Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Arquivo.pt junta bloggers nacionais em workshop

Como pode o meu blog ficar na História da web Portuguesa?” é a pergunta de partida para este encontro dedicado à preservação digital
 
Hoje à tarde, a unidade FCCN, em Lisboa, responsável pelo Arquivo.pt, vai ser palco de um bootcamp para bloggers das áreas de tecnologia, lifestyle e moda. Sob o mote de trabalhar para deixar os seus blogs para a história da web portuguesa, este conjunto de bloggers vai unir-se à infraestrutura de investigação Arquivo.pt para duas sessões sobre técnicas de preservação digital.

O Arquivo.pt, um serviço que permite pesquisar páginas web portuguesas arquivadas desde 1996. É também uma plataforma em constante atualização, que acompanha as alterações que as páginas web vão sofrendo ao longo dos anos. Recentemente foi apresentada uma nova versão do serviço, que permite a apresentação de páginas preservadas de forma mais completa com o carregamento de imagens, documentos PDF e CSS, bem como outros conteúdos Web que anteriormente não eram reproduzidos.  


Perante a avalanche de informação que circula na internet em plena era digital e face aos milhões de páginas publicadas diariamente, o Arquivo.pt decidiu juntar parte da blogosfera nacional numa ação única que alerta para a importância da preservação numa realidade que avança rapidamente. Durante o bootcamp vai ser possível melhor compreender a forma de trabalhar com o Arquivo.pt e, principalmente, dar a conhecer a estes bloggers as melhores técnicas para garantir a preservação de cada um dos blogs no futuro.
Declarações Adicionais
Daniel Gomes, Responsável do Arquivo.pt: “Ao longo do tempo muita da informação que vai sendo colocada na nossa web desaparece e ninguém gosta de ser confrontado com o conhecido Erro 404. A possibilidade de termos connosco profissionais da comunicação é um desafio, mas mostra a total disponibilidade deste serviço não só para a comunidade de bloggers e jornalistas, mas também, para alunos, investigadores ou simples curiosos”.