Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

BONS SONS CONVIDA A VIVER A ALDEIA EM FAMÍLIA atividades para famílias e crianças

De 9 a 12 de agosto, o BONS SONS está de volta a Cem Soldos, em Tomar, com mais de 45 concertos, em oito palcos distribuídos por vários locais da aldeia, e nomes como Linda Martini, Dead Combo, Slow J, PAUS, Sara Tavares, Salvador Sobral, Lena d'Água e Primeira Dama, entre muitos outros. Mas não só. O festival convida o público a viver a aldeia em família e, para isso, além dos concertos e das atividades paralelas, o BONS SONS apresenta um conjunto de atividades para os festivaleiros de palmo e meio e é sempre bom referir que crianças até aos 11 anos têm entrada gratuita no recinto.

No BONS SONS, as manhãs são dedicadas aos mais novos e às suas famílias, com uma programação específica, em parceria com as escolas de música do concelho, Canto Firme e Gualdim Pais. Em duas sessões diárias, uma às 10:00 e outra às 11:00, o Armazém recebe as crianças, acompanhadas dos pais, para darem os primeiros passos na procura de bons sons.

Também os Jogos do Hélder regressam, este ano, com mais jogos e um circuito refrescante pelas ruas da aldeia. Feitos de materiais tão simples como madeira ou corda, estes jogos de inspiração medieval utilizam apenas a energia mais acessível do mundo: a humana.

Já o Burro Mirandês é a estrela principal do Curral e estará disponível para passeios, a diferentes ritmos, adequados aos mais novos e aos mais velhos. Nas “aulas do burro” é possível interagir com estes simpáticos animais de raça protegida e ficar a saber mais sobre as suas características, hábitos, e a sua forma de pensar e agir.

Por tradição, a aldeia está ligada a histórias e os monstros há muito que povoam os medos populares. O que seria dos monstros (e dos medos) se um dia ficassem sem lugares onde assombrar? É o mote para quatro peças de teatro para assistir em família. Da tradição portuguesa para as ruas das povoações, as criaturas que assombraram os nossos avós encontram agora problemas que nunca imaginaram enfrentar: um mundo poluído tão inóspito que nem os monstros é capaz de acolher. Esta atividade estende-se numa oficina de expressão plástica sobre a temática das Criaturas do Bestiário Tradicional Português.

Por sua vez, o Festival de Bandas Imaginárias vai programar um Palco pra Bandas Imaginárias no BONS SONS um conjunto de textos e ilustrações, da autoria de Johnny Almeida e Cat Serafim, respetivamente, que estarão em exposição durante o festival. Estes materiais servem também de base para duas oficinas: uma de escrita e outra de ilustração em que o objetivo é trabalhar com os participantes para que estes possam, através de dinâmicas descontraídas, construir as suas próprias bandas imaginárias.

Todas as atividades requerem inscrição obrigatória e têm um número limitado de participantes.

À semelhança dos anos anteriores, o Espaço Criança é um serviço de apoio à família e conta com algumas atividades diárias com jogos, trabalhos manuais, brincadeiras, ginástica, entre outros. Este local tem também disponível uma zona de fraldário, um serviço de babysittig e de aluguer de auriculares infantis.

Durante os quatro dias do BONS SONS, as ruas do centro de Cem Soldos dão lugar à Feira de Marroquinarias com artigos de artesãos e alfarrabistas nacionais e produtos para todos os gostos.

Igualmente a pensar nas famílias, alguns espaços do recinto foram reforçados e surgem com uma nova cara. A zona da restauração, por exemplo, regressa aumentada para atender às exigências de toda a família, com mais diversidade e espaços mais amplos. Também a área do campismo foi reforçada e oferece alternativas ao campismo tradicional, com tendas já montadas no recinto disponíveis em vários tamanhos, conforme o número de pessoas.

 

9—12 AGOSTO

foto-burros-c-cmm.jpg

© Carlos Manuel Martins

BURROS DE MIRANDA
CURRAL
11:00–20:00

O Burro de Miranda teve, durante muito tempo, um enorme valor e utilidade como animal de apoio aos trabalhos agrícolas. Atualmente, devido aos avanços da tecnologia e ao êxodo rural, é importante encontrar outras formas de garantir a conservação deste simpático animal. No BONS SONS, o Burro Mirandês vai estar disponível para passeios, em diferentes ritmos, para crianças e adultos, promovendo o contacto com a espécie. Além disso, a Aula do Burro vai dar a conhecer as características e hábitos da raça, bem como promover os valores culturais e naturais do Planalto Mirandês.

 

© Carlos Manuel Martinsfoto-helder-c-cmm.jpg

 

JOGOS DO HÉLDER
LARGO DO ROSSIO E RUAS DA ALDEIA
11:00–20:00

Este ano, os Jogos do Hélder regressam com mais jogos e um circuito refrescante, com água, pela aldeia. Feitos de materiais tão simples como madeira ou corda, os Jogos do Hélder usam apenas a energia mais acessível do mundo: a humana. Os jogos, muitos de inspiração medieval, são construídos pelo próprio Hélder, e famosos por terem a notável capacidade de divertir o público de todas as idades.

 

foto-expobandas.jpg

 

PALCO PRA BANDAS IMAGINÁRIAS
SEDE DO SCOCS
11:00–20:00

O Festival de Bandas Imaginárias é um conjunto de textos e ilustrações sobre música que queremos expor. É como se juntássemos as nossas influências musicais numa centrifugadora e de lá saíssem estas bandas imaginárias, cada uma com características muito próprias, algo excêntricas e incomuns.

 

foto-musica-c-cmm.jpg

 

MÚSICA PARA CRIANÇAS
ARMAZÉM
10:00, 11:00

Lotação: 15 crianças (dos 0 aos 6 anos)

As manhãs do BONS SONS são dedicadas aos mais novos e às suas famílias, com programação específica, em parceria com as escolas de música do concelho. Disponível em duas sessões, uma às 10:00 e outra às 11:00, o Armazém recebe as crianças até aos 6 anos acompanhadas dos pais para darem os primeiros passos na procura de bons sons.

 

foto-bestiario.jpg

 

BESTIÁRIO À SOLTA
QUINTAL DO POÇO
11:00, 15:00, 18:00, 21:00

“Não haverá nunca distância suficiente entre nós e os monstros que nos habitam.” Os monstros povoam os nossos medos e habitam os espaços onde tradicionalmente os pavores se escondem. O que seria dos monstros (e dos medos) se um dia ficassem sem lugares onde assombrar? Se a Maria Gancha tivesse de fugir do seu poço envenenado, se as Moiras Encantadas vissem incendiados os seus montes sem que os seus encantamentos fossem quebrados, se o habitat dos Tardos e Lobisomens estivesse tão poluído que não pudessem correr o seu fado por essas madrugadas fora? Do Bestiário Tradicional Português para as ruas das nossas povoações, as criaturas que assombraram os nossos avós encontram agora problemas que nunca imaginaram enfrentar: um mundo poluído tão inóspito que nem os monstros é capaz de acolher. 4 peças, 4 intérpretes, todos os monstros da nossa tradição.

 

 

 OFICINA CRIATURAS DO BESTIÁRIO PORTUGUÊS
©

OFICINA CRIATURAS DO BESTIÁRIO PORTUGUÊS
ARMAZÉM
16:00

Lotação: 15 crianças (dos 7 aos 12 anos, crianças com idades inferiores apenas acompanhadas por adultos)

Oficina de expressão plástica sobre a temática das Criaturas do Bestiário Tradicional Português. Para que serviam estas criaturas? Que medos ou perigos estão associados a elas?

 

 

OFICINAS PALCO PRA BANDAS IMAGINÁRIAS
SEDE DO SCOCS
14:00, 18:00

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.