Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Academia Portuguesa de Cinema escolhe "Fábrica do Nada" para representar Portugal no México

 

 

Prémios Ariel 2018

Academia Portuguesa de Cinema escolhe “Fábrica do Nada” para representar Portugal no México

 

A Direção da Academia Portuguesa de Cinema escolheu o filme “Fábrica do Nada” de Pedro Pinho, para representar Portugal na edição de 2018 dos Prémios Ariel, como candidato a Melhor Filme Ibero-americano da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas do México.

A longa-metragem que teve estreia mundial a 25 de maio de 2017 já arrecadou o prémio da Federação Internacional de Críticos de Cinema no Festival de Cannes, e também o Prémio CineVision de Melhor Novo Filme no Festival de Cinema de Munique.

“Fábrica do Nada” é um drama musical que segue a vida de um grupo de operários que tentam segurar os postos de trabalho. Esta é a primeira longa-metragem do realizador, com produção de Terratreme, que conta nos principais papéis, com Carla Galvão, José Smith Vargas, Daniele Incalterra, Njamy Sebastião, Joaquim Martins, Rui Ruivo, entre outros.

Os prémios Ariel são celebrados desde 1947 com o objetivo de distinguir o melhor do cinema ibero-americano. Os vencedores da 60ª edição dos prémios Ariel serão anunciados durante o próximo ano.

 

Sobre “Fábrica do Nada”:

Com a intenção de salvaguardar os postos de trabalho, um grupo de operários tenta evitar a todo o custo o encerramento da fábrica através de um sistema de autogestão coletiva. Perante a situação de que a administração da fábrica está a roubar máquinas e matérias-primas, os trabalhadores decidem organizar-se para impedir a deslocalização da produção e como forma de retaliação, enquanto decorrem as negociações para os despedimentos, os chefes obrigam os operários a permanecerem nos seus postos de trabalho, sem nada que fazer.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.