Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

A BELA E O MONSTRO | A HISTÓRIA | NOS CINEMAS A 16 DE MARÇO

image006.jpg

 

 

Era uma vez um jovem e arrojado Príncipe (Dan Stevens), que vivia num magnífico castelo. Foi responsável por várias festas extravagantes em que participaram belas debutantes de todo o mundo e mimado por uma série de empregados que cuidaram de todos os seus caprichos e que o tornaram numa pessoa insolente e egoísta. Quando uma velha mendiga aparece no seu castelo à procura de abrigo devido à tempestade e lhe oferece em troca apenas uma rosa, manda-a embora de forma insensível, sem saber que ela é uma bela feiticeira (Hattie Morahan). Para o punir pela sua crueldade, lança uma maldição no castelo e transforma-o num Monstro e a todos os seus habitantes em objetos. Para reverter o feitiço, tem de aprender a amar e ser digno de ser amado, antes da última pétala da rosa encantada cair... Caso contrário, permanecerá um monstro e os seus empregados objetos, que ficarão aprisionados no castelo para toda a eternidade.

Anos mais tarde, na pequena cidade de Villeneuve, Bela (Emma Watson), uma jovem brilhante e corajosa, reflete sobre a monotonia da sua vida de província. Muito independente e a preferir manter-se à parte, Bela vive com o pai Maurice (Kevin Kline), um artista solitário e um ávido leitor, sonhando com aventura e romance num mundo que vai além dos limites da sua aldeia francesa. Por sua vez, os moradores da aldeia não sabem o que pensar dela, pois sendo tão virtuosa e amável como bonita, Bela continua a ser um verdadeiro enigma. Rejeita os avanços implacáveis do arrogante e desonesto Gaston (Luke Evans), que vive com o seu companheiro Lefou (Josh Gad) e tem todas as mulheres solteiras da aldeia aos seus pés. Gaston é persistente com Bela, mas esta tem vontade própria e permanece insensível aos seus encantos.

Quando Maurice sai para ir ao mercado e é atacado por lobos, perde-se no bosque e refugia-se no castelo do Monstro, que agora é escuro e gelado. O Monstro fica furioso ao encontrá-lo a tentar entrar e faz dele seu prisioneiro. Bela sabe do desaparecimento do pai e sai à sua procura, enfrentando o Monstro, a quem pede a libertação do pai, acabando por negociar a sua própria liberdade em vez da do pai. Enquanto está presa numa torre do sinistro castelo, Bela ouve as vozes amigáveis dos objectos encantados, que agora podem falar como resultado do feitiço. É apresentada aos antigos membros de empregados do castelo, como o candelabro Lumière (Ewan McGregor), o Relógio (Ian McKellen), a Senhora Samovar, um bule de chá (Emma Thompson), o armário Madame Garderobe (Audra McDonald), o espanador de penas Plumette (Gugu Mbatha-Raw) e o Maestro Cadenza (Stanley Tucci), um piano. Esperam que Bela consiga finalmente conquistar o coração do Monstro e por isso os observam e esperam por sinais de amor verdadeiro, mas o Monstro é bruto e mal-educado e já aceitou o seu destino.

Dado o relacionamento conflituoso, repleto de animosidade e ressentimento, o romance parece fora de questão, mas Bela tem uma natureza amorosa e a capacidade de ver o que as outras pessoas não conseguem e começa a sentir o coração bondoso do Príncipe. O Monstro consegue ser generoso, ao partilhar a sua biblioteca com ela, sendo cavalheiro ao colocar a sua vida em perigo para a proteger e fazendo-a rir. Bela é corajosa, destemida, dona de si e bondosa ao cuidar das feridas do Monstro quando este é ferido por sua causa. Juntos, gostam de ler e de discutir obras de literatura... ela inspira-o a tornar-se numa pessoa melhor e ele lentamente começa a voltar à vida.

 

A BELA E O MONSTRO estreia nos cinemas portugueses a 16 de março de 2017.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.