Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

ANA CATARINA FRAGOSO | "TODA A MATÉRIA..."

6040e97b-f3f6-420e-81e8-7d64c658cacd.jpg

 

 

© Ana Catarina Fragoso, "Toda a matéria orgânica flutuava. E ao tocar dispersava-se. Diluía-se na água" (detalhe), 2019 
 

 

Inauguração:  terça-feira, 17 setembro, 18h30
Exposição:  18 setembro a 8 outubro 2019 | Seg. a sáb. 14h30-19h
Livraria Sá da Costa – Galeria
Rua Serpa Pinto, nº19 , Lisboa
______________

No próximo dia 17 de setembro, às 18h30, inaugura “Toda a matéria...”, de Ana Catarina Fragoso, na Livraria Sá da Costa - Galeria.

“Toda a Matéria…” é uma instalação de pintura de Ana Catarina Fragoso. Com curadoria de Luísa Santos e de Ana Fabíola Maurício, a instalação desenha-se a partir de três obras inéditas realizadas sobre metal e papel, produzidas a partir de paisagens em geografias diversas para explorar a ideia de aproximação e de afastamento implícitos ao olhar uma paisagem.
 
A exposição está integrada na programação do Bairro das Artes - A Rentrée Cultural da Sétima Colina, no dia 19 de setembro, podendo ser visitada até às 22 horas, contando com a presença da artista.
 
Organizada pela Livraria Sá da Costa - Galeria em colaboração com a Ocupart, poderá ser visitada até 8 de outubro, de segunda a sábado, entre as 14h30 às 19 horas.
 

Ana Catarina Fragoso (Lisboa, 1984), vive e trabalha em Lisboa.
Licenciada em Artes Plásticas - Pintura (2008) e Estudos Arquitetónicos (2012).
Enquanto pintora, interessa-se sobretudo pela relação da pintura com o espaço – como os locais onde é exposta ou os lugares que poderá representar e presentificar. Da sua prática artística, destacam-se as exposições “A montanha que também era de ferro” (Nanogaleria, Lisboa, 2019), “Olhar Divergente” (Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, Ilha de São Miguel, Açores, 2019), “SuperAmoled” (Colégio das Artes, Coimbra, 2018), “Rrevolução” (Colégio das Artes, Coimbra, 2017), “Casa-Pátio” (Espaço das Mercês, Lisboa, 2016), “Apreço” (Zaratan, Lisboa, 2015), “Fazer Falso” (Espaço AZ, Lisboa, 2015); e as residências artísticas em “Pico do Refúgio” (Ribeira Grande, Ilha de São Miguel, Açores, 2019) e “Budapeste Galéria” (Budapeste, Hungria, 2019; com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa e Budapeste Galéria – Budapest History Museum). 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.