Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Dia Mundial do Teatro: Chapitô leva “Júlio César” ao Cine-Teatro S. João

Júlio César (1).jpg

 

No Dia Mundial do Teatro (27 de março), a Companhia do Chapitô apresenta o espetáculo “Júlio César” no Cine-Teatro S. João, em Palmela, às 21h30, com entrada gratuita (mediante levantamento de bilhete).

Com encenação de José C. Garcia e Cláudia Nóvoa, esta é a 39.ª criação coletiva do reportório do Chapitô, que continua a explorar a comédia como linguagem para reinventar a história. A criação teatral parte de eventos da vida da figura histórica de Júlio César, eternizada pelos grandes contadores de histórias, desde Plutarco a Shakespeare.

O espetáculo, destinado a maiores de 12 anos e organizado pela Câmara Municipal de Palmela, é o último do programa comemorativo do Dia Mundial do Teatro em Palmela, que está a decorrer ao longo do mês de março, com peças de companhias locais e nacionais e formação, em todas as freguesias.

A programação, promovida pelo Município com os Grupos de Teatro do concelho, encerra no dia 30 de março, às 21h00, com a tradição da Queima do Judas no Centro Histórico de Palmela. As comemorações enquadram-se nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 10 - Reduzir as Desigualdades e 17 - Parcerias para a Implementação dos Objetivos.

Mais informações: 212 336 630 ou cultura@cm-palmela.pt.

 

Sinopse

 

«Júlio César foi um general Romano e um homem de estado. Membro do primeiro Triunvirato, liderou os exércitos Romanos na conquista da Gália, antes de derrotar o seu rival político Pompeu em contexto de guerra civil. Autoproclama-se depois Ditador Perpétuo de Roma, cargo que não ocupou por muito tempo, assassinado por um grupo de senadores que o consideram uma ameaça à República.

Inspirados no imaginário popular das representações de Roma e da figura notável que foi Júlio César, explorando inconsistências históricas e tomando liberdades no tratamento de factos documentados - com o des-rigor que já caracteriza a Companhia do Chapitô - eis a desconsagração de outro monstro histórico, Júlio César. Se era ele um tirano que merecia morrer ou um herói brutalmente assassinado por conspiradores, venha o Diabo e escolha. Aqui não há heróis nem vilões, há circunstâncias e gente ardilosa que faz pela vida. Também há gente menos ardilosa que faz o que lhes mandam. E gente virtuosa que faz o que tem de ser feito. Arrasamos todos por igual».

Apresentação do espetáculo "That’s all, folks!" no concelho de Torres Vedras

 

descarregar (1).jpg

That’s all, folks! é um espetáculo de teatro, música e artes visuais, criado e produzido pela Plataforma285, a partir de residências artísticas realizadas em quatro diferentes territórios do concelho de Torres Vedras (da Freguesia do Ramalhal, da União das Freguesias de A dos Cunhados e Maceira, da Freguesia da Silveira e da União das Freguesias de Campelos e Outeiro da Cabeça), o qual será durante o mês de março apresentado em locais desses mesmos territórios: na Casa do Povo do Ramalhal (nos dias 8 e 9, pelas 19h00), no Centro Pastoral do Sobreiro Curvo (nos dias 15 e 16, pelas 21h00), no Grupo Desportivo Cultural de Brejenjas (nos dias 21 e 22, pelas 19h00) e no Centro Cultural e Animação de Campelos (no dia 23, pelas 21h00, e, no dia 24, pelas 17h00).

Assente num modelo participativo de criação, que passou pela auscultação da comunidade, That’s all, folks! foi concebido com o objetivo de pensar o comum e a identidade de forma abrangente, pelo que no seu processo de criação foram incluídos participantes de diferentes gerações.

Interpretado por duas performers, este espetáculo centra-se nas problemáticas associadas à construção de uma identidade coletiva, a partir de uma esfera simbólica comum. No mesmo revisitam-se datas, mapeiam-se acontecimentos e imagens que populam o imaginário e que ensinam o que amar, o que odiar ou quem evitar. Suscitam-se questões como: Que ideias estão contidas nas celebrações? Celebramos para não esquecer – mas o que celebramos de facto? Quem decide o que deve ser esquecido? Quem define a narrativa comum?

Após cada apresentação de That’s all, folks! no concelho de Torres Vedras haverá um momento de conversa com o público.

Os interessados em assistir à apresentação desse espetáculo no concelho de Torres Vedras devem efetuar inscrição, a qual é gratuita, pelo n.º de telefone: 261 320 749; ou por um dos seguintes emails: plataforma285@gmail.com | cultura@cm-tvedras.pt.

De referir que a Plataforma285 é um coletivo multidisciplinar, fundado em 2011, por Cecília Henriques e Raimundo Cosme. Conta já com 21 criações originais, tendo trabalhado com instituições como o CCB, a Culturgest, o MAAT, o Teatro Nacional D. Maria II, o São Luiz Teatro Municipal ou Serralves.

 

Produção: Plataforma285

Coprodutores: Câmara Municipal de Torres Vedras, São Luiz Teatro Municipal, RTP

Apoio financeiro: Câmara Municipal de Torres Vedras

Parceiros para residências artísticas: União das Freguesias de A dos Cunhados e Maceira, Junta de Freguesia da Silveira, União das Freguesias de Campelos e Outeiro da Cabeça, Junta de Freguesia do Ramalhal, Associação Pro-Memória

Apoios: Câmara Municipal de Lisboa, Câmara Municipal de Pombal

Residências: Cão Solteiro, Residências 120, O Espaço do Tempo, Casa Varela

 

Ficha Técnica e Artística

Criação: Plataforma285

Direção artística e texto: Cecília Henriques e Raimundo Cosme

Interpretação: Cecília Henriques e Beatriz Beja

Interpretação em vídeo: Maurícia Barreira Neves

Direção Musical: Cigarra

Olhar Exterior e Apoio ao Movimento: Maurícia Barreira Neves

Cocriação e figurinos: Inês Ariana

Execução de figurinos: Atelier Rosário Balbi, Hugo Graça, Miu Lapin, Pedro Rodrigues

Cocriação e cenografia: Bruno José Silva

Construção dos elementos da cenografia: Ricardo Sousa (Matéria Handmade Woodcraft)

Espaço de apoio à produção de cenografia: LA RAGE

Design de luz: Daniel Worm

Fotografias: Joana Correia

Vídeo: Ana Ladislau

Design Publicação: Bru Pontes

Cocriação e Direção de Produção: Raquel Bravo

Assistência de Produção: Mariana Sá Marques e Ana Ladislau

Apoios: Câmara Municipal de Lisboa, Câmara Municipal de Pombal

Agradecimentos da Plataforma285: António Moura, Cão Solteiro, Catarina Jesus, Diogo Almeida, HIT Management, Joana Dilão, Laura M Gonçalo, Teatro Praga, Vanessa Rodrigues e Laura M Gonçalo

Dia Mundial do Teatro: semana com novos espetáculos e oficina

Dia Mundial Teatro.jpg

 

 

Esta semana, o programa do Dia Mundial do Teatro prossegue com três novos espetáculos e uma oficina.

No dia 19 de março, às 11h00, o Centro Comunitário de Águas de Moura recebe um espetáculo dirigido à Comunidade Educativa (maiores de 3 anos): “A.norm@l”, pelo Teatro Extremo. Organizado pela Câmara Municipal de Palmela, tem entrada gratuita e integra a Operação Integrada Local (OIL) Poceirão e Marateca.

O Teatro Artimanha apresenta “Alfurja (De)mente”, com encenação de Sandro Espalha, no Auditório Municipal de Pinhal Novo - Rui Guerreiro, nos dias 22 e 23 de março, às 21h30. O espetáculo, destinado a maiores de 12 anos, conta com o apoio da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia de Pinhal Novo e os bilhetes têm o valor de 5€.

Se tem entre 15 e 95 anos, no dia 23 de março, às 14h00, participe na Oficina Experimenta o Teatro, dinamizada pela Passos e Compassos, com o apoio do Município, no Cine-Teatro S. João, em Palmela. A participação é gratuita, mediante inscrição (lotação limitada), em https://passosecompassos.pt ou através do 212 336 630.

A fechar a semana, o Teatro dos Barris apresenta “Camille” nas instalações do Teatro O Bando, em Vale dos Barris, no dia 23, às 21h00, e no dia 24, às 18h00. O espetáculo conta com o apoio do Município e do Teatro O Bando.

O Dia Mundial do Teatro (27 de março) está a ser comemorado em Palmela ao longo do mês de março, com um programa que integra 11 iniciativas em todas as freguesias do concelho, desde espetáculos com companhias locais e nacionais a formação. As comemorações enquadram-se nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 10 - Reduzir as Desigualdades e 17 - Parcerias para a Implementação dos Objetivos.

Consulte o programa completo em www.cm-palmela.pt. Mais informações: 212 336 630 ou cultura@cm-palmela.pt.

 

Sinopse - A.norm@l

 

«Ela sente que não se encaixa. Parece que nunca faz nada certo, até que, um dia, ela ouve a montanha a chorar. “A.norm@l” é a história de uma viagem ao fundo da terra. Como poderei partir nesta viagem se tenho medo do escuro? Será que existe luz debaixo da terra? Nesse mergulho no desconhecido, iremos encontrar seres que precisam do silêncio e de escuro para crescer. Iremos até ao fundo da terra para descobrir o que dizem as raízes umas às outras!».

 

Sinopse - Alfurja (De)mente

 

«A lixeira cria uma sombra de nós mesmos e da vida, a personagem que nos atormenta e limita. Esta escuridão leva-nos a lugares tortuosos e sombrios. Um lixo, no qual ninguém está livre de mergulhar».

 

Sinopse - Oficina Experimenta o Teatro

 

«Oficina que convida a habitar e gerir o teatro, a conhecer os bastidores do espetáculo e a criar um objeto artístico. Uma experiência que apela à imaginação e à criatividade e que, de forma lúdica, convida as/os participantes a desvendar segredos, exigências e possibilidades e a assumir as profissões do mundo do espetáculo - Encenador, Ator, Técnico, Produtor, Frente Casa, Técnico de Comunicação... No final, as/os amigas/os e a família estão convidadas/os a assistir a um momento público».

 

Sinopse - Camille

 

«Irmã mais velha de Paul Claudel, Camille teve um destino fora do comum, como mulher e como artista. Uma das primeiras mulheres a ser aceite num ateliê de escultura das Belas Artes. Em 1883, com 19 anos, conhece Rodin, que tem 42. Vivem uma relação apaixonada e tumultuosa, de criação intensa, em que é impossível discernir quem influencia quem. Camille é uma artista visionária, cujas esculturas fulgurantes marcam profundamente Rodin. Após 15 anos de paixão intensa, Rodin não aceita assumir a relação com Camille. Diz-se que ela aborta de um filho seu. Certo é que, aos poucos, Camille se vai desmoronando, acabando por ser internada num hospício... durante 30 anos. A posteridade deve-lhe justiça, enquanto artista e enquanto mulher».

 

 

Dia Mundial do Teatro - 27 mar / Programação Teatro da Trindade INATEL

DIA MUNDIAL DO TEATRO
27 DE MARÇO / ENTRADA LIVRE

O Teatro da Trindade INATEL celebra o Dia Mundial do Teatro com uma programação de Entrada Livre.

Durante a tarde, abrem-se as portas e dá-se a conhecer os segredos e curiosidades de um dos teatros mais icónicos de Lisboa, que conta já com mais de 150 anos de História. Nas VISITAS GUIADAS, o público terá a oportunidade de espreitar os bastidores, pisar o palco e sentir o apelo que a magia de um Teatro tem para oferecer. As visitas decorrerão às 14h30 e 16h30.

Na Sala Carmen Dolores, às 21h, Alberto Magassela, Álvaro Correia, Benedita Pereira, Cucha Carvalheiro, Fernando Luís, Manuela Couto, Renato Godinho e Sandra Faleiro, sobem ao palco com o espetáculo A SENHORA DE DUBUQUE, uma peça do célebre dramaturgo norte-americano Edward Albee.
Três casais divertem-se a jogar às 20 perguntas, em casa de Jo e Sam. O grupo parece estável, apesar da tensão criada pelo jogo e pelo álcool. Mas essa estabilidade altera-se ao longo da peça, assim como as boas maneiras se vão esboroando e a animosidade entre eles vai ficando exposta. A chegada inesperada do quarto casal, uma elegante senhora e o seu sofisticado companheiro, expõe ainda mais o potencial destrutivo do grupo. Apenas a anfitriã cria uma relação empática com a enigmática mulher. Será a mulher a mãe de Jo? Será um anjo da morte? Albee tece uma narrativa que mantém o público em suspense.

 

 

*Entrada livre mediante o levantamento de bilhetes, no próprio dia, a partir das 13h, na bilheteira do Teatro.Limite de 2 bilhetes por pessoa, sujeitos à lotação da Sala Carmen Dolores e das Visitas Guiadas (máximo 25 pessoas, por visita). Para este dianão se aceitam reservas.

Dia Mundial do Teatro: saiba o que pode ver no próximo fim de semana!

Mês Teatro.jpg

 

No fim de semana de 16 e 17 de março, o programa do Dia Mundial do Teatro propõe os espetáculos “Cenas da Vida (A)Normal”, pela Companhia das Miúdas Perfeitas, e “Há Festa na Selva”, pela Associação RespirArte.

“Cenas da Vida (A)Normal” sobe ao palco do Auditório Municipal de Pinhal Novo - Rui Guerreiro, no dia 16, às 16h00 e às 21h00, numa organização do Teatro da Vila, com o apoio da Câmara Municipal de Palmela e da Junta de Freguesia de Pinhal Novo.

No dia 17, às 16h00, a Associação RespirArte leva a animação para os mais novos ao Mercado Municipal de Quinta do Anjo, com “Há Festa na Selva”, espetáculo que conta com o apoio do Município.

O Dia Mundial do Teatro (27 de março) está a ser comemorado em Palmela ao longo do mês de março, com um programa que integra 11 iniciativas em todas as freguesias do concelho, desde espetáculos com companhias locais e nacionais a formação. As comemorações enquadram-se nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 10 - Reduzir as Desigualdades e 17 - Parcerias para a Implementação dos Objetivos.

Consulte o programa completo em www.cm-palmela.pt.

Mais informações: 212 336 630 ou cultura@cm-palmela.pt.

 

Sinopse - Cenas da Vida (A)Normal

 

«“Cenas da Vida (A)Normal” é uma obra teatral inovadora, que explora a complexidade do quotidiano de uma forma divertida e emocionante. A Companhia das Miúdas Perfeitas, conhecida pela sua abordagem única e criativa, promete levar o público a uma jornada através de situações do dia a dia, revelando a beleza e o humor nas coisas mais simples da vida».

 

Sinopse - Há Festa na Selva

 

«A selva está em festa, o rei faz anos - o Leão, animal inseguro, que se esconde numa carapaça interior pela pressão de ser o rei da selva, o que o torna duvidoso, por vezes, e necessitado de aprovação dos que lhe são importantes. Para sua tristeza, o Leão percebe que os seus melhores amigos se esqueceram do dia mais importante, o seu aniversário».

 

Leituras encenadas | UM RETRATO, de Peter Handke @ TEATRO ABERTO

Tempestade Ainda_©Filipe Figueiredo_Easy-Resize.c

O Teatro Aberto está em cena até 17 de Março com o espectáculo TEMPESTADE AINDA, de Peter Handke, uma encenação de João Lourenço.
 
Para marcar o final da carreira do espectáculo, após a apresentação de, domingo, 17 de Março, às 19H00, haverá uma sessão, de 60 minutos, de leituras encenadas, intitulada Um retrato de Peter Handke – Imagens e passagens da sua obra, com concepção de Gerd Hammer e Vera San Payo de Lemos. A entrada é gratuita e aberta ao público.

“A BELA E O MONSTRO” E “MADAGÁSCAR” INVADEM O PALCO DO ALEGRO SINTRA EM PARCERIA COM A YELLOW STAR COMPANY

Em março, há 2 motivos gratuitos para visitar o Alegro Sintra

 

SNT_Bela-e-o-Monstro.jpg

SNT_Madagascar_cartaz.jpg

 

 

  • Dia 9 de março, às 11h30, Mini Show de “A Bela e o Monstro”
  • Dia 17 de março, às 14h30, Flash Mob de “Madagáscar”

 

 

De um conto de fadas intemporal cheio de emoção ao ritmo da música mais divertida, o mês de março traz 2 motivos gratuitos para visitar o Alegro Sintra e deixar-se contagiar pela animação e magia.

 

Em parceria com a Yellow Star Company, o Alegro Sintra, centro gerido pela Nhood Portugal, anuncia 2 espetáculos gratuitos para toda a família, que prometem ficar na memória e arrancar os maiores sorrisos de pequenos e graúdos. 

 

Dia 9 de março, pelas 11h30, era uma vez um mini show de “A Bela e o Monstro” na Praça Central do Alegro Sintra, que convida todos a reviver esta história de encantar e a vibrar com algumas das personagens mais icónicas do universo da animação.

 

Depois de soltar as emoções, nada melhor do que abanar o corpo ao som de “i like to move it, move it”, no dia 17 de março, pelas 14h30, na Praça Central, na companhia de um Flash Mob super ritmado protagonizado pelas personagens de “Madagáscar”. Vai ser difícil escapar ao ritmo dos pinguins mais divertidos de sempre.

 

E o melhor de tudo, no final de cada espetáculo, haverá um Meet & Greet exclusivo e muito especial com as personagens favoritas de cada espetáculo para que todos possam levar para casa uma “Bela” e “physically fit” de recordação.

 

Em março, o ritmo da primavera está no Alegro Sintra!

 

A Yellow Star Company comemora o Dia da Mulher pelo país com os Novos Monólogos da Vagina

image003.jpg

 

A Yellow Star Company comemora o Dia da Mulher pelo país com os Novos Monólogos da Vagina;

 

A autora do texto Eve Ensler, é uma das figuras que mais tem lutado pelo direito da igualdade das mulheres. Vencedora em 2011 de um Tony Award pela sua contribuição à sociedade. Em 2012, Eve Ensler também fundou One Billion Rising, uma parte integrante do projeto V-Day, que procura combater o abuso sexual dirigido às mulheres, como a mutilação genital feminina, as agressões físicas e psicológicas, o tráfico humano e a escravidão sexual. 

 

Com NOVOS TEXTOS; NOVO CENARIO; e muitas surpresas.

A Yellow Star Company volta a cena com esta comédia que permite desvendar como cada mulher lida com a experiência feminina, abordando assuntos como sexo, prostituição, imagem corporal, amor, estupro, mutilação genital feminina, masturbação, nascimento, orgasmo, os vários nomes comuns para a vagina ou simplesmente como uma parte física do corpo feminino. Um tema recorrente em toda a peça é a vagina como uma ferramenta de capacitação feminina e a personificação máxima da individualidade.

"Monólogos da Vagina" são histórias reais, cruas e divertidas, que desvendam um pouco mais do desconcertante universo feminino.

7 de março- Salão Preto e Prata Casino do Estoril – Estoril – a partir de 20€

Bilhetes Monólogos da Vagina | Casino Estoril - Casino Estoril (bol.pt)

8 de março- Convento São Francisco – Coimbra – a partir de 18€

Bilhetes Novos monólogos da vagina - Convento São Francisco (bol.pt)

9 e 23 de março- ÚLTIMAS SESSÕES- a partir de 20€

Bilhetes Monólogos da Vagina - Taguspark (bol.pt)

 

Reservas:

+351 938667315

geral@yellowstarcompany.com

M/16

97 anos Ruy de Carvalho - ANIVERSÁRIO em PALCO por todo o país

O actor Ruy de Carvalho faz 97 anos no próximo dia 1 de março, e nada melhor que festejar a sua vida com o seu espectáculo Ruy, História Devida em vários palcos pelo país.

 

Começamos dia 1 no CAE  da Figueira da Foz e depois no dia 3 de março às 17h00 no espetáculo RUY A História Devida no Auditório Taguspark em Oeiras.

Com 96 anos (e 11 meses) de vida, o ator Ruy de Carvalho continua a perpetuar a longevidade da sua bonita carreira, num espetáculo onde conta histórias inéditas e que tem originado no público um misto de emoções fortes, onde as gargalhadas não faltam.

Produzido pela Yellow Star Company, atualmente residente aos domingos no Taguspark, RUY A História Devida é protagonizado pelos atores Ruy de Carvalho e Luís Pacheco e encenado por Paulo Sousa Costa.

 

Vamos estar também:

 

-7 de março no Fórum Luisa Todi em Setúbal

-9 de março Teatro Municipal em Bragança

-de 14 a 17 de março no Teatro São Luiz em Lisboa

Cartaz em anexo

 

Garanta já o seu lugar!

ruy - especial aniversario - digressão - newslet

PASSATEMPO | "Paródia Nacional"; no Teatro Maria Vitória

O Blog Cultura de Borla juntamente com o Teatro Maria Vitória tem bilhetes duplos para PARÓDIA NACIONAL no Teatro Maria Vitória tem bilhetes para as sessões de dia 1 e 4 de Fevereiro (21h30) e aos primeiros leitores que de 5 em 5 participações:

- enviem um mail para culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ver  PARÓDIA NACIONAL  com o Cultura de Borla" com nome, CC e nº de telefone e sessão pretendida.

 

image001 (3).jpg

SINOPSE

 

“PARÓDIA NACIONAL” é a nova Revista à Portuguesa do Teatro Maria Vitória! E com uma nova Revista pronta para estrear, há que fazer a notícia chegar a toda a gente! Na urgência de promoverem este espectáculo, os nossos Compéres vêem-se obrigados a criar um novo canal de televisão: a “Parque TV”! 

É assim que começa uma aventura alucinante e muito divertida pelo universo da televisão portuguesa. Uma viagem em que não vão faltar a crítica e ironia acompanhadas da beleza e luxo sempre característicos duma grande Revista à Portuguesa!

“PARÓDIA NACIONAL”, além de uma grande homenagem à caixinha mágica que continua a fazer-nos sonhar, é uma caricatura hilariante dos canais portugueses e das figuras mediáticas, não só da televisão, mas também da política, do desporto e da sociedade.

Com um elenco de nomes queridos do público português, onde se destacam Marina Albuquerque, a popular actriz televisiva que se estreia em Revista, Paulo Vasco, Miguel Dias e a extraordinária Cidália Moreira à frente de um grande elenco de actores, cantores e bailarinos, “PARÓDIA NACIONAL” promete encantar, divertir e surpreender o público. Uma Revista à Portuguesa inovadora, com produção de Hélder Freire Costa, encenação de Paulo César, texto de Flávio Gil, Miguel Dias e Renato Pino e música de Miguel Dias e Carlos Pires.

“PARÓDIA NACIONAL” é a nova Revista que vai encher o Parque Mayer de alegria, cor e gargalhadas!

 

PROMOTOR

 

Hélder Freire Costa - Produções, Unipessoal, Lda.

 

PREÇOS

 

1ª Plateia - 30€

2ª Plateia - 25€

1ª Tribuna - 22,5€

2ª Tribuna - 17,5€

3ª Tribuna - 12,5€

Frisas (4 lugares/cada) - 100€

Camarotes 1 a 10 (3 lugares/cada) - 75€

Camarotes 11 a 18 (3 lugares/cada) - 65€

Camarotes 19 a 24 (3 lugares/cada) - 50€