Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Artista Ângela Ferreira fala sobre o “Estado das Coisas” entre o Ocidente e África - 21 abril

thumbnail_AF.jpeg

Dia 21 de abril, às 18h30, na Universidade Católica no Porto, 

A artista portuguesa Ângela Ferreira, que participou na Bienal de Gotemburgo (2015), Bienal de São Paulo (2008), na Bienal de Veneza (2007) e na Bienal de Istambul (1999), é a próxima convidada do ciclo de aulas abertas da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa, no Porto. A “Artist Talk” irá decorrer no dia 21 de abril, no Auditório Ilídio Pinho da Universidade. A entrada é aberta a toda a comunidade. 

A apresentação de Ângela Ferreira irá incidir sobre a componente da prática da artista que se ocupa com o desenredar da relação entre o Ocidente e Africa, focando o impacto continuo do colonialismo, do pós-colonialismo e do projeto decolonial na sociedade contemporânea. A artista irá apresentar assim uma prática artística investigativa, cujas ideias se destilam e se transformam em instalações concisas e ressonantes.  

 

Sites and Services (1991), Hotel da Praia Grande (O Estado das Coisas) (2003), Zip Zap Circus School (2002-2), Maison Tropicale (2007), For Mozambique (2008), Entrer dans la Mine (2013), Pau a Pique (2016) ou A Spontaneous Tour of some Monuments of African Architecture (2021) são alguns dos projetos mais relevantes de Ângela Ferreira e que servirão como protótipos para pensar diferentes pontos de partida como a arquitetura, o filme ou a música. A ideia é mostrar precisamente como estas áreas se prestam a fazer uma reflexão sobre as utopias politicas das revoluções africanas e explorar a ideia de uma consciência política profunda. 

 

Ângela Ferreira nasceu em Maputo (1958), mas atualmente vive e trabalha em Lisboa. Estudou escultura (1983) na Cape Town University, na África do Sul. Em 2007, foi convidada a representar Portugal na Bienal de Veneza, Itália, participando também na Bienal de Istambul (1999), Turquia; Bienal de São Paulo (2008), Brasil; e Bienal de Gotemburgo (2015), Suécia. Em 2015 foi vencedora do Prémio Novo Branco Photo, Lisboa, Portugal. Participou também em diversas exposições individuais e coletivas, e em instituições públicas e privadas, um pouco por todo o mundo. 

 

O programa das Aulas Abertas 2022 da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa no Porto integra artistas, investigadores e ativistas de áreas e contextos distintos. Os encontros têm como objetivo contribuir para os debates contemporâneos que circundam as práticas artísticas e o pensamento crítico.  

 

As aulas abertas arrancaram no mês de fevereiro e além de Ângela Ferreira, os outros nomes já confirmados são Rosangela Rennó (28 de abril), Filipa Lowndes Vicente (12 de maio), Jessica Sarah Rinland (19 de maio) e Marinho de Pina (26 de maio). As Aulas Abertas são de entrada gratuita e realizam-se às quintas-feiras (18h30), no Auditório Ilídio Pinho na Escola das Artes, Universidade Católica Portuguesa. 

 

 

AULA ABERTA COM ÂNGELA FERREIRA 

  • 21 ABRIL · 18H30

Entrada Livre  

Escola das Artes 

Universidade Católica Portuguesa no Porto 

Rua de Diogo Botelho, 1327, 4169-005 Porto