelo Teatro.