Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Casa do Coreto - Novembro 2018

image003.jpg

 

NOVEMBRO 2018

Casa do Coreto

  1. Neves Costa, 45 Carnide 1600-532 Lisboa

Reservas: 938018777 | 966046448 

 

 

 

image013.jpg

 

CABARÉ EFÉMERO

3, 4 Novembro

Sábado 21h30

Domingo 19h00

M/12 Teatro

60’

 

Uma improvisação contínua

Após experiência de 30 anos como palhaço, Ricardo Puccetti resolveu se colocar no desafio absoluto de criar, com o público, um espetáculo totalmente baseado na livre improvisação.

O palhaço, com seu corpo brincante e sua mente ao avesso, é como uma panela de pressão cheia de pipocas. Seus impulsos vivos e pulsantes explodem para todos os lados e, junto com seus aliados da plateia, ele dá forma a seu universo lúdico no aqui e agora.

Durante três mil segundos ininterruptos, em um ambiente cheio de objetos, idéias e provocações, o palhaço Teotônio (Ricardo Puccetti) improvisa e coloca-se em risco. Com seu olhar imprevisível, ele traz o público para o seu mundo caótico e improvável. As dramaturgias vão se materializando a partir do encontro palhaço/objeto/público e das relações e situações inusitadas que nascem dessa conversa.

Cabaré Efêmero é o ofício do palhaço radicalizado à sua potência máxima: o humano que brota do diálogo vida a vida, a comunhão do riso e do estar juntos como o território a ser buscado.

Ministério da Bobagem adverte: “este não é um espetáculo convencional, e tudo pode acontecer, inclusive nada!”

 

Criação e Interpretação Ricardo Puccetti   Design Gráfico Arthur Amaral  Assessoria de Comunicação Marina Franco  Produção Lume Teatro

 

 

 

image014.jpg

 

Oficina UM PONTO QUE DANÇA

5, 6 Novembro

Seg, Ter 10h30 e 14h00 (escolas)

M/3 aos 10 anos | Dança

60’


“Lembro-me de viver numa ilha um ponto, no meio do mar.” É assim que começa a história do livro *Um Ponto que Dança*, uma história que acompanha o movimento da vida desse ponto: conta as suas danças de pequeno até adulto, os desafios para encontrar um lugar no mundo e, finalmente, a sua liberdade. Na verdade, esta história é a de uma criança que ao crescer até a idade adulta imagina-se um ponto ligado a tudo à sua volta por entre outros mil pontos.

 

Através do livro *Um Ponto que Dança*, esta oficina de Sara Anjo trabalha a imensidão do movimento, desde os mais pequenos e quase invisíveis, como o piscar de olhos ou o dobrar do dedo mindinho, até aos enormes, como o movimento das nuvens no céu, ou o trânsito rápido e veloz dos carros na rua. A oficina procura, assim, um espaço de atenção à dança, de atenção ao que acontece no corpo e no mundo à nossa volta.

Criação e orientação Sara Anjo Espaço Cénico Martina Manyà Desenho de Som Artur Pispalhas

 

 

 

image015.jpg

 

Oficina LUA EM BREVE 

Jazz em Dó

10 Novembro

Jazz em Ré

17 Novembro

Jazz em Mi

24 Novembro

Sábados 16h00

Para Todos  Oficina/Música

30’


Lua em Breve é um trabalho de oficina na área da primeira infância, com uma grande base musical e que pretende explorar os estímulos sensoriais e musicais do bebé. As aulas terão uma duração prevista de 30 minutos e o bebé terá sempre de ser acompanhado por um adulto que participará com ele na oficina. O ritmo, a melodia, a forma e a dinâmica musical, conjugados com elementos cénicos, serão a base desta Lua em Breve, onde a arte é o berço para o crescimento emocional da criança.

 

Com Sandra José e Mafalda Marvão

 

 

 

image016.jpg

 

JAZZYABABUM

11, 18, 25 Novembro

Domingos 11h30

29 Novembro, Quinta às 10h30 (Escolas)

Para todos Música | Teatro

40’

 

Um projeto para a primeira infância com uma grande componente musical, onde será desenvolvido um primeiro contato com a música JAZZ.

Os bebés, através do movimento, padrões rítmicos e melódicos, cor e texturas, serão guiados por estímulos improvisados de livre interpretação. O palco é a plateia e a plateia é o palco. Viver o Jazz é viver a liberdade, onde as crianças são pautas musicais de si mesmas. Por isso num “YA” sentem a magia de ser livre, num “BA” querem cantar os mundos e num “BUM” pintam o futuro num baloiço de cores vivas. Jazzyababum é um improviso com que se nasce e um batimento irregular do que é a vida. Improvisar o que somos é construir o que seremos.

 

Criação: Sandra José  Interpretação: Mafalda Rodrigues Marvão e Sandra José  Música “YaBaBum”: Carolina Picoito Pinto  Design, Imagem: Hugo Merino Ferraz  Arranjos musicais: Pedro Güerne

 

 

 

image017.jpg

 

SUBSOLO

23, 24 Novembro

Sex, Sáb 21h30

M/16  Teatro

75’


A guerra não passa de um Aquário cheio de corpos, que estão limitados por um espaço, onde a única forma de sobreviver é também a única forma de morrer. Os que detém o poder dominam os movimentos das águas consoante o que mais lhes aprouver. E assim sendo, estes corpos não passam de meras saquetas incómodas e poluídas, que um dia pensaram ser humanos. Chamamos humanos aos que desumanizam aqueles que eram tão humanos como nós. E chamamo-nos o quê a nós que não desumanizamos nem somos humanos? Somos os vigilantes silenciosos, os assassinos escondidos, os monstros que assistem, e residem, sentados confortavelmente nos nossos lares, enquanto contribuímos para a destruição do mundo sem fazer nada. Saramago dizia, “se puderes olhar vê, se puderes ver, repara”, nós dizemos, se puderes olhar vê, se puderes ver, age.   

 

Texto, Direcção e Interpretação Carolina Figueiredo e Mafalda Mósca  Apoio Técnico André Madruga e José Santos  Cenografia Carolina Figueiredo, Júlio Almas e Mafalda Mósca  Voz: Tiago Carrasco Operação de Luz e Som: André Madruga  Edição de Vídeo Samir lx connct  Apoio à Produção Lua Cheia e Departamento de Artes Cénicas, Universidade de Évora Produção Teatro Efémero 

 

 

 

ACTIVIDADES PERMANENTES NA CASA DO CORETO

 

CLUBE ZEN

Terças 18h00às 19h00

M/6 aos 12 anos  Oficina

60’

 

O Clube Zen é um espaço onde as atividades são completamente diferentes das da escola e das AEC, um espaço de descanso, relaxamento, ponderação e reflexão. Atividades desenvolvidas: - Relaxamento - Massagem - Yoga e Pilates (exercícios simples) - Meditação - Jogos e conversas sobre vários temas, onde se incluem as emoções, os medos, entre outros - Exercícios que promovam a imaginação e a criatividade

 

Formadora: Margarida Barata

Nasceu em Lisboa há 39 anos. Licenciada em Teatro, tem vindo a trabalhar na área como atriz e encenadora de espetáculos para a infância e como professora de Expressão Dramática para crianças e jovens. O trabalho contínuo com crianças aproximou-a de outras áreas e formações como o Curso de Facilitador de Meditação Infantil com a Myogui, o Workshop Necessidades Educativas Especiais com o Espaço Pegadas, a prática de Reiki com os mestres João Timóteo e Ana Gil e aulas de Hatha Yoga e Natha Yoga.

 

 

Teatro & Comunidade

Terças 19h00 às 20h30

M/12  Oficina

90’

 

SELFIETELLING

Quartas 18h30 às 20h30

M/16  Oficina

90’


Todos temos pequenas e grandes estórias dentro de nós.

selfietelling proporciona os momentos para essa descoberta e partilha.

Atelier centrado na técnica de storytelling aplicada a estórias pessoais e verídicas, é um convite para resgatar e escutar as "estórias que mais nos contam".

O processo  culminará com uma apresentação pública e a gravação das estórias trabalhadas no atelier. 

 

Trabalho acompanhado e dirigido por Fátima Freitas (formadora/escritora) e Pedro Górgia (actor). 

 

AULAS DE TEATRO

Sábados 11h00 ao 12h30

M/6 aos 10 anos  Oficina

90’

 

Teatro para gente pequena

 

Professor Vicente Morais

Leciona Expressão Dramática Curricular no Externato Marista de Lisboa desde 2004; tem lecionado em diversos espaços de Lisboa (Sociedade Guilherme Cossoul, Akidsmia, Colégio Oriente, etc).

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.