Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

A Travessia

9f07e919-8c5e-4393-bdb4-81a9ab3833ec.png

 

Mulheres refugiadas em Portugal partilham a sua “Travessia” e apresentam Recomendações na Assembleia da República e em Conferência Internacional NO BORDER, dias 15 e 16 de março

 
De acordo com dados do ACNUR e da UNICEF mais de metade dos refugiados no mundo são mulheres e crianças. A percentagem de mulheres refugiadas a viver na UE também aumentou, sendo que a grande maioria é recebida por países de acolhimento inicial (principalmente Grécia e Itália). Estas mulheres percorrem uma perigosa travessia pelos países de origem, de trânsito e também em países de destino. Chegam com condições de saúde vulneráveis, vítimas de violação e outros tipos de violência de género, perderam a família (ou dela foram separadas) devido à guerra, perseguição, catástrofes naturais. Mesmo após a chegada, transportam inúmeros traumas por resolver e enfrentam os desafios da integração num novo país, nova língua e cultura. No entanto, apesar de as mulheres refugiadas terem características e necessidades específicas, nem sempre as mesmas são consideradas.
 
Com o objetivo de alertar para esta situação, na tarde de amanhã, 15 de março, às 14h00, um grupo de mulheres refugiadas acolhidas em Portugal, de diferentes idades e origens (Síria, Venezuela, Cuba, Quénia, ex-Jugoslávia)  irão apresentar o seu testemunho e Recomendações perante representantes dos Grupos Parlamentares, no Auditório António de Almeida Santos na Assembleia da República. Neste evento, será ainda apresentado um Guia para Decisores Políticos sobre a Integração Social das Mulheres Migrantes e Refugiadas.  
 
No dia seguinte, 16 de março, realiza-se a Conferência Internacional NO Border: “A Travessia – Mulheres e Meninas em Busca de Refúgio”. Esta iniciativa pretende ser um espaço privilegiado de reflexão sobre as realidades enfrentadas por mulheres, meninas refugiadas e requerentes de asilo, na sua travessia e processo de integração. Neste âmbito serão partilhadas Boas Práticas e apresentadas Recomendações com a colaboração ativa de mulheres refugiadas no nosso país e outras partes interessadas. Este evento irá trazer a Portugal reputadas especialistas internacionais, nomeadamente: Shannon Pfohman (Directora de Política e Advocacy da Caritas Europa), Diana Tudorancea (Associação de Mulheres Migrantes de Malta) e Anna Zobnina (Coordenadora de Estratégia & Política na Rede Europeia de Mulheres Migrantes).
 
Estas iniciativas são organizadas no âmbito do 
Projeto “NO Border” que resulta da parceria de cinco entidades parceiras -  Associação Crescer, a Associação Renovar a Mouraria, a União de Refugiados em Portugal, o Centro de Apoio a Vítimas de Tortura em Portugal e a Câmara Municipal de Lisboa -, que colaborativamente e em rede, apoiam a integração, o empoderamento e aumento de competências de requerentes de asilo e refugiados, abrangendo diversas mulheres. Para além de um conjunto de serviços gratuitos e especializados, nomeadamente, apoio e encaminhamento social; jurídico; aprendizagem da língua, cursos de português; serviços de tradução e intérprete, saúde física e mental;
Este projeto tem ainda como missão o Lobby e Advocacy em prol da promoção e defesa dos direitos humanos de refugiados e requerentes de asilo, bem como o diálogo intercultural e a partilha de Boas Práticas.
 
A iniciativa “A Travessia” conta ainda com o apoio da Cáritas Portuguesas, no âmbito do Projeto MIND – Migrações, Interligação e Desenvolvimento e do Projeto  CivAct do Instituto Marquês de Valle Flôr.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.