Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Arquitecto chinês Li Xiaodong no Ciclo Internacional Contexto(s) na Arquitectura Contemporânea: 5 Continentes (18 Abril, 17h00, FAUP)

 

Arquitecto chinês Li Xiaodong no Ciclo Internacional Contexto(s) na Arquitectura Contemporânea: 5 Continentes

18 Abril 2018, 17h00

Auditório Fernando Távora - FAUP

 

 

O arquitecto sediado em Pequim, na China, Li Xiaodong, vai apresentar na FAUP a quarta conferência do Ciclo Internacional de Conferências Contexto(s) na Arquitectura Contemporânea: 5 Continentes. Esta quarta sessão vai decorrer a 18 de Abril, Quarta, às 17h00, no Auditório Fernando Távora na FAUP.

 

Li Xiaodong, doutorado pela TU Delft em 1993 e principal figura do escritório fundado em Pequim, tem sido reconhecido por vários prémios e distinções: Medal RIBA Tutor’s Prize, em 2000; Prémio AR de Arquitetura Emergente, em 2009; Prémio Aga Khan de Arquitetura, em 2010; e Membro Honorário da AIA (EUA), em 2012. A sua obra foi distinguida com o Prémio do Júri da UNESCO para a Inovação, o Prémio de Design Anual EDRA/ Places (EUA) e a Medalha de Ouro ARASIA. Focado numa aproximação espiritual e racional à arquitetura, sem deixar de ser universal, Li Xiaodong concentra-se no significado cultural e espacial chinês de tranquilidade e harmonia. Consequentemente, o seu trabalho resulta da permanente pesquisa sobre conceitos que sublinham as características singulares do contexto espacial chinês.

 

Ciclo Internacional de Conferências Contexto(s) na Arquitectura Contemporânea: 5 Continentes

Alguns dos mais importantes arquitectos da nova geração da Arquitectura Contemporânea mundial vão passar pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP) entre Fevereiro e Abril de 2018 para participar no Ciclo Internacional de Conferências intitulado “Contexto(s) na Arquitectura Contemporânea: 5 Continentes”. Pela primeira vez em Portugal vão estar os arquitectos Issa Diabaté (Costa do Marfim, África), Paul Owen (Austrália, Oceânia), Rick Joy (E.U.A., América), Li Xiaodong (China, Ásia).

A forte atenção ao contexto físico e cultural, a relação próxima à vida e às pessoas, e a simultânea vocação universalista na referência a temas centrais disciplinares poderão definir algumas das mais relevantes características da Arquitectura Portuguesa. Esse possível traço identitário serve de ponto de partida para a organização deste ciclo internacional de conferências, tendo como objetivo  aprofundar o conhecimento em torno de temas com pertinência contemporânea e internacional. Com o propósito de confrontar o pensamento contemporâneo nacional com a actualidade internacional, pretende-se  alargar o olhar  aos 5 continentes.

Considerando um debate cultural que se funde entre o local e o universal, a reflexão a realizar tem por base uma ideia de Arquitetura que mantém a ambição de ser universalista no que respeita aos temas-chave disciplinares, sem que deixe de vincular-se ao contexto que lhe dá origem, expressando-o direta ou subtilmente. Ou seja, a ideia de Arquitetura que se deseja debater atribui um papel central à dimensão sensorial e fenomenológica como um dos seus "materiais" centrais, dimensão essa fundada num local e cultura concretos, e sempre centrada tanto no Homem, como na vida.

 

A reflexão a que se dará voz tem relevância para lá da Arquitectura e alarga-se à cultura portuguesa latu senso, tendo em consideração o modo como esta se posiciona e confronta internacionalmente. Considerando essas premissas, trata-se de um debate cuja pertinência transcende as fronteiras nacionais e se alarga a todas as geografias que partilham o mesmo tipo de interesses. Uma reflexão comum em torno de um leque de preocupações convergentes é, em suma, o propósito desta iniciativa da FAUP.

Na sequência do Ciclo Internacional de Conferências, será lançada uma publicação com o propósito de possibilitar o registo e uma divulgação mais alargada da iniciativa.

 

Programa:

 

Li Xiaodong (Ásia)

18 de Abril (Quarta-feira), 17h00, Auditório Fernando Távora - FAUP

 

Conferências passadas:

 

Issa Diabaté (África)

28 de Fevereiro (Quarta-feira), 17h00, Auditório Fernando Távora – FAUP

 

Paul Owen (Oceânia)

22 de Março (Quinta-feira), 18h30, Auditório Fernando Távora - FAUP

 

Rick Joy (América)

11 de Abril (Quarta-feira), 17h00, Auditório Fernando Távora - FAUP

 

As conferências serão proferidas em inglês, sem tradução.

Entrada livre (sujeita à lotação da sala).

Programa sujeito a alterações (sem aviso prévio).

 

Esta iniciativa é uma organização da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), através do seu centro de investigação, CEAU, e é uma acção conjunta dos grupos de investigação Arquitectura: Teoria, Projecto, História + Atlas da Casa. São coordenadores os docentes Ana Neiva e José Cabral Dias.

O ciclo conta com o patrocínio da Jofebar + PanoramAH!; Traço de Luz. São Parceiros Institucionais a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento e a Fundação Oriente.

Biografia completa Li Xiaodong

Nascido em 1963, é arquitecto pela Escola de Arquitetura da Universidade de Tsinghua (1984), e doutorado pela Escola de Arquitetura da Universidade de Tecnologia de Delft (1989-1993). A sua actividade inclui, além da prática de arquitectura – entre projectos de interiores e intervenções à escala urbana –, o ensino e a investigação.

O trabalho de Li Xiaodong é largamente premiado. O projecto para a Bridge School na província de Fujian, venceu o 2009 AR emerging Architecture award e o 2010  2010 Aga Khan Award for Architecture.  A obra da Biblioteca de Liyuan foi premiada pelo UNESCO Jury Award for Innovation, EDRA/Places annual design Awards (EUA),AR+D Awards (RU), ARASIA Gold Medal e Business Week/Architectural Records China Awards, para melhor edifício público.

Li Xiaodong recebeu o título de Honorary Fellowship do American Institute of Architects (AIA), em 2012, e tem sido vencedor de diversos prémios académicos internacionais. Destaca-se o 2000 RIBA tutor’sprize e o 2001 SARA tutor’sprize , atribuídos pela relevância da sua prática no ensino no Departamento de Arquitectura da Universidade Nacional de Singapura. Actualmente, dirige o Curso de Arquitetura na Tsinghua University, em Pequim, na China.

Enquanto investigador, a sua actividade abrange temas que abrangem estudos culturais, a história e a teoria da arquitectura e temas urbanos.

Tem sido publicado em inglês e chinês e, enquanto pensador e autor, destaca-se a autoria do livro Chinese Conception of Space (1991).

Dando expressão ao impacto da sua obra e pensamento na sociedade chinesa, Li Xiaodong foi premiado Homem do Ano na China (melhor designer), em 2011, pela revista GQ.

Sem deixar de ser universal, Li Xiaodong baseia o seu trabalho numa permanente investigação em torno de conceitos subjacentes ao ambiente espacial chinês. Destaca-se a atenção ao contexto cultural e climático, bem como a ambição de procurar capturar a essência do lugar, na busca da tranquilidade e da harmonia. Li Xiaodong rejeita os estilos arquitectónicos - como limites ao único e ao criativo. No entanto, não deixando de valorizar a relação entre tradição e modernidade, privilegia o conhecimento consolidado e adquirido na experiência ancestral como base sólida para resolver novos problemas. Acredita que o bom desenho é o resultado do encontro da exploração espiritual das ideias com o pensamento crítico racional, com envolvimento tanto do conhecimento técnico como do juízo artístico. Nessa aproximação sensorial, crê que a riqueza de um bom desenho depende de como uma matriz de detalhes, escala, proporção e senso comum é cuidadosamente orquestrada.

 

Informações:

www.fa.up.pt