Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Bustarenga em estreia nacional no IndieLisboa

 

c9226368-4f4c-11e9-a3c9-06b79b628af2_1597921319742

 

Bustarenga”, documentário da realizadora Ana Maria Gomes terá a sua estreia nacional na 17.ª edição do IndieLisboa - Festival Internacional de Cinema, a realizar-se de 25 de agosto a 5 de setembro.
 
Este é o mais recente filme da realizadora luso-francesa e está entre os selecionados da Competição Nacional de curtas-metragens do certame com exibição marcada para os dias 26 de agosto e 3 de setembro, no Cinema São Jorge.
 
Co-produzida pela Curtas Metragens (Portugal) e Ecce Films (França), com distribuição internacional da Agência da Curta Metragem, o filme conta a história de Ana que regressa no verão a Bustarenga, uma pequena aldeia situada na montanha no interior de Portugal. Os seus habitantes, preocupados com o facto da protagonista se encontrar solteira aos 36, fazem-na ouvir conselhos e avisos para encontrar o príncipe encantado, segundo os preceitos da aldeia.

Ana Maria Gomes, formada na École Nationale Supérieure des Arts Decoratifs em Paris, realizou a sua primeira curta-metragem, Simomen”, em 2004. Em 2015, realizou “António, Lindo António” filme vencedor da Competição Nacional do Curtas Vila do Conde. Em 2019, realiza “Bustarenga”, recentemente premiado em França com o Grand Prix no Doc En Courts.

Após esta passagem pelo IndieLisboa, a realizadora será uma das artistas em foco – junto com as realizadoras Elena López Riera e Ana Elena Tejera – na nova secção do Curtas Vila do Conde, “New Voices”, dedicada a novos talentos do cinema mundial.

FAZUNCHAR: programação de fim de semana - 21 a 23 AGO - inclui Workshops, Visitas Guiadas às obras finalizadas dos artistas, concertos e muito mais

FAZUNCHAR
A ARTE FAZ A FESTA EM FIGUEIRÓ DOS VINHOS

Evento decorre até o próximo domingo, dia 23 agosto

Programação deste fim de semana - 21 a 23 de AGO - inclui Workshops, Visitas Guiadas às obras finalizadas dos artistas, concertos e muito mais. Tudo com acesso gratuito.

928ae0cf-1255-402e-a0f4-f5de039d63ff (1).pngFAZUNCHAR está de regresso a Figueiró dos Vinhos para a sua 2.ª edição desde sábado, dia 15, e prolonga a sua programação até ao próximo dia 23 de agosto.
Uma festa construída por vários tipos de Arte, em diálogo constante entre elas, com a comunidade e território.

Os artistas Fazunchar 2020 já estão a realizar as várias intervenções que fazem parte da programação deste ano e que não só se localizam em Figueiró dos Vinhos, mas se estendem também às freguesias de AregaAguda e Campelo.

Helen Bur, artista do Reino Unido, inclusivamente, já finalizou 10 peças da sua série "Little people", que consiste em retratar pessoas que fotografa previamente, em peças de pequena dimensão, espalhadas por diversas localizações da vila. 

A partir de hoje, dia 19 de AGO, o Fazunchar entra também nos seus dias de programação mais intensa. Começa com Conversas com Artistas no Jardim do Casulo do Malhoa a partir das 21H30, sendo que amanhã, dia 20 de agosto, há a Projeção do filme-documentário "Graffiti Grandmas" no Museu e Centro de Artes de Figueiró dos Vinhos, também às 21H30.

Já no fim‑de‑semana, de 21 a 23 agosto não só acontecem os concertos ao vivo de Surma e Cassete Pirata, como serão apresentadas todas as intervenções artísticas feitas no decorrer do evento nas visitas guiadas coordenadas por Lara Seixo Rodrigues às intervenções realizadas nesta edição.
Acontecem também os workshops de Colagem Criativa com Margarida Girão e Estampagem com Carimbos pelos Adamastor, assim como a apresentação da Sebenta da Quarentena, projeto desenvolvido pela Mistaker Maker.

O Fazunchar encerra este domingo, a 23 de  agosto, com um piquenique comunitário no Jardim do Parque Municipal de Figueiró do Vinhos que replica uma tradição local antiga de reunir os residentes na vila neste momento de lazer em que todos colaboram.

Em 2020 tornou-se ainda mais urgente garantir a acessibilidade à arte, e é também por isso que a MISTAKER MAKER - Plataforma de Intervenção Artística - volta a assumir a organização e curadoria de uma nova edição que nas palavras de Lara Seixo Rodrigues, "reforçará a sua presença e ocupação do espaço público,  entendido este como o palco mais democrático para expor olhares únicos e renovados sobre os bens culturais, o património e tudo o que de único compõe este território".

Entre os convidados desta 2.ª edição do FAZUNCHAR, surgem os nomes de alguns dos artistas mais promissores do panorama internacional, como HELEN BUR (Reino Unido), DIMITRIS TAXIS (Polónia) e DOA DOA (Espanha). Muitos outros artistas portugueses integram a programação FAZUNCHAR 2020 como TAMARA ALVES, DRAW & CONTRA, ADAMASTOR, THE CAVER, MANTRASTE, entre muitos outros.

 

INDIELISBOA ‘20 A AQUECER NO TERRAÇO DA CASA DO CAPITÃO

 

transferir (7).jpg

 

O IndieLisboa está mesmo mesmo aí! Num caldo tão pensante como divertido, preparamo-nos para doze dias de festival, com uma matiné apontada para o próximo dia 23 de AgostoDomingo, em signo de descoberta pela programação do festival deste ano, no terraço da Casa do Capitão, com início às 14h, espaço no Hub Criativo do Beato (HCB), inaugurada no passado dia 13 de Agosto, que se situa na Rua do Grilo 119.

Vamos aquecer para mais um início de festival e as suas muitas horas alucinantes de filmes na sala e ao ar livre, conversas, oficinas e muito mais, começando com uma revisitação da playlist do IndieMusic ao longo dos anos – das 14h às 16h30, e continuando pela tarde fora até às 18h15 com um DJ set da dupla de realizadoresDavid Pinheiro Vicente, realizador do filme O Cordeiro de Deus, presente na competição internacional e nacional de curtas do IndieLisboa 2020, e Duarte Coimbra, programador do festival e realizador do filme Amor, Avenidas Novas, na competição internacional e nacional de curtas do IndieLisboa 2018.

Com o nascer da noite, e entre as 18h30 e as 19h30, haverá um concerto do sexteto feminino Lantana, uma das bandas em foco no documentário Caos e Afinidade, um filme sobre a música improvisada portuguesa, em competição na secção IndieMusic do IndieLisboa 2020. Espelhando a programação do festival e o mood puramente celebratório desta 17ª edição, viajaremos a 6 mãos pelos sons do IndieMusic deste ano e suas variadas influências com um DJ set de três dos programadores da secção – Carlos Ramos, Filipa Henriques e Helena César – sob a luz de um luar que acentua não só a nota de entusiasmo, mas também de carinho por esta edição resistente que está a caminho.

Os bilhetes para a festa que antecipa o arranque da 17ª edição do IndieLisboa podem ser adquiridos na BOL por 5 euros para o concerto, e por 2 euros para cada DJ Set, mediante reserva prévia para reservas@casa-capitao.com (todas as sessões após as 20h pressupõem consumo de jantar).
 
O IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema decorre entre os dias 25 de Agosto a 5 de Setembro no Cinema São Jorge, Culturgest, Cinema Ideal, Cinemateca Portuguesa e Capitólio. Toda a programação poderá ser consultada em www.indielisboa.com ou na app oficial do festival em indielisboa.com/app

Festival O Gesto Orelhudo anuncia datas e primeiros nomes

Tais Quais abrem 19ª edição d'O Gesto Orelhudo, no CAA!

g4hs9 (1).jpeg

 

 
FOTO HD

19º Festival O Gesto Orelhudo
7 a 11 outubro 2020
CAA - Centro de Artes de Águeda

O 19º Festival O Gesto Orelhudo vai acontecer. Terá lugar de 7 a 11 de outubro, no CAA - Centro de Artes de Águeda. Tim, João Gil, Vitorino, Sérgio Godinho e Ana Bacalhau são alguns dos nomes que protagonizam os grandes espetáculos nacionais já confirmados para abertura e encerramento. Os bilhetes estarão à venda a 7 setembro.

O ano de 2020 já se previa diferente. A d'Orfeu prepara-se para celebrar 25 anos e trabalhava numa edição especial d'O Gesto Orelhudo, entre outras iniciativas. Com a pandemia, as incertezas tomaram de assalto a agenda cultural da Associação e o cartaz do festival começou a ganhar outra forma, à medida que iam sendo conhecidas as recomendações da DGS. 

Esta 19ª edição acaba por se tornar, assim, verdadeiramente especial, dadas as circunstâncias. Além das grandes noites de quarta a sexta, o festival vai estender-se pelo fim-de-semana, voltando a ter também programa diurno. O público infantil e familiar fidelizado ao Festival i! (não realizado em maio) está convidado para as tardes de sábado e domingo, sempre no CAA.

Confirmada está, para a noite de abertura, a subida ao palco dos fabulosos Tais Quais, "quais oliveiras, olivais, pintassilgos, rouxinóis”, que trazem uma noite de cantigas e histórias, desfiando o cante e o conto, diretamente da sabedoria popular. João Gil, Vitorino, Tim, Vicente Palma, Celina da Piedade, Paulo Ribeiro e Sebastião Santos trazem as violas, o acordeão, a percussão, quem sabe uma campaniça e vozes de arrepiar. Pelo meio, há também Jorge Serafim que aqui partilha histórias, anedotas e contos populares. O banquete está servido para quarta-feira à noite.

No fim da tarde de domingo, para a despedida, Ana Bacalhau, Jorge Benvinda, Sérgio Godinho e Vitorino refrescam a memória do cancioneiro popular infantil português, com "Canções de Roda, Lenga Lengas e Outras Que Tais". Às suas vozes juntam-se grandes músicos, dirigidos pelo pianista Filipe Raposo, que fez novos arranjos para as canções que todas as gerações conhecem. O espetáculo terá a participação especial de um coro infantojuvenil de vozes aguedenses, num momento especial para toda a família.

Programa completo e bilhetes disponíveis em dorfeu.pt/ogestoorelhudo a partir de 7 de setembro.

Orelhas no ar e máscaras no nariz! O Município de Águeda e a d’Orfeu AC lançam o convite para esta 19ª edição orelhuda. Por humor à música! Por humor à vida.

g4hln.jpeg

 

IndieLisboa - Falta 1 semana!

Filmes para pensar sobre a sexualidade
 
 

transferir (6).jpg

 

 
A edição deste ano do IndieLisboa volta a olhar de perto temáticas próximas à comunidade LGBTQIA+, chegando também ao reino dos mais pequenos no IndieJúnior atravessando várias secções!
 
Lista de filmes:
Rizi, de Tsai Ming-Liang
A Mordida, de Pedro Neves Marques
Errar a Noite, de Flávio Gonçalves

Nicht der Homosexuelle ist pervers, sondern die Situation, in der er lebt (It is not the Homosexual who is Perverse, but the Society in which he lives), de Rosa von Praunheim
Vendrá la Muerte y Tendrá tus Ojos, José Luis Torres Lleiva

A Mentira, de Rafael Spínola
Ink in Milk, de Gernot Wieland

Beleza, de Christina Willings

Snow Canon, de Mati Diop
La Leyenda Negra, de Patricia Vidal Delgado

Club Splendida, de Caio Amado Soares
Os Últimos Românticos do Mundo, de Henrique Arruda
Toomas Beneath the Valley of Wild Wolves, de Chintis Lundgren

Keyboard Fantasies: The Beverly Glenn- Copeland Story, de Posy Dixon
 

Chegou a 5ª Edição do Chapéus Na Rua | Lisbon’s Busking Festival

 

Chapéus na Rua regressam à capital e a bilheteira é democrática

6.jpg

 

18 de setembro arranca a 5ª edição do “Chapéus na Rua” – Lisbon’s Busking Festival, o festival internacional de circo e artes de rua de Lisboa. Este evento, produzido pela Corrente d’Arte Associação, é de acesso livre e apesar de todas as condicionantes, faz questão de voltar a trazer a cultura para a rua, respeitando todas as medidas de segurança recomendadas neste momento.

 

O festival apresenta no seu programa 13 artistas nacionais e internacionais, estando representados países como Brasil, Argentina, Itália, Bélgica, Chile, Polónia e França. Uma programação diversa com espetáculos de novo circo (Acrobacia, trapézio, corda bamba, malabarismo, monociclo e palhaço) e uma mostra de curtas metragens.

 

De 18 a 20 de Setembro, o festival estará em diferentes pontos da cidade: Campo Mártires da Pátria, Mercado de Arroios, Mercado De Culturas e Chapitô num fim-de-semana de cultura para todos. O programa conta também com uma masterclass de trapézio, direcionado ao público com formação nas áreas do espetáculo em especifico trapézio.

 

A entrada é livre, mas sujeita à lotação e reserva prévia através do e-mail reservaschapeusnarua2020@gmail.com .

Setúbal Cantofest | Festival de Ópera online de 23 a 27 de agosto

A segunda edição Setúbal Cantofest | Festival de ópera (online), reúne um leque de cantores líricos de vários países, entre eles Portugal, Coreia do Sul, França, Hong Kong, Rússia, Sérvia e Ucrânia e decorre entre 23 e 27 de agosto, através de transmissão online no Facebook e no Youtube do Câmara Municipal, diariamente, às 21h00 e às 21h30.

image003 (6).jpg

O Setúbal CantoFest, nasceu em 2019, pelas mãos de Marcos Santos, Olga Makarina e a Câmara Municipal de Setúbal.

É um festival de ópera que reúne cantores líricos de vários pontos do mundo para trabalhar numa especialização em reportório de ópera italiana, francesa e alemã. Cantores líricos profissionais e semiprofissionais e professores de renome internacional apresentam-se ao público em concertos e formações online.

A segunda edição do Setúbal CantoFest começa no dia 23 de agosto, com a voz de Olivia Hong-Kyung Kim, da Coreia do Sul, e uma atuação da pianista portuguesa Ana Filipa Luz. De seguida, decorre a primeira masterclass de Olga Makarina, soprano de origem russa.

No dia 24, é apresentado um concerto da cantora lírica ucraniana Anna Kosachevich. A seguir, ouve-se a voz de Lora Chow, de Hong Kong.

O concerto com transmissão online do dia 25 é conduzido pela cantora francesa Barbara Kits. Segue-se a segunda masterclass de Olga Makarina.

A 26, há concertos de Ahyoung Jeong, da Coreia do Sul, e da portuguesa Maria Ermida.

A segunda edição do Setúbal CantoFest, evento organizado pela Câmara Municipal em parceria com a GSIArts, termina no dia 27 com apresentações de Stevan Karanac, da Sérvia, e Nazia Amineva, da Rússia.

Festival Internacional de Teatro de Setúbal - XXII Festa de Teatro

transferir (1).jpg

transferir (2).jpg

 

 
Esgotadissímo, está o Fado Bicha, espectáculo de abertura do FITS, dia 21 de Agosto, mas não se preocupem que este dia conta com muitas mais surpresas e ainda há bilhetes... quentinhos á vossa espera!
 
21:30 Instruções para Abolir o Natal - ACTA no Fórum Municipal Luísa Todi
 Bilheteira:
Fórum Municipal Luísa Todi
De terça-feira a domingo
Das 13h00 às 20h00
265 522 127
bilheteira.fmlt@mun-setubal.pt
fmlt@mun-setubal.pt
 
23:00 Et Toi Michel frente á Casa Da Cultura | Setúbal
Bilheteira:
Pátio da Escola Secundária Sebastião da Gama
R. Mariano Carvalho
de 17 a 29 de Agosto
Das 18h00 às 21h00
ou bilheteirafits@gmail.com
 

Como Pré-Abertura do Festival teremos os Al-Trip; esta banda insólita promete muita diversão e vai aquecer a noite de dia 20, mais informações abaixo.

transferir (4).jpg

Al-Trip
Pré-Abertura da XXII Festa do Teatro
20.08.2020 | 22H00
 
 
Pensaram em títulos mais insólitos como Los Xaputas, Banda'Alheira, Banda Gástrica e até Al-Moh-Fodahs, mas optaram por este, atendendo à "trip" quase constante nos ensaios...pois, é isso! Fazem som do Médio Oriente? Gostam de pensar que sim, mas na verdade é uma mixórdia de vários sons "étnicos" que surgem. E urgem.
Valham-lhes os Deuses da Música.
E deixemo-los ser insólitos à vontade.

Carlos Pereira | Percussão
Inês Monteiro Pires | Baixo
Pedro Banza | Viola Campaniça

M/12 | Espectáculo de Contribuição Solidária (a chapéu)
Local: Frente à Casa da Cultura
20.08.2020 | 22H00

//

Todos os espectáculos estão sujeitos a bilhete, mesmo os de entrada livre!
As reservas e compras antecipadas deverão ser preferencialmente realizadas até 24h antes do dia do espectáculo na bilheteira e bilheteirafits@gmail.com

Todos os espaços de apresentação terão uma lotação limitada, de acordo com as regras e as medidas delineadas pela DGS.

Informações:
www.teatroestudiofontenova.com
927 718 386 | 967 330 188
teatroestudiofontenova@gmail.com

Bilheteira:
Pátio da Escola Secundária Sebastião da Gama
R. Mariano Carvalho
de 17 a 29 de Agosto
Das 18h00 às 21h00
 

transferir (5).jpgTodos os espectáculos e performances requerem reserva prévia e só é permitida a entrada com bilhete válido.
All shows and performances require prior reservation and entry is only allowed with a valid ticket.

A reserva e compra antecipada de bilhetes deverá ser preferencialmente realizada até 24h antes do dia da apresentação.
The reservation and advance purchase of tickets should preferably be made up to 24 hours before the day of the presentation.


Pedimos ao público cooperação no cumprimento das orientações da DGS:
- É obrigatório o uso de máscara de protecção.
- É obrigatório a desinfecção das mãos à entrada do espaço.
- Respeitar a distância de pelo menos 1,5 metros entre as pessoas (excepto coabitantes).

We ask the public for cooperation in complying with the General Health Direction guidelines:
- The use of a protective mask is mandatory.
- Disinfection of hands is mandatory when entering the space.
- Respect the distance of at least 1.5 meters between people (except cohabitants).


Reservas / Booking

Pátio/Courtyard of / da Escola Secundária Sebastião da Gama
R. Mariano Carvalho
de 17 a 29 de Agosto
Das 18h00 às 21h00
 

Espectáculos / Shows in Fórum Municipal Luísa Todi
Compra Online
Terça a Sexta-feira / Tuesday to Friday
Das / From 13h30 às / to 19h30*
Encerramento semanal / Closing day
Segunda-feira / Monday
265 522 127
bilheteira.fmlt@mun-setubal.pt



Valor dos bilhetes / Cost of Tickets:
Descontos / Discounts: 6€ - Desempregados / Unemployedmenor de 25 / under 25estudante / studentmaior de 65 / over 65, reformado ou profissional do espectáculo / retired of scenic arts professional
Sem Desconto / Without Discount: 8€

O Pagamento poderá ser feito presencialmente ou por transferência (privilegiamos este último método) / The payment can be made in person or by transfer (we give preference this last method):
IBAN: PT50 0036 0043 9910 0214 9720 3 (necessário comprovativo)
Mbway: 925 436 516.

 
 

De De Gaulle a A Boa Esposa são 12 as antestreias para ver na Festa do Cinema Francês

 

Festival acontece em Lisboa, Almada, Coimbra e Porto entre 8 de Outubro e 4 de Novembro

0cc76375-ce15-4fbb-a093-8e4b3171d443.jpg

 

 
 
 
A Boa Esposa,  Martin Provost

É uma das imagens de marca do festival que há 20 edições espalha por todo o país as mais interessantes novidades da cinematografia francesa. A edição 2020 da Festa do Cinema Francês propõe 12 antestreias de filmes de produção recente, num olhar transversal sobre a ficção e documentário produzidos em França. Do novo filme protagonizado por Juliette Binoche, ao olhar sobre a histórica figura de Charles De Gaulle, passando pela adaptação para cinema da seminal obra de Thomas Piketty O Capital no Século XXI, e pela aguardada sequela de O Sequestro de Michel HouellebecqThalasso, são vastas e multiversas as propostas para acompanhar em Lisboa, Porto, Coimbra e Almada. 

É sabido que Martin Provost está muito à vontade na construção de personagens femininas. No seu mais recente filme, viaja até à província francesa em plena véspera do Maio de 68 para nos entregar uma fresca comédia sobre a igualdade de género. Em A Boa Esposa, voltamos a encontrar-nos com Juliette Binoche, aqui no papel de Paulette Van Der Beck, a dona de uma escola de formação para boas donas de casas que vê as suas certezas vacilarem quando o marido morre e fica falida. Com interpretação da multi-galardoada Isabelle Huppert, Agente Haxe segue a derrocada profissional de Patience Portefeux, polícia-intérprete na unidade de narcotráfico que, na tentativa de ajudar alguém próximo, acaba por embarcar numa nova carreira como “madrinha” do crime organizado. É ainda no universo feminino que encontramos Nem Uma, Nem Outra, o novo filme de Anne Giafferi que acompanha a história de uma actriz, de meia idade, forçada a contratar uma dupla depois de uma cirurgia estética falhada. Uma longa, que volta a “calcar os calos” à classe média francesa e ao lado hipócrita que ela tenta esconder, num filme que não deixa de ser uma crítica a uma indústria que, aqui e ali, ainda privilegia a juventude ao talento. Ainda no campo da comédia, e cinco anos passados sobre O Sequestro de Michel HouellebecqThalasso volta a construir uma narrativa inebriante e hilariante em torno do famoso escritor francês e do seu sequestro, num filme que conta com interpretações de Gérard Depardieu e do próprio Houellebecq. 

Situado no início da Segunda Guerra Mundial, De Gaulle apresenta-nos um impressionante Lambert Wilson a assumir o papel do general que, acabado de assumir o seu posto, quer mudar o curso do mundo. O novo filme de Gabriel Le Bomin, mistura a História e o romance, mostrando-nos dois lados de um mesmo homem: o militar e o familiar. Baseado no bestseller internacional do economista Thomas Piketty, O Capital no Século XXI propõe uma reveladora jornada pela riqueza e pelo poder, num documentário que desmonta o popular pressuposto de que a acumulação de capital acompanha o progresso social, lançando uma nova luz sobre as crescentes desigualdades da actualidade.

Adaptado do romance homónimo de Ivan Calbérac, Veneza Não é na Itália conta a história de uma adolescente nascida no seio de uma família inclassificável, a história de um primeiro amor, milagroso e frágil. Uma viagem iniciática e incrível onde a vida muitas vezes passa despercebida, mas onde Veneza, será sempre o ponto de chegada. Também com ligação à literatura, Queria ter Alguém à Minha Espera Num Sítio Qualquer da colectânea de contos homónima de Anna Galvada, para nos trazer um olhar descomprometido e próximo sobre as relações familiares, as suas disputas, os arrependimentos, as reconciliações, as tristezas, os ciúmes e a redenção. 

O programa de antestreias da Festa do Cinema Francês integrará ainda as comédias Doutor?, de Tristan Séguéla, e O Melhor Ainda Está para Vir, de Alexandre de La Patellière e Matthieu Delaporte, Notre Dame de Paris, de Varélie Donzelli, e Play, a terceira longa de Anthony Marciano, que desenha o retrato da juventude dos anos 90, num olhar terno sobre o passar do tempo. 

As novas confirmações juntam-se ao já anunciado programa Delphine Seyrig, Insubmusa, co-programado com a Cinemateca Portuguesa. A edição 2020 da Festa do Cinema Francês passa por quatro cidades: Lisboa (8 a 21 de Outubro), Porto (26 de Outubro a 4 de Novembro), Coimbra (21 a 24 de Outubro) e Almada (14 a 18 de Outubro). Mais detalhes da programação serão revelados nas próximas semanas. 

A Festa do Cinema Francês é organizada pela produtora Jangada, apoiada pela Embaixada de França e o Institut français du Portugal, em parceria com a rede das Alliances Françaises em Portugal.

 

PROGRAMAÇÃO ANTESTREIAS
 

A BOA ESPOSA, Martin Provost, 2020 França, Bélgica, 109'
AGENTE HAXE, Jean-Paul Salomé, 2020, França, 106'
DE GAULLE, Gabriel Le Bomin, 2019, França, 108'
DOUTOR?, Tristan Séguéla, 2019, França, 90'
NEM UMA, NEM OUTRA, Anne Giafferi, 2019, França, 98'
NOTRE DAME DE PARIS, Varélie Donzelli, 2019, França, Bélgica, 88'
O CAPITAL NO SÉCULO XXI, Justin Pemberton e Thomas Piketty, 2019, França, Nova Zelândia, 103'
O MELHOR AINDA ESTÁ PARA VIR, Alexandre de La Patellière e Matthieu Delaporte, 2019, França, 117'
PLAY, Anthony Marciano, 2019, França, 108'
QUERIA TER ALGUÉM A MINHA ESPERA NUM SÍTIO QUALQUER, Arnaud Viard, 2019, França, 89'
THALASSO, Guillaume Nicloux, 2019, França, 93'
VENEZA NÃO É NA ITÁLIA, Ivan Calbérac, 2018, França, 95'

 

Falta apenas uma semana para o IndieLisboa 2020

 
 
 
Júri e Prémios | IndieLisboa 2020
 
Só faltam oito dias para o início do IndieLisboa. E chegou a altura de conhecer o júri que presidará em cada secção e respectivos prémios. 
 
Na Competição Internacional de Longas-Metragens, o júri é constituído por Caroline Maleville, responsável pela programação da Cinemateca Francesa desde 2009, que organiza também reuniões regulares dedicadas à criação cinematográfica contemporânea jovem; Cristina Nord, crítica de cinema, escritora e curadora alemã, e directora do Forum Berlinale desde Agosto de 2019; e Mamadou Ba, activista e militante anti-racista decolonial, dedicado às lutas pelos direitos humanos das pessoas racializadas e migrantes. 
 
Atribuem O Grande Prémio de Longa-Metragem Cidade de Lisboa, no valor de 15.000 Euros e o Prémio Especial do Júri Canais TVCine & Séries, o qual equivale a aquisição dos direitos do filme para Portugal. 
 
Na Competição Internacional de Curtas-Metragens, o júri é constituído por Joana Pimenta, realizadora portuguesa, actualmente directora interina do Film Study Center da Universidade de Harvard, e directora de estudos do programa de doutoramento em Critical Media Practise; Jorge Jácome, realizador de cinema, tendo o seu último filme Past Perfect (2019) sido o vencedor Grande Prémio de Curta Metragem da Competição Internacional do IndieLisboa e Melhor Filme no Festival de Hamburgo; e Nuno Rodrigues, co-fundador do Curtas Vila do Conde, e director e coordenador da Galeria Solar desde 2005. 
 
Atribuem o Grande Prémio de Curta-Metragem, no valor de 4000 Euros, Prémio Melhor Curta de Animação, no valor de 500 Euros, Prémio Melhor Curta de Documentário, no valor de 500 Euros, Prémio Melhor Curta de Ficção, no valor de 500 euros.
 
Na Competição Nacional, o júri é constituído por Louise Rinaldi, programadora no festival Premiers Plans-Angers desde 2019; o realizador e produtor Michael Wahrmann; e Núria Cubas, que se destaca como professora pela sua participação regular nas (R)evoluciones, um curso do LAV, Laboratorio AudioVisual de Criação e Práticas Contemporâneas. 
 
Atribuem o Prémio ALLIANZ para Melhor Longa-Metragem Portuguesa, no valor de 7.500 Euros; o Prémio Melhor Realização para Longa-Metragem Portuguesa, no valor de 1.000 Euros; o Prémio Dolce Gusto para Melhor Curta-Metragem Portuguesa, no valor de 2.000 Euros; Prémio Novo Talento, no valor de 1.500 Euros. 
 
Na Competição dos Novíssimos, o júri é constituído por André Miguel Ferreira, que frequenta actualmente a Pós-graduação em Fotografia e (Pós) Cinema, na NOVA — FCSH, e foi o vencedor da Competição Novíssimos na 16ª edição do IndieLisboa, em 2019; Felipe Bragança, cineasta brasileiro, colaborador constante em argumentos de filmes de realizadores como Karim Ainouz, Helvécio Marins Jr. e Marina Meliande; e a cantora moçambicana Selma Uamusse.
 
Atribuem o Prémio Novíssimos The Yellow Color + Portugal Film, no valor de 2.000 Euros em serviços + promoção e venda do filme vencedor.
 
Na Competição Silvestre, o júri é constituído por Paulo Cunha, professor de cinema na Universidade da Beira Interior, onde dirige o Mestrado em Cinema, é Doutor em Estudos Contemporâneos pela Universidade de Coimbra, e é também programador do Cineclube de Guimarães e do Curtas Vila do Conde; Marta Lança, jornalista, programadora e produtora e editora do BUALA, portal de pensamento crítico sobre o sul global, que é actualmente doutoranda em Estudos Artísticos na FCSH - UNL; Pedro Borges, que trabalha no negócio do cinema há trinta anos, tomando as rédeas da Midas Filmes desde 2006, e do Cinema Ideal desde 2014, um dos cinemas independente da cidade de Lisboa; Alexandra Ramires, licenciada em 2010 em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa,  que tem trabalhado regularmente em cinema de animação desde 2009; e o pianista, compositor e orquestrador, Filipe Raposo.
 
Atribuem o Prémio Silvestre para Melhor Longa-Metragem Silvestre, no valor de 1.500 Euros e o Prémio Silvestre para Melhor Curta-Metragem, no valor de 1.000 Euros. 
 
Na Competição IndieMusic, o júri é constituído pela realizadora, argumentista e compositora Joana Barra Vaz; Jorge Ferraz, músico-guitarrista, compositor e produtor, fundou e liderou alguns bandas portuguesas underground desde 1983, com destaque para “Santa Maria, Gasolina em Teu Ventre!”; e Pedro Azevedo, programador do Musicbox, director do Festival Alestre e DJ nos tempos livres e, enquanto La Flama Blanca, é o anfitrião do Baile Tropical.  
 
Atribuem o Prémio IndieMusic, no valor de 1.000 Euros. 
 
Há também júris não oficiais, que são parceiros do festival, atribuindo prémios consoantes categorias determinadas e com os seus próprios critérios, dentro da programação do IndieLisboa 2020.
Dentro destes, o Júri Amnistia Internacional, composto pelo actor português Ivo Canelas, a jornalista e apresentadora Rita Ferro Rodrigues e Sandra Dias Pereira, membro da direcção da Amnistia Internacional Portugal. Atribuem o Prémio Amnistia Internacional, no valor de 1.500 Euros.
Júri Árvore da Vida, que atribui o prémio Árvore da Vida para Filme Português, no valor de 2.000 Euros, é composto por Inês Gil, cineasta e professora de cinema; Helena Valentim, professora do Departamento de Linguística da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa; e Padre António Pedro Monteiro, secretário provincial dos Dehonianos em Portugal, capelão hospitalar.
 
E o Júri do Público, que avaliará a Competição Internacional, Competição Nacional, Silvestre, Novíssimos, IndieJúnior, Boca do Inferno. Atribuem o Prémio Longa-Metragem, no valor de 2.000 Euros, o Prémio Curta-Metragem, no valor de 1.000 Euros e o Prémio IndieJúnior, no valor de 500 Euros. 
 
Foto: Júris oficiais da 17ª edição do IndieLisboa 
 
Saiba mais