Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

ANA FONSECA | Exposição MASTER BAKER

 

b534fd9d-b2c5-4ff7-ae61-2b312a476df3.jpg

© Ana Fonseca, “I like my dumbbell sweet #1”, 2018
 

 

Inauguração:  quinta-feira, 8 agosto, 18h30
Exposição:  9 a 30 agosto 2019 | Seg. a sex. 12h-19h, sáb. 14h-20h
Sociedade Nacional de Belas Artes
Rua Barata Salgueiro, 36, Lisboa
_______

No próximo dia 8 de agosto, às 18h30, inaugura a exposição MASTER BAKER, de Ana Fonseca, na Sociedade Nacional de Belas Artes.

MASTER BAKER é uma paródia sobre a conflituosa relação entre comida e fitness. O seu universo é inspirado num “ginásio comercial”, ambiente agora criado na Sociedade Nacional de Belas Artes, onde se problematiza o “comer tudo o que se quiser” com o “conseguir o corpo perfeito”. 
Numa sociedade que valoriza o imediatismo, surge facilmente o conflito entre os prazeres da mesa, que dão uma satisfação imediata, e o exercício físico, que é um processo onde a conquista advém do trabalho consistente ao longo do tempo. Esta exposição foca-se na problemática “comer” e “ter o corpo” perfeito. O que MASTER BAKER cria e apresenta na Sociedade de Belas Artes são “bolos para queimar as calorias dos outros doces”, uma instalação cuja estética é inspirada na cultura dos cupcakes e do fitness no Instagram, com a qual o observador cria uma ligação através do reconhecimento dos objetos (bolos, chantilly, alteres).

A exposição poderá ser visitada até 30 de agosto, de segunda a sexta-feira, das 12 às 19 horas e aos sábados, das 14 às 20 horas, na Sociedade Nacional de Belas Artes - Rua Barata Salgueiro, 36, em Lisboa. 

Esta exposição é uma produção da Ocupart em colaboração com a Sociedade Nacional de Belas Artes.

Ana Fonseca (São Paulo, 1978), vive e trabalha em Lisboa. Licenciou-se na Middlesex University, Londres (2003) e estudou na Chelsea College of Arts Foundation in Art and Design, Londres (1999-00). 
A sua prática artística é transdisciplinar onde o desenho tem um papel central.
Expõe desde 2006, destacando-se “Studiolo XXI: desenho e afinidades", Fundação Eugénio de Almeida, Évora, 2019;  “Alegoria do Valor e do Merecimento”, performance no Palácio Nacional da Ajuda, 2015; “Pega Doméstica”, Museu Nacional Soares dos Reis e Quase Galeria, Porto, 2014; “Almack’s#1”, peça em exposição no Museu Nacional dos Coches (desde 2011). Da sua bibliografia destaca-se o Livro “The word is art”, Thames and Hudson, 2018. 


________________

Em anexo imagem para divulgação, com a seguinte ficha técnica:
I like my dumbbell sweet #1, 2018
Barra de halter, cimento, pó de mármore,farinha Maizena, pigmento, verniz, tinta esmalte e aglutinante
35x10x22cm
 Ocupart I Arte em Espaços Improváveis
Praça Luis de Camões, 22, 4º andar, 1200-243 Lisboa 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.