Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

As Confissões Verdadeiras de um Terrorista Albino em cena no Teatro Municipal Joaquim Benite

image001.jpg

image002.jpg

 

As confissões verdadeiras de um terrorista albino, com encenação de Rogério de Carvalho, estará em cena na sala experimental do Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada, nos dias 13 e 14 de Fevereiro, sábado às 21h30 e domingo às 16h00. O espectáculo é uma co-produção do Teatro Griot e do Programa Gulbenkian Próximo Futuro. Sobre As confissões verdadeiras de um terrorista albino, continuam as Conversas com o público no foyer do TMJB, no sábado, dia 13 de Fevereiro, às 18h00. Uma conversa onde estarão presentes o encenador Rogério de Carvalho e o elenco da peça.

 

Breyten Breytenbach, conhecido artista e activista sul-africano, reuniu as suas memórias do cárcere em 1984, num livro a que deu o título As confissões verdadeiras de um terrorista albino. Ao fim de sete anos a cumprir pena pelo seu envolvimento na luta contra o apartheid, o autor descreve a máquina infernal do sistema prisional do seu país, de uma forma simultaneamente poética e dramática, que dá conta dos limites físicos e psicológicos que foram transpostos durante aquele período. Confrontado com a adaptação para teatro da sua obra, Breytenbach elogiou “a direcção meticulosa e arrojada de Rogério de Carvalho” e o modo como os actores “não só encarnaram fielmente esse espaço e tempo kafkianos, mas também o ampliaram, enquadrando-o numa espécie de lamento dos horrores da condição humana que todos partilhamos”. O espectáculo foi considerado o melhor de 2014 pelo jornal Público, tendo incluído em 2015 a mostra de teatro português apresentada no Théatre de la Ville, em Paris.

 

 

Breyten Breytenbach (n. 1939) é pintor, poeta, romancista, ensaísta e activista dos Direitos Humanos. Em 1960, na sequência do seu casamento com uma mulher de nacionalidade francesa, foi forçado a viver no exílio porque a lei sul-africana proibia os casamentos “mistos”. Entretanto envolveu-se na luta contra o apartheid, formando o grupo Okhela. Foi detido em 1975, pouco depois de ter regressado à África do Sul, sendo libertado apenas em 1982. A sua obra recebeu já numerosas distinções internacionais.

 

 

FICHA ARTÍSTICA

 

 

Intérpretes Carla Gomes, Daniel Martinho, Giovanni Lourenço, Maria Duarte, Matamba Joaquim, Miguel Eloy e Zia Soares

 

Desenho de luz Jorge Ribeiro

 

Figurinos Rosário Moreira

 

Sonoplastia Pedro Lima

 

Edição de som Chullage

 

Operação de som Carlos Neves

 

Voz e elocução Luís Madureira

 

Fotografia José Caldeira e Sofia Berberan

 

 

TMJB | SALA EXPERIMENTAL | M/16 13 e 14 FEV | SAB às 21H30 e DOM às 16H00 PREÇO: 5€ a 10€

RESERVAS: +351 212 739 360 COMPRAR: http://cta.bilheteiraonline.pt/