Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Abril | Programação Cultural

 

Em abril, o Auditório Municipal Augusto Cabrita recebe o Concerto com UHF, enquanto o Espaço Memória celebra o Dia Mundial do Jazz, com a atuação do Trio com Francisco Andrade.

Nas artes visuais, destaque para a inauguração das exposições OS OUTROS CARTOONS, de Luís Afonso, DILEMAS URBANOS, por Collective Images, e de fotografia, de Maria Oliveira.

 

 

ARTES PERFORMATIVAS

  

30 abril | sábado | 17h00 | Dia Mundial do Jazz – Trio com Francisco Andrade | Espaço Memória | MÚSICA

Faixa Etária – M/6

Duração  – aprox. 60 min.

Entrada Livre

 

ARTES VISUAIS

 

16 abril a 22 de maio | OS OUTROS CARTOONS DE LUÍS AFONSO | Auditório Municipal Augusto Cabrita | EXPOSIÇÃO de CARTOON

Piso 0 – Galeria Vermelha

Inauguração: 16 abril (sábado), 17h00

Luís Afonso é conhecido sobretudo pelas suas tiras diárias, caso de Bartoon, no Público, de Barba e Cabelo, em A Bola e de SA, no Jornal de Negócios. O que lhe vamos mostrar são os seus outros cartoons que publicou na imprensa durante a primeira década deste século.

17 abril a 22 maio | DILEMAS URBANOS, Collective Images | Auditório Municipal Augusto Cabrita | EXPOSIÇÃO de FOTOGRAFIA

Piso 1 – Galeria Amarela

Inauguração: 17 abril, 17h00 (domingo) – inauguração simultânea com a exposição de Maria Oliveira

 

Fernando%20da%20Motta%20%20colletive.JPG

 

Dilemas Murais é um projeto fotográfico desenvolvido pelo coletivo CollectiveImages e surge na sequência da crescente multiplicidade de linguagens associadas à arte urbana enquanto expressão artística. Pretende construir sobre o trabalho criado por artistas urbanos, cruzando as suas perceções com as da fotografia, num processo que permitirá alargar o espectro da sua abrangência a outros espaços, a outras paredes. A arte urbana será aqui abordada sob quatro pontos de vistas distintos, que traduzem o modo particular como cada um dos autores se relaciona com a temática.

 

17 abril a 22 maio | Aquilo que não se vê, Maria Oliveira | Auditório Municipal Augusto Cabrita| EXPOSIÇÃO de FOTOGRAFIA

Maria Oliveira venceu a 2ª edição do concurso do Mês da Fotografia 2015.

Piso 1 – Galeria Branca

Inauguração: 17 abril, 17h00 (domingo) - inauguração simultânea com a exposição dos Collective Images

     

Como se esquece, alguém que nos faz falta? Que se vai embora repentinamente, quando se afastam quando morre, quando precisamos e já não encontramos?

Estamos rodeados de pessoas que partem, que se afastam, das nossas vidas e nos mudam o nosso tempo, o presente.

Como se esquece, como se apaga a dor que não sai?

Ficamos incertos, frágeis, desassossegados, inquietos num silêncio daquilo que não se vê. A procura da fuga torna-se uma ansiedade urgente.

Pela construção de significados e sensações a imagem fotográfica leva-nos a outras memórias onde a perceção sobre as pessoas, os objetos, a família e a imaginação suscitam tempos ou fragmentos vividos.

Num discurso poético, que oculta mas também revela inquietações da alma, existe uma tentativa de sanar as feridas numa espécie de calmante de sensações, numa narrativa ambígua repleta de diálogos e pensamentos informais. 

 

Até 22 maio | 10 LIVROS E UM QUE NÃO FOI, de Madalena Matoso | Auditório Municipal Augusto Cabrita | EXPOSIÇÃO DE ILUSTRAÇÃO

AMAC | Piso 0 – Galeria Azul

 

 

 

Exposição de originais, colagens, experimentações, serigrafias, stencils, estudos, desastres, becos sem saída, escolhas e outros caminhos que deram origem a 10 livros do Planeta tangerina (e um que não foi).

Isabel Minhós Martins escreveu uma vez "O trabalho de ilustração que vemos num livro é quase sempre a ponta de um icebergue de considerável tamanho. Submersas, ficam dezenas de imagens e experiências — uma espécie de rasto que o ilustrador deixa atrás de si à medida que vai trabalhando, escolhendo, amarrotando”.

Nesta exposição procurámos olhar para trás, abrir pastas escondidas, gavetas fechadas e ver, como se fosse a primeira vez, desenhos e estudos que já não víamos há muito tempo.

Há coisas que já não sabemos: porque escolhemos determinada capa? Porque abandonámos determinado desenho?

Uma exposição que, mais do que uma exposição de ilustração, é uma exposição de arqueologia (do grego, «arkhé», O que está à frente e por isso é o começo ou o princípio de tudo).

 

 

 

AMAC JÚNIOR | ARTES PERFORMATIVAS

 

16 abril | sábado | 16h00 | Guarda Mundos - Teatro Didascália, CRL | Auditório Municipal Augusto Cabrita | TEATRO (ARTEMREDE)

 

guarda%20%20mundos.png

 

Guarda Mundos é um espetáculo construído sobre um objeto muito particular, o guarda- fatos. Este objeto é na infância símbolo de refúgio e de portal para outra dimensão, capaz de atrair a curiosidade das crianças e as catapultar para o universo da imaginação.

 

Faixa Etária – M/6

Duração  – aprox. 60 min.

Ingresso  – 3,00 €

 

 

27 abril | quarta-feira | 18h00 | Apresentação do Projeto ODISSEIA (ARTEMREDE) | Auditório Municipal Augusto Cabrita

Projeto aberto a jovens, dos 16 aos 25 anos, com ou sem experiência artística

 

O projeto ODISSEIA, promovido pela Artemrede, foi um dos 16 vencedores do programa PARTIS, um programa da Fundação Calouste Gulbenkian de apoio a projetos artísticos de integração social.

ODISSEIA é constituída por três componentes artísticas, Teatro / Dramaturgia, Artes de Rua e Cinema / Música e tem como público-alvo seis grupos de jovens, entre os 16 e os 25 anos, provenientes de seis municípios associados da Artemrede – Almada, Barreiro, Moita, Oeiras, Santarém e Sesimbra.

Neste projeto, que decorrerá entre 2016 e 2018, pretende-se que os jovens participantes adquiram conhecimentos artísticos e alarguem os seus horizontes através do acesso a formação especializada e à participação em processos de criação artística, desenvolvendo assim as suas competências de autonomia e de decisão.

Os artistas responsáveis pelas diferentes componentes do projeto são o ator e encenador Rui Catalão, a companhia de artes de rua Radar 360 e o realizador e músico António-Pedro. Deste projeto resultarão três objetos artísticos: o espetáculo de teatro E Agora Nós, o espetáculo de artes de rua Histórias em Viagem [título provisório] e um filme musicado constituídos por seis Curtas Migratórias.

Para a concretização deste projeto a Artemrede conta com a parceria da cooperativa de solidariedade social RUMO no acompanhamento social e na avaliação, assim como com uma rede alargada de parceiros locais, com trabalho desenvolvido na área social ou cultural, em cada um dos municípios envolvidos.

Mais informações: Espaço J – 911 055 764 / odisseia.barreiro@gmail.com

 

 

SERVIÇO EDUCATIVO

 

19 e 26 abril | terças-feiras | das 10h00 às 11h00 ou das 14h30 às 15h30

Visitas guiadas às exposições patentes no Auditório Municipal Augusto Cabrita

 

OUTROS CARTOONS, de Luís Afonso, exposição de cartoon

Aquilo que não se vê, de Maria Oliveira, exposição de fotografia

DEZ LIVROS E UM QUE NÃO FOI, de Madalena Matoso, exposição de ilustração

DILEMAS URBANOS, dos Collective Images, exposição de fotografia

 

DESTINATÁRIOS: Comunidade educativa do concelho.

Atividade gratuita, mediante inscrição prévia.

Lotação de uma turma por atividade.

Inscrições: 212 068 230 ou bilheteira@cm-barreiro.pt

 

CMB

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.