Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Santos Populares animam cidade de Quarteira e outros pontos do Concelho de Loulé

Marchas de Quarteira (CTP®) 28-06-2017-38.jpg

 

Nas noites dos dias 12, 13 e 28 de junho, Quarteira revive um dos mais típicos e característicos eventos culturais da cidade e uma demonstração do forte bairrismo desta antiga comunidade piscatória: as festas dos Santos Populares. Arraiais, bailes e animação a cada esquina são os ingredientes de um evento que tem o seu ponto central no desfile das marchas na zona do Calçadão Nascente.

Estas marchas em representação das principais ruas e bairros de Quarteira atraem milhares de visitantes que aqui vêm apreciar esta verdadeira manifestação etnográfica ligada ao mar, nomeadamente os trajes, as músicas e as coreografias dos grupos participantes.

Nas três noites de festejos – Stº António, S. João e S. Pedro – centenas de quarteirenses desfilam num dos maiores eventos do género no sul do País e que é um cartaz turístico do Algarve nesta altura do ano.

A cada ano que passa, a criatividade aumenta, bem como as melhorias neste evento, sem no entanto se descurar aquelas que são as suas tradições e que o tornem tão singular e original no contexto das marchas populares que acontecem por esse país fora.

Este ano participam as seguintes marchas em representação das artérias e bairros da cidade: a marcha infantil da Fundação António Aleixo (com o tema “As Andorinhas”), Florinhas de Quarteira (com o tema “Postais do Algarve”), Marcha Poeta Pardal (com o tema “Saudade de Portugal”), Rua do Outeiro (com o tema “Quarteira é Pescadora”), Rua Gago Coutinho (com o tema “As Peixeiras à Portuguesa”), Rua Vasco da Gama (com o tema “Uma Casa Portuguesa”) e Rua da Cabine (com o tema “Quarteira às Flores”).

Este desfile tem entrada livre e o início marcado para as 21h00.

À semelhança do que tem acontecido nos últimos anos, por estes dias a Câmara Municipal de Loulé irá promover também os tradicionais bailes nas ruas, entre as 20h00 e as 1h00, onde não faltarão os petiscos, a música e, naturalmente, muita animação para quem vier até aqui dar um pezinho de dança. Na Rua Poeta Pardal o baile acontece nos dias 14 e 15 de junho, enquanto que a Rua da Cabine revive esta tradição nas noites de 21, 22 e 23 de junho.

Já na freguesia de S. Clemente, em plano coração da cidade de Loulé, o Largo do Tribunal de Loulé recebe também os Bailes de Santos Populares. As propostas desta organização conjunta da Junta de Freguesia e Câmara Municipal são as seguintes: dia 12 de junho, baile com o grupo Fora D’Horas (20h00), atuação da Marcha de S. Clemente (22h00) e espetáculo com a banda Ganda Banda (22h30); 23 de junho, baile com Ruben Baião (20h00), atuação da Marcha de S. Clemente (22h00) e espetáculo com a banda Kremlin (22h30); dia 26 de junho, baile com Marcelo Filipe (20h00), atuação da Marcha de S. Clemente (22h00) e espetáculo com a banda HI-FI (22h30). A entrada é livre.

 

CML/GAP /RP

 

Feira de Verão de Quarteira arranca com animação infantil pelo Palhaço Batatinha

Batatinha.png

 

A segunda edição da Feira de Verão de Quarteira arranca a 14 de junho, sexta-feira, com um espetáculo do carismático Palhaço Batatinha, no recinto do certame, o Jardim Joaquim Filipe Jonas, a partir das 18h00.

Figura que se celebrizou nos anos 90, com o sucesso alcançado pelo programa televisivo “Batatoon” em que fazia dupla com o seu parceiro Companhia, o Batatinha faz parte do imaginário de muitas crianças e rumará agora ao Sul para inaugurar este evento que maraca o programa de animação de verão no Concelho de Loulé.

A Feira de Quarteira promete voltar a animar esta cidade, um dos principais centros do turismo algarvio, durante 3 intensos meses (de 14 de junho a 15 de setembro) em que não faltará música, artes, artesanato ou gastronomia, através de um certame que pretende atrair mais turistas, criando aqui um espaço de dinamização de iniciativas recreativas, bem como uma zona de carácter comercial, com dezenas de expositores nas áreas do artesanato ou produtos agroalimentares.

Para além de um palco para espetáculos, área com bancas de artesanato e espaço de tasquinhas, haverá uma zona que muito agradará a miúdos e graúdos, com carroceis, carrinhos-de-choque e outros divertimentos.

A Feira de Verão de Quarteira tem entrada livre e decorrerá no seguinte horário: das 19h30 às 00h00, durante o período de 14 de junho a 11 de julho e de 1 a 15 de setembro, e das 19h30 às 01h00, durante o período de 12 de julho a 31 de agosto. A entrada é livre.

Recorde-se que este certame foi concebido numa estratégia de qualificação do espaço público e da oferta de melhor qualidade de estadia aos cidadãos de Quarteira e aos milhares que visitam a cidade durante o verão, com o intuito criar uma nova centralidade no espaço urbano, reduzindo a “pressão” na sua frente de mar.

Folar gigante anima Páscoa em Quarteira

Folar Quarteira (3).JPG

 

A 20 de abril, sábado, pelas 15h00, a Rua Vasco da Gama, em Quarteira, recebe a iniciativa do Folar da Páscoa Gigante, um momento de celebração pascal que pretende proporcionar ao visitante a degustação daquela que é uma das principais iguarias desta quadra festiva.

Com 100m de comprimento e um peso de 330kg, este folar será elaborado pela Pastelaria Duo Doce com os seguintes ingredientes: 150kg de farinha, 30kg de açúcar, 30kg de margarina, 450 ovos, licores diversos, canela moída, erva-doce, raspa e sumo de laranja, raspa de limão, fermento biológico, chá de ervas aromáticas e mel.

Paralelamente, neste dia, no Largo do Centro Autárquico, tem lugar o tradicional Baile da Pinha, este ano animado por Tozé Prata e Dina Teresa.

Gastronomia, música e muita animação não vão faltar nestes dias em Quarteira, numa altura em que são muitos os turistas que se encontram nesta cidade para umas miniférias.

 

CML/GAP /RP

 

Exposição Anual da Associação de Aguarela de Portugal - 4ª edição em Quarteira

Aguarela.jpg

 

A Galeria de Arte da Praça do Mar, em Quarteira, acolhe de 2 de março a 13 de abril, a 4ª edição da Exposição Anual da Associação de Aguarela de Portugal.

A aguarela, que é uma técnica de pintura muito antiga, tem conhecido, nos últimos tempos, um ressurgimento espantoso. E é, hoje, uma forma de expressão artística renovada e dinâmica, cuja evolução se tem revelado surpreendente. Assim, “mudaram-se os tempos... transformaram-se os materiais, aperfeiçoaram-se as técnicas, assumiram-se novos desafios… ganhou a Arte”. A criação de uma associação, unicamente dedicada à aguarela, foi uma iniciativa que se impôs naturalmente e na sequência de encontros internacionais de aguarela no nosso país, bem como com a participação de artistas portugueses em exposições e outros eventos, além-fronteiras. A AAPOR- Associação de Aguarela de Portugal, que tem como fim a valorização, promoção e divulgação da aguarela enquanto meio de expressão artística e cultural, tem, neste momento, mais de cinquenta pintores amadores e profissionais.

Na sua quarta edição, a Exposição Anual da AAPOR, que reúne obras de cerca de quarenta associados, conta com a generosa colaboração da Câmara Municipal de Loulé e é apresentada na Galeria Praça do Mar. “E, porque a Arte suplanta a vida, esperamos que esta mostra, bastante eclética, proporcione a todos momentos de fruição e de paixão pela arte... através da aguarela!”

A Exposição é inaugurada às 18h00. Pode ser visitada de terça-feira a sábado, das 9h30 às 13h30, e das 15h00 às 18h00. A entrada é livre.

 

CML/GAP /RP

Fotógrafo Eduardo Pereiro leva "Projeto Ásia" a Quarteira

Ásia.jpg

 

De 19 de janeiro a 23 de fevereiro, o fotógrafo Eduardo Pereiro expõe “Projeto Ásia” na Galeria de Arte da Praça do Mar, em Quarteira, no âmbito de Periferias - plataforma de cultura y sociedad.

Periferias apresenta, nesta ocasião, uma mostra do trabalho de Eduardo Pereiro, investigando as relações do ser humano com o mundo ao seu redor. As imagens são fruto das suas três últimas viagens à Ásia, nas quais, percorrendo o Japão, a China, a Tailândia e o Nepal, procura as chaves para entender o nosso próprio ambiente.

Com esta exposição, Periferias quer impulsionar a cultura a partir de posições emergentes, afastadas do discurso único, onde sugerir se sobrepõe a transmitir, pensar a falar, perguntar a responder. Com isto, a nossa liberdade como indivíduos dentro de horizontes, agora, mais amplos, irá guiar-nos por caminhos que, talvez, não tenhamos percorrido antes.

A exposição inaugura às 18h00. Pode ser visitada no seguinte horário: de terça-feira a sábado, das 9h30 às 13h30 e das 15h00 às 18h00. A entrada é livre.

 

 

CML/GAP /RP

Quinta do Bill e Karetus animam Noite de Passagem de Ano em Quarteira

Quarteira volta a ser um dos principais centros de animação do Sul do país na noite da passagem de ano. Este ano, a Câmara Municipal de Loulé, entidade promotora deste evento, aposta na variedade musical e propõe uma entrada em 2019 ao som dos Quinta do Bill, Karetus e DJ Rahim, para além do habitual espetáculo piromusical.

Quinta do Bill.jpg

 

A Praça do Mar volta a ser o palco principal dos festejos e é aí que, no dia 31 de dezembro, a partir das 21h30, o quarteirense DJ Rahim irá aquecer o ambiente.

O pop-rock dos anos 90 sobe ao palco às 22h30 com os Quinta do Bill, uma das mais representativas bandas de uma época de ouro da música nacional. Foi em setembro de 1987, na quinta do Sr. Guilherme (mais conhecido por “Bill”) que o projeto nasceu das mãos de Carlos Moisés, Paulo Bizarro e Rui Dias. Começaram por destacar-se em vários concursos como a 1ª Mostra de Música Moderna da RUC (Rádio Universidade de Coimbra), o 5º Concurso do Rock Rendez-Vous, o Concurso Rock Pepsi-RFM e o 1º Concurso Aqui Del Rock, do qual saíram vencedores o que permitiu à banda editar, dois anos mais tarde, o seu primeiro álbum de originais "SEM RUMO".
Em 1994 é editado “Os Filhos da Nação", álbum que os lança definitivamente para a ribalta, com músicas que marcaram uma geração como “Se te amo”, “Os Filhos da Nação”, “No Trilho Do Sol”, "A Única Das Amantes" ou "Voa (voa)”. Com uma carreira de mais de 30 anos, os Quinta do Bill conquistaram 2 discos de Ouro,
4 discos de Prata e 1 disco de Platina (“Xutos, 20 anos 20 bandas”).

Quando soarem as 12 badaladas a anunciar a entrada em 2019, um espetáculo piromusical irá brilhar e ecoar na Praia de Quarteira onde milhares de pessoas vão brindar ao Ano Novo.

Depois, a música continuará a animar Quarteira, com a presença de uma banda da nova vaga musical, os Karetus. Carlos Silva e André Reis são os protagonistas deste projeto baseado na música eletrónica mas que, sem quererem qualquer rótulo, afirmam que têm como principal objetivo “fazer e tocar boa música”. Com milhões de visualizações no Youtube e várias centenas de milhares de seguidores nas redes sociais (220 mil seguidores no facebook, 11 mil no twitter, 55 mil no instagram, para além de mais de 100 mil ouvintes mensais no Spotify), os Karetus são um fenómeno de popularidade. Ao vivo, são donos de um espetáculo incrível, marcam o público com uma experiência inesquecível, pelo que se antevê um final de noite em cheio na cidade de Quarteira.

O programa de animação da Passagem de Ano em Quarteira tem entrada livre.

Karetus.jpg

 

Numa altura em que milhares de portugueses e turistas estrangeiros escolhem o Sul de Portugal para umas miniférias, Quarteira volta a posicionar-se como um dos principais destinos para as celebrações do Ano Novo. Nesse sentido, a Autarquia de Loulé aposta uma vez mais num programa de iniciativas que pretendem oferecer momentos únicos e inspiradores a quem visita o Concelho.

 

CML/GAP /RP

Concerto de Natal da Orquestra Clássica do Sul em Quarteira

Concerto OCS em Quarteira (1).JPG

 

Realiza-se no próximo domingo, 16 de dezembro, pelas 16h00, na Igreja S. Pedro do Mar, em Quarteira, o tradicional Concerto de Natal da Orquestra Clássica do Sul.

Dirigido pelo Maestro Rui Pinheiro, este momento musical contará com a participação da soprano Ângela Silva.

Do programa fazem parte três nomes maiores da música: J.C. Bach (Sinfonia em Ré maior W.XC 2), Mozart (Exultate Jubilate) e J. Haydn (Sinfonia nº 103 "Rufo de Timbales").

 A Sinfonia em Ré maior, WXC 2 de J. C. Bach faz parte de um dos conjuntos de sinfonias mais originais do compositor. Divide-se em três andamentos, Allegro di Molto, Largo e Presto. A forma e o conteúdo desta sinfonia é um dos melhores exemplos do Sturm and Drang, para além das obras de Haydn, e inclui igualmente motivos e excertos que nos remetem para Mozart. Uma das particularidades desta obra é a utilização, no andamento Largo, das duas flautas com a secção dos instrumentos graves da orquestra, que resulta numa sonoridade invulgar. Em suma, apesar do modesto material musical utilizado, a arte e criatividade de J.C. Bach conseguiu deixar-nos uma belíssima obra!

Exsultate Jubilate é um motete, composto em 1773. De cariz religioso, este motete foi escrito durante o período milanês do compositor. W.A. Mozart estava em Milão para acompanhar a produção da sua nova ópera “Lucio Silla”, cujo protagonista era o talentoso castrato Venanzio Rauzzini. Depois de conhecer esta bela voz, Mozart escreve e dedica-lhe este Exsultate Jubilate. A estreia aconteceu a 17 de janeiro de 1773, na Igreja de Theatine. Mais tarde, por volta de 1780, Mozart fez uma revisão da obra, sendo que hoje em dia, a obra é cantada por uma voz feminina de soprano. Embora seja uma peça para uso litúrgico, é uma obra com muitas semelhanças com as árias de concerto e de ópera do compositor, tanto na sua estrutura como no seu conteúdo musical. O texto fala-nos do exultar da alegria e felicidade, terminando com um exuberante “Alleluia”.

Haydn é o iniciador de uma nova fase na história da música e possuidor de uma rara inteligência musical. Em 1761 deu-se um acontecimento decisivo para Haydn: foi contratado pelo príncipe Paulo António Esterházy onde pôde trabalhar numa corte que pretendia rivalizar com Versalhes. Haydn tornou-se uma figura indispensável como diretor musical e tinha uma orquestra à sua disposição. Haydn é o primeiro nome da tríade clássica seguido por Mozart e Beethoven. As suas últimas sinfonias, compostas durante a segunda estadia em Londres, são mais complexas: com um naipe instrumental diverso, com a utilização de novos timbres e percussão. No tempo de Haydn, as suas sinfonias tinham títulos, pois não estavam numeradas. A que ouvimos hoje chama-se “O Rufo dos Timbales” porque começa precisamente com o rufo de timbales.

 

CML/GAP /RP

 

Abertas candidaturas para participação na Feira de Verão de Quarteira

Feira de Verão de Quarteira (2).jpg

 

Decorre até ao dia 15 de dezembro o período de receção das candidaturas para expositores e vendedores ambulantes na Feira de Verão de Quarteira 2019.

Depois de uma primeira edição promissora, a Feira de Verão de Quarteira regressa em 2019 para voltar a animar a cidade no novo polo de centralidade urbana. O Jardim Joaquim Filipe Jonas e áreas adjacentes, junto à Avenida Francisco Sá Carneiro, recebe entre 14 de junho e 15 de setembro de 2019 um certame que pretende atrair mais turistas a esta cidade, criando aqui um espaço de dinamização de iniciativas recreativas, bem como uma zona de carácter comercial, com dezenas de expositores nas áreas do artesanato ou produtos agroalimentares.

A Feira volta a integrar três áreas distintas: espaços de venda, espaço de divertimentos infantis e espaço com palco para atuações. A organização irá promover durante estes três meses um vasto e diversificado programa de animação, com espetáculos de música, teatro, dança ou exposições. Entre 2 e 28 de agosto, o certame será reforçado com o espaço temporário que aliará expositores em representação das mais importantes editoras e livreiros com o que de melhor há para oferecer em termos de artesanato nacional.

A Feira de Verão de Quarteira tem entrada livre e decorrerá no seguinte horário: das 19h30 às 00h00, durante o período de 14 de junho a 11 de julho e de 1 a 15 de setembro, e das 19h30 às 01h00, durante o período de 12 de julho a 31 de agosto.

Os interessados poderão consultar as regras de funcionamento da Feira e processo de candidatura em www.cm-loule.pt

Recorde-se que, logo no ano inaugural, a organização fez um balanço bastante positivo do evento dada não só a numerosa afluência de visitantes à Feira de Verão de Quarteira mas também ao facto da generalidade dos expositores terem manifestado interesse em voltar a participar na próxima edição.

Para os responsáveis municipais, “este ano foram lançadas as bases para este evento mas acreditamos que, já em 2019, o evento se consolide e se torne, cada vez mais, uma referência para os milhares de turistas nacionais e estrangeiros que nesta altura do ano nos visitam. Para além disso, a nossa aposta é aliviar a carga urbanística no espaço do ‘Calçadão’, criando uma nova centralidade num espaço com melhores condições não só para o público mas também para os expositores e vendedores ambulantes e esse objetivo foi já alcançado nesta primeira edição”.

 

CML/GAP /RP

 

"Caminhada pela Diabetes" e conferência em Quarteira

Cartaz Diabetes.jpeg

 

 

Contos árabes de tradição oral, «As Aventuras de Aladino e Sindbad», a partir de «As Mil e Uma Noites», sobem ao palco

do 1º grupo profissional de Sintra

 

Nuno Correia Pinto, mestre na arte das marionetas, volta a encenar

mais uma obra do Plano Nacional de Leitura, em tempos já aconselhada

 

No dia 10 de novembro, às 16h, o Fio d’Azeite – Marionetas do Chão de Oliva, apresenta «As Aventuras de Aladino e Sindbad», a partir de «As Mil e Uma Noites».

O Fio d’Azeite, é o grupo da Associação que mais viaja, tanto pelo país, em festivais e não só, como a nível internacional, havendo várias saídas todos os meses, o que evidencia o reconhecimento, por parte dos públicos, do trabalho que o Diretor Artístico, Nuno Correia Pinto, desenvolve.

Este é um espetáculo de marionetas de sombras em ambiente de uma tribo nómada árabe, que o Fio d’Azeite quer proporcionar a um público que tem esta cultura tão próxima, mas ao mesmo tempo tão distante do seu dia-a-dia.

Contam-se as aventuras de dois heróis – o Aladino e o Sindbad – vindas desse contexto dramático das mil e uma noites. O herói Aladino é um rapaz que será recompensado por ter um bom coração. O outro herói – Sindbad –, é um aventureiro por natureza, que pelos mares vai aprendendo e crescendo e onde a sua astúcia, e alguma sorte, o faz desenvencilhar-se de males maiores. Ambas as aventuras, como quase todas as estórias de todos os tempos, acabam bem para os dois.

 

Aos sábados e domingos, a sessão tem início às 16h. O valor do bilhete é 5 €.

 

Sobre o Fio d’Azeite – Marionetas do Chão de Oliva

 

O Fio D´Azeite foi formado em 1992, a partir de um trabalho de sensibilização às marionetas e às formas animadas realizado em 1989 pela Associação Cultural Chão de Oliva e orientado, através de cursos de construção e manipulação, por José Carlos Barros, nome-referência do teatro de marionetas e formas animadas entre nós; e ainda por José Ramalho.

Caracterizaram a atividade do grupo desde o início, a nível técnico, o domínio das linguagens tradicionais da “arte da marioneta” e a procura de novas soluções formais para esta milenar expressão teatral; a nível dos temas, revisitação dos contos intemporais, tanto de tradição oral como escrita, assim como de textos de autores que se revelem como fonte de prazer e cúmplices de inquietação (já que não entendemos o aparecimento de novas formas sem o profundo estímulo dos conteúdos), num trabalho de pesquisa onde a figura, a imagem - enfim, a forma plástica - e os textos protagonizam novos significantes.

Ao longo da sua atividade - com destaque para os últimos cinco anos -, foi criado um público, tanto através dos espetáculos em cartaz, como nas inúmeras deslocações feitas às escolas, coletividades, iniciativas de rua, festivais, etc. Além disso, e sempre dentro da perspetiva de consolidar e alargar públicos e não um tipo de público, desenvolvemos ações de sensibilização às marionetas, através de pequenas palestras e Seminários de Construção e Manipulação, tanto vocacionados para o público em geral como vocacionados para Educadores.

Neste percurso, tentamos nunca confundir temas a abordar - e que até agora têm privilegiado um imaginário ligado à infância, mas com projeção para além dos tempos e das faixas etárias -, com técnicas: aqui a nossa preocupação é, para além da aprendizagem do saber clássico, a pesquisa estética nas preocupações artísticas do nosso tempo. Nesta procura continuaremos a ter em conta a multidisciplinaridade; a valorização da imagem e movimento; a paridade dos elementos visuais, assim como a extensão às outras artes, como o teatro, a música e a dança, numa pesquisa dinâmica e atenta das artes vivas contemporâneas.

Marcha-Corrida de Quarteira encerra Semana Europeia do Desporto

Marcha Corrida Quarteira 2018 - Cartaz.jpg

No dia 30 de setembro, domingo, decorrerá a Marcha-Corrida de Quarteira 2018 (Marcha da Batata Doce), organizada pela Junta de Freguesia, em parceria com a Câmara Municipal de Loulé e o Instituto Português do Desporto e Juventude, este ano integrando as atividades de encerramento da Semana Europeia do Desporto.

Com a praia como cenário, o percurso (5Km ou 10 Km) envolverá também o meio urbano e o campo, tornando-se mais atrativo pela mistura de ambientes que caraterizam a cidade de Quarteira.

A concentração acontece às 9h30, no Passeio das Dunas. A partida será antecedida por um pequeno aquecimento com zumba. No final será proporcionado um convívio no qual serão distribuídas batatas doces aos participantes.

Segundo a organização, são esperados cerca de 1000 participantes (crianças, adultos e idosos).

As inscrições são gratuitas e poderão ser realizadas presencialmente na Junta de Freguesia de Quarteira ou através do seguinte link de formulário: https://goo.gl/forms/m6iHmPNeIDqV6mTq2.

Para mais informações encontra-se também disponível o email eventos@jf-quarteira.pt.

 

CML/GAP /RP