Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Artistas Unidos | Junho

 

Em Junho no Teatro da Politécnica, os Artistas Unidos recebem A+LV=1MIN+20M – A MAIS LONGA VIAGEM DE UM MINUTO E VINTE METROS de André Russo. De 20 a 22. E a 26 de Junho, estreamos VARIAÇÕES SOBRE O MODELO DE KRAEPELIN de Davide Carnevali, uma co-produção Artistas Unidos / Palco13. E temos um novo prazo para a inscrição para UMA TARDE COM DAVIDE CARNEVALI que nos visita no dia 5 de Julho. Até 28  de Junho. A 27 de Junho, na Casa da Cultura em Setúbal, Jorge Silva Melo e Luís Lucas lêem Jorge de Sena EM VOZ ALTA.

 

A+LV=1MIN+20M
A MAIS LONGA VIAGEM DE UM MINUTO E VINTE METROS de André Russo

A+LV=1MIN+20M de André Russo_2.jpg

 


Encenação e Intepretação André Russo Formação em LGP e Assistência de Encenação (versão em LGP) Sónia Serras Tradução (versão em LGP) Elsa Martins Música Cecilia Bartoli, Philippe Jaroussky, Frédéric Chopin e Amina Alaoui Apoio Fundação GDA, Association Em-Phase, ComPasso, A Bruxa Teatro e Malvada Associação Artística M6

 

No Teatro da Politécnica de 20 a 22 de Junho
5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00

Sessões em Língua Gestual Portuguesa
5ª às 21h00 e Sáb. às 16h00

 

Jorge Almeida, um viajante solitário, acaba de chegar a uma nova cidade. Numa avenida movimentada, encontra um dos desafios mais difíceis que terá de enfrentar: a travessia de uma passadeira. A mais longa viagem de um minuto e vinte metros, escrita e interpretada por André Russo, será apresentada em duas versões: Português e Língua Gestual Portuguesa (LGP).

 

 

VARIAÇÕES SOBRE O MODELO DE KRAEPELIN de Davide Carnevali Tradução Tereza Bento Dramaturgia Maria João Rocha Afonso Com João Pedro Mamede, João Vicente e Vicente Wallenstein Realização Manuel Pureza Música Original Pedro Leitão Cenografia Palco13 Figurinos David Ferreira Assistência de Encenação André Leitão Luz e Encenação Gonçalo Carvalho Co-produção Artistas Unidos / Palco13 M16

image003.jpg

 

No Teatro da Politécnica de 26 de Junho a 13 de Julho
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00
(5ª 4 e 6ª 5 de Julho às 19h00)

                Sessão de 5ª 4 de Julho às 19h00 com presença do autor e seguida de conversa com os espectadores

 

Quem sou eu? Eu sou o que as palavras dizem de mim. Eu sou a memória do que eu fui. Mas quem sou eu se não tenho palavras que me definam? Se não consigo falar de mim?

 

Eu sou as infinitas variações do que poderia ser. Perco-me em momentos que não sei se me pertencem ou se os vi algures num álbum de fotografias velho. E entre os fragmentos da minha história, imagens sem nome são embrulhadas, entrelaçadas, baralhadas e agora sou apenas eu. Não sei o que vivi e muito menos se o vivi, ou se me apoderei de histórias de outros. Variações Sobre o Modelo de Kraepelin é um texto sobre um homem que sofre de demência. Um homem que perde a memória, que esquece o fluxo dos anos, o nome das coisas e a sua funcionalidade. Ele perde as palavras e preenche os vazios como pode, através do fio ténue da sua imaginação.

 

UMA TARDE COM DAVIDE CARNEVALI
No Teatro da Politécnica a 5 de Julho às 15h30

 

Apoio Istituto Italiano di Cultura – Lisbona

 

A propósito da estreia de VARIAÇÕES SOBRE O MODELO DE KRAEPELIN de Davide Carnevali, o dramaturgo italiano irá estar no Teatro da Politécnica a 5 de Julho para orientar uma sessão de trabalho sobre o tempo e a história enquanto problemas dramatúrgicos, filosóficos e políticos. A sessão, que será falada em castelhano, tem o custo de 10€ e é destinada preferencialmente a profissionais e estudantes de Teatro, até ao limite de 20 participantes. As inscrições podem ser enviadas, juntamente com Curriculum Vitae, para Andreia Bento – abento@artistasunidos.pt. Inscrições até sexta-feira 28 de Junho.

 

Tempo e história: um problema dramatúrgico, filosófico e político
Porque estamos habituados a conceber o tempo como um segmento de linha que começa num ponto e termina num outro? Onde começa uma história? Como se deveria desenrolar? E quando deve acabar? Neste seminário, refaremos a tradição dramatúrgica ocidental e descobriremos que os conceitos de "tempo" e "história" são instrumentos de representação da realidade condicionados por uma precisa concepção filosófica, religiosa, política, mas também económica.

 

Davide Carnevali

 

EM VOZ ALTA 
os nossos poetas 
leituras de poesia portuguesa pelos Artistas Unidos

EM_VOZ_ALTA.jpg

 

Eu gosto de ler em voz alta, eu gosto de ouvir poesia lida pelos actores com quem trabalho, eu gosto de poesia lida para várias pessoas, eu gosto de leituras de poesia, ver gente, sentir gente à volta das palavras suspensas do poeta.

Em Setúbal, na Casa da Cultura, às 21h30:
5ª feira, 27 de Junho - Jorge de Sena por Luís Lucas e Jorge Silva Melo.