Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Rod Krieger e SURMA se encontram no palco da VALSA na próxima quarta-feira, dia 16

transferir (41).jpg

 

Rod Krieger (por Marina Abadjieff) e SURMA (por Rita Carmo) 



Como parte da programação do Circuito Lisboa, o artista brasileiro radicado em Portugal, Rod Krieger, vai subir ao palco do Valsa ao lado de SURMA, um dos grandes nomes da música portuguesa, para uma noite experimental. O encontro dos dois será dia 16 de junho, a partir das 19h, na VALSA, que agora está localizado em novo endereço - Rua Angelina Vidal, 13. 

 

Rod, que se mudou para Portugal em 2019, depois de 14 anos como baixista de uma das principais bandas de rock brasileiro, Cachorro Grande, fez sua estreia a solo com o álbum A Elasticidade do Tempo, editado em Março do ano passado. “Ainda vou programar a data do concerto de lançamento do disco, enquanto isso, estou bem contente por poder realizar esse encontro com a SURMA, que é uma artista com a qual sempre quis fazer algo”, comenta o compositor, que já está a produzir músicas para o segundo álbum. 

 

Já SURMA nos últimos dois anos apresentou-se ao vivo por mais de 200 vezes e por 16 países. Com um disco de estreia nomeado para melhor disco independente do ano pela IMPALA, conseguiu destaque em meios prestigiados como a BBC. Em 2019, foi concorrente e finalista do Festival da Canção e lançou um EP com a revisitação de alguns dos seus primeiros temas e prepara a edição do segundo longa-duração. 

 

Juntos, esses dois artistas prometem uma noite de muitas experimentações, trocas de referências e inspirações em um ensaio aberto. E é essa a atmosfera que o VALSA, espaço de fomento à cultura, que acolhe a diversidade através do encontro, busca transmitir a todos, ao ter a música como fio condutor, seja de forma literal ou inspiracional/subjetiva. Um laboratório onde artistas são provocados a experimentar novos formatos e projetos. 

 

SERVIÇO:

 

Rod Krieger, SURMA e suas referências

 

Data: 16/06

Horário: 19h

Local: VALSA - Rua Angelina Vidal, 13

Convite: 5€ (reservas pelo email valsavalsou@gmail.com)

 

LINKS

 

Rod Krieger

 

Bandcamp

Facebook
Twitter

Instagram

YouTube

 

SURMA

 

Bandcamp

Facebook

Twitter

Instagram

METROPOLITANA | Música na Academia > 2, 9 e 16 JUL. 19H | Academia de Ciências de Lisboa

MÚSICA NA ACADEMIA

Concertos da Orquestra Metropolitana de Lisboa
sextas-feiras 2, 9 e 16 de julho, sempre às 19h00
na Academia das Ciências de Lisboa

 

transferir (35).jpg

 

O Salão Nobre da Academia das Ciências é um dos tesouros mais discretos da cidade de Lisboa. Para lá do espólio da biblioteca do antigo Convento Franciscano de Jesus, guarda obras valiosas de teor científico e documentos que ajudam a compreender a História de Portugal desde o século XIV em diante. A encimar as estantes, ostenta um teto com esplendorosos frescos do pintor setecentista Pedro Alexandrino de Carvalho onde se reflete uma acústica de excelência para a partilha musical.

Estas são razões de sobra para a Orquestra Metropolitana de Lisboa regressar a este espaço no mês de julho, com três programas em que interpretará obras de Haydn, Schumann, Schubert, Rossini, Mendelssohn, Hummel e Joly Braga Santos.


2 JUL: DE LONDRES A DÜSSELDORF

J. Haydn Sinfonia N.º 95
R. Schumann Concerto para Violoncelo, Op. 129
J. Haydn Sinfonia N.º 104, Londres

Irene Lima violoncelo
Pedro Amaral maestro

*****

9 JUL: VIAGGIO IN ITALIA

F. Schubert Abertura ao Estilo Italiano, D. 590
G. Rossini Introdução, Tema e Variações, para Clarinete e Orquestra
F. Mendelssohn Sinfonia N.º 4, Op. 90, Italiana

Jorge Camacho clarinete
Martim Sousa Tavares maestro

*****

16 JUL: DEAMBULAÇÕES MUSICAIS

J. N. Hummel Pot-pourri (Fantasia) para Viola e Orquestra
Joly Braga Santos Divertimento N.º 1
J. N. Hummel Concerto a tromba principale

Irma Skenderi viola
João Moreira trompete
Pedro Neves maestro

Preçário de cada concerto: 18€ - Bilhetes à venda AQUI
Assinatura dos 3 concertos: 45€ - À venda AQUI




O mundo maravilhoso das árvores chega às escolas de Guimarães à boleia do toy piano e das histórias de Joana Gama

Escolas do concelho de Guimarães recebem o espetáculo “As árvores não têm pernas para andar”, da pianista Joana Gama, ao longo do mês de junho

O mundo maravilhoso das árvores chega às escolas de Guimarães à boleia do toy piano e das histórias de Joana Gama

transferir (34).jpg

 

Inspirada nos espaços e circunstâncias da vida das árvores, a pianista portuguesa Joana Gama leva até às escolas de Guimarães um espetáculo em que a música e as histórias se fundem na companhia de um pequeno grande instrumento – o toy piano. “As árvores não têm pernas para andar” é apresentado em várias escolas do concelho entre os dias 4 e 25 de junho, no âmbito da programação de Educação e Mediação Cultural d’A Oficina.  

A partir do momento em que são semeadas, as árvores permanecem sempre no mesmo sítio, a partir do qual se alimentam, se defendem e se reproduzem. Não são como as pessoas, que nascem num país e podem viajar ou até ir morar para o outro lado do planeta. E tal como a música difere de continente para continente, podemos encontrar árvores muito diferentes espalhadas pelo mundo: árvores que são autênticas casas, outras que movem multidões para serem admiradas, outras que produzem material que chega até à lua.  

Neste concerto dirigido a maiores de 3 anos de idade, a pianista Joana Gama dá a conhecer estas e outras histórias sobre o mundo maravilhoso das árvores com a ajuda de um precioso instrumento da artista, o seu toy piano. 

Com música original de João Godinho e ilustração de Francisco Eduardo, esta é uma coprodução d’A Oficina, Fundação Lapa do Lobo (encomenda do Projeto Alcateia), São Luiz Teatro Municipal, Teatro Municipal do Porto - Rivoli . Campo Alegre e CAE Sever do Vouga. 

Paralelamente, a 14 e 15 de junho, das 09h30 às 12h30, decorrem na Sala de Ensaios do Centro Cultural Vila Flor sessões de trabalho com Joana Gama, destinadas aos professores, acerca do processo de construção do espetáculo “As árvores não têm pernas para andar”. Esta formação é de acesso gratuito mediante inscrição prévia através o e-mail mediacaocultural@aoficina.pt ou do telefone 253424716. 

Joana Gama (Braga, 1983) é uma pianista portuguesa que se desdobra em múltiplos projetos quer a solo, quer em colaborações nas áreas do cinema, da dança, do teatro, da fotografia e da música. Doutorada pela Universidade de Évora, prossegue as suas investigações enquanto membro do CESEM/NOVA FCSH. Apesar de inicialmente ter decidido dedicar-se à música com o intuito de continuar a herança associada a uma ideia de música clássica - recitais de piano com repertório canónico - uma série de acontecimentos em cadeia foram-na desviando de um caminho que julgava ser o seu. Daí que os últimos anos - para além dos recitais - tenha incluído colaborações com múltiplos artistas relacionados com diversas vertentes artísticas como são os casos de Luís Fernandes, João Godinho, Rafael Toral, Drumming GP, Eduardo Brito, Tânia Carvalho, Victor Hugo Pontes, João Fiadeiro, João Botelho, Manuel Mozos, Sopa de Pedra, cujo resultado tem sido apresentado regularmente em Portugal e no estrangeiro. Nos últimos 10 anos, dedicou o recital de piano SATIE.150 ao 150º aniversário do compositor Erik Satie (assinalado em 2016), editou dois discos (SATIE.150 e Arcueil), coordenou a edição de um livro e tem apresentado recitais comentados para adultos e crianças.

 

 

Mural 18:Ciclos Música Santiago com 4/ Quarteto e Duo Encore no Castelo de Palmela em junho

Os Ciclos Música Santiago apresentam dois espetáculos no Castelo de Palmela (Igreja de Santiago), nos dias 6 e 13 de junho, às 17h00, integrados na programação Mural 18 e no “Palmela é Música”.

Dia 6, poderá assistir ao 4/4 Quarteto - composto por Miguel Madalelo, André Issa, Nuno Morteira e Rui Ricardo enquanto que, dia 13, será a vez de  apreciar as sonoridades do Duo Encore, formação de música de Câmara, com um repertório que abrange várias épocas e estilos musicais, com Fernando Pernas (clarinete) e José Micael (guitarra).

A programação Mural 18, desenvolvida pela AML - Área Metropolitana de Lisboa e pelos seus 18 Municípios, une agentes culturais, municípios e cidadãs/ãos em defesa da comunidade artística e do património cultural, imaterial e material.

Consulte o programa completo em www.mural18.pt.

44 Quarteto.jpg

Duo Encore.jpg

 

 

 

 

 

Histórias da Formiga Rabiga - A Menina do Mar - 5 e 6 de junho, Almada e Lisboa

transferir (32).jpg

 

HISTÓRIAS DA FORMIGA RABIGA
A Menina do Mar

Orquestra Metropolitana de Lisboa

A areia da praia é fronteira de dois mundos que ora estão de costas voltadas ora se atraem de maneira irresistível. Entre a terra e o mar: é este o cenário do primeiro conto infantil de Sophia de Mello Breyner Andresen, publicado em 1958, hoje um dos textos mais lidos nas escolas do nosso país. O encontro acontece entre um menino curioso fascinado por coisas belas e uma bela menina com a altura de um palmo, cabelos verdes, olhos roxos, um vestido feito de algas encarnadas e que tem como amigos inseparáveis um peixe, um polvo e um caranguejo. Ela fala-lhe do fundo do mar, de florestas de algas, de grutas de corais e de jardins de anémonas. Ele mostra-lhe as flores e o fogo, descreve-lhe as estradas, os campos e as cidades. Conhecem o mundo do outro, aquilo que os separa, as sensações de descoberta e de saudade. Mas porque os búzios tudo ouvem, houve que juntar música a todo este imaginário. Foi precisamente isso que Fernando Lopes Graça fez, quando emprestou relevo às ondas e à tempestade, à tristeza e à alegria de dançar.

 

A MENINA DO MAR
Histórias da Formiga Rabiga

Orquestra Metropolitana de Lisboa

Sábado, 5 de junho, 11h00, Academia Almadense
Domingo, 6 de junho, 11h00, Cinema São Jorge
 

Fernando Lopes Graça A Menina do Mar

Susana Henriques narração
Leandro Alves direção musical


Participantes
Afonso Simão Vaz Teixeira, Alessandro Skenderi Erculiani, Alice dos Santos Neves,
Camila Manta Rebelo, João Carlos Vaz Teixeira, Luca Dean da Silva,
Mia Rose Dean da Silva, Sara dos Santos Neves, Simão Pereira

Ilustrações Projetadas
Helena Firme

 
PRÓXIMOS CONCERTOS
 
JOVENS SOLISTAS DA METROPOLITANA
3 de junho, 17h00
Museu do Oriente

 
SONS PELA CIDADE
Jovens Solistas da EPM
5 de Junho, 16h00, SFUCO (Olivais)
 
ENSEMBLE DE TROMPETES
Solistas da Metropolitana
4 de junho, 13h00,
Átrio da Sala do Arquivo da CML
MÚSICA NA FREGUESIA -
CICLO MÚSICA DE CÂMARA

Jovens Solistas da Metropolitana
8 de junho, 17h00, Jardim de Santo Amaro

teatromosca com progrAMAS para toda a família

Em junho, o teatromosca programa diversos espetáculos dedicados a toda a família. Sempre às 16h, estes dias serão preenchidos com propostas teatrais e um concerto muito especial.

transferir (28).jpg


 

ZUMBA ZUMBA ZAIA M/3 

5 de junho > 16h
AMAS - Auditório Municipal António Silva [Agualva-Cacém]

 

Num sotão duas meninas encontram duas grandes malas enquanto estão a jogar às escondidas. Essas malas estão cheias de lembranças de alguém que viveuem África. A partir da descoberta desses objetos o espetador é transportado para um universo de cores, imagens e sons vindos do continente africano. "Zumba zumba zaia" é um espetáculo de teatro físico, onde usamos o corpo como meio privilegiado de expressão.

transferir (29).jpg

ALDEBARàM/12

12 de junho > 16h
AMAS - Auditório Municipal António Silva [Agualva-Cacém]

 

Portugal, ano 2118. Os recursos naturais da Terra estão esgotados e a humanidade está à beira da extinção. Como último recurso, a Agência Espacial Lusitana vai enviar uma expedição em busca de outro planeta habitável. Destino: a estrela Aldebarã, uma das mais próximas do nosso sistema solar. Uma nave veloz é construída e buscam-se tripulantes para esta missão repleta de perigos e incertezas. Mas os únicos voluntários a oferecer-se formam uma tripulação de párias, desajustados e estouvados. Agora estes argonautas futuristas devem unir as suas forças e lançar-se no desconhecido. Conseguirão eles salvar o planeta que os rejeitou? 

 

transferir (30).jpg

CINE-CONCERTO:
FILMES MUSICADOS M/6

19 de junho > 16h
AMAS - Auditório Municipal António Silva [Agualva-Cacém]


Depois de mais de 120 sessões em território nacional e internacional, o músico e compositor residente em Sines, Charlie Mancini, apresenta o seu cine-concerto ao ar livre, no qual irá musicar o clássico do cinema pré-sonoro, “Sete Oportunidades”, de Buster Keaton. Similar a como um músico presta atenção ao maestro, Charlie Mancini mantém-se focado nas personagens projetadas no ecrã para que o acompanhamento musical substitua na perfeição os diálogos e crie um ambientedistinto e único para cada cena. Esta é uma experiência singular e memorável. Uma verdadeira máquina do tempo!

transferir (31).jpg

 

 

BILHETEIRA ONLINE

SEBENTA | ao vivo dias 3 e 4 Junho em Lisboa | novo single

 

 

 

transferir (23).jpg

 

 

Os SEBENTA recentemente celebraram 17 anos de carreira e revelaram novo single, "Ao Teu Lado" (Sony Music). A festa, ou melhor... as festas vão acontecer nos dias 3 e 4 de Junho, pelas 21h00 no Espaço Boutique da Cultura, em Lisboa. Os lugares são limitados e já estão à venda em BOL.PT | https://bit.ly/3yzkCVi

"Venham fazer a festa, connosco!", convidam os SEBENTA.

 

CCB | Norma in Jazz > Paolo Fresu com Paolo Silvestri e Orquestra Jazz do Mediterrâneo | 3 JUNHO ÀS 19H NO GRANDE AUDITÓRIO

«Fresu é um daqueles músicos que surgem de tempos a tempos para nos lembrarmos porque é que o jazz é tão especial e único.»

BUENOS AIRES HERALD

 

image001 (3).jpg

 

NORMA IN JAZZ

Paolo Fresu com Paolo Silvestri

e Orquestra Jazz do Mediterrâneo

 

CCB • 3 de junho •  quinta-feira • 19h00 • Grande Auditório

Coapresentação Embaixada de Itália em Lisboa/Centro Cultural de Belém

INÊS DE VASCONCELLOS lança AMPLEXO > Museu do Fado Discos

Álbum de estreia de Inês de Vasconcellos 
é a 10ª edição da label Museu do Fado Discos
 Produzido por Ricardo Cruz, AMPLEXO conta com 11 temas originais de uma riqueza lírica e musical pouco comum. Inês de Vasconcellos dá voz às palavras de autores como Vasco Graça Moura, Maria do Rosário PedreiraCapicua ou Fernando Pinto do Amaral e a composições de mestres como Mário Pacheco, Tiago Machado, Ricardo Cruz ou Edu Mundo. O disco conta ainda com a colaboração de Rogério Charraz, Valter Rolo e Flávio Gil.

Em estúdio, a fadista esteve acompanhada por Luís Guerreiro na guitarra portuguesa, Bernardo Viana e Luís Pontes na viola de fado e Ricardo Cruz no baixo acústico.
 
AMPLEXO é um abraço envolvente ao universo do Fado nos seus vários matizes, onde cabem também as diversas influências que Inês de Vasconcellos recebeu ao longo do seu percurso musical. Um disco de estreia que nos transporta para o que há de mais etéreo na música, sem perder o contacto com as raízes mais profundas do Fado.

Lançamento
27 Maio . Museu do Fado . Esgotado



Há Fado no Cais
31 JULHO . CCB 
19h Presencial / 21h30 Online