Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

A história e as lendas de Leixões

A história e as lendas que o paredão de Leixões não soterrou

 

 

Quinta-feira, 28 de junho, a partir das 21h30, o historiador Joel Cleto conduz mais uma visita noturna do ciclo Moontosinhos

 

moon.jpg

 

 

A lua está quase cheia e, por isso, estão também de regresso as visitas guiadas à história, às lendas e ao património de Matosinhos, conduzidas pelo historiador Joel Cleto. O passeio com início marcado para as 21h30 de quinta-feira, junto à praia de Matosinhos, vai, desta vez, desvendar as narrativas que sobreviveram à construção do molhe sul do Porto de Leixões na antiga praia do Espinheiro e mostrar o interior do marcante edifício do Terminal de Cruzeiros.

 

Obra marcante para a paisagem e para o tecido social e económico de Matosinhos, mas também para a engenharia portuguesa do século XIX, o Porto de Leixões nasceu num local que a tradição popular associa aos mitos fundacionais da comunidade matosinhense – da origem do topónimo Matosinhos à lenda do Senhor de Bouças, passando pela explicação para o uso de vieiras pelos peregrinos de Santiago de Compostela.

 

Durante o percurso, os participantes poderão, assim, conhecer a evolução desta parte da cidade desde o tempo em que era uma praia desértica e inóspita, sacralizada pela construção do monumento do Senhor do Padrão, até ao momento em que ocupou o lugar central da vida industrial e turística de Matosinhos, agora demandado por navios que transportam milhares de passageiros. Pelo meio, vai ser possível visitar o icónico Terminal de Cruzeiros ou conhecer a história por trás da marcante escultura que remata a Praia do Titã.

 

Desde abril de 2013 que, coincidindo com as noites de lua cheia, as visitas guiadas Moontosinhos divulgam e partilham a história e o património de Matosinhos, atraindo todos os meses, entre abril e outubro, centenas de participantes.

 

Na próxima semana, a 6 de julho, dia em que arranca mais uma edição da recriação histórica dos ataques de piratas a Leça da Palmeira, regressam também as conversas de Joel Cleto sob as estrelas, desta vez no Clube de Leça, mas tendo como tema o Forte de Nossa Senhora das Neves. Amândio Barros, professor Escola Superior de Educação e especialista em temas de história portuguesa dos séculos XVI e XVII, ajudará a perceber como e para que nasceu, no século XVII, a fortificação também conhecida como Castelo de Leça, atualmente em obras de conservação.

 

A inscrição para as duas iniciativas, obrigatória e gratuita, deve ser feita pelo e-mail gmah@cm-matosinhos.pt.