Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Antes - Teatro Praga no TAGV e no Cine Teatro São Brás

0917928b-2537-49b5-af15-15ae97b04295.jpeg

 

Co-produção

Antes
um projecto de Pedro Penim

29 março / 22h
TAGV, Coimbra (PT)
bilhetes 5€


8 abril / 21h30
Cine-Teatro São Brás
São Brás de Alpotrel (PT)
 

Muitas cidades ou países apresentam um malaise distinto. São lugares que podiam ser Portugal, de tão afundados numa dolorosa Saudade do passado, e onde cada tensão do presente é apenas a ponta de um iceberg que se explica em recuos sucessivos que podem ir até à origem das espécies, pelo menos. Esta nostalgia é muitas vezes apresentada como um diagnóstico, uma negação de um presente doloroso em oposição ao desejo de regressar a um passado glorioso:
 
- A cidade de Istambul mergulha frequentemente num estado a que os Turcos chamam Hüzün: um tipo de melancolia aguda, coletiva, que surge com a chuva e com o vento frio vindo do Leste e que tudo devora.
- O coração de Trieste parou de bater em 1914 quando para ali foram transportados os corpos dos arquiduques do Império Austro-Húngaro, depois de terem sido assassinados em Sarajevo. Desde então a cidade portuária foi rebaptizada como Tristesse.
- Desde que Gales se tornou a primeira colónia do império britânico em 1285, os Galeses experimentam um estado a que chamam Hiraeth, uma incompletude profunda e familiar, uma doença que faz sentir falta de uma casa para a qual não se pode voltar.
- Lana Del Rey tem definido um mapa de Los Angeles magoado e descolorado pelo sol, através da sua voz espectral e tragicamente romântica. Esta Summertime Sadness cunhada pela “songstress” exala uma lembrança melancólica do passado, que o tempo da praia e do surf acentua.
 
Pedro Penim cria um espetáculo que começou com uma residência na vila de São Brás de Alportel no Algarve (em tempos chamado gharb al-ʼandalus) e que se desenvolverá ao longo do ano de 2017.


um projeto de Pedro Penim
para os Encontros do Devir (Algarve)
em colaboração com os Encontros de Novas Dramaturgias (Coimbra) e o Teatro Praga
 
Texto e interpretação Pedro Penim
Assistência geral e produção executiva Bernardo de Lacerda
Iluminação Rui Monteiro