Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

JULHO e AGOSTO - fora de portas ANIMATEATRO

 

 

JULHO

  • "JOÃO e o PÉ de FEIJÃO" Teatro infância-família pela Companhia ANIMATEATRO

Dia 15 de JULHO, Sábado, pelas 11H, no Ringue da Vila Nova da Caparica

União das Freguesias de Caparica e Trafaria

Mais informações | http://jf-caparica-trafaria.net/j3/index.php | animateatro.org

 

Dia 22 de JULHO, Sábado, pelas 11H, no Largo da Biblioteca da Trafaria

União das Freguesias de Caparica e Trafaria

Mais informações | http://jf-caparica-trafaria.net/j3/index.php | animateatro.org 

  • "A BOTA VELHA" teatro público geral pela Companhia ANIMATEATRO

Dia 15 de JULHO, Sábado pelas 21h30, na Casa do CORETO em Carnide.

Mais informações | http://www.luacheia.pt/casadocoreto.html | em animateatro.org

 

Dia 29 de JULHO, Sábado, inserido na MOITAMOSTRA 2017 - Encontro d’artes em Meio Rural, Castro Daire - Viseu

Mais informações | http://www.geic.pt | em animateatro.org

 

AGOSTO

  • "BALBUCIA" Teatro para bebés pela Companhia ANIMATEATRO

Dia 26 de AGOSTO, Sábado pelas 11H e 12H30

FERIA DE TEATRO DE CASTILLA Y LEON 2017 – Ciudad Rodrigo ESPANHA

Mais informações | https://www.feriadeteatro.es/feria2017/avancedeprogramacion.htm

em animateatro.org.

 

ESTREIA "a bota velha" 52ª criação ANIMATEATRO

fe54f076-d386-4942-b40f-ca7fa641c3fd.jpg

 

b1225f1f-ac1d-4492-abb2-cecb187e17e7.jpg

 

ABRIL sábados  08, 22 e 29 às 21H30

 

Parti desafiando um amigo, um ilustrador que à revelia deixava escorrer lúcidos, absurdos e estimulantes escritos. Encantou-me a forma como desencadeava humor nas anormalidades do dia-a-dia, ora envergando nós, estrutura Animateatro, uma especial estimação pelo tratar a seriedade de forma estranha, instiguei-o, acedeu gentilmente e de tecla em punho presenteou-nos com uma viagem que tanto veste absurdo, melancolia como comicidade.
No processo dramatúrgico, o que mais se demarcou foi a intenção em explanarmos a disparidade entre o ficcional e o real, entre gerações, entre o brincar e o estagnar.
Saberá quem nos lê que, muitas vezes, por nos considerarmos vetustos, não nos permitimos à ação de foliar, não deixamos fruir a diferença que nos circunda, fechamos janelas, inibimos experiências de entrar.
Na solitude da maturidade, frequentemente resgatamos imagens a uma memória imberbe, vestida de uma beleza inócua que se dilui lentamente, mas à qual inconscientemente persistimos em ancorar.
Lá, questionamos de forma labiríntica os momentos, existe a dificuldade em discernir o real ou fabricado, entre a ilustração ou fotografia, mas é crucial registar o pormenor, pois sem ele o que seria do beco, da bicicleta ou até da vizinha.
Tratamos uma viagem recheada de passados, presentes e futuros possíveis.

Lina Ramos
SINOPSE
Quantos queres? Sim é aquele jogo em que podemos escolher, onde pequenas pintas com cores nos instigam, revelando estreitas janelas, potenciando vastas possibilidades. Quantos pormenores queres? Há Vermelho que traz uma vizinha com sete chapéus, o verde que carrega a bicicleta velha do carteiro novo, o amarelo que imponentemente revela o par de pombas nas suas assembleias gerais.
Se abrirmos um buraco, se puxarmos um fio, o que acontecerá? Uma memória fabricada, um futuro aberto, um presente intemporal, uma bota que é velha?
Pode até não acontecer nada, pode até ser tudo uma brincadeira.
 
FICHA ARTÍSTICA e TÉCNICA 
texto: Rodolfo Bispo | cocriação e interpretação: Cláudio Pereira e Lina Ramos | figurinos: Maria Teresa Beirão e Lina Ramos | serralheiro: José Galego | ilustração: Rodolfo Bispo | fotografia: Patrícia Ricardo | produção: Animateatro

Duração: 50 minutos aprox.
PÚBLICO GERAL
Classificação Etária: M/6