Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Agenda semanal Centro Cultural de Belém · 6 a 13 outubro 2021

fnac_9e10out_OMLPulcinella cópia.jpg

Música Erudita/Orquestras

Orquestra Metropolitana de Lisboa

Pulcinella

9 e 10 outubro | Sábado e domingo | Dia 9 – 21h00 | Dia 10 – 17h00 | Grande Auditório

Coprodução Centro Cultural de Belém, Metropolitana

 

Este concerto abre com a «fantasia musical zoológica» que C. Saint-Saëns escreveu no Carnaval de 1886 para entreter seus amigos. São 14 peças em que se propôs ilustrar animais como galinhas, cangurus… fósseis?!… pianistas?! Trata-se, portanto, de uma verdadeira sátira musical. Temos depois a oportunidade de escutar os sons da orquestra e das vozes solistas que acompanharam o bailado Pulcinella que estreou na Ópera de Paris em 1920 com cenários de P. Picasso e coreografia de L. Massine. Livremente inspirada em partituras do compositor setecentista G. B. Pergolesi, esta produção marcou a carreira de I. Stravinsky, já que a «descoberta» da música do passado lhe mostrou o estilo neoclássico que o acompanhou daí em diante.

Teatro

auéééu

O Desprezo

8 a 11 outubro | Sexta a segunda-feira | Dias 8, 9 e 11 – 21h00 | Dia 10 – 16h00 | Pequeno Auditório

 

Há sete anos, a companhia de teatro auéééu estreava-se nos palcos precisamente no CCB, com o espetáculo Falta Tinta Vermelha. Regressam agora com O Desprezo, inspirados pelos filmes Le Mépris e Week-End de Jean-Luc Godard. Neste espetáculo, propõem-se a pensar sobre o desprezo, a ausência de consideração pelas relações que cultivamos nas nossas vidas, o exercício de poder dominante, a manutenção dos seres desprezados. O que nos diz este desprezo? O que nos diz acerca de quem despreza e de quem é desprezado? Que pensamento estruturante é revelado a partir dessa observação?

Kleist: o(s) sentido(s) da justiça

José Miranda Justo

Falibilidades da justiça humana

6 outubro | Quarta-feira | 18h30 | Centro de Congressos e Reuniões

 

Doutorado pela Universidade de Lisboa, José Miranda Justo é professor associado da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, tendo como áreas de investigação a Filosofia da Linguagem, Estética e Filosofia da Arte, Filosofia da História, Hermenêutica, História da Filosofia e Estudos da Tradução.

No próximo dia 6, será o primeiro orador do ciclo de conferências Kleist: o(s) sentido da justiça, que se realiza em jeito de preâmbulo à apresentação de O Duelo (25 e 26 de novembro), encenado por Carlos Pimenta. Refletiremos sobre as dicotomias presentes na novela de Kleist, onde o confronto que lhe dá nome, ao abrigo da arbitrariedade divina, parece ser a única forma justa da humanidade conseguir aferir sobre honra e honestidade.

O ciclo continuará no dia 20 com o professor José Gomes Pinto, dia 3 de novembro com o professor e ensaísta José Bragança de Miranda e dia 17 de novembro com a filósofa Maria Filomena Molder.

Campo Comum

AgwA + BAST

Construção

13 outubro | Quarta-feira | 18h30 | Pequeno Auditório

Coprodução Centro Cultural de Belém, Trienal de Arquitectura de Lisboa

 

O segundo evento deste ano do ciclo Campo Comum centra-se na construção — quer na sua definição material, quer na sua representação — como etapa fundamental do processo de aprendizagem da arquitetura, aqui entendida como campo comum do saber. Os convidados são os ateliers AgwA, de Bruxelas, e BAST — Bureau Architectures Sans Titre, de Toulouse. Ambos vão apresentar lugares, procedimentos e coreografias laborais, bem como a sua atitude no mundo construído, a partir de uma série de obras de renovação na Bélgica e em França, com escalas e características variadas.

 

Fotografia: Reabilitação e Ampliação, BAST, Habitação, Toulouse, 2020

Música Contemporânea

Grupo de Música Contemporânea de Lisboa

Concerto de Laureados do 5.º Concurso Internacional de Composição GMCL/Jorge Peixinho

9 outubro | Sábado | 19h00 | Sala Luís de Freitas Branco

Coapresentação Centro Cultural de Belém, Grupo de Música Contemporânea de Lisboa

 

Concerto de apresentação das obras laureadas no V Concurso Internacional de Composição Jorge Peixinho/Grupo de Música Contemporânea de Lisboa (GMCL), uma iniciativa do GMCL. Este concurso pretende ser um incentivo à criação musical e à divulgação do trabalho dos compositores, contribuindo para o incremento do repertório contemporâneo de música de câmara. Além das obras premiadas, o programa do concerto contará com obras de Jorge Peixinho e de Ada Gentile.