Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Caminhos apresenta um roteiro com percursos e espectáculos em cinco municípios na Páscoa

 
 
 

e15c169c-a225-4257-b31d-54849aee9d08.png

 

CAMINHOS é um projeto de programação em rede que coloca a região do Médio Tejo na rota do turismo cultural. A filosofia do projeto assenta em três grandes momentos de programação anual que procuram divulgar e afirmar um Médio Tejo rico em património e acessível por diversas vias, que se entrecruzam e se desmultiplicam em inúmeras possibilidades de percurso e de experiências.

Assim, foram criados três roteiros que permitem conhecer os treze municípios associados, Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha.

Esta é uma iniciativa idealizada com a consciência de que os Caminhos são feitos por quem os percorre, seja numa base quotidiana seja pontualmente, cruzando-se com as paisagens, os monumentos, os espaços culturais, as casas, as praças e as ruas. E serão estes os espaços que acolhem os concertos, os espectáculos, os projetos de criação comunitária e os projetos criadores de percursos dos três roteiros.

O primeiro roteiro realiza-se de 11 a 16 de Abril com o Caminho do Ferro, onde estão em destaque municípios com estações ferroviárias (Abrantes, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Tomar, Vila Nova da Barquinha).

O ritmo da região vai ser marcado por atividades destinadas a todos os públicos, programadas de forma a que se caminhe por estas cinco cidades e se consiga, de forma gratuita, usufruir dos vários espectáculos multidisciplinares que o Caminhos oferece.

 

4c01ea319b79f03c5031dd93116ef579.png

 

Num projeto concebido para o turistas e visitantes da região, mas também para os seus habitantes, os projetos comunitários de criação assumem particular relevância. Neste âmbito, cada roteiro valoriza uma área artística e, ao Caminho do Ferro, corresponde o momento da Dança. A Música e o Teatro surgem, respetivamente associados aos Caminhos da Água (Julho) e da Pedra (Outubro).
O espetáculo “Andar”, da coreógrafa Aldara Bizarro, será a marca da comunidade em Abril. É um grande projeto de criação que envolve 50 bailarinos amadores dos cinco municípios; juntos, vão criar um espectáculo que reúne a poesia de Ana Hatherly e o movimento de andar pelas ruas.

A dança é ainda reforçada pela presença de Vincent Glowinski, artista que ficou internacionalmente conhecido quando preencheu as paredes de Bruxelas com os seus desenhos gigantes. Apresenta no Museu Nacional Ferroviário "Human Brush", a sua primeira incursão em palco, que articula desenho, coreografia e tecnologia digital.

Também o "Baile dos Candeeiros" se propõe na área da dança. Um espetáculo mágico em que o corpo dos bailarinos dá vida à luz de belíssimos candeeiros de época e que envolve o público num baile espontâneo.

Os concertos realizam-se nas praças de Abrantes e Tomar com o grupo de música tradicional portuguesa Galandum Galundaina e o fadista Ricardo Ribeiro, respectivamente. E na estação do Entroncamento, poderá encontrar a Dixie Band dos Xaral´s Dixie.

Especialmente para pais e filhos, "Sopa Nuvem" e o "O cão que corre...", aliam em palco várias áreas, do cinema e música ao vivo, ao teatro físico e de objetos, propondo viagens emocionantes e poéticas pelas memórias de infância e interpelando-nos para as relações preciosas entre pais e filhos, avós e netos.

Paralelamente aos espetáculos, diversos criadores estão a realizar residências artísticas nestas cidades de modo a criarem percursos pedestres únicos que podem ser vivenciados nestes dias e posteriormente se tornarão um ativo para o turismo da região. São os "projetos criadores de percursos", através dos quais Marina Palácio, Paulo Carmona, o Teatro de Ferro, Violant e Yola Pinto proporcionam a habitantes e visitantes novos modos de caminhar pelo Médio Tejo.

Médio Tejo – Uma região a caminho

Programa Espetáculos
Quinta 13
12h00 Sopa Nuvem (Mação — Auditório Elvino Pereira)
15h00 Circo à Mostra, de Erva Daninha (Abrantes - Centro Histórico)
19h00 Xaral’s Dixie (Entroncamento - Est. Caminhos de Ferro)
21h30 Human Brush, de Vincent Glowinski    (Entroncamento - Museu Nac. Ferroviário)
23h00 Galandum Galundaina (Abrantes - Praça José Raimundo Soares)
Sexta 14
18h30 Andar, de Aldara Bizarro  (Tomar - Café Paraíso)
21h00 Baile dos Candeeiros, de Radar 360o (VN Barquinha – Castelo de Almourol)
Sábado 15
12h00 Sopa Nuvem (Mação - Auditório Elvino Pereira)
15h00 Circo à Mostra, de Erva Daninha (Tomar - Centro Histórico)
16h00 Olo, de Teatro de Ferro (VN Barquinha - Centro Cultural)
17h30 O cão que corre atrás de mim (e o avô Elísio à janela),  de Filipe Caldeira (Entroncamento - Centro Cultural)
18h30 Andar, de Aldara Bizarro (VN Barquinha - Parque Ribeirinho)
21h00 Baile dos Candeeiros, de Radar 360o (Mação - Centro Histórico)
21h30 Human Brush, de Vincent Glowinski   (Entroncamento - Museu Nac. Ferroviário)
Domingo 16
15h00 Circo à Mostra, de Erva Daninha (VN Barquinha - Parque Ribeirinho)
16h00 Olo, de Teatro de Ferro (VN Barquinha - Centro Cultural)
17h30 O cão que corre atrás de mim (e o avô Elísio à janela), de Filipe Caldeira (Entroncamento - Centro Cultural)
18h30 Andar, de Aldara Bizarro (Mação - Centro Histórico)
21h30 Ricardo Ribeiro (Tomar - Praça da República)

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.