Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

A gentrificação pelos olhos de Tiago Correia

1211_© Jose Caldeira_© Jose Caldeira 1.jpg

Cabeçalho (1).JPG

 


Turismo
, com texto e encenação de Tiago Correia, pela companhia A Turma, do Porto

 

Dia 24

 

A gentrificação pelos olhos de Tiago Correia

 

Entramos nos últimos três dias do Festival do Almada, mas ainda com muitos espectáculos para ver.

 

No dia 24, sexta-feira, às 21h, na Sala Principal do TMJB, entra em cena a peça, Turismo, uma criação de Tiago Correia para a companhia do Porto, A turma. 

Antes, às 18h, temos o último Colóquio na Esplanada do TMJB, deste ano, com o autor e encenador desta peça, Tiago Correia. A moderação será de Catarina Firmo.

 

Às 21h30, pode ver três espectáculos: na Sala Experimental do TMJB, Mártir, de Marius von Mayenburg, com encenação de Rodrigo Francisco, pela CTA; A criada Zerlina, a partir de Hermann Broch, com encenação de João Botelho, pela Culturproject; e Rebota rebota y en tu cara explota, uma criação de Agnés Mateus e Quim Tarrida, no Cine-Teatro da Academia Almadense.   

 

 

TURISMO (Sala Principal do Teatro Municipal Joaquim Benite, dias 24, 25 e 26, às 21h) M/14 2h20

É utilizada luz estroboscópica

 

Estreado em Janeiro de 2020 no Teatro do Campo Alegre (Teatro Municipal do Porto), é um espectáculo de forte feição política sobre a gentrificação, o processo de especulação imobiliária levado a cabo numa zona urbana e do qual resulta a substituição do tecido socio-económico pré-existente (geralmente constituído por populações envelhecidas e com pouco poder de compra, comércio tradicional, etc.) por outro com mais liquidez para o consumo e sem laços identitários e emotivos de pertença ao lugar. «O espectáculo pega pelos dois cornos este enorme boi que marra contra o granito e a carne dos autóctones.» (Regina Guimarães) Durante três dias e três noites vertiginosas, seis personagens debatem-se com o fechamento de horizontes que a nova ordem neoliberal lhes impõe. À urbe cartografável sobrepõem-se geografias sentimentais, retrospecções e projecções que constroem um lugar compósito e multifacetado.

 

TEXTO E ENCENAÇÃO DE Tiago Correia CONSULTORIA ARTÍSTICA E TRADUÇÃO
Regina Guimarães CENOGRAFIA Ana Gormicho FIGURINOS Sara Miro DESENHO DE LUZ Rui Monteiro e Teresa Antunes DESENHO DE SOM E MÚSICA ORIGINAL
Rui Lima e Sérgio Martins VÍDEO E FOTOGRAFIA Francisco Lobo INTERPRETAÇÃO
André Júlio TeixeiraClaudia LázaroInês CuradoJosé Eduardo SilvaPaulo Lages e
Romi Soares PRODUÇÃO EXECUTIVA Ludovica Daddi

 

(A Turma, Porto)