Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

BRAGANÇA COMEMORA OS 50 ANOS DE LIBERDADE COM “DISCURSOS LITERÁRIOS DO 25 DE ABRIL”

descarregar (3).jpg

VIII Festival Literário de Bragança

BRAGANÇA COMEMORA OS 50 ANOS DE LIBERDADE COM 

“DISCURSOS LITERÁRIOS DO 25 DE ABRIL”

De 22 a 25 de maio estão previstos diversos momentos e ações diferenciadas que vão desde encontros com escritores a apresentação de livros assim como exposições, conversas e espetáculos musicais de poesia.

descarregar (5).jpg

No ano em que se comemoram os 50 anos de liberdade, mais de uma dezena de autores juntam-se em Bragança no “VIII Festival Literário de Bragança”, de 22 a 25 de maio. Na Conferência de Imprensa, realizada esta manhã, foi dada a conhecer a 8ª edição do evento que terá como tema os “Discursos Literários, 50 anos 25 de Abril”. Esta edição comemorativa promove um programa multidisciplinar e descentralizado, criando uma ponte intercultural que proporciona uma instrução de conhecimento para alavancar o conceito de liberdade de comunicação. 

Dirigida a toda a comunidade, escolas e público em geral, por todo o concelho de Bragança, esta 8ª edição é promovida pelo Município de Bragança e pela Academia de Letras de Trás-os-Montes, com a produção da Editorial Novembro. 

“O FLB assume-se com um evento intergeracional que pretende promover a literatura como veículo de construção do pensamento, de reflexão pessoal e coletiva, com vista à transformação e coesão social. Por isso, toda a 8.ª edição é um hino aos valores de Abril, dando continuidade à programação dos 50 anos do 25 de Abril, levada a cabo pelo Município de Bragança”, destaca o Presidente da Câmara Municipal de Bragança, Paulo Xavier. 

No “VIII Festival Literário de Bragança” estão previstos diversos momentos e ações diferenciadas que vão desde encontros com escritores a apresentação de livros, assim como exposições, conversas e espetáculos musicais de poesia. Muitas destas ações serão celebradas por “Capitães de Abril”. 

Avelina Ferraz, produtora cultural e promotora cultural da lusofonia, através de eventos como o Festival Literário de Bragança, salienta que “são convidados para esta edição, escritores e escritoras, fotógrafos, críticos e críticas literárias, assim como oficiais e combatentes que são ainda testemunhas vivas desse dia. Com esta programação pretende-se lembrar o passado, refletir o presente e projetar o futuro. Nada nos parece mais importante do que a liberdade de expressão e a literatura tem esse grande desígnio.” 

Escritores como Alice Vieira, Patrícia Reis, Lídia Praça, Estefânia Surreira, Guadalupe Portelinha, Fernando Pinto do Amaral, João Reis, Vasco Lourenço, escritores da Academia Paraense de Letras (Brasil) e escritores associados da Academia de Letras de Trás-os-Montes, entre outros, terão a missão de descentralizar a literatura, levando o “VIII Festival Literário de Bragança” a locais como Estabelecimentos de Ensino dos 1.º, 2.º e 3.º ciclos e Ensino Secundário, IPSS, Estabelecimentos Prisionais de Bragança e de Izeda, e ao meio rural, num encontro intergeracional, na Freguesia de Rebordãos, onde será homenageada Alice Vieira, que celebra este ano 45 anos de obra literária. A exposição comemorativa RETRATOS CONTADOS, com curadoria de Nelson Mateus, estará patente no Centro Cultural Municipal Adriano Moreira, de 22 de maio a 30 de junho. 

 

CONHEÇA O PROGRAMA COMPLETO DO VIII FESTIVAL LITERÁRIO DE BRAGANÇA AQUI

descarregar (6).jpg

A programação é inaugurada, no dia 22 de maio, com os “Encontros com os Escritores”, Estefânia Surreira e João Reis, em escolas, seguindo-se do “Encontro com o escritor” João Reis e Fernando Pinto do Amaral, na Biblioteca Municipal. A abertura oficial do Festival será, pelas 21h00, no Centro Cultural Municipal Adriano Moreira, por Paulo Xavier, Presidente da Câmara Municipal de Bragança, Assunção Anes Morais, Presidente da Academia de Letras de Trás-os-Montes e Avelina Ferraz, Produtora do Festival. Segue-se a inauguração da exposição “Retratos Contados”, de Alice Vieira, com a curadoria de Nelson Mateus e a ação “À Conversa com a Escritora” com a moderação de Nelson Mateus. 

O dia 23 de maio é marcado por inúmeras ações “A Escritora vai à Escola”; “A Escritora vai à Aldeia”; “Os Escritores vão à Escola”; “À Conversa com”; o pré-lançamento do livro “50 noites de abril”, de Lídia Praça, apresentado por Vasco Lourenço, com a moderação de Avelina Ferraz, e, por fim “À Conversa com… Lusofonia, Discursos Atemporais”. 

Já o dia 24 de maio contará com as diversas iniciativas “Encontro com o escritor” e “À Conversa com” e com a apresentação do livro “A Desobediente”, uma biografia de Maria Teresa Horta, escrita pela jornalista Patrícia Reis – celebrando, assim, a vida de mulheres que contribuíram para a denúncia de uma sociedade castradora, que deixou cicatrizes, ainda hoje, bem presentes na nossa sociedade, mas que também, são responsáveis pela resiliência de tantas outras mulheres e homens em pleno século XXI. 

O último dia desta 8.ª edição do Festival Literário de Bragança conta com uma sessão especial de “Sábado de encantar”, na Biblioteca Municipal, seguindo-se de “Livros de abril”, por autores associados da Academia de Letras de Trás-os-Montes, e da Apresentação da Coletânea da Academia de Letras de Trás-os-Montes “Palavras de Liberdade – 50 anos d’Abril”, por Assunção Anes Morais. 

“A Academia de Letras de Trás-os-Montes, enquanto parceira no Festival Literário de Bragança, integra-se, cabalmente, na temática do Festival Literário, agregando os seus associados, nomeadamente os escritores da região transmontana, a atividades de divulgação do significado do 25 de Abril e celebração da data, junto da comunidade, por um lado, e a apresentação de várias obras dos seus associados, publicadas recentemente sobre o 25 de abril, em prosa e poesia, por outro. Destaca-se, contudo, a apresentação da publicação da obra coletiva deste ano, na qual são coautores cerca de 60 associados, residentes em vários pontos do país ou no estrangeiro, intitulada "Palavras de Liberdade - 50 anos d'Abril", sob a temática da Liberdade”, salientou a Presidente da ALTM, Assunção Anes Morais. 

O evento encerrará com um espetáculo musical de poesia “Lisboa namora o Tejo – Somos um rio que nos une!”, com as interpretações de Olga Sotto e João de Carvalho.