Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Aniversário do Museu da Quinta de Santiago

Programa destinado a toda a família assinalará, no dia 7, o 23º aniversário do equipamento cultural de Matosinhos

Museu de Arte Quinta de Santiago.jpg

 

 

O Museu da Quinta de Santiago, em Leça da Palmeira, completa amanhã, 2 de abril, o seu vigésimo terceiro aniversário. A festa, destinada ao público de todas as idades, acontecerá no domingo, dia 7, com um programa de atividades que decorrerá ao longo de todo o dia, entre as 10 e as 20 horas, incluindo atividades lúdicas e uma performance multidisciplinar. E bolo, claro.

 

Entre as 10 horas e as 12h30, e também entre as 14h30 e as 17 horas, o habitual programa “Criança traz adulto” contará com uma sessão especial, “Carimbos em riste!”, no âmbito da qual as famílias com crianças entre os 4 e os 12 anos serão convidadas a criar pequenos cadernos personalizados e decorados com colagens e carimbos que replicam pormenores decorativos do palacete onde o museu está instalado. A participação é gratuita e sujeita a inscrição prévia.

 

Às 17 horas principia a atividade dedicada às Fábulas de La Fontaine, tendo por mote o mobiliário do Salão Luís XVI do museu e os motivos artísticos nele representados, os quais permitirão partir à descoberta de outras figurações das célebres histórias protagonizadas por animais, nomeadamente as ilustrações e pinturas de José Emídio e as traduções de Jorge Sabeler.

 

Às 18 horas chegará o momento de apagar as 23 velas do bolo de aniversário do Museu da Quinta de Santiago, seguindo-se, pelas 19 horas, a performance “Intervalar-te”. Destinada a celebrar as várias artes promovidas pelo museu desde a sua inauguração pelo então primeiro-ministro António Guterres, o espetáculo cruzará a encenação, a palavra, a música, a imagem e o desenho ao vivo, contando com a participação de Bernardo Vinagre na guitarra elétrica, a voz de Adrika, as leituras de José Cordeiro e William Galvão, os desenhos de Afonso Castro, um filme de Rita Isaúl e o texto de Duarte Moreno.