Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

AMAC JUNIOR | Sopa de Jerimu | 26 de outubro

PROGRAMAÇÃO AMAC Júnior

 

“A Sopa de Jerimu”

 

O Auditório Municipal Augusto Cabrita retomou a programação cultural com as famílias, ao fim-de-semana, com o projeto AMAC Júnior. Até dezembro de 2014, apresenta com um conjunto de eventos de natureza artística nas áreas da dança, música, teatro, multimédia e cinema. O próximo espetáculo, de teatro e dança, é “A Sopa de Jerimu”, a 26 de outubro, pelas 16h00.

 

 

26 outubro | 16h00 | Auditório Municipal Augusto Cabrita

A Sopa de Jerimu [Circolando] | Teatro e Dança

 

sopa%20jerimu.jpg

 

JERIMU s.m. BOTÂNICA planta da família das Cucurbitáceas que produz uma abóbora amarela e é também conhecida por jirimu e jirimum; outras plantas da mesma família; abóbora destas plantas.

Sopa de Jerimu é um espetáculo a solo para uma mulher e várias abóboras… então já não é a solo! Estão lá a menina, a porqueira, a chila, a bolina, a cabaça, todas diferentes e todas abóboras.

Na sua cozinha, esta mulher convive com as abóboras, ouve-lhes os segredos e mergulha em si, descobrindo coisas que não conhecia.

Rola que rola e volta a rolar...

Aquela que quebrar à sopa irá parar...

As entranhas revelam-se e a sopa ferve na panela.

Nascem histórias... as abóboras transformam-se... na verdade são conhecidas universalmente pelos seus poderes transformadores. Florescem, amadurecem, crescem, crescem, crescem e apodrecem. Da mesma forma também a personagem vivência transformações.

Este projeto é um elogio à beleza e à magnitude da abóbora.

A Sopa fica pronta e o público é convidado a prová-la.

A Abóbora é o resultado do engordar do ovário do fruto onde estão encerradas as sementes. Uma grande cavidade cheia de pevides encerradas em placentas. Pela sua forma redonda que pode atingir dimensões desmesuradamente grandes é inevitavelmente feminina. Habituados a comprar abóboras cortadas em cubos em cuvetes plásticas no supermercado, o contato com abóboras inteiras, pode ser revelador para muitos, especialmente para os mais novos. Depois de estabelecida a empatia com a abóbora e com a personagem, quem pode recusar-se a provar a sopa de abóbora? Será este particular contacto das crianças com a abóbora frutífero na sua relação futura com sopa?

No final, o público é convidado a visitar a cozinha, o espaço cénico e a desvendar as relíquias abóbora guardadas em gavetas.

E NO FINAL, O QUE FAZEMOS NÓS?

Público-alvo – Maiores de 6 anos

Duração – 50 min

Ingressos – 2€

 

No âmbito da parceria Background/Continente, na apresentação do cartão Continente é efetuado um desconto de 50% no valor do espetáculo.