Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

A Orquestra de Câmara Portuguesa apresenta obras de Mozart no Teatro Municipal Joaquim Benite

image005 (2).jpg

image006.jpg

 

 

 

 

 

A Orquestra de Câmara Portuguesa, com direcção musical de Pedro Carneiro, estará em palco na sala principal do Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada, no dia 6 de Março, domingo, às 16h00. A Orquestra apresenta em concerto a Sinfonia no. 40 em sol menor e a Sinfonia no. 41 em dó maior, de Wolfgang Amadeus Mozart.

 

A Sinfonia no. 40 em sol menor, ou a Grande, como também é conhecida, é uma das obras mais admiradas do compositor, sendo uma das composições mais executadas e gravadas de sempre. É das poucas sinfonias compostas por Mozart em tons menores (com excepção da no. 25 e da Sinfonia Odense). A obra é famosa sobretudo pelo carácter trágico e profundamente dramático que dela emana. Nas palavras do pianista e crítico Charles Rosen, trata-se de “uma obra de paixão, violência e dor”. Já a Sinfonia no. 41, ou Júpiter, é a mais longa composição do artista, e também a última antes da sua morte. A Júpiter viria a tornar-se o símbolo do Romantismo musical, no início do século XIX.

 

A Orquestra de Câmara Portuguesa foi criada em 2007 por Pedro Carneiro, Teresa Simas, José Augusto Carneiro e Alexandre Dias. Nove anos depois, é já uma formação de referência no panorama musical português, sendo uma presença assídua nos Dias da Música de Belém e, desde 2008, a orquestra residente do CCB. Tem conquistado prestígio internacional através da colaboração com compositores e solistas estrangeiros, e das actuações em palcos internacionais. Pedro Carneiro (n. 1975), o seu director artístico e maestro titular, foi distinguido em 2011 com o Prémio Gulbenkian Arte.

TMJB | SALA PRINCIPAL | M/6 6 MAR | DOM às 21H30 PREÇO: 6.50€ a 13€

RESERVAS: +351 212 739 360 COMPRAR: http://cta.bilheteiraonline.pt/

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.